Márcio Macedo defende revogação da Reforma Trabalhista e da PEC 55

0
Ele ressalta ainda o seu compromisso de ajudar Sergipe e também o presidente Lula a governar o país e fazer o Brasil crescer novamente (Foto: assessoria parlamentar)

O vice-presidente nacional do PT e candidato a deputado federal de Lula, Marcio Macedo, assegurou em entrevista concedida na manhã desta segunda-feira, 20, à rádio 103 FM, que quer estar na Câmara Federal para, além de defender o Estado e o povo sergipano, lutar para a revogação da PEC 55, que congela os investimentos em saúde, educação e programas sociais por 20 anos, e também da Reforma Trabalhista, que trouxe mudanças nos pontos das Leis do Trabalho. Ambas foram criadas no Governo Temer.

“A chamada PEC do fim do mundo compromete completamente o futuro das gerações, dificultando ainda mais o acesso dos brasileiros à saúde, educação e programas sociais. E a Reforma Trabalhista, prejudica demais os trabalhadores e seus direitos. Ela diminui, por exemplo, o tempo de almoço dos trabalhadores de 1h para 30 min, fragiliza a relação patrão e trabalhador e permite as gestantes a trabalharem em locais insalubres. Tudo isso é um absurdo. Temer e sua turma estão destruindo o Brasil e eu quero ser deputado federal para estar na Câmara e lutar pela revogação dessas medidas absurdas que só afundam o país”, garante Marcio.

Ele ressalta ainda o seu compromisso de ajudar Sergipe e também o presidente Lula a governar o país e fazer o Brasil crescer novamente. “Lula, inicialmente, gostaria que eu fosse coordenador da sua campanha para presidente, mas conversei com ele e falei do meu desejo de ir para a Câmara Federal ajudar meu Estado e os sergipanos. Ele, claro, entendeu, concordou e acrescentou que vai precisar de mim na Câmara para ajudá-lo a governar o Brasil. Lula está cheio de vontade de voltar à presidência para devolver o país aos brasileiros e colocar o Brasil nos trilhos mais uma vez”, conta.

Apoio

Durante a entrevista, Macedo falou ainda sobre o cenário político no Estado e reforçou que o PT de Sergipe está unido. Marcio acrescentou ainda a importância do apoio de Eliane Aquino, candidata a vice-governadora, a sua candidatura.

“O PT é um partido plural, tem divergências e posições contrárias, como sempre teve, mas o partido está unido e em paz. O PT decidiu continuar no bloco político de Belivaldo Chagas, que foi fundado pelo saudoso Marcelo Déda, e estamos muito felizes com a candidatura de Eliane a vice. Ela é minha amiga, uma grande companheira, tem apoiado a minha candidatura, pois entendeu a importância do meu trabalho na Câmara em prol de Sergipe e isso é muito gratificante para mim. E já estamos com o bloco na rua, formado por Belivaldo, Eliane, Rogério como candidato a senador e eu deputado federal”, afirma.

Lula nas eleições

Quanto à candidatura de Lula à presidência, Marcio garantiu que o PT lutará até o fim pela presença de Lula nas eleições 2018. “Lula está em uma prisão política, injusta, ilegal e arbitrária. Não há uma prova material contra Lula. Já registramos a sua candidatura e vamos continuar lutando, junto com o povo, para que Lula permaneça candidato. Lula tem competência, inteligência, liderança e capacidade política para consertar o Brasil e os povo sabe disso. Tanto que, se as eleições fossem hoje, Lula ganharia no primeiro turno, como apontam as pesquisas. Os brasileiros já perceberam que Lula está sendo vítima de uma grande perseguição política”, disse.

Marcio esclareceu que a prisão política de Lula não aprisiona os seus direitos políticos. Segundo ele, as elites do país estão com medo de enfrentar Lula nas urnas. “O país está um caos e vive uma grave crise sem precedentes instalada por Temer e sua turma, que tem representantes também em Sergipe. Os sergipanos devem ficar atentos a isso. Para se ter uma ideia, quando estive como deputado federal, fiquei na linha de frente da divisão da partilha do pré-sal, que ficaria 70% para educação e 20% para a saúde, mas Temer está destruindo essa partilha e vendendo o pré-sal a preço de banana. Não podemos fechar os olhos para isso e quero estar na Câmara para enfrentar tudo isso”, conclui o vice-presidente nacional do PT e candidato a deputado federal de Lula.

Fonte: assessoria de imprensa

 

Comentários