A Parábola da Verdade

0

  “O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Um Conto Judaico para reflexão de todos, principalmente alguns políticos que fogem da verdade de todas as formas:

"Um dia, a Verdade andava visitando os homens sem roupas e sem adornos, tão nuas como o seu nome.

E todos que a viam viravam-lhe as costas de vergonha ou de medo e ninguém lhe dava as boas vindas.

Assim, a Verdade percorria os confins da Terra, rejeitada e desprezada.

Uma tarde, muito desconsolada e triste, encontrou a Parábola, que passeava alegremente, num traje belo e muito colorido.

– Verdade, porque estás tão abatida? – perguntou a Parábola.

– Porque devo ser muito feia já que os homens me evitam tanto!

– Que disparate! – riu a Parábola – não é por isso que os homens te evitam. Toma, veste algumas das minhas roupas e vê o que acontece.

Então a Verdade pôs algumas das lindas vestes da Parábola e, de repente, por toda à parte onde passava era bem vinda.

– Pois os homens não gostam de encarar a Verdade nua; eles a preferem disfarçada".

Nunca se roubou tão pouco”, diz empresário tucano –   O texto acima cabe bem para refletir o artigo do empresário Ricardo Semler, na Folha de São Paulo. Um trecho: “Não sendo petista, e sim tucano, com ficha orgulhosamente assinada por Franco Montoro, Mário Covas, José Serra e FHC, sinto-me à vontade para constatar que essa onda de prisões de executivos é um passo histórico para este país.
É ingênuo quem acha que poderia ter acontecido com qualquer presidente. Com bandalheiras vastamente maiores, nunca a Polícia Federal teria tido autonomia para prender corruptos cujos tentáculos levam ao próprio governo.
Votei pelo fim de um longo ciclo do PT, porque Dilma e o partido dela enfiaram os pés pelas mãos em termos de postura, aceite do sistema corrupto e políticas econômicas.
Mas Dilma agora lidera a todos nós, e preside o país num momento de muito orgulho e esperança. Deixemos de ser hipócritas e reconheçamos que estamos a andar à frente, e velozmente, neste quesito.
O que muitos não sabem é que é igualmente difícil vender para muitas montadoras e incontáveis multinacionais sem antes dar propina para o diretor de compras.” O texto completo: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/196552-nunca-se-roubou-tao-pouco.shtml

Duas semanas de férias
O titular deste espaço descansará no período de duas semanas. O blog retorna a ser atualizado no dia 9 de Dezembro. Saúde e Paz para todos.

Resposta senador Eduardo Amorim
Em resposta ao texto publicado no portal Infonet, na coluna de Cláudio Nunes, na última sexta-feira, dia 21, com o título ‘Edivan reaparece e não pede desculpas ao irmão’ a assessoria de imprensa do senador Eduardo Amorim (PSC-), cabe esclarecer o que se segue:“Meu irmão Edivan não me deve desculpa alguma, ao contrário, eu sou muito grato a ele por tudo. Durante a campanha estadual, a qual dei meu nome e minha vida pessoal pela missão de querer melhorar o Estado de Sergipe, meu irmão Edivan fez uma defesa à minha pessoa não como um membro do nosso agrupamento político ou como pessoa política. A defesa dele foi de um grande irmão. Depois de tantas injúrias e calúnias sofridas durante o pleito, sou muito grato pela sua defesa em minha pessoa. A defesa dele foi de corrente sanguínea. Qualquer irmão que preze um ente querido da família faria o que ele fez. Isso acontece apenas para quem sabe e entende a importância do que é família. E, infelizmente, para alguns é difícil entender o significado do que é família.”, afirma Eduardo Amorim.

Dos “voadores” secretários de Jackson: Maria Teles e João Eloy
A secretária de Políticas para as Mulheres, Maria Teles, errou feio ao solicitar o helicóptero que presta serviços ao governo do Estado nas áreas da segurança pública e saúde, porque estava atrasada para um evento em Poço Redondo sobre o combate a violência contra mulheres. E o secretário João Eloy errou também ao liberar o helicóptero.

Dos “voadores” secretários de Jackson: Maria Teles e João Eloy II
E a desculpa da secretaria foi porque iria chegar atrasada ao evento porque tinha dentista marcado. Ou seja, uma atividade particular. E o secretário disse que não teria mais custo porque o contrato estabelece um limite de horas.  O governador Jackson Barreto, que não usa o helicóptero, não gostou. Agora é esperar se os “voadores” secretários de Jackson serão protegidos pelos fortes padrinhos.

Secretária vai pagar combustivel. É bom aproveitar e levantar diárias e horas extras
No momento em que o governo estadual procura mecanismos para reduzir gastos o voo da secretaria não foi uma boa ideia. Jackson pediu para que a SSP calcule o custo do combustivel para Maria Teles pagar. Jackson deveria aproveitar e levantar o número de diárias e horas extras da SSP. Supera todas as pastas.

Usando politicamente a tragédia
Após toda a calamidade que se abateu sobre a cidade de Itabaiana, por conta das fortes chuvas do início da semana, uma outra tragédia aconteceu, mas esta de uma outra cepa, já que foi feita por seres humanos e pode ser corrigida pelo crivo da população: depois de acompanhar a reação imediata do prefeito do município, Valmir de Francisquinho, que desde as primeiras horas esteve junto com os moradores das áreas mais atingidas, o deputado eleito e ex-prefeito Luciano Bispo quis faturar politicamente com a tragédia. E pior: desfez das pessoas de Itabaiana ao dizer que fora o governo estadual que socorreu aos necessitados diante do infortúnio.

Usando politicamente a tragédia II
A bem da verdade, o governo fez mesmo sua parte e doou 100 cestas de alimentos. Mas para se ter uma ideia do quanto é prejudicial tentar passar uma realidade diferente do que de fato aconteceu, a prefeitura já contabiliza 3000 cestas doadas pelo comércio local, que estão sendo distribuídas conforme cadastro feito pela secretaria de Desenvolvimento Social do município. Ou seja: ao tentar chamar para si os trabalhos de voluntariado e a solidariedade da população, Luciano perdeu a oportunidade de ficar calado e se somar na luta para amenizar o sofrimento alheio. Quem quer abraçar o mundo com os braços, esquece que são precisos muitos e muitos braços para realizar esse abraço.

Lideranças políticas de Aparecida em alerta
Com a exoneração da filha do ex-prefeito de Nossa Senhora Aparecida, Antonio Muniz (PSD), outras lideranças ficaram em polvorosa coma possibilidade de perdera algumas indicações de Cargos em Comissão no Governo do Estado. Por conta da proximidade da prefeita Vera (PMDB) com o governador Jackson Barreto (PMDB), políticos aparecidenses começam a “solicitar audiências” com seus aliados estaduais.

Lideranças políticas de Aparecida em alerta II
O atual vice-prefeito Erinaldo Santana (PT), apoiou o deputado estadual Francisco Gualberto e se articula para não ter exoneradas pessoas de sua indicação. Já o presidente da Câmara de Vereadores de Aparecida, Filemom Carneiro (PMDB), optou por Luciano Pimentel e Valadares filho para estadual e federal, respectivamente, e teme alguma retaliação que o faça perder cargos de sua confiança. Outro vereador que anda preocupado é Zé Rivaldo, (PSD), que possui diversas indicações no Governo do Estado, mas que também pode ser vítima da caneta do JB.Todos têm apontado a prefeita Vera como a mentora do volume de exonerações que podem ocorrer no município e afirmam que, caso se concretize outras demissões, poderão dificultar o projeto de reeleição da prefeita em 2016.

Unit: Nota de esclarecimento
Diante da divulgação de nota nesta coluna, intitulada “Unit: curso de biologia na berlinda. Relatório será encaminhado ao Conselho Nacional”, a Coordenação do Curso de Biologia da Universidade Tiradentes explica que as aulas de campo acontecem rotineiramente. Hoje, por exemplo, 45 alunos de Biologia da Unit estão em atividade de extensão no Parque dos Falcões, em Itabaiana. Da mesma forma, são comuns as visitas à empresa de compostagem; mata do junco, em Capela; afloramentos rochosos, em São Cristóvão; Fazenda da Embrapa, em Itaporanga D’Ajuda; Reserva Florestal Imbura, em Laranjeiras; Oceanário, em Aracaju, além das praias dos litorais norte e sul do Estado, neste último exemplo, por meio da disciplina Ambientes Costeiros.

Unit: Nota de esclarecimento II
É por este – e por outros motivos – que o curso de Biologia da Universidade Tiradentes foi recomendado pelo Ministério da Educação, no último dia 9 de janeiro, com a nota 5. Ou seja, nota máxima, grau de excelência no País. A comissão do MEC avaliou o curso em três dimensões: organização didático–pedagógica; corpo docente e tutorial; e infraestrutura. Nas considerações finais, a comissão explica: “Em razão do acima exposto e considerando ainda os referenciais de qualidade dispostos na legislação vigente, nas diretrizes da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior – Conaes – e nesse instrumento de avaliação, este curso de bacharelado em Ciências Biológicas da Universidade Tiradentes, Campus Farolândia, apresenta um perfil de qualidade EXCELENTE (conceito final 5)”.

Valmor Barbosa recebe título de cidadão riachãoense
Como mais uma prova de seu trabalho e dedicação para o povo sergipano, o secretário de Infraestrutura do Estado, Valmor Barbosa foi condecorado na noite da quinta-feira, 20, com o título de cidadão riachãoense. O autor da propositura foi o vereador Jinualdo José de Santana (Gil de Salú).A sessão solene ocorreu na Câmara de Vereadores da cidade onde compareceram parlamentares do município, ex-prefeitos, colegas de profissão e familiares do secretário.

Reconhecimento
Muito lisonjeado e emocionado pela homenagem, Valmor Barbosa disse que é muito prazeroso perceber o reconhecimento pelo seu trabalho como servidor público. “Sempre nutri um sentimento de simpatia por Riachão dos Dantas, já que nasci em Boquim, uma cidade vizinha e este momento é bastante representativo para mim, pois a partir de agora posso me considerar um filho de Riachão, onde tenho grandes amigos que trabalham pelo bem da população local”, declarou o secretário.

Atletas sergipanos são destaque em campeonato na Argentina
Caratecas sergipanos foram destaque no 6º Campeonato Mundial de Artes Marciais realizado de 14 a 16 de novembro de 2014. Thiago Loeser foi campeão de kata kumite e kata com armas. Gilmara Adriana, campeã de kata e kumite. O evento contou com a participação de 13 países e o Brasil consagrou-se campeão do mundo com 40 medalhas de outro, 35 de pratas e e 30 de bronze. Sergipe, com seus três atletas contribuiu para o grande feito no cenário internacional. Destaque também para o professor Yoacan Jocelis que como coordenador técnico da seleção brasileira de artes marciais.

Presidente da FSF elogia e agradece a João Alves e Carlos Batalha
Há 23 anos a frente da Federação Sergipana de Futebol (FSF), e 50 anos de história no esporte mais popular do país, o presidente da instituição, Carivaldo Souza, é uma das figuras mais conhecidas no futebol nacional. Mesmo nem mesmo com tanta influencia no meio futebolístico brasileiro, o Cariva, como é carinhosamente chamado pelos amigos, não está satisfeito com o atual cenário do futebol sergipano, mas aposta nas novidades para garantir boas partidas a partir do próximo ano.

Atrações
“O Campeonato começará no dia 25 de janeiro e seguirá até 9 de maio. O campeão representará Sergipe na Copa do Nordeste, na Copa do Brasil, no Campeonato Brasileiro. O vice campeão, por sua vez, disputará a Copa do Nordeste e a Copa do Brasil. Acredito que teremos realmente, boas atrações, num campeonato em que seus vencedores poderão ter um futuro muito bom e rentável, porque a Copa do Nordeste tem um bom patrocínio, assim como a Copa do Brasil. Então nós estamos com essa esperança, e com fé em Deus a gente chega lá”, comemora o presidente.

Trabalho
O presidente da FSF reconhece que seu trabalho também é fruto do fair play que existe na federação, e desmente que haja disputas políticas entre ele e o vice-presidente da federação, Milton Dantas de Farias Filho, o Miltinho. ”Miltinho é meu aliado, é meu amigo. Em 2016 quando será realizada a eleição da federação, nós vamos acertar tudo, tranquilamente, depois do advento de Miltinho na vice-presidência da federação, nós melhoramos muito a nossa administração, ele realmente me ajuda e muito e eu só tenho a agradecer, inclusive ele foi taxativo, que o líder dele eu sou no caso da federação e ele só faz o que nós determinarmos”, diz.

Governo de Sergipe mantém concurso da Polícia Civil
O Governo do Estado decide manter o concurso público para escrivão e agente da Polícia Civil, com base em parecer jurídico emitido pela Procuradoria Geral do Estado (PGE). O Estado já respeita a legislação vigente na medida em que reserva o percentual máximo de 20% das vagas as pessoas com deficiência. Sendo assim, a prova objetiva do concurso está mantida para o dia 30 de novembro.

Concurso
O certame organizado pelo Governo do Estado terá o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação como responsável pela prova. As inscrições para o concurso encerram-se no último dia 29. Para concorrer aos cargos, os inscritos devem ter diploma de qualquer curso de nível superior, em instituição reconhecida pelo Ministério da Educação e para o cargo de agente de polícia é necessário também carteira de habilitação.

Líderes e vencedores
Como forma de premiar e reconhecer publicamente pessoas da sociedade, que além da competência demonstrada na sua área de atuação, possuem uma visão voltada para os aspectos sociais, a Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese) criou, em 1998, o Prêmio Líderes e Vencedores, que é entregue a cada dois anos e abrange oito categorias. A enfermeira e empresária Ivana Lúcia Torres receberá o prêmio na categoria Destaque Empresarial no setor de serviços pelo trabalho desenvolvido à frente das empresas Constat e Prosaúde. A entrega acontecerá no dia 4 de dezembro no Centro de Convenções de Sergipe.

Agenda
22 de novembro, sábado. Dia da música.
Estudo aponta que empresas de São Paulo não têm planos para combater a seca. Só 12,4 por cento delas fazem ações de reuso de água. Empresas de ônibus das capitais querem reajuste de tarifas. O navegador Firefox troca o Google por Yahoo nos Estados Unidos. Confirmada a volta ao normal do IPI de carro no próximo mês de janeiro. Continua a expectativa em torno dos nomes que vão compor a equipe econômica. Banco do Brasil e Cielo fecham acordo.

Curtas
DILMA DEVE ANUNCIAR MINISTROS SÓ APÓS A VOTAÇÃO DA META FISCAL. /// JOAQUIM LEVY É O MAIS COTADO PARA ASSUMIR A FAZENDA. /// GOVERNO REDUZ A 10 BILHÕES DE REAIS A META DE SUPERÁVIT NO ANO. /// BOVESPA SOBE 5 POR CENTO E TEM MAIOR ALTA DESDE 2011. /// PROCURADOR PEDE QUE EMPREITEIRAS SEJAM DECLARADAS INIDÔNEAS. /// MEGA-SENA SORTEIA HOJE 135 MILHÕES DE REAIS, O MAIOR PRÊMIO DA HISTÓRIA.

ESPORTE  – O  ESPAÇO DO ALCEU –  por Alceu Monteiro

Caso de política
Incontestavelmente, estamos diante de um caso de polícia. Trata-se da presença, ou não, de policiais militares dentro dos estádios de futebol. Na próxima semana, haverá uma reunião para tratar deste assunto de grande importância. Segundo a Polícia Militar de Sergipe, cabe aos PMs garantir a segurança apenas na parte externa das praças esportivas. A segurança dentro dos estádios seria, então, de responsabilidade da federação e dos clubes.

Papelão
Simplesmente ridícula a decisão tomada pela CBF ao cancelar a Copa Sub-20 (do Nordeste), sob a alegação de falta de dinheiro para bancar a competição.

Eurico Miranda
Já é, oficialmente, o novo presidente do Vasco, eleito pelo Conselho Deliberativo do clube cruzmaltino.

Decepção
Os clubes cariocas voltam a decepcionar suas torcidas. Está praticamente decidido que não haverá nenhum carioca classificado para a Taça Libertadores da América.

Justiça
O judiciário de Minas Gerais determinou que o Cruzeiro deverá destinar 6 mil ingressos para a torcida do Atlético, no jogo da próxima quarta-feira, 26, no Mineirão. Trata-se da final da Copa do Brasil de 2014. Em caso de desobediência, será aplicada multa no valor de 100 mil reais.

PELO TWITTER

www.twitter.com/AlberthoJorge1  Tudo em Sergipe se transforma em política. Esses caras  não cresceram.  Parecem "meninos amarelos".

www.twitter.com/Clovis Barbosa ‏Do Cardeal Mazarin:Quando um indivíduo podre de vícios torna-se bruscamente virtuoso,desconfia:essa mudança oculta seguramente alguma coisa.

www.twitter.com/rlimaneto  Este Overland não erra ! Atrasou uma semana, mas não erra, besteira ….

www.twitter.com/sargentoedgard  Enquanto os gestores não entenderem que segurança pública começa com a prevenção, não teremos sucesso contra o crime.

www.twitter.com/joaldosantos13  Avante Coração Valente. Tá na hora de passar o Brasil a limpo.

www.twitter.com/pablovillaca  Eu sempre me espanto ao ver os tucanos posando de grandes administradores: quebraram MG, a USP, a TV Cultura, secaram SP… São bons mesmo.

DO LEITOR

Colégio Estadual de Frei Paulo terá aulas suspensas por falta de água
De um pai de aluno: “O Colégio Estadual Professor Gentil Tavares da Mota localizado no município de Frei Paulo teve sua Reforma e Ampliação inaugurada há dois meses, mas já passa por diversas dificuldades. Sala de informática novinha não funciona, sala sem ventilador, e durante toda semana a escola esta sem água. O problema é que a bomba submersa do reservatório não pode ser acionada devido a problemas na rede elétrica. Segundo a direção do colégio a Energisa já foi acionada por duas vezes mas não pode solucionar o problema em virtude da necessidade da Secretaria de Educação enviar o projeto elétrico da escola para fazer as alterações necessárias na rede. Enquanto isso a partir de segunda as aulas deverão ser suspensas por não ter um pingo de água no colégio, e no final nossos filhos é que saem prejudicados.”

ENSAIO

      José Amado Nascimento     Poeta, ensaísta e conselheiro  (7.9.2014)

 Por  GILFRANCISCO: jornalista, pesquisador, membro do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe e do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, e Diretor do Departamento de Imprensa da ASI.     http://gilfrancisco.santos@gmail.com

Um homem, um brasileiro, um católico, um pensador, um poeta, um escritor que todos os sergipanos deveríam conhecer. Um homem reservado, cordial e de boa conversa, que sufocado pela fé religiosa buscou realizar uma produção versada no conhecimento de humanidades. Fazendo parte de um grupo seleto de intelectuais católicos sergipanos, capitaneado por Dom Luciano Cabral Duarte, o poeta José Amado Nascimento que não se dobra em desânimos ou pessimismos, com sua forma despojada e simples, empresta aos versos um tom coloquial e íntimo que superou a angústia existencial da ausência do pai. Aqui, em esboço o itinerário intelectual do poeta aracajuano que acaba de completar 98 anos de existência.

     ***
Trajetória

José Amado Nascimento nasceu em Aracaju no dia 1º de agosto de 1916, afrodescendente, filho de Anatália de Oliveira, pobre, sem conhecer o pai, Américo Amado ficou, desde cedo, entregue aos cuidados de uma boa senhora, Arlinda Emílio do Nascimento e sua mãe Marculina Leandro de Oliveira, que aliás, lhe incutiram no espírito os ensinamentos cristãos. Inteligente e muito esforçado José Amado fez o curso primário, em 1929, no Grupo Escolar General Valadão, o curso técnico, na Escola Técnica de Comércio de Sergipe, em 1934, diplomou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito de Sergipe, em 1961, e fez o curso de orientação pedagógica do SENAC, no Rio de Janeiro, em 1957. Na capital federal manteve contato  com o professor e pensador católico Alceu Amoroso Lima (Tristão de Athaíde), entrevistando-o em dezembro para A Cruzada, onde o escritor fala com exclusividade sobre: Defesa do pluralismo da cultura moderna; Educação Secundária formadora do caráter e inteligência e não abarrotadora de noções decoradas; Formação de consciência nas elites e nas massas; Criar uma consciência sindical; e falou ainda sobre o desejo de visitar Sergipe, terra de Jackson de Figueiredo.

Casado com Maria José Santos Amado Nascimento em 14 de novembro de 1950, na cidade de Riachuelo (SE), tiveram cinco filhos: Margarida, Elder, Emília, Angélica Maria e José Amado Nascimento Filho. Tendo muito cedo ingressado no magistério, do ensino médio em 1949, desenvolveu as atividades de jornalista como crítico literário e ativista de pensamento católico, assumindo em 1955 a diretor do jornal diocesano A Cruzada, em cujo cargo permaneceu até 1957. A Cruzada em sua edição de 14 de junho deste mesmo ano, esclarece o motivo do seu afastamento da direção do jornal.

“Após dois anos de eficiente direção à frente deste nosso órgão católico, o Prof. José Amado Nascimento pelo múltipla atividade que exerce em diversos setores de ação e também por motivo de saúde, acaba de deixar a Direção de A Cruzada.
É necessário dizer que o referido Prof. José Amado, há muito, tem o seu nome ligado à imprensa, pelo valor, não só do seu estilo, mas, principalmente pela justeza e equilíbrios de suas ideias, mormente durante a sua gestão na qualidade de Diretor deste periódico.
Nós outros que fazemos A Cruzada, queremos testemunhar, de público, a gratidão do povo católico de Sergipe ao ilustre e zeloso Diretor, pelos relevantes trabalhos prestados a causa da boa imprensa, nestes dois anos de luta”.

Ex-professor de contabilidade Comercial na Escola Técnica de comércio de Sergipe, de 1949/1965; Secretário Geral da Liga Eleitoral nos anos 40; ex-professor de Contabilidade Geral no Curso de Ciências Econômicas, de 1962/1968; ex-professor de Análise e interpretação de Balanços, no Grupo de Aperfeiçoamento do SENAC: ex-professor de Literatura Brasileira, na Faculdade Católica de Filosofia de Sergipe, em 1963; ex-professor de Literatura Portuguesa, na mesma Faculdade, ex-professor de Contabilidade Geral, no Curso de Ciências Contábeis, da Faculdade de Ciências Econômicas; ex-professor de Instituições de Direito Social, no Curso de Ciências Contábeis da mesma Faculdade, em 1963, ex-Orientador Pedagógico da administração Regional do SENAC; ex-Examinador de Lógica, no Concurso Vestibular da Faculdade de Direito de Sergipe, de 1965/1969; ex-professor de Direito Internacional Público, na referida Faculdade de Direito, em 1968; ex-professor de Finanças e Direito Financeiro, na Faculdade de Direito da Universidade Federal de Sergipe, desde 1966; ex-professor de Economia Política, na aludida Faculdade, em 1968 fez parte como membro do Conselho Estadual de Cultura,  em 1970; funcionário do Tribunal Regional Eleitoral – TER, Conselheiro do Conselho Estadual de Cultura, ex-auxiliar imediato do Governo Lourival Baptista quando nomeado juiz (Conselheiro) do Tribunal de Contas do Estado, onde foi Vice-Presidente, duas vezes, e Presidente também duas vezes, aposentando-se em 1985.

O poeta e professor José Amado Nascimento pertence às seguintes associações: Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, Associação Sergipana de Imprensa, Seção Sergipana do Instituto Brasileiro de Filosofia; Sindicato dos Contabilistas de Sergipe; conselho Regional de Contabilidade: Registro Técnico em Contabilidade; Ordem dos Advogados do Brasil – Seção de Sergipe; Liga Universitária Católica; Arquidiocese de Aracaju e Associação Contábil Internacional de contabilidade e Economia. Em 19 de novembro de 1971, José Amado Nascimento é recebido na Academia Sergipana de Letras, pelo amigo Clodoaldo de Alencar, para ocupar a cadeira de nº6, na vaga de Gilberto Amado, que tem como patrono Gumercindo de Araújo Bessa.  Na Academia Sergipana de Letras elegeu-se vice-presidente, no biênio 1977/1977.

Movimento Cultural de Sergipe

Misto de poeta, prosador e produtor cultural, José Augusto Garcez (1918-1992) foi responsável pela criação do importante MCS, tendo fecundado também o programa radiofônico Panorama Cultura de Sergipe (1949), na antiga Rádio Difusora de Sergipe –  PRJ 6. O primeiro marca a consolidação do Movimento em plagas sergipenses, por via do qual foram publicados livros de inúmeros poetas da terra a partir de 1953.

O Movimento Cultural de Sergipe fundado e dirigido por José Augusto visando a incrementar a vida intelectual do Estado e a patrocinar a publicação de livros de autores sergipanos. Logo nos primeiros meses de sua criação, foram publicadas quatro obras: Cidade Subterrânea, de Santo Souza; Grandeza, decadência e renovação da vida, do professor Florentino Meneses; Tributo ao Mérito (coletânea de diversos) e Em Sergipe d’El Rei, crônicas de Luiz da Câmara Cascudo.

Na época, onde todas as realizações de índole cultural lutavam com tremenda dificuldade, como a exiguidade do ambiente a pouca repercussão do trabalho intelectual, a carência de recursos materiais. Para romper esse obstáculo é que surge a realização de José Augusto Garcez, jovem idealista, trabalhador, despido de inveja e de ambições próprias. Graças a esta iniciativa é que José Amado Nascimento publica seus primeiros livros: José Augusto Garcez, Invasão das Estrelas (1954); José Augusto Garcez, Mensagens     (1954); José Augusto Garcez, Desejo Morto (1954); José Amado Nascimento, Sermões (1954); José Amado Nascimento, Minha Cidade (1955); José Amado Nascimento, Rapsódia de Aracaju (1955).

Com participação em várias antologias: Panorama da Poesia em Sergipe (org. Núbia Marques, 1962); Literatura Sergipana (org. Acrísio Torres Araújo, 1976); A Poesia sergipana no Século XX (org. Assis Brasil, 1998), José Amado Nascimento colaborou em várias revistas: Aracaju, Academia Sergipana de Letras, Momento, Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, Faculdade de Direito e nos jornais: Sergipe-jornal, A Cruzada, Estado de Sergipe, O Nordeste.

Hoje aos 96 anos, limitado pela idade e pela cegueira nos últimos anos, José Amado Nascimento tem vivido em sua residência à Rua Lagarto, 2231 – Salgado Filho, prostrado por enfermidades, a espera de ter ainda sua obra poética reeditada.

Livros (Box com capa de livro)

Sermões (1954) – Livro em que tem a sua poesia inspirada no universalismo da igreja católica, desde que começou a elaborar os seus cantos obedeceu aos moldes da chamada “escola moderna”. Há no poeta José Amado um desejo imenso de penetrar nos subterrâneos da alma humana.

Rapsódia de Aracaju (1955) – Rapsódia designava na Grécia antiga, a recitação de fragmentos de poemas épicos, notadamente homéricos, pelos rapsodos, poetas ou declamadores ambulantes, que iam de cidade a cidade propagando a Ilíada e a Odisseia Livro publicado em homenagem ao 1º centenário de Aracaju, coube ao crítico Aristarco Nascimento (pseudônimo de J.A.N.) escrever o interessante prefácio: “Livro de comemoração e, por consequência, poema de exaltação, ameaçando cair, por vezes, no ridículo. Ao fugir desse perigo o autor denuncia a influência de processos encontrados em Carlos Drummond de Andrade, ou seja: o humor… e seu riso encabulado”.

O Pan Americanismo na História do Brasil (1959) – Vezando no estilo claro e agradável do autor, o ensaio aborda, com segurança, um tema que até hoje interessa a muitos, latino-americanos. Dividido em cinco partes: 1. Introdução, 2. A participação do Brasil, 3. Iniciativas Econômicas, 4. Operação Pan-americana e 5. Independência Econômica.

Contrato de Aprendizagem (1962) – Aborda aspectos jurídicos, sociológicos e econômicos ligados à aprendizagem nas empresas. Analisando a Consolidação da Lei do Trabalho – CLT, na parte que regula o trabalho do menor e o decreto 31.564 de outubro de 1952 que instrui e define a formação profissional do trabalhador aprendiz que se encontra entre 14 e 18 anos de idade.

A Poesia Social

Muito religioso José Amado Nascimento sofreu a influência de Alceu Amoroso Lima e Murilo Mendes, fã e interpretador de sua poesia nas frequentes rodas literárias dos anos 40 em Aracaju. Este poeta sergipano é portador de uma sólida bagagem literária e filosófica. Além do humanismo, a ironia é outra face de sua poesia. O crítico sergipano de saudosa memória Austrogésilo Santana Porto, autor de uma obra marcante na história da literatura Sergipana, O Realismo Social na Poesia em Sergipe, publicada em 1960.

Nesta obra, Porto reúne os poetas sergipanos do chamado “realismo social”, que na época produziam poesia de denúncia e revolta, contra as estruturas econômicas impostas pela sociedade. Ou seja, apresenta aos seus leitores, tópicos da obra literária de vários poetas sergipanos, suplementados por esclarecimentos bibibliográficos que dizem respeito à posição dos citados escritores com referência à realidade social, seus problemas, suas influências, e sua convivência mesmo, com alguns, que dela tiram parcela importante de inspiração na composição de seus trabalhos.

Por possuir tais características de indignação em sua poética, Austrogésilo resolve incluí-lo entre os precursores desta estética (José Sampaio, Santo Sousa e Enoch Santiago Filho), depois que teve acesso aos originais do livro Antiburgueses, organizado pelo autor no final dos anos cinquenta, fez com que Austrogésilo Porto tivesse um novo entendimento sobre sua poesia: “Percebe-se que o poeta procura livrar-se dos ritmos forçados pelas formalidades tradicionais e deixa o sentimento expandir-se na forma que melhor condiciona o pensamento que pretende exprimir”. Vejamos os poemas abaixo:

                      Dois Poemas de José Amado Nascimento

Poema do menino sem pai

Nasci em dia de trevas,
não vi meu pai como era.
Há tanta treva no mundo
rodando os berços dos pobres.
Há tanta treva nas ruas
na hora dos enjeitados.

Também não viram seus pais
aqueles entes felizes
que a cegonha imaginária
trouxera um dia no bico
para o conforto burguês.

Cresci sozinho e tristonho,
sem saudade de papai.

Também os filhos proletários
cresciam sem ver papai:
o sono era a grande cortina de fumaça
separando aqueles que o amor estreitava.
Papai saía tão cedo
que os filhos inda dormiam.
E já dormiam os filhos
quando papai regressava.

Mas, um dia o filho acorda
e segue o pai ao trabalho…

Minha história não é esta:
não tive pai pra seguir.

Sou filho da terra,
sou filho do vento,
sou filho do mar,
não fiquem a rir!

Nasci no abandono,
vivi no abandono
cresci no abandono,
sofri no abandono,
coitado de mim!

Como um pária sem origem
ergui a voz e falei.
Quem não tem pai neste mundo
nasceu livro como um rei…

Papai é feito de pedra,
não ouve, não ri, não sente,
não sabe o que é Passado,
ausentou-se do Presente,
desmanchou-se no Futuro,
não deixou saudade não!

O pai dos abandonados,
de todos os enjeitados,
dos que são filhos do acaso,
é o Deus que ama os pequenos
e mandou Seu Filho um dia
para consolo dos tristes
neste vale de aflição.

Miséria

Crianças, cadê a infância?
Que fizeram de teus pais?

Lá vai o bando faminto,
esfarrapado, desnudo,
entra inverno, sai verão,
faminto de corpo e alma,
nú de corpo e coração.

Eu vi a face dos meninos
donde a infância fugiu enxotada do mundo.
Eu vi os olhos dos meninos
Que já não tinham mais a limpidez da inocência.
Eu vi as mãos dos meninos
Que um destino mau
Vai arrastando para o crime.
Crianças, cadê a infância?
Onde o colo da mamãe?
Onde o consôlo da vida?
Onde a água e onde o pão?
Onde o sono aconchegado
pela presença materna,
pelas cantigas tão belas,
pelas histórias tão simples,
pela Fé, pela oração?
Eu vi o bando rondando
na miséria que não era sua.
Eu vi o bando perdido
da infância que desertou.
Eu vi os frutos sem seiva
pendidos pra o lodaçal.
Não os vistes, homens burgueses?

Crianças cadê a infância?
Ó moços, velhos, adultos,
Ó senhores, ó matronas;
eu ouço o grito abandonado
das crianças que o Cristo estreitou ao colo divino
e os donos da vida esqueceram!
(A Cruzada. Aracaju, 13 de novembro, 1954)

Blog no twitter: www.twitter.com/BlogClaudioNun 

Frase do Dia
“Cada dia é uma nova Vida, uma nova experiência. Cada experiência é um degrau para o progresso da alma. Não fique preso ao passado. Você está, agora, diante de uma nova experiência. Dedique-se a ela de corpo e alma, e verá surgir o próximo degrau de evolução.” Masaharu Taniguchi, fundador da filosofia Seicho-No-Ie, nasceu em 22 de Novembro de 1893 e morreu em 1985.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários