A volta dos que não foram

0

A decisão do Supremo de extinguir o diploma de jornalismo deixou um punhado de gente exultante. São os “jabazeiros” e os pistoleiros intelectuais. Eles já se imaginam
recebendo propinas e escrevendo difamações contra os adversários políticos de quem os
paga. Antes da regulamentação da profissão e das faculdades de comunicação, estes trastes circulavam tranquilamente pelas redações e tinham grande prestígio junto aos donos dos veículos. É que os “jabazeiros” levavam dinheiro sujo para publicar elogios insossos a quem os pagava, enquanto os “pistoleiros” aguardavam, de caneta afiada, o tema para desancar contra a honra das pessoas de bem. Com a regulamentação da profissão eles não quiseram alisar os bancos da universidade para conseguir o diploma, até porque a baixa remuneração da atividade nunca os atraiu, visto que estavam acostumados a ganhar muito mais e sem o risco de processos, pois nunca assinavam o que escreviam. Agora que o diploma caiu, “jabazeiros” e pistoleiros intelectuais estão de malas prontas para voltar às redações, embora nunca tenham sido jornalistas. A honra e a dignidade serão as grandes vítimas desses cafajestes.

Exercício ilegal

A OAB ajuizou ação ordinária na Justiça Federal contra a União visando proibir o exercício da profissão de advogado por oficiais do Exército da ativa. Conforme a ação, assinada pelo presidente nacional da entidade, Cezar Britto, os militares oficiais estão praticando exercício ilegal da profissão, atuando não só como advogados, mas também em consultorias, assessorias e até direção jurídica – atividades privativas de advogados inscritos na OAB. Depois da decisão do Supremo, nós jornalistas não teremos como impedir a ação dos charlatões.

Crédito curto

Pesquisa nacional feita pelo Sebrae com micro e pequenas empresas mostra que 42% ainda sofrem com falta de crédito, apesar das medidas dos governos para diminuir os efeitos da crise. Segundo o estudo, os setores mais afetados são o industrial e o agronegócio. Os calotes chegam a 5,2%, nível mais alto desde o ano 2000. A pesquisa concluiu ainda que o BNDES emprestou este ano 30% menos do que os empréstimos feitos as micro e pequenas empresas até setembro de 2008.

No pacote

O jornalista Josias de Souza publica hoje em seu Blog na Folha de São Paulo a lista dos senadores envolvidos, direta ou indiretamente, no escândalo da burocracia clandestina do Senado. Entre eles estão os sergipanos Maria do Carmo Alves e Antônio Carlos Valadares. Josias informa que foram detectados cerca de 650 papéis sonegados à Opinião Pública. A prática foi coonestada por todos os presidentes e primeiros-secretários dos últimos 14 anos. Pior, tem gente que entrou pela janela, sem concurso e com vencimentos mensais de R$ 9,9 mil. Tudo em segredo. Danou-se!

IPI prorrogado

Uma boa notícia para quem pretende trocar a geladeira: o governo deve manter até outubro a redução das alíquotas de IPI para produtos da linha branca. A equipe econômica já prepara a prorrogação das reduções no porcentual do imposto de geladeiras (que caiu de 15% para 5%), fogões (de 5% para zero), máquinas de lavar (de 20% para 10%) e de tanquinhos (de 10% para zero). Os empresários do setor garantem que desde o início das reduções, em 17 de abril, as vendas de eletrodomésticos cresceram mais de 20%.

Compra-se bancos

O Programa Minha Casa, Minha Vida e o aumento no financiamento às pequenas e médias empresas a ser anunciado nos próximos dias estão levando a Caixa Econômica Federal (CEF) a testar seus limites. Para ampliar sua atuação no mercado – como quer o governo -, a Caixa não tem problemas de funding, mas sim operacionais. A saída seria a compra de bancos. A Caixa já está negociando com várias instituições. Nenhum acordo foi fechado até agora porque a Caixa quer ter o controle dos negócios adquiridos. Você aí tem algum banco para vender?

Golpe na praça

A Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese) alerta os comerciantes para um golpe que está sendo aplicado na praça. Segundo a entidade, pessoas inescrupulosas aproveitaram a campanha que a Acese fez em favor da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) para pedir ajuda financeira em favor da instituição filantrópica. Portanto, cuidado ao ser procurado por alguém usando o nome da Acese para pedir ajuda.

Mostra de artesanato

Peças de barro, renda irlandesa, ponto cruz, palha, cabaça, renascença, rendendê, rechilieu, crivo, ponto cheio e vários tipos de cerâmica. Esses típicos artesanatos sergipanos estão sendo divulgados em São Paulo até o próximo dia 28. É o “Sergipe, Forró e Paixão”, que está acontecendo na área de eventos do Riopreto Shopping Center, em São José do Rio Preto (SP). As peças artesanais representam o trabalho de aproximadamente 350 artesãs, ligadas a seis associações sergipanas.

Beleza ameaçada

A Coordenadoria de Vigilância Sanitária de Aracaju apreendeu quatro mil cosméticos de procedência irregular que estavam sendo comercializados em lojas do centro da capital. Em todos os quatro estabelecimentos comerciais vistoriados pelo órgão durante o procedimento de rotina foi constatada a venda de cosméticos sem o registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Entre os cosméticos apreendidos estão xampus de uso profissional, usados em salões de beleza; produtos de hidratação e cauterização; e ainda químicas para relaxamento capilar.

Pernas para o ar

O governo de Sergipe e a Prefeitura de Aracaju decretaram ponto facultativo nos dias de
amanhã e 29 próximo por contas das comemorações em homenagem a São João e São Pedro. A medida, no entanto, não se aplicará às atividades consideradas essenciais, a exemplo dos serviços de saúde, segurança pública e congêneres. Portanto, é sair do trabalho hoje e começar a se preparar para os festejos juninos que acontecerão na noite desta terça-feira em todos os pontos de Sergipe. É permitido, dançar, namorar e comer todas as guloseimas, só não pode dirigir depois de encher a cara.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários