Vigilância Sanitária orienta os cuidados com alimentos

0
A recomendação serve para comerciantes e a população (Foto: Arquivo Infonet)

“A higiene dos alimentos é importante para quem faz e para quem consome”.  A afirmação é do coordenador de Vigilância Sanitária da Secretaria de Estado da Saúde (SES), médico veterinário e sanitarista João Farias. Segundo ele, há uma série de recomendações dirigidas a quem prepara e comercializa alimentos e que, se cumpridas ao pé da letra, evitam a propagação de doenças. Da mesma forma, existem orientações para quem consome alimentos em ambulantes, bares e restaurantes.

João Farias destaca algumas medidas que evitam a contaminação e devem ser adotadas pelos comerciantes, como por exemplo, lavar as mãos antes de manipular os alimentos; lavar os alimentos e utensílios com água potável e corrente; utilizar água clorada e filtrada no preparo das comidas; frutas e verduras devem estar íntegras e armazenadas em locais apropriados, nunca no chão; manter os recipientes bem higienizados, com tampa e sem rachaduras; manter refrigerados os alimentos perecíveis que vão ser usados; combater insetos e roedores, usar copos só descartáveis e não armazenar produtos de limpeza junto com alimentos nem sobre eles, entre outros procedimentos.

O coordenador da Vigilância Sanitária enfatizou que estas orientações são dirigidas aos comerciantes para serem obrigatoriamente adotadas como medidas preventivas, mas que devem ser seguidas por todas as pessoas que manipulam alimentos, como as donas de casa. “Nunca é demais recomendar às pessoas as boas práticas de higiene dos alimentos, porque precisamos prevenir doenças e não apenas trata-las, quando ocorrem”, disse.

Para o consumidor, João Farias aconselha comer alimentos logo após a preparação ou aquecê-los antes de comê-los; observar se o estabelecimento tem licença sanitária emitida pela Secretaria Municipal de Saúde, documento que deve estar colocado em local visível; ver se a comida está bem quente e se o local das saladas está bem refrigerado, em caso de consumir em restaurantes com bufê.

Para o consumidor que usa produtos de vendedores ambulantes, o conselho é utilizar pratos, talheres e copos descartáveis; evitar alimentos fora da embalagem original e sem prazo de validade; observar a limpeza, conservação e organização da barraca e dos utensílios; se o vendedor está de uniforme limpo e proteção no cabelo; ver se o lixo da barraca está em recipiente com tampa; e só consumir molhos em sachês.

“Esse conjunto de medidas visa tão somente a saúde da população, mas para isso precisam ser observados tantos pelos comerciantes, sejam de restaurantes ou ambulantes, bem como pelo consumidor,  que deve estar bastante atento a todos os seus deveres na hora de consumir alimentos fora de casa”, declarou João Farias.

Fonte: SES

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais