Água mais cara

0

Quem consome água mineral deve preparar o bolso, pois o produto ficará mais caro em breve. É que entre os projetos do governo que serão votados hoje na Assembléia está um dispondo sobre o ICMS da venda de água mineral em vasilhames de 20 litros, os mais utilizados pela população. A propositura também obriga as empresas envasadoras a colocar nos garrafões um selo informando, entre outras coisas, a procedência do líquido. É uma exigência pertinente, pois não são poucas as denúncias sobre venda de água mineral clandestina, que geralmente causa problemas à saúde dos consumidores. Acontece que o imposto e os custos para implantação do selo serão repassados aos consumidores.

Último dia

A Assembléia encerra hoje as atividades parlamentares deste ano. A última sessão promete ser das mais movimentadas, pois os deputados devem votar um pacote de projetos encaminhados no apagar das luzes pelo governo. Todos já foram aprovados ontem pelas comissões temáticas, porém a oposição promete dificultar a aprovação em plenário. Com maioria folgada, a bancada governista deve atropelar o desejo oposicionista.

Sem terra

E quem esteve ontem em Aracaju foi João Pedro Stédile, membro da coordenação nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra. Veio participar do Encontro Estadual do MST, iniciado segunda-feira passada e que prossegue até a próxima sexta. O evento, que reúne lideranças rurais de Sergipe, está acontecendo no assentamento Quissamã, em São Cristóvão.

Inocentados

A presunção de inocência dos investigados e acusados de crimes não impede que a imprensa divulgue, mesmo que de forma crítica, os fatos correntes. Com esse entendimento, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) reverteu decisão que concedia indenização de R$ 5 mil ao empresário João Alves Neto. O rapaz processou o Jornal do Dia e a jornalista Cássia Santana pela publicação de uma nota com a foto dele ao lado do desembargador Artêmio Barreto, criticando o magistrado por aparecer junto com um acusado de participar da Operação Navalha.

Recesso

Começa na próxima terça-feira o recesso judiciário. Portanto, quem precisa resolver alguma pendência na Justiça estadual deve se apressar, pois aquele Poder só voltará às atividades normais no dia 6 de janeiro do ano que vem. Durante o recesso, a Justiça funcionará em regime de plantão.

Jogado às traças

Pelo que disse ontem o deputado estadual Augusto Bezerra (DEM), o Centro de Referência da Mulher, em Aracaju, está em petição de miséria. Segundo o parlamentar, as mulheres atendidas pelo SUS estão impedidas de fazer exames preventivos do câncer do colo de útero porque os equipamentos do Centro estão quebrados há muito tempo. Augusto também denunciou a falta de cuidado na manipulação do material coletado. Que horror!

Jogou a toalha

O advogado João Fontes decidiu, mais uma vez, abandonar a política partidária, devendo ainda hoje solicitar a desfiliação do PV, partido que entrou um dia desse. Alega que tomou a decisão em atendimento a apelos feitos pela filha, a esposa e parentes. No começo do mês, João Fontes e o deputado federal Rogério Carvalho (PT) brigaram feio durante a posse de Laurinho da Bonfim (PSC) como senador. Os dois só não foram as tapas no interior do Senado graças à turma do deixa disso.

Na comissão

O senador Lauro Antônio (PR-SE) foi eleito ontem vice-presidente da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR). O parlamentar, que é suplente de Eduardo Amorim (PSC-SE), assume o posto anteriormente ocupado pelo titular do mandato na comissão. A votação teve a participação da senadora Maria do Carmo (DEM-SE).

Boca livre

Está marcado para o próximo dia 23 o almoço que anualmente o governador Marcelo Déda (PT) oferece aos jornalistas e radialistas sergipanos. A boca livre vai acontecer a partir das 11h no Palácio de Veraneio, quando o petista fará um balanço das ações do governo neste ano e anunciará alguns projetos a serem executados pelo executivo em 2012. As eleições municipais também farão parte do cardápio.

Do baú político

Na campanha política de 2006, uma troca de pacotes causou um grande mal estar na equipe do então governador João Alves Filho (DEM). Na boca da eleição, as pesquisas apontando a vitória de Marcelo Déda, os demistas apertaram o passo para tentar reverter o quadro. João Alves vivia no interior anunciando grandes projetos. Um deles era o “Novo Califórnia”, que, nas palavras do candidato à reeleição, iria transformar o sertão num verdadeiro éden. Os marqueteiros produziram um muito bem acabado panfleto explicativo sobre o projeto de irrigação para distribuir com os sertanejos. Palanque montado em Poço Redondo, chuva caindo e João Alves discursando. Lá pras tantas, ele pede que os assessores distribuam os panfletos com o povo. Espera um pouco e ninguém se mexe. Já indignado, João quer saber o que está havendo e não gosta nada do que ouve: por engano, um auxiliar mandou para São Paulo o pacote com os panfletos em português, tendo despachado para o Poço Redondo outro pacote idêntico, só que com o material todo em inglês, produzido para ser encaminhado à revista americana Forbes e as entidades internacionais como ONU e OEA. Nem precisa dizer que o assessor desastrado perdeu o emprego antes de João chegar a Aracaju.


Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários