Apertem os cintos, o sistema sumiu.

0

A Gol é a segunda maior empresa área brasileira. Portanto, não estamos falando de uma empresinha de fundo de quintal. Semana passada ela causou uma enorme confusão em grande parte de seus voos por uma falha em seus sistemas de informação.

Segundo a própria Gol o sistema de alocação de tripulação entrou em pane e consequentemente muitos voos ficaram sem ninguém para poder fazer as viagens. Muita gente pensou logo em “pô, ninguém testou esse software antes de ser colocado em funcionamento?” Realmente, eu também achei que teria sido esse o problema. Entretanto, a empresa TI Lufthansa Systems que fornece serviços de TI para algumas centenas de empresas de aviação civil, disse que “constantemente verifica o funcionamento dos seus sistemas e não encontrou nenhum sinal de mau funcionamento técnico ou funcional nos últimos dias ou semanas que possa ter levado a transtornos operacionais”. Ainda disse que a Gol não fez nenhuma reclamação por meio de seus canais de atendimento ao cliente. Sério????

Depois disso eu me pergunto o que realmente aconteceu para ter causado tantos problemas aos passageiros. A Lufthansa System disse que entregou o sistema de acordo com todas as especificações e customizações solicitadas pelo cliente. Se isto for verdade, então a Gol não soube pedir o que queria e acabou recebendo algo que não iria funcionar de acordo com a realidade da empresa. Este fato é muito comum na área de TI. O cliente não sabe direito o que quer e o fornecedor de TI entrega um produto que pode ser ligeiramente diferente daquilo que o cliente precisa. Só que, num mundo cada vez mais dependente dos sistemas de informação, fica cada vez menor a margem dos erros que podem ser cometidos. Uma “pequena” falha causa grande estragos, como foi o caso em questão.

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), que não quer saber de quem é problema, já disse que vai aplicar uma multa de mais de R$ 2 milhões em razão dos transtornos causados. A única coisa que queria saber é quem é vai “pagar o pato” pelo problema. Será que foi o estagiário? Se for, ele já deve ter voado (de TAM) para bem longe!

 

Wave vai para o cemitério

A comunidade é implacável. Até mesmo para a toda-queridinha Google. Se o negócio é bom ele cai no gosto do povo e vai ter vida longa(?), mas se o produto não agrada o público a coisa desanda. Foi isso mesmo que aconteceu com o Google Wave. Estive muito entusiasmado com o lançamento do produto e até escrevi uma coluna sobre ele. O seu jeito absurdamente revolucionário talvez não tenha sido um atrativo para os usuários. Além disso, ter sido lançado com vários problemas e não integrar a sua lista de contatos do gmail devem ter contribuído muito para o abandono da plataforma. Enfim… Descanse em paz!

 

Eita ENEM sem sorte

Já não bastasse a mancada colossal do ano passado do vazamento das provas deste “mega” vestibular nacional, na semana passada os responsáveis pelo sistema vacilaram e deixaram vazar dos históricos de alunos de 2007 a 2009. Muita coisa se falou sobre o problema, mas até agora nada de oficial foi divulgado. O que sabe de concreto é que os dados de 12 milhões de estudantes poderiam ser vistos sem uso de autenticação, ou seja, os links para as páginas estavam abertos. Não acredito que tenha sido intencional pois os responsáveis poderiam ter lucrado mais vendendo as informações. Me parece que foi um daqueles erros que é para “mandar o cara embora”. Vamos esperar a perícia digital dar seu parecer.

 

Networking ao contrário

Semana passada estava na aula inaugural dos cursos de informática da UNIT e o palestrante da noite abordou um tema bastante importante, não somente para os alunos do curso, mas para todos os profissionais. O tema era: planejamento de carreira. Depois de pouco mais de uma hora de uma fantástica exposição do tema, o palestrante abriu um tempo para perguntas. Um dos alunos pediu a palavra e disse que queria fazer duas perguntas: se já tinha passado a lista de presença da turma (não queria levar falta) e se a palestra já tinha acabado pois ele tinha outras coisas para fazer. Silêncio e perplexidade geral com tremenda falta de noção… Respeitosamente, o palestrante disse que o coordenador responderia suas perguntas. Isso é que chamo de networking reverso.

 

Marketing político

Estou recebendo algumas dezenas de e-mails na minha caixa postal da Infonet. Já tinha abordado na coluna que email era coisa de velho (quem quiser ler ainda está aqui), mas parece que alguns políticos ficaram ser ler. Ainda bem que saiu uma propaganda da Claro que também diz que email já era e que o “lance” agora são as redes sociais. Então vou mandar um conselho para esses políticos: não mandem email que vocês estão gastando dinheiro (sim, quem manda o email cobra por isso!!!) à toa.

 

Tweets da semana

@gsnascimento Pra evitar estrangeirismos. Leiaute está no dicion pt. RT @brenomachado: Porque as pessoas traduzem o layout para leiaute?? Alguem explica?

@DeLuca Vale ler com atenção. – RT @lessig – Google gone evil? http://huff.to/9tfnUO

@alercio    Meu sentimento é de REVOLTA com essa máfia de cursos dos vereadores! É vergonhoso, ridículo. Que papelão!

@jsantana61 Marido: Vc prefere um homem bonito ou inteligente? Mulher: Nem um, nem outro, prefiro vc.

 

 

Não deixe de fazer seu comentário logo abaixo ou mandar um email para andresmenendez@infonet.com.br. Se estiver com preguiça de digitar então mande um twett https://.twitter.com/ammenendez

Até a próxima semana!

 

Em tempo: Porque o Flamengo não jogou esse final de semana? Achei que era contra o Corinthians, mas vi que era um time azul e amarelo. Desliguei a TV.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais