A VOZ DO ESTÔMAGO-II

0

A VOZ DO ESTÔMAGO-II

O leitor não se preocupe. Não vamos aproveitar esse espaço para escrever dezenas de comentários com o mesmo título, para depois juntar tudo e fazer um livro. O assunto não deve se encerrar por aqui. É muito vasto. Mas se acontecer um retorno ao tema, o será com outro título. O primeiro comentário gerou uma série de e-mails. Contra e a favor. O placar não será divulgado para não dá espaço a mensagens duras, como as tantas que foram acumuladas. De qualquer forma houve uma repercussão que não era esperada. Nem pretendida. A afirmativa é de que o presidente Lula, candidato à reeleição, fez um bom proveito eleitoral do assistencialismo. E é o nome que está na boca da legião de pobres que habita o Norte e Nordeste do Brasil.

Este espaço já serviu para críticas a qualquer tipo de ajuda financeira em troca do nada. O Bolsa Família não pode ser visto de forma troncha. O projeto realmente ameniza a fome de quem sempre teve um “pouco de nada” para comer. É tão eficiente eleitoralmente, que nenhum dos candidatos ousa criticá-lo. Pelo contrário, todos garantem a sua manutenção e ampliação dos benefícios. Enfim, o céu. Evidente que não há forma de fazer críticas pesadas a um programa desse tipo. Mas é impossível desacreditar que o melhor seria dar o dinheiro, dentro de uma proposta de trabalho. Quer dizer: não dá apenas por dá, mas em forma de pagamento por alguma atividade que tire o cidadão da ociosidade.

Quem não lembra da velha canção de Luiz Gonzaga, tirada dos versos de Humberto Teixeira: “…mas doutor uma esmola/para um homem que é são/ou lhe mata de vergonha/ou vicia o cidadão”…

Evidente: o dinheiro que o povo paga para ajudar as pessoas pobres de regiões que nada têm a oferecer, nem água, é muito importante. Faz parte do espírito solidário dos brasileiros. Mas não pode se transformar em um projeto eterno. O homem precisa trabalhar para sustentar a família e ganhar o pão com “o suor do teu rosto”, como recomenda a bíblia. O que não dá para entender é esse assistencialismo, que hoje está sendo cobrado em voto. Um cidadão chamado Bitencourt mandou um e-mail ao colunista perguntando afirmativamente: “não é melhor pagar R$ 10,00 a um catador de lixo por semana, do que deixá-lo lá?” Claro que removê-lo dos monturos das lixeiras é muito bom, mas não basta dar uma certa quantia em dinheiro, tem que levá-lo para outro tipo de trabalho, que lhe dê dignidade. A esmola não é aconselhável em nenhuma circunstância…

O Bolsa Família já começou a criar problemas de mão de obra em algumas cidades do Norte e Nordeste brasileiros. Não vai aqui nenhum apoio à monocultura, mas os canaviais existem em todas as regiões do país. Hoje há um grande número de vagas para esse tipo de trabalho, porque uma parte significativa dos canavieiros prefere ficar em casa. Muitos deles até se transformando em alcoólatras, porque dispõem do Bolsa Família. Por que trabalhar se o Governo, com o dinheiro dos impostos de quem trabalha, sustenta milhares de pessoas, sem que façam nada? Produzir para ganhar: deveria ser o lema do projeto. Certamente o Nordeste teria uma maior produção agrícola e um bom desempenho na pecuária.

Em Jeremoabo (BA), por exemplo, segundo informação de um cidadão que tem fazenda no município, está faltando gente para trabalhar na terra. Segundo ele, a maioria dos homens pesca em uma pequena represa, assa bode que pega nos matos para comer, toma cachaça o dia todo e ganha o Bolsa Família. Se têm tudo, pra quê trabalhar? Evidente que ninguém está levantando a bandeira em protesto ao Bolsa Família. Defende-se que o governo tenha um projeto de ajuda a pessoas que passam fome e lhes dê dignidade. O que não pode é formar um batalhão de ociosos por esse mundo de Deus. Bolsa Família sim, mas com trabalho, para que o dinheiro recebido tenha um valor diferente desse que é liberado graciosamente. É um equívoco, que falseia os índices de desenvolvimento social e cria inúteis.

 

 

PONTE

No dia 15 de setembro será realizada uma caminhada para atravessar a ponte que liga Aracaju à Barra dos Coqueiros.

A inauguração da ponte, entretanto, está marcada para o dia 25 de setembro. Um mês depois do que fora previsto.

 

HELENO

O deputado federal Heleno Silva diz que está fora de cogitação qualquer possibilidade de renunciar ao mandato, já que ontem seria o último dia para isso.

Para ele, quem renuncia assina sentença de culpabilidade: “o preço que eu tinha de pagar já paguei, ao deixar de disputar minha reeleição”, disse.

 

VAI LUTAR

Heleno Silva acrescentou que vai continuar com o mandato e “vou lutar muito”. Segundo ele, “quando entro numa guerra só saio quando ela estiver completamente resolvida”. O deputado mantém a palavra de que é inocente e precisa provar isso até em última instância. Heleno avisa que vai até ao Supremo se for possível.

 

APELO

Nelson Araújo, como candidato a deputado estadual, faz um apelo aos deputados que critica as sanguessugas e mensaleiros.

“Por que os deputados e senadores não publicam suas emendas ao orçamento para conhecimento da sociedade”? Acha que todos eles deveriam prestar contas do que fazem.

 

COLLOR

O ex-presidente Fernando Collor esteve em Aracaju na semana passada e fez críticas ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Declarou que a constituinte exclusiva sugerida pelo presidente Lula é uma espécie da “implantação do chavismo no Brasil”.

 

RESSENTIDO

O ex-presidente Fernando Collor mostrou ressentimos ao lembrar que por muito menos do que fez o presidente Lula, o Congresso julgou seu impedimento.

Fernando Collor foi convidado para o aniversário. O prefeito pensava que ele não iria. O ex-presidente chegou dirigindo um Toyota, ao lado da namorada, uma jovem arquiteta.

 

DEBATE

A TV-Cidade vai realizar um debate entre candidatos a governador na próxima semana e já está enviando convite para jornalistas e assessores.

Segundo um membro da coordenação política, o governador João Alves Filho não vai participar de debates.

 

FONTES

O candidato a governador pelo PDT, João Fontes, usou ontem o programa de televisão para usar sua ironia contra o ex-prefeito Marcelo Déda.

Fez uma comparação dele com o presidente Lula em relação aos amigos, tentando mostrar que havia um equivoco em relação aos seus atuais companheiros.

 

RESPOSTA

O governador João Alves Filho (PFL) deu respostas a acusações de Marcelo Déda quanto à saúde no estado e anunciou para outubro o funcionamento do Samu estadual.

João Alves Filho mostrou que o Hospital de Socorro era de uma empresa privada e passou para o governo depois de embates jurídicos.

 

DÉDA

Bastante rouco, com problemas nas cordas vocais, o candidato do PT, Marcelo Déda,  e está colocando a habitação como um dos pontos principais da sua campanha.

Marcelo Déda, enfim, está vinculando seu nome ao do presidente Lula. Aproveita o momento em que o compadre está bem nas pesquisas.

 

HABEAS

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Ayres Brito, negou ontem liminar ao hábeas corpus encaminhado pelo deputado Marcelino Fraga (PMDB-ES).

Marcelino Fraga tentou trancar o inquérito aberto contra ele no Supremo Tribunal Federal (STF) por suspeita de envolvimento com a máfia das ambulâncias.

 

CONFRONTO

O deputado federal Jackson Barreto (PTB), candidato à reeleição, entrou em confronto com um grupo que integrava a Onda Verde, domingo passado, na praia de Atalaia.

Jackson fazia um discurso contra o governador João Alves ao seu estilo e recebeu resposta à altura do pessoal da Onda Verde. A confusão foi grande.

 

GILMAR

O radialista e candidato a deputado estadual Gilmar Carvalho (PSB), terá sua defesa à impugnação de sua candidatura amanha.

Gilmar foi impugnado porque seu nome constava na Dívida Ativa da União por falta de pagamento de dívidas referente à prestação de contas da disputa eleitoral anterior.

 

Notas

 

ADESÃO

O prefeito de Nossa Senhora da Glória, Israel Andrade, o Zico, (PFL) anunciou ontem à noite, a um grupo de aliados, que passaria a apoiar a candidatura de Marcelo Déda (PT) a governador do estado. O anuncio será realizado na próxima sexta-feira, apesar do boato da adesão já ter circulado desde cedo.

Ontem à noite, por vota das 18 horas, essa situação ficou definida e o prefeito já comunicou da sua decisão ao coordenador político da campanha, Zezinho Guimarães. Já está marcada uma carreata para sexta-feira.

 

COM JOÃO

O ex-prefeito Sérgio Oliveira (Serginho), do PTdoB, disse que a partir de agora o quadro está definido em Nossa Senhora da Glória e a candidatura do governador João Alves Filho à reeleição terá um rumo definido. Serginho é considerado uma das lideranças de Glória e faz oposição ao prefeito Zico.

Serginho ficou animado com a notícia e disse que já estava esperando isso há algum tempo: “Na verdade a adesão não estava oficializada, mas alguns secretários municipais circulavam com adesivos de Déda nos carros”.

 

ANDRÉ

O candidato a deputado estadual André Moura (PSC), ao tomar conhecimento da decisão do prefeito de Nossa Senhora da Glória, Israel Andrade, disse que o afastamento de determinadas lideranças dá uma definição à campanha política na região, porque fica bem clara a posição de cada um.

Segundo André, o ex-prefeito Sérgio Oliveira vai entrar na campanha para valer a partir de agora: “trata-se da maior liderança de Glória neste momento”, disse. André acha que é melhor romper do que cruzar os braços.

 

 

É fogo

 

O presidente Lula mudou de idéia com relação à reeleição. “Depois que eu descobri que é possível mudar a vida do povo, não tinha como não defender essa bichinha”.

 

No programa eleitoral, o presidente Lula também reforçou a idéia. “Já fizemos o mais difícil, agora é só não perder o carinho”, afirmou.

 

O deputado Luiz Mittidieri (PSDB) aceitou ontem acompanhar a decisão do seu partido de apoiar a candidatura majoritária de João Alves Filho e Maria do Carmo Alves (PFL).

 

Luiz Mittideri reuniu-se com seus aliados, domingo passado, no Augustu`s, e declarou seu apoio à reeleição dos dois.

 

O vereador Jony Marcos (PL) será candidato a deputado federal. Substitui ao deputado Heleno Silva que desistiu da candidatura.

 

A decisão da candidatura de Jony Marcos para deputado federal aconteceu em convenção do partido, ocorrida domingo, com ata já entregue ao TRE.

 

Pedrinho Valadares (PFL) candidato a deputado federal, diz que terá uma boa votação em Simão Dias, sua terra natal.

 

Valadares Filho (PSB), também candidato a deputado federal, faz campanha ao lado do pai, senador Antônio Carlos Valadares em Simão Dias e confia que sairá com muitos votos.

 

A deputada Susana Azevedo (PSC) já perdeu alguns quilos com a campanha eleitoral. É uma candidata que sempre teve voto em todo o estado.

 

A NET na Atalaia dão problemas técnicos quase todos os dias. É quase impossível se assistir um programa inteiro a qualquer dia e hora.

 

As bandeiras dos candidatos fazem festa na avenida Beira Mar, principalmente nos semáforos.É parte mais democrática da campanha.

 

brayner@infonet.com.br

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais