A Coluna Getempo em (mais um) livro

0

Prof.ª Ma. Ana Beatriz Santana Andrade (GET/UFS/CNPq)

Prof.ª Ma. Maria Luiza Pérola Dantas Barros (GET/UFS/CNPq)

ANDRADE, Ana Beatriz Santana; MAYNARD, Dilton Cândido Santos; BARROS, Maria Luiza Pérola Dantas (orgs.). Getempo Volume 2: Novas memórias de uma coluna na internet. Recife: EDUPE, 2020.

Buscando levar ao leitor textos de divulgação cien­tífica, abordando temas relevantes, mas de forma sucinta, acessível e instigante, a Coluna Getempo foi iniciada em 2012 em uma parceria do Grupo de Estudos do Tempo Presente (GET), do Departa­mento de História da Universidade Federal de Sergipe, com o portal Infonet.

Assuntos contemporâneos, muitas vezes lidos a partir de fatos históricos aparentemente distantes no tempo, cujos reflexos interferem no nosso cotidiano, são o interesse dessa coluna. A preocupação com a abordagem de fácil compreensão, na qual os autores apresentam resultados de estudos, observações e vivências de forma clara e direta, não se confunde com perda de quali­dade nos textos publicados.

Em 2015, lançamos a primeira coletânea reunindo artigos publicados na coluna. Lá, em Getempo: memórias de uma co­luna na internet (Autografia/Edunifap), apresentamos aquilo que simbolizava a consolidação da coluna como espaço de divulgação científica. Desde então, a coluna teve a sua pe­riodicidade alterada – foi de semanal para quinzenal, depois retornando a semanal –, também viu mudarem as coordena­ções, mas sempre manteve o esforço em levar ao público não acadêmico textos que ajudassem a pensar a nossa sociedade, as nossas vidas, a política, a educação, as novas tecnologias e as produções culturais do nosso tempo.

Sendo assim, a coletânea Getempo Volume II: novas memó­rias de uma coluna na internet, que agora lançamos, corresponde à continuidade da empreitada iniciada há meia década. Ela é o segundo volu­me a reunir uma seleção de escritos da coluna eletrônica do GET; dessa vez, material produzido entre 2015 e 2020.

O livro está dividido em três eixos temá­ticos: 1. Modos de ser, modos de comunicar; 2. Aprender, ensi­nar, lembrar e 3. O lado escuro do Mundo. Em cada um deles, o leitor é levado a conhecer e refletir sobre diversos aconteci­mentos, hábitos, práticas culturais, propostas governamen­tais, produções intelectuais, sem necessariamente ter que acompanhar a ordem de apresentação dos textos na obra.

O eixo Modos de ser, modos de comunicar levará o leitor a olhar para alguns fatos do cotidiano através de uma óti­ca talvez antes não percebida. O bloco reúne textos que nos ajudam a entender que, muitas vezes, por trás de fatos do dia a dia, há muito mais a se observar. Já em Aprender, ensinar, lembrar, é possível se fazer uma viagem secular ao longo de escritos que compõem a história da educação; seja a partir da leitura acerca da mudança da capital de Sergipe, em 1855, passando por escritos sobre educação rural, básica e supe­rior na atualidade. A sombra da intolerância, o terror como espetáculo político, o ar fétido das ditaduras no Brasil e do mundo compõem o eixo O lado escuro do Mundo. Nele, atra­vés de uma leitura fluida e acessível, o leitor é convidado a construir um olhar crítico sobre a realidade política e social que nos circunda.

Dessa forma, este livro agora lançado representa, a partir do que foi apresentado e está por vir, uma provocação para a inquie­tude do leitor diante do turbilhão de acontecimentos que formam nossa história a partir das mais diversas variáveis. Ele registra, texto a texto, o esforço de pesquisadoras e pes­quisadores do Tempo Presente para sair dos muros da Aca­demia, para evidenciar o saber construído pela Universidade Pública. Ele ressalta a qualidade das investigações em anda­mento em cursos de graduação e pós-graduação, mas desta­ca também a capacidade e a importância do diálogo com o leitor não especialista.

E assim, cuidadoso na abordagem e preo­cupado em ampliar o interesse pelas Humanidades, Getempo Volume II: novas memórias de uma coluna na internet mantém a trajetória do seu antecessor!

 

Para fazer o download do livro em PDF, visite o Instagram do Grupo de Estudos do Tempo Presente (https://www.instagram.com/grupodeestudosdotempo/)

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários