ACORDO FECHADO?

0

A informação circulou tímida, ontem, em Aracaju: a aliança entre o PSDB e o PFL fora fechada, durante a conversa que o governador João Alves Filho e o ex-governador Albano Franco tiveram, domingo pela manha, no apartamento do secretário da Indústria e Comércio, Tácito Faro. O clima era de absoluto sigilo para a imprensa. Até mesmo o anfitrião do encontro declarou que não sabia de nada. Fez o papel que lhe cabia. Mas, no decorrer do dia, algumas notícias foram sendo passadas, com um certo cuidado por parte de políticos, assessores parlamentares e até através de membros dos dois partidos. Por volta das 18 horas, a notícia veio de Brasília: “a aliança foi fechada e agora se discute a indicação do vice”. Segundo a mesma fonte, o nome do deputado estadual Ulices Andrade (PSDB) é o preferido da cúpula do PFL, mas a escolha é de total responsabilidade dos tucanos.

A reunião do PSDB na segunda-feira, no final da tarde, aconteceu para que o ex-governador Albano Franco informasse a decisão da aliança com o PFL, porque era uma exigência da Direção Nacional. Albano também explicou que uma composição informal com o PT, criaria um problema para os candidatos proporcionais. O partido poderia continuar sem o Senado, perder a vaga na Câmara Federal e reduzir para apenas dois o número de deputados na Assembléia Legislativa. Exceto o deputado Fabiano Oliveira, o restante se expressou absolutamente contrário, embora mantivesse o compromisso de acompanhar o ex-governador em sua decisão. Durante o encontro, o deputado Jorge Araújo contou um episódio em Poço Verde, que acirrou sua posição contra o governador João Alves Filho, enquanto Ulices Andrade tinha feito um discurso em Lourdes, no domingo, e anunciado em público que “pessoalmente o seu voto era de Marcelo Déda”. Além disso, no sábado, em sua casa, Ulices ofereceu jantar a Déda, José Eduardo e Jackson Barreto, num clima de integrantes de um mesmo bloco.

Depois da reunião do PSDB todos os participantes ficaram em silêncio sobre o que se conversou. Jorge Araújo foi irônico ao telefone: “não se tratou de nada, foi uma reunião de praxe e apenas um papo”. Assim, como se tivesse feito uma roda para contar engraçadas piadas. O deputado Ulices Andrade também não relatou nada, mas quando perguntado sobre uma aliança com o PFL, disse que não tinha como fazer com que seus eleitores de Lourdes e Canindé do São Francisco votassem em João Alves Filho. Ponderou, entretanto, que já na cidade de São Francisco não tinha problemas para o seu pessoal votar na reeleição do governador. Na mesma noite, Jorge Araújo pareceu meio desolado. Chegou a afirmar que mesmo fazendo uma aliança branca com o PT ou se aliando com o PFL, não seria eleito.

O primeiro sinal de que havia novidades em relação ao PSDB e PFL aconteceu quando o empresário Ricardo Franco (PSDB) atendeu ao telefone, no Rio de Janeiro, e declarou que se não fosse consultado sobre as decisões do partido pediria desfiliação e não participaria da campanha. Quanto ao vice, colocou o seu nome à disposição, “mas se não for eu, meu candidato é o advogado Pedro Barreto”. Já houve conversas com Barreto e a coisa parece caminhar para o anuncio final. Ontem, também de Brasília, uma fonte revelou que o nome de Pedrinho Barreto poderia ser rejeitado em razão da inexperiência política. Insistiu que o melhor candidato é Ulices Andrade. Ele soma na captação de votos. Em seguida viriam Bosco Costa e Fabiano Oliveira, porque são pessoas que participam de campanhas há mais tempo. Ontem o ex-governador Albano Franco viajou ao Rio de Janeiro, é possível que tenha mantido um encontro com o filho Ricardo, para tratar do assunto.

Já o pré-candidato do PT, Marcelo Déda, está em Brasília e pretende conversar com o ex-governador Albano Franco para uma definição com os partidos que lhe dão sustentação política. Esse encontro pode ocorrer até domingo. Déda disse que precisa preparar o seu companheiro José Eduardo Dutra que, com o fim da aliança branca, será candidato ao Senado Federal.

 

FECHADO

A informação é de fonte séria e bem entrosada: “está 90% fechada a coligação entre o PSDB e o PFL, depois da conversa de João Alves Filho e Albano Franco”.

Perguntado o que faltava para chegar aos cem por cento, respondeu: “só gosto de avaliar esse percentual quando a aliança for anunciada”.

 

DETALHE

Enquanto Albano Franco se reunia a cúpula do PSDB para anunciar o que conversara com o governador João Alves Filho, dois políticos tratavam da questão do vice durante jantar.

O nome em questão era do empresário Ricardo Franco (PSDB) que topa ser o vice de João dentro da aliança com o PFL.

 

FABIANO

Outro nome que está cotado para ser indicado a vice é o do deputado estadual Fabiano Oliveira (PSDB), que tem se mantido mais próximo a Albano Franco.

O ex-governador, entretanto, ainda tem que voltar a conversar com Ulisses Andrade e Jorge Araújo, que defendem uma aliança com o PT.

 

CONVERSA

O governador João Alves Filho (PFL) conversou ontem com o empresário José Amorim (PSC). Trataram de composição política.

O encontro foi o primeiro passo para um entendimento entre as duas legendas. Novas conversas vão acontecer dentro dos próximos dias.

 

ADIERSON

Visivelmente irritado e grosseiro, Adierson Monteiro negou que tivesse trabalhando para ser candidato a vice-governador, numa indicação do PSDB.

Diz que tem tratado dos seus negócios e acusou a fonte de “safado, sem caráter, mentiroso”. Quem tratou do assunto foi um cidadão da intimidade de Adierson.

 

PMDB ATUA

Os deputados Jorge Alberto (federal), Marcos Franco e Luiz Garibalde (estaduais), todos do PMDB, começaram a conversar para composições.

Estão conversando com todos os segmentos e, segundo o presidente regional Benedito Figueiredo, ficarão com quem for melhor para a legenda.

 

FICA FORA

Benedito Figueiredo disse que, como não vai disputar mandato, fica fora das conversações, mas discutirá com os parlamentares a posição que for tomada.

Benedito só garante uma coisa: “com quem o PMDB definir aliança, todos terão que acompanhar, ninguém ficará por aí usando o nome do partido sem ser dentro da coligação”.

 

D. MARIA

A senadora Maria do Carmo Alves (PFL) participa amanhã da votação para escolha do nome do partido que será candidato a vice-presidente de Geraldo Alckmin (PSDB).

D. Maria diz que é contra a esse tipo de escolha por votação: “deveria ser feito por sondagens”, sugeriu. A senadora vota em José Agripino (RN).

 

BATALHA

O Ministério Público, através do promotor de Justiça René Antônio Erba, recomendou à Fundação Aperipê de Sergipe, que não retransmita mais o Programa “Batalha na TV”.

Solicitou, ainda, que não transmita qualquer outro programa que não tenha exclusivamente caráter educativo, informativo e cultural.

COMUNICAÇÃO

O apresentador do programa, radialista Carlos Batalha, disse que não recebeu qualquer comunicado do Ministério Público sobre o assunto.

Adiantou que vai continuar retransmitindo o “Batalha na TV”, até que seja informado e adote providências para se manter no ar na TV-Aperipê.

 

JORGE

O deputado estadual Jorge Araújo (PSDB) declarou, terça-feira à noite, que defende uma aliança branca com o PT, para que Albano Franco dispute o Senado.

Quanto à dificuldade de reeleição através de uma aliança branca, Jorge foi franco: “seja com quem for a coligação, eu não me reelejo”.

 

DISCUSSÃO

O deputado João Fontes (PDT) diz que o seu partido está fechando uma composição formal com o PPS. Acrescentou que o PSB também discute essa aliança, “mas não acredito”, disse.

João diz que em Sergipe está conversando com outros partidos, entre eles o PV, com os quais está fechando uma aliança ampla.

 

CELULAR

Todos os projetos de reforma do Sistema Presidiário vetam a entrada de celulares e até prisão para quem levar esse tipo de aparelho para detentos.

Os celulares geralmente são levados por familiares, policiais corruptos e advogados. Em Sergipe aconteceu um fato desse tipo que causou constrangimento ao “doutor”.

 

 

Notas

 

ALMEIDA

O senador Almeida Lima (PMDB) discutiu ontem a questão da onda de violência que se viu em São Paulo. Para ele, o problema da onda de violência em São Paulo é de ordem local, ou seja, compete à Assembléia Legislativa votar leis destinadas a diminuir a criminalidade no estado.

Mas reconheceu a necessidade do Congresso tomar decisões urgentes com aprovação de leis federais para tentar frear a violência no país. Acha que nada poderá ganhar força sem uma ampla reforma do Poder Judiciário.

 

VALADARES

O senador Valadares (PSB) também se manifestou sobre o assunto que mexeu com o país. Acha que São Paulo viveu “momentos de Bagdá” nos últimos dias e atribuiu o problema a questões econômicas e sociais. Valadares fez um discurso longo e apresentou propostas para melhorar a segurança no país.

Por isso, defendeu uma solução conjunta envolvendo a União, estados e municípios para que a violência seja melhor combatida. Ele também apóia ampla reforma no Código Penal e na Lei de Execução Penal.

 

DISPUTA

O PFL define amanhã o nome do pré-candidato a vice na chapa do tucano Geraldo Alckmin à Presidência da República. Concorrem os senadores José Agripino Maia (RN) e José Jorge (PE). A votação acontecerá a partir das 9h na sede nacional do PFL, localizado no prédio principal do Senado, em Brasília (DF).
O governador João Alves Filho viaja a Brasília e, junto com a senadora Maria do Carmo Alves e dos deputados federais Mendonça Prado e José Carlos Machado, vai votar no senador José Agripino Maia.
 

 

É fogo

 

O escritor Agamenon Araújo lança amanhã, na Galeria Álvaro Santos, o livro “Os Gêmeos”. Trata-se de um romance muito bem tramado.

 

O governador João Alves Filho (PFL) deve contar mais uma perseguição do governo federal a Sergipe. Desta vez na área da saúde, quando verbas serão cortadas.

 

Apesar de não haver sinais de rebelião em presídios de Sergipe, a Polícia Militar ficou de alerta no domingo.

 

O deputado estadual Marcos Franco (PMDB) deixa os amigos preocupado. Ninguém sabe se será ou não candidato à reeleição.

 

O deputada Susana Azevedo chegou a São Paulo na segunda-feira ainda ao meio de uma grande tensão. Não saiu do hotel.

 

Susana Azevedo ontem tratou de seus problemas pessoas na capital paulista e retornou no período da noite.

 

O vereador Iran Barbosa (PT) já entrou na campanha para deputado federal, ao lado da deputada estadual Ana Lúcia, que tenta a reeleição.

 

O deputado Mardoqueu Bodano (PL) insiste na implantação da Lei Seca em Sergipe para reduzir a criminalidade.

 

Foi preciso acontecer esse clima de terrorismo em São Paulo, para que as autoridades passassem a discutir a questão da segurança.

 

O deputado estadual Garibalde Mendonça (PMDB) cobra do Dnit sinalização no trecho da BR-101, em Sergipe, que está sendo duplicado até Laranjeiras.

 

Desde quinta-feira passada que o Detran começou a emitir a nova Permissão Internacional para Dirigir (PID), muito útil para que costuma viajar ao exterior e faz locação de veículo.

 

brayner@infonet.com.br

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais