Corpo de Bombeiros desconhece causa do incêndio em madeireira

0
CBM detalha o processo do trabalho do incêndio na Serigy Madeiras (Foto: Infonet)

Quarenta e oito bombeiros, 7 viaturas, 9 carros pipas e o apoio de órgãos do município e Estado foram necessários para controlar o incêndio no prédio da Serigy Madeiras, na noite da última segunda-feira, 11. Em coletiva à imprensa, na manhã desta terça-feira,12, o Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBM/SE) detalhou como foi executado o trabalho da corporação e informou que a empresa não possuía o Atestado de Regularidade. Sem pista do que possa ter iniciado o incêndio, o Corpo de Bombeiros dispõe de um prazo de 30 dias para a entrega do laudo pericial.

“Quando chegamos para o primeiro combate, o fogo já estava numa dimensão significativa. Não podemos constatar ainda qual a causa do incêndio, pois não tinha ninguém dentro da edificação”, explica o coronel Gilfran Mateus, comandante do CBM/SE.

Ele explica que a perícia só pode ser iniciada após o término do rescaldo e que até esta terça-feira, 12, os bombeiros estavam trabalhando para evitar que o fogo se propagasse novamente. “Como o material era bastante inflamável, derivados de petróleo e, principalmente, madeira, o material permanece queimando. Dificultando, assim,  o trabalho de perícia”, explica o coronel Gilfran Mateus.

Documentação

De acordo com o coronel Gilfran, a empresa não possuía o Atestado de Regularidade (AR), mas que estava em processo de regularização. “O projeto para o Atestado de Regularidade foi aprovado e a empresa estava dentro do prazo para adaptações e obter a documentação”, explica o coronel, acrescentando que o local tinha poucas condições de segurança.

O Atestado de Regularidade é um documento imprescindível para o funcionamento de qualquer estabelecimento que esteja aberto ao público, exigido não só pelas Prefeituras Municipais, mas também por demais órgãos de fiscalização como, por exemplo, a vigilância sanitária afim de obter a concessão de Alvará de Funcionamento e Habite-se.

Lembrando da importância das vistorias e adaptações, o coronel aproveitou o momento para solicitar que empresas antigas necessitam se adaptar à legislação.

Serigy Madeiras

A equipe de jornalismo do Portal Infonet tentou falar com o telefone fixo da Serigy Madeiras, mas não obteve êxito. A reportagem está à disposição da empresa para maiores esclarecimentos no telefone (79) 2106-8000 ou pelo e-mail jornalismo@infonet.com.br.

Sobre o incêndio, a Serigy Madeiras publicou nota no facebook da empresa:

“Caros Amigos, Colaboradores, Familiares e Comunidade Local Acreditamos que já esteja ciente do incidente na Serigy Madeiras. Com isso a Serigy Madeiras vem por meio deste agradecer o apoio dos clientes, fornecedores, colaboradores, familiares, amigos e comunidade local pela assistência prestada e manifestações de solidariedade neste momento difícil. Aproveitamos para informar que estamos inteiramente comprometidos em dar todo suporte necessário aos nossos colaboradores, e viabilizar a reconstrução da nossa unidade na qual toda a equipe Serigy já está trabalhando com todo empenho para o pronto restabelecimento.

Contamos com a continuidade da confiança e parceria dos clientes sempre depositadas em nosso trabalho, ao tempo que nos colocamos sempre dispostos a melhor servi-los.”

Por Adson Santana

Comentários