7 de maio: Dia da criança soropositiva

0

O objetivo desse movimento é influenciar as autoridades para uma maior atenção às necessidades dessas crianças, com o fim de integrá-las cada vez mais à sociedade. Várias cidades do mundo já oficializaram o dia 7 de maio como dia de reflexões e de ações visando à inclusão com qualidade e respeito a essas crianças e adolescentes.

As crianças podem contrair o HIV pela transmissão da mãe para filho (transmissão vertical), recepção de sangue infectado ou por abuso sexual. A principal forma de transmissão é a vertical que pode ocorrer durante a gestação, durante o parto ou após o nascimento, por leite materno. A grande notícia é a melhoria na detecção dos casos de gestantes soropositivas, e, consequentemente, a diminuição da transmissão vertical do HIV, contribuindo para a redução de novos casos de HIV/AIDS em crianças.  Quando todas as medidas preventivas são adotadas, a chance de transmissão vertical cai para menos de 1%. Às gestantes, o Ministério da Saúde recomenda o uso de medicamentos antirretrovirais durante o período de gravidez e no trabalho de parto, além de realização de cesárea para as mulheres que têm carga viral elevada ou desconhecida. Para o recém-nascido, a determinação é de substituição do aleitamento materno por fórmula infantil (leite em pó) e uso de antirretrovirais. Os avanços na terapia antirretroviral permitiram uma melhora significativa na sobrevida e qualidade de vida das crianças e adolescentes com infecção pelo HIV.

O Brasil registrou, até o ano de 2.012, 8.988 casos de crianças menores de 5 anos e 2.191 na faixa etária de 5 a 9 anos com AIDS.  O Estado de Sergipe notificou, até o momento, desde o ano de 1987, 91 casos de AIDS em menores de cinco anos. O total de notificações nas outras faixas etárias, já atingiu quase 3.100 casos. Graças ao ativismo da Rede de Pessoas Soropositivas, das Cidadãs Posithivas, dos profissionais da Secretaria Municipal de Saúde de Aracaju e da Gerência de DST/AIDS da Secretaria de Estado da Saúde, a data está sendo lembrada, através da realização de uma tarde de lazer com as crianças soropositivas, com o apoio de estudantes de um colégio da rede privada. Nesta terça-feira, dia 7 de maio, a partir das 14 horas, alunos do Colégio Master farão uma tarde de lazer, no Centro de Educação Permanente em Saúde (CEPS), localizado na Rua Luís Carlos Prestes, bairro Ponto Novo, com as 30 crianças soropositivas de Sergipe. Serão realizadas várias atividades recreativas e distribuição de presentes (brinquedos, material escolar, alimentos). As mães das crianças serão homenageadas e receberão utensílios domésticos e participarão de palestra informativa.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais