Alunos de Ademar de Barros

0

Ardilosos, os políticos fichas-sujas começam a construir um discurso ufanista, tentando mostrar que para o povo interessa mais a liberação de verbas para obras e serviços do que o passado limpo e a retidão de caráter do homem público. Estes bandidos do colarinho branco lembram o ex-governador paulista Ademar de Barros (1901-1969), eternizado pelo chavão “rouba mais faz”. Para tais “ademaristas”, condenar quem se elege pensando em se locupletar é coisa de uma oposição recalcada, radical e preocupada unicamente em atrapalhar carreiras políticas com futuros promissores. No íntimo, os fichas-sujas vivem a indagar: “Ora, o que há demais o político ficar com 10% dos milhões conseguidos para construir uma escola ou um hospital?”. Felizmente, a maioria dos sergipanos não concorda com tamanho disparate e dará a resposta a estes mequetrefes, punindo-os com a derrota nas eleições de outubro.

Ré no TCE

O Tribunal de Contas de Sergipe tem entre seus sete conselheiros uma ré. O Superior Tribunal de Justiça acatou ontem, denúncia de prática de peculato contra Angélica Guimarães. Segundo o Ministério Público, a conselheira do TCE fez uso irregular de verbas públicas para eleger o marido Vanderbal Marinho (PTC) deputado estadual. Homem, será?

Boca de siri

A Petrobras faz boca de siri quando o assunto é o visível desaquecimento de suas atividades em Sergipe. Caladinha, a estatal segue desmontando o circo no estado, já tendo lacrado várias concessões em terra e algumas plataformas marítimas. Também promete fechar a Fafen de Laranjeiras e vender o Campo de Piranema, no litoral de Sergipe. Apesar do visível prejuízo à economia sergipana, a classe política pouco tem se preocupado com o estranho e silencioso “enxugamento” da petrolífera. Crendeuspai!

Dupla jornada

Após a chegada dos filhos, as mulheres deixam o mercado de trabalho cinco vezes mais que os homens. Segundo pesquisa feita pela empresa de recrutamento Catho, 28% das mulheres deixaram o emprego quando os filhos nasceram, versus 5% dos homens. O estudo mostra, ainda, que 21% das mulheres levam mais de três anos para retornarem ao trabalho. A mesma situação para os homens ocorre em apenas 2% dos casos. Elas são vítimas da dupla jornada de trabalho.

Fim do privilégio

E o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) defende o fim do foro privilegiado. Segundo ele, este instrumento só aumenta a impunidade de ricos e poderosos. Hoje, o Supremo Tribunal Federal deve aprovar a restrição do foro especial por prerrogativa de função. Graças ao foro privilegiado, autoridades como presidente, governadores, ministros, senadores e deputados federais só podem ser julgados pelo STF. Um absurdo!

Ele fica

O governador Belivaldo Chagas (PSD) parece ter fumado o cachimbo da paz com o secretário da Saúde, Almeida Lima. Ontem, os dois se reuniram alegremente para discutir os inúmeros e graves problemas do Hospital de Urgência de Sergipe. Segundo Almeidinha, “o governador quer estabelecer um padrão de atendimento respeitável à população". Ah, bom!

Ao Deus dará

Você sabia que só em Sergipe existem 343 obras públicas paralisadas, se estragando? Segundo o deputado estadual Georgeo Passos, estes empreendimentos inacabados representam um investimento de R$ 447 milhões. É o dinheiro do povo jogado no lixo. Um exemplo desse desleixo é a futura rodovia SE-235, ligando Itaporanga a Itabaiana. Iniciadas em 2014, as obras desta estrada estão paralisadas há muito tempo. Lastimável!

Tortura

Quase metade da população apoia o uso de tortura para obtenção de provas nos tribunais. A pesquisa mostra que um terço dos entrevistados concorda que para conseguir confissões a polícia deve “ameaçar com palavras”, ”bater”, “dar choques ou queimar com ponta de cigarro”, “ameaçar membros da família” e “deixar sem água ou comida”. O uso de algum tipo de violência é mais aceito para suspeitos estupro (43,2%), tráfico de drogas (38,8%), sequestro (36,2%), uso de drogas (32,3%) e roubos (32,1%). Cruz credo!

Triste com JB

Perde tempo quem pede ao vereador aracajuano Lucas Aribé (PSB) para votar em Jackson Barreto (MDB). Ex-eleitor do emedebista, o parlamentar diz que JB fez um governo péssimo: “A gestão de Jackson prejudicou os servidores, não melhorou a educação, não reduziu as filas para cirurgias nos hospitais públicos e relegou ao segundo plano a assistência social”. Homem, vôte!

Tenha fé

E aí, amanheceu cheio de dívidas e sem um tostão furado no bolso? Pois corra a uma casa lotérica e faça uma fezinha na Mega-Sena. Acumulado, o prêmio para quem acertar as seis dezenas, sábado próximo, é de R$ 22 milhões. Tudo bem que é pouco, mas dá para pagar parte das dívidas, beber uns engradados de cerveja e algumas garrafinhas de cachaça mineira. Menos mal, né?

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano A Tribuna, em 19 de novembro de 1931.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários