Ação pela recompensa

0

Um advogado criminalista revelou que a gratificação de R$ 100 mil para os policiais que prenderam o ex-deputado Antônio Francisco, pode ser contestada no Ministério Publico, por uma ação popular. Cabe muito bem uma ação, porque a operação deixa alguns rastros de que foi combinada. Antônio Francisco não teria sido preso, mas apenas se entregou à Polícia. Segundo ele, não se faz qualquer trabalho para prender um fugitivo com apenas cinco pessoas, das quais quatro eram delegados e apenas um agente. Quem comandava o que? A recompensa para os policiais é paga pela população, que não temia Antônio Francisco, já que não se trata de homem violento e de alta periculosidade, embora achasse que ele deveria estar preso e esclarecendo as acusações que lhe foram imputadas. Um parente do ex-deputado insiste que houve um entendimento para a prisão do foragido, desde que fossem cumpridas algumas exigências, como não traze-lo algemado e só captura-lo na tal chácara próxima de Maceió, para não comprometer o figurão que lhe dava guarida em Sergipe. A prisão de Antônio Francisco terminou sendo tão fácil quanto tirar dinheiro de cego. Sinceramente tem alguma coisa de podre por trás disso tudo, que é preciso esclarecer, porque a questão do dinheiro deixa dúvidas. Sérias dúvidas. Por que Antônio Francisco não sofreu o constrangimento das algemas? Pode-se até saber que não era necessário, porque se trata de um homem que jamais esboçou um gesto de violência. Não causaria qualquer perigo. Mas faz parte da filosofia da Polícia algemar o preso, até para constrangê-lo. Além disso, há um fato que deixa todo mundo intrigado: quem foi que escondeu Antônio Francisco em Estância, no Mosqueiro, na Caueira e lá mesmo, na chácara próxima a Maceió? Um dos autores da prisão do ex-deputado fez até uma piada: “estávamos tão ansiosos para prender Antônio Francisco, que esquecemos de procurar saber o nome do dono da chácara que o protegia”. Sinceramente é brincadeira. O próprio secretário de Segurança, Luiz Mendonça, fez declarações, durante entrevista a uma rádio, antes da prisão do ex-deputado, anunciando que os seus protetores estavam praticando um crime e que seriam presos. Isso não aconteceu e nem vai acontecer e o secretário terá que esclarecer. Como ainda é muito cedo, certamente dentro de mais alguns dias todos verão na cadeia quem escondeu Antônio Francisco. Hoje, o próprio secretário Luiz Mendonça se irrita com setores da imprensa, que ficam em busca dessa verdade. Não se discute que o crime esteja elucidado, mas estão faltando hóspedes importantes na Penitenciária de São Cristóvão. Desconfia-se que os hospedeiros do ex-deputado eram pessoas de grande influência na cúpula da Justiça ou da própria Polícia, porque o secretário Luiz Mendonça, que é um homem destemido, parece temer a sua identificação. Ou não está querendo faze-la. Aliás, deve ser a mesma pessoa que comunicava a Antônio Francisco os mandados de prisão, para que ele fugisse antes da polícia chegar. A impunidade, está claro, só se consolida sem privilégios, porque é exatamente por trás de determinadas autoridades, que o crime se organiza, toma fôlego e comanda os estados e o país. Está na hora de mostrar que a Justiça será feita para quem também zombou do mandado de prisão, guardando quem colaborou para desrespeitar de uma ordem judicial. A sociedade precisa saber quem esconde os procurados pela Polícia. Enquanto não se chegar a esses donos de fazendas, proprietários de chácaras e toda uma turma de amigos que encobrem determinados segmentos da elite que tem o poder de se colocar acima da lei, está faltando alguma coisa para dizer que o crime de Joaldo Barbosa está resolvido. É muito difícil entender porque tanto artifício para se chegar à verdade, principalmente quando essa verdade é que vai fortalecer a atuação de uma Polícia que ainda vai amargar de algumas críticas por encobrir protetores de pessoas foragidas da polícia e por deixar que Floro Calheiros se mantenha leve, livre e solto em qualquer cidade da Bahia ou Alagoas, com passagens por Sergipe. CANDIDATURA A pré-candidata do PPS, Susana Azevedo, ouviu do governador João Alves Filho que o Governo tem candidato e que os aliados iriam votar com ele. Explicou que se tratava de uma exigência do candidato do PFL, Pedrinho Valadares e que os demais partidos que apóiam o Governo vão cumprir. ADIANTE Susana Azevedo vai levar adiante sua candidatura e conversa com todos os partidos que não querem votar no candidato do governador João Alves Filho. Ela disse que nunca teve uma força política lhe apoiando e não seria dessa vez que isso ia acontecer. Susana vai conversar com todo mundo, sem discriminação. PALHETA O café Palheta, que servia na Rodovia José Rollemberg Leite, moveu uma ação conta o Estado e ganhou o recurso na Justiça, depois de se arrastar por alguns anos. Segundo circula informações, o Estado está querendo renegociar a dívida para pagá-la. Que esse café não saia muito amargo para a população. VEREADORES O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Sepúlveda Pertence, pretende colocar em discussão, ainda esta semana, a questão do limite de vereadores. O Supremo Tribunal Federal (STF) já decidiu que o número de representantes municipais deve ser proporcional à população. MUDANÇA Os presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais de todo o país divulgaram uma carta manifestando preocupação com proposta de reforma constitucional. É que ela modifica a composição da corte nos Estados, retirando um desembargador do Tribunal de Justiça e substituindo-o por um juiz federal. DISCRIMINAÇÃO Os desembargadores consideraram que a proposta evidencia discriminação contra a Justiça Estadual e poderá resultar em prejuízo para a preparação e realização das eleições futuras. O ministro Sepúlveda Pertence reconheceu como legítima a posição dos desembargadores, mas acrescento que a posição do TSE será de neutralidade. MOVIMENTO Um deputado estadual vai fazer um movimento para entrar com ação pública contra o pagamento de R$ 100 mil aos policiais que foram buscar Antônio Francisco. O parlamentar diz que o tipo de operação não deveria ter sido da forma como ocorreu, com quatro delegados e um agente. DENÚNCIA O juiz Adauto Lima, de Estância, acatou a denuncia do promotor Rony Almeida, de improbidade administrativa do ex-prefeito José Nelson. Acatou, também, o seqüestro dos seus bens e de 60% da prestação que ele recebe da Prefeitura Municipal de Estância que já está em R$ 98 mil por mês. EX-DIRETORA A ex-diretora do SAI, conhecida por Neuzinha, também foi atingida pela decisão do seqüestro dos bens, sob alegação de que tinha muita coisa de José Nelson com ela. Por trás do fato corre a informação que tem muita gente alta envolvida na prestação, porque ela era dividida entre três ou quatro pessoas. CONVERSA O prefeito Marcelo Déda (PT) ainda não conversou com o presidente do PMDB, Benedito Figueiredo, sobre a sucessão Municipal. Ainda não houve o momento. Benedito diz que vai conversar com todo mundo e o partido está disposto a lançar candidato em Aracaju, cujo principal nome é o deputado Federal Jorge Alberto. VISITAS Várias pessoas, entre parentes, amigos e compadres de Antônio Francisco, quiseram visitá-lo neste domingo. Entretanto, foi seguida rigorosamente a determinação de que apenas quatro pessoas poderiam entrar no presídio de São Cristóvão para vê-lo. RETORNO A senadora Maria do Carmo Alves (PFL) vai entrar com pedido de licença, por quatro meses, nestes próximos 15 dias, para retornar à Secretaria de Combate à Pobreza. O primeiro suplente Renildo Santana, que é candidato a prefeito por Itabaianinha, retornará ao Congresso Nacional. ÉTICA A comissão de Ética da Assembléia Legislativa não vai se reunir amanhã, porque foi solicitada a perícia técnica da fita, para confirmação de voz. O presidente Augusto Bezerra só pretende retornar os trabalhos depois que for entregue o resultado dos exames. Talvez na próxima semana. Notas IMPACIENTE A propaganda gratuita que o PCdoB nacional está levando ao ar nas emissoras de televisão, demonstra uma certa impaciência com o Governo Lula, da qual o partido é aliado. Embora inicie elogiando o presidente, o PCdoB lembra que já está na hora de mudar, de reduzir o índice de emprego e melhorar salários. Pede também uma melhor distribuição de renda e sugere uma reforma no modelo econômico que vem sendo aplicado. O vice-prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) diz que o partido está falando a linguagem do PT. PESADO O Partido Liberal vai jogar pesado para indicar o vice do prefeito Marcelo Déda. Grande parte dos petistas acha que a parceria com o PCdoB deverá continuar e nada mais justo do que manter o atual vice-prefeito Edvaldo Nogueira na chapa. A briga dos partidos para ficar com a vice será acirrada. O PCdoB também pretende conversar para manter Edvaldo Nogueira que, segundo avaliações, vem desempenhando bem o seu mandato, O comentário é que o prefeito Marcelo Déda está satisfeito com ele. ITABAIANA Está pegando fogo a sucessão de Itabaiana, principalmente depois que o prefeito Luciano Bispo (PMDB) confirmou que o seu candidato é o vereador Carlinhos da Atlética (PMDB). Ele terá como principal adversária a deputada estadual Maria Mendonça (PSDB), do grupo liderado por Chico de Miguel. Uma prova de que as eleições serão quentes é porque já está começando uma série de denuncias contra o prefeito Luciano Bispo, com o objetivo de atingir o seu candidato. Será uma eleição difícil. É fogo Lila Moura (PFL) entra de corpo e alma na campanha do filho André Moura (PFL), atual prefeito de Pirambu. André Moura vai disputar a sucessão municipal em Japaratuba, onde o padre Geraldo Oliveira (PT) está trabalhando para eleger sua candidata. O PSB manterá a aliança com o PT nas eleições municipais de Aracaju. Segundo o deputado Belivaldo Chagas, o partido ainda não discutiu estratégia de campanha. O deputado federal Mendonça Prado (PFL) vai entrar firme nas eleições municipais em Aracaju e outros municípios para ajudar o partido a eleger prefeitos e vereadores. O PP, presidido por Venâncio Fonseca, não terá candidato a prefeito em Aracaju. Prefere tentar fazer uma boa bancada para a Câmara Municipal. O deputado Augusto Bezerra não acredita que a prefeita de Pacatuba, Diva Melo, perderá o mandato e muito menos vai para a cadeia. Diva Melo é acusada, pelo Ministério Público, de meter a mão no dinheiro do povo. Augusto Bezerra acha que ocorreu algum engano. O presidente da Emsetur, Ariosvaldo Leite, viajou a Belo Horizonte para o café da manhã, em que faz publicidade do São João de Sergipe. O radialista Eduardo Abril já não fez o programa de ontem da FM-Sergipe. Ele foi demitido sumariamente na sexta-feira passada. A imprensa do Rio de Janeiro e São Paulo continua tentando afastar José Eduardo Dutra da Petrobrás. A Folha de São Paulo diz que a beleza do Rio não cativou José Eduardo Dutra, que teria saudade dos tempos de parlamentar. Os bancos estão autorizados a mudar o horário de atendimento ao público sem aviso prévio. A determinação é do Banco Central. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários