SSP determina que flagrantes do interior sejam registrados em Aracaju

0
Flagrantes feito no interior deverão ser lavrados exclusivamente em Aracaju (Foto: SSP/SE)

Por determinação da Secretaria de Segurança Pública (SSP/SE), todos os flagrantes realizados no interior deverão ser registrados exclusivamente na Central de Flagrantes e no Departamento de Atendimento aos Grupos Vulneráveis (DAGV), em Aracaju.

A notícia não foi bem recebida pelos policiais. A categoria alega que o efetivo policial é reduzido e que o deslocamento até Aracaju implicaria em gastos maiores de combustível e deixaria os municípios desfalcados em relação ao policiamento.

Por meio de nota, a delegada-geral Katarina Feitoza disse que a medida resulta de uma decisão do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe, contida na Instrução Nº 01/2020, publicada no Diário de Justiça, em 23 de janeiro de 2020, que implementou audiências de custódia em todo o Estado, determinando que todos os presos sejam apresentados na Central de Plantão Judiciário, em Aracaju, em até 24 horas.

A delegada-geral justificou ainda que medida se torna necessária porque somente na capital sergipana existe estrutura necessária para que a Polícia Civil possa fazer a apresentação dos flagranteados ao Poder Judiciário.

Outras mudanças

A delegada-geral informou também que os plantões na Central de Flagrantes e o DAGV serão reforçados com as equipes das Delegacias Plantonistas de Lagarto e de Maruim para que o serviço prestado à população não sofra solução de continuidade.

Com a mudança, os serviços plantonistas oferecidos pela Polícia Civil em Lagarto e Maruim serão fechados a partir deste final de semana e os procedimentos de crimes de menor potencial ofensivo e de atendimento ao público destas unidades serão redistribuídos para Itabaiana e Aracaju, respectivamente.

Ainda segundo Katarina Feitoza, as Delegacias Plantonistas de Itabaiana, Estância, Propriá e Nossa Senhora da Glória farão atendimento à população, registro de boletins de ocorrência e procedimentos de crimes de menor potencial ofensivo.

Com informações da SSP/SE

Comentários