Marcha à Ré: PF continua ouvindo empresários investigados

0
Operação ‘Marcha a Ré’ (Foto: arquivo Portal Infonet)

A Polícia Federal em Sergipe (PF/SE) continua ouvindo empresários investigados por fraudes milionárias em licitações do transporte escolar do Governo de Sergipe. A operação Marcha à Ré, deflagrada no dia 16 de agosto apreendeu uma vasta quantidade de documentos em estabelecimentos comerciais e na Secretaria de Estado da Educação (SEED).

O inquérito está sendo preparado pelo delegado da PF Antônio José Silva Carvalho. De acordo com a assessoria de comunicação do órgão, o prazo para conclusão da peça é de 90 dias, podendo ser prorrogado.

Entenda

A operação, em parceria com a Controladoria Geral da União, tem o objetivo de apurar irregularidades na aplicação de recursos públicos federais do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (PNATE). Entre 2014 e 2017, os recursos envolvidos na contratação de transporte escolar pelo Governo do Estado de Sergipe alcançaram o montante de R$ 285 milhões, sendo cerca de R$ 13 milhões oriundos de verba federal do PNATE, vinculado ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). O efetivo prejuízo aos cofres do Estado e da União serão calculados no decorrer das apurações.

Em agosto, a SEED informou, por meio de nota que “contribuiu com esta ação e, de antemão, informa que todos os contratos referentes a pregões eletrônicos são auditados, acompanhados e fiscalizados por técnicos auditores”. A secretaria ainda destaca “que não se opõe as atividades diárias de fiscalização. Medidas como estas corroboraram com a transparência dos processos que envolvem verbas públicas”.

por Jéssica França

Comentários