Seminário de Ciências Farmacêuticas ocorre no Hu

0
Evento aconteceu nesta sexta-feira, 19

Em homenagem ao Dia do Farmacêutico, comemorado em 20 de janeiro, o Setor de Farmácia Hospitalar do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS), em parceria com o Conselho Regional de Farmácia do Estado de Sergipe (CRF-SE), promoveu nesta sexta-feira, 19, o I Seminário de Ciências Farmacêuticas.

O evento, que teve o apoio do Sindicato de Farmacêuticos de Sergipe (Sindifarma) e da Sociedade Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviços de Saúde Regional de Sergipe (SBRAFH/SE), foi aberto pelo presidente do CRF-SE, Marcos Rios. “A realização do seminário é apenas o início das muitas parcerias que o Conselho pretende formar com entidades representativas da profissão”, declarou.

Em seguida, o professor da Universidade Federal de Sergipe, Lysandro Borges, falou sobre Cuidado Farmacêutico de Excelência Diante das Novas Tecnologias e Parâmetros no HIPERDIA: Interpretação de Exames Clínicos e Laboratoriais.

“A nossa temática principal hoje está voltada à hipertensão e diabete, que são as patologias que mais matam no Brasil e no mundo. Muito recentemente foram modificadas as diretrizes de hipertensão, são novos parâmetros. Com isso, tínhamos anteriormente 32% da sociedade brasileira considerada hipertensa. Agora, com os novos parâmetros, são 46%, quase metade da população”, informou Lysandro.

Para ele, o farmacêutico tem que estar preparado para essas mudanças, saber como cuidar, manejar e orientar esse paciente. “Quanto à diabete, é uma doença que gera muitas patologias associadas à ela, é preciso conhecer novas tecnologias, a exemplo do biossensor, que monitora a glicemia dele por 24 horas, por 14 dias, não sendo necessário fazer o furinho no dedo”, afirmou o professor, que é um dos responsáveis pela tutoria da Residência em Epidemiologia Hospitalar do HU-UFS.

Serviços Clínicos
Já a professora Giselle Brito, também da UFS, abordou o Passo a Passo para Implantação de Serviços Clínicos Farmacêuticos. “Esse é um tema bastante em voga, com as mudanças de paradigmas que surgem na profissão farmacêutica. A gente sai do foco da produção de medicamentos e o foco passa a ser a pessoa, suas demandas, as necessidades de sua família, de sua comunidade”, pontuou.

De acordo com ela, o farmacêutico, enquanto profissional de saúde, vem para atender às demandas sociais relacionadas a problemas de saúde, fazendo com que os medicamentos possam de fato garantir o sucesso terapêutico.

Conquista
Para o chefe do Setor de Farmácia Hospitalar do HU-UFS, Fábio Ramalho, que atualmente é tesoureiro do CRF-SE, a realização do seminário foi uma conquista. “A nova gestão do Conselho de Farmácia assumiu no último dia 8, mas conseguiu, em parceria com o Setor de Farmácia Hospitalar do HU-UFS, fechar a realização desse evento, mesmo em tão pouco tempo. Esse é o primeiro seminário de ciências farmacêuticas, mas a ideia é que sejam realizados outros, abordando temas importantes da nossa área e contribuindo com a atuação dos profissionais e estudantes”, pontuou Ramalho.

Ele aproveitou para informar que logo mais, às 16h, na Escola Municipal Oviêdo Teixeira, haverá o lançamento da primeira edição do projeto Farmacêutico na Comunidade. “Essa é mais uma parceria entre o CRF-SE e o Setor de Farmácia Hospitalar do HU. Hoje serão duas palestras: uma sobre a atuação do profissional farmacêutico e outra sobre educação e saúde, que abordará conhecimentos importantes sobre o uso racional de medicamentos e os riscos da automedicação”, resumiu.

Conhecimento
De acordo com Fábio Ramalho, essa iniciativa tem por finalidade fazer com que os alunos, cuja faixa etária vai dos 14 aos 18 anos, sejam multiplicadores. “A ideia é que eles assistam às palestras, possam tirar suas dúvidas e levem informações para seus familiares, seus amigos, enfim para o seu círculo de convivência”, explicou.

Atualmente, mais de 30 profissionais da área farmacêutica, entre farmacêuticos e técnicos em farmácia, atuam no Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe, filial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).

Fonte e foto: Ebserh/HU

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais