Parte de estrutura do Corpo de Bombeiros desaba com chuvas e ventos

0
Viaturas ficam expostas e causam preocupação (Fotos: Espaço Militar)

Parte da estrutura metálica do Grupamento do Corpo de Bombeiros localizado na Coroa do Meio, em Aracaju, desabafou em decorrência das chuvas e dos fortes ventos. De acordo com informações do advogado Márlio Damasceno, representante da Associação de Praças, Policiais e Bombeiros Militares de Sergipe (Aspra), o desabamento ocorreu na sexta-feira, 7, e até o momento não foram adotadas providências para substituir a estrutura.

Estrutura desabou na sexta-feira, 7. (Foto: Espaço Militar)

Como consequência, as viaturas estão expostas ao sol e também às chuvas. “Como são equipamentos sensíveis, não podem ficar expostos porque podem sofrer danos”, explica Damasceno, que enviará ofício à corporação, solicitando providências.

Outras unidades

O advogado também destaca a situação preocupante de outras unidades que sedia diferentes setores da Polícia Militar. Segundo o advogado, que é conselheiro seccional da Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe (OAB/SE), essa entidade também está preocupada com a situação e aguarda relatório da Defesa Civil para ver que medidas adotará para cobrar as providências necessárias.

Conforme Márlio Damasceno, a OAB também demonstrou grande preocupação com a sede do Quartel Central da rua Itabaiana, cujo prédio foi tombado pelo patrimônio público cultural do Estado de Sergipe, com a caixa d´água localizada na Cavalaria, instalada no Parque da Cidade, na capital sergipana, e com a sede do Batalhão da PM em Nossa Senhora da Glória. A sede do Quartel Central já tem partes interditadas, por orientação da Defesa Civil.

O Portal Infonet tentou ouvir o Corpo de Bombeiros, mas a equipe do setor de comunicação social da corporação ainda não se manifestou. No Comando Geral da Polícia Militar, a equipe se comprometeu em enviar uma resposta ainda nesta manhã. O portal permanece a disposição e informações podem ser enviadas por telefone (79) 2106 – 8000 ou por telefone (79) 2106 – 8000.

por Cassia Santana

Comentários