A IMPORTÂNCIA DO FÍSICO MÉDICO PARA ÁREA DE SAÚDE

0

Física Médica: Novas Tecnologias Para Área da Saúde A Importância do Físico Médico Para Área de Saúde

Introdução

Em função da necessidade de ampliação do conhecimento e avanço tecnológico existem várias áreas que buscam profissionais com conhecimento multidisciplinar, dentre elas destaca-se a Física Médica. Na área de Física Médica a demanda por profissionais qualificados é devida, principalmente, ao avanço tecnológico crescente dos equipamentos utilizados pelo setor da saúde. Tomografia computadorizada, aplicação de luz Laser no tratamento dermatológico, Medicina Nuclear no tratamento do câncer, entre outros, são exemplos de áreas que necessitam de um profissional qualificado para sua operacionalização e desenvolvimento. Segundo dados de 2007 da Associação Brasileira de Física Médica, o Brasil tem da ordem de 1000 físicos médicos atuantes no mercado de trabalho, principalmente nas grandes capitais do sul-sudeste, o que mostra uma carência muito grande de profissionais nas regiões menos demográficas do Brasil. A justificativa para a proposta de abertura do curso é baseada na: a) expansão da tecnologia e da instrumentalização dos hospitais e clínicas especializadas, b) crescente necessidade de formação de Físicos com uma visão interdisciplinar, c) expansão dos cargos de Professores nas IES e IFETS e d) promoção de uma formação de Física Aplicada a Físicos com capacidade de absorver e desenvolver novas tecnologias.

Objetivo do Curso

O objetivo principal do Curso de Física Médica é formar Físicos Médicos, capacitados de habilidades, competência e atitudes necessárias para atuação nas áreas de interface da Física e das Ciências Biológicas e da Saúde, básica e / ou aplicada. Para tanto, serão oferecidas uma formação sólida teórica e prática em Física e uma visão geral das áreas de interface, nas quais se podem citar: química, matemática, biologia, medicina, computação, bioengenharia, medicina e filosofia. O que deve prover uma formação não apenas fundamental, mas o espírito criativo e crítico-científico, sempre em consonância com os preceitos éticos. De caráter interdisciplinar, o curso terá uma grande interface, tanto com cursos de graduação e pós-graduação, quanto com a área aplicada a Ciências Biológicas e da Saúde. Neste contexto, os objetivos específicos do curso na formação do Físico Médico são: fornecer uma sólida formação teórica e prática em Física que levem ao efetivo domínio de seus fundamentos nas áreas clássica e moderna; propiciar habilidades abrangentes e instrumentais, teóricas ou práticas, relacionadas à capacidade de entendimento dos princípios de funcionamento e desenvolvimento de novas tecnologias; fornecer conhecimento científico necessário para a interpretação crítica e objetiva da realidade científica, assim como, a capacidade de intervenção nesta realidade; capacitar o estudante em diagnosticar, formular e encaminhar a solução de problemas experimentais e / ou teóricos, reais ou abstratos, fazendo uso dos instrumentos laboratoriais ou métodos matemáticos apropriados; desenvolver um senso Ético profissional respeitando a pluralidade de ideias e as consequentes responsabilidades sociais; reconhecer as relações entre a Física e as outras áreas do saber, assim como, o espírito crítico por meio do contato permanente com a sociedade; integrar o ensino de graduação com o de pós-graduação na busca incessante pela atualização do conhecimento científico na área e contribuir para a criação de novas linhas de pesquisa da pós-graduação.

Perfil

O perfil desejado do bacharel em Física Médica será o de um profissional com sólida formação em Física, conhecedor do método científico, com desenvolvimento da atitude científica como hábito para a busca da verdade científica, de maneira ética e com perseverança, preparado para enfrentar novos desafios e buscar soluções de problemas de forma criativa e com iniciativa. De outra forma, o perfil do bacharel em Física Médica, ou Físico-interdisciplinar, é o de utilizar prioritariamente o instrumental (teórico e / ou experimental) da Física em conexão com outras áreas do saber como, por exemplo, Biofísica, Medicina, Biologia, Química, Comunicação, Economia, Administração e incontáveis outros campos. Em quaisquer dessas situações, o físico passa a atuar de forma conjunta e harmônica com especialistas de outras áreas, tais como, químicos, médicos, matemáticos, biólogos, engenheiros e administradores.

No nosso estado o curso de bacharelado em Física Médica é oferecido pela Universidade Federal de Sergipe (UFS). A UFS oferece também cursos de mestrado e doutorado na área.

AUTOR: O professor Marcos A. P. Chagas é doutor em Física pela Universidade Federal de Sergipe, sócio efetivo da Sociedade Brasileira de Física (SBF) e da Associação Brasileira de Física Médica (ABFM). Faz parte do grupo de pesquisas em Física Médica da UFS, é professor do Curso de Engenharia de Produção da FANESE, foi professor e orientador curso de pós-graduação em ensino de Física pela Universidade Potiguar–UNP, e possui trabalhos publicados em revistas científicas internacionais.

Comentários