A dança das cadeiras no Ministério prossegue

0

Da noite para o dia e em menos de um mês, o Presidente Temer viu seu ministério emagrecer em três cargos. A desculpa do renunciante sempre é a mesma: preparar-se para a campanha política neste ano de 2018. A mais recente convidada para integrar o Ministério é a deputada federal Cristiane Brasil, filha do notório Roberto Jefferson, presidente do PTB e figura chave do Mensalão. Jefferson, com a cara cínica de sempre, diz que não a indicou. Na conversa que mantinha com o Presidente Temer, surgiu o nome dela e o Presidente topou confirmá-la como Ministra do Trabalho. Vai ser uma Ministra de poucos dias, pois ela deverá ser candidata novamente a deputado federal. Assim, deve sair em abril próximo. Algumas outras fontes, dizem  que Jefferson garantiu que, ela sendo Ministra, não iria para a reeleição. Alguém aí acredita nas promessas de Roberto Jefferson?

Isso é muito suspeito

Que é suspeito, lá isso é. Os três primeiros lugares da Mega da Virada tiveram suas apostas vendidas na mesma casa lotérica do Estado do Rio. E ela faturou ainda mais um ou outro prêmio. A Caixa Econõmica não deu maiores explicações para a coincidência.

As folhinhas e os calendários desapareceram

Sempre por volta do final do ano, comecinho do próximo, era comum a distribuição, pelas lojas do comércio e dos bancos,  de folhinhas e calendários com todos os seus clientes. Este ano o mimo desapareceu das ofertas das lojas que mal desejam, aos clientes, um feliz ano novo. Folhinhas e calendários agora só comprando nas lojas que vendem produtos gráficos. Virou item raro, as folhinhas  com dias avulsos, aquela que todo dia era preciso tirar a folha do calhamaço a sua frente. Ficou muito caro. Nem nas lojas especializadas em livros e cadernos se encontra mais este item. O calendário normal, aquele que é facultado dobrar para pôr em cima de uma mesa ou até mesmo de uma geladeira, também é item pouco usado. As agendas para 2018, este ano, rarearam tanto que virou  item muito procurado mas pouco encontrado.

Será candidata a deputado?

A vereadora Emilia Correia está usando e abusando das redes sociais para sua comunicação. Todos os dias sempre há um novo post dela  informando ou opinando sobre alguma coisa de interesse da comunidade. Como na Câmara de Vereadores ela não é de  falar muito, um coleguinha chegou à conclusão que este é o método, encontrado por ela, de lançar uma pré-candidatura a deputado estadual.

Encontro Cultural de Laranjeiras

O Encontro Cultural de Laranjeiras, em sua 43ª edição, vai até o próximo sábado, obedecendo a uma extensa programação, cheia de encantos e cores da vida cultural sergipana. Neste  sábado é imperdível o debate  sobre “Politicas Públicas para  Arte Pública”. Na mesa estará o representante do Ministério da Cultura, Amir Haddad. E na plateia todos os artistas sergipanos interessados em debater a cultura sergipana. Começa as 9 horas e duas horas depois, outra Mesa redonda que promete ser no mínimo interessante:> Os Mestres e Seus Saberes. Na mesa, estarão Mestre Dió (Samba de Coco do Mosqueiro), Mestre Sabaú (Reisado do Marimbondo), Dona Holanda (Samba de Coco da Barra) e Mestra Barbara (Taieira de Laranjeiras). O mediador será o presidente do Conselho Estadual de Cultura, Professor Antônio Amaral.

Só 44 novos empregos em Sergipe

Em novembro houve saldo positivo de 44 empregos formais no Estado de Sergipe. O saldo é fruto da diferença entre admissões (6t.700) e desligamentos (6.654). No acumulado do ano, janeiro a novembro, Sergipe registrou saldo negativo, contabilizando 280 empregos a menos, no período. Quatro setores registraram saldos negativos, com maior destaque para os setores da indústria de transformação e da construção. A primeira teve redução de 444 vagas de empresw. As atividades de fabricação de couro e calçados e fabricação de álcool foram as principais responsáveis poelo mau desempenho do setor. As reduções atngiram os 228 e 149, respectivamente em cada atividade. A indústria da construção teve redução de 151 vagas de emprego, somente em obras de acabamento contabilizaram 71 vagas a menos. O setor de serviços também apresentou saldo negativo, com a redução de 88 vagas, sendo 199 postos de trabalho a menos em serviço de limpeza em prédios e em domicílios. A indústria extrativa mineral teve redução de 19 vagas de trabalho no mês em análise. Alguns setores apresentaram bons resultados, com saldos positivos de empregos. O comércio, gerou 6989 postos de trabalho, principalmente no ramo do comércio varejista, com destaque para artigos do vestuário e acessório que geraram 2011 novos empregos, e para o comércio varejista de calçados e artigos de viagem, com a criação de 205novas vagas. No mês de novembro, foram gerados 343 novos empregos no município de Aracaju, principalmente no comércio varejista (469 novos empregos). O segundo município que se destacou na geração de empregos, no mês em análise, foi Capela, com saldo positivo de 218 empregos, principalmente no setor agrícola. Entre os municípios que registraram saldos negativos de emprego, os dois maiores foram Japoatã, com 196 empregos a menos e Nossa Sra. das Dores, com redução de 176 postos de trabalho.   

Dinheiro do FGTS vai para a CEF

Em ano eleitoral, o Presidente Michel Temer sancionou, sem vetos, lei que permite empréstimo de quinze bilhões de reais do FGTS à Caixa. A sanção foi feita às vésperas do limite, e permite ao banco turbinar empréstimos habitacionais às vésperas da eleição. O Tribunal de Contas da União, abriu processo para analisar a operação de capitalização. Sem essa injeção de recursos, o banco estatal teria de reduzir a carteira de empréstimos habitacionais na medida em que poderia ficar desenquadrado nas novas regras de prudência do setor financeiro. Essas regras entraram em vigor neste ano de 2018.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários