Aracaju (SE): Largo é da gente sergipana

0

Gradiosidade das esculturas de 7 metros de altura

Finalizando a série ‘Aracaju de Encantos” na semana em que a capital de Sergipe comemora 163 anos neste sábado, 17, o Tô no Mundo traz o mais novo equipamento de interesse turístico da capital: o Largo da Gente Sergipe, construído pelo Instituto Banese com a chancela do Governo de Sergipe.

Para alguns, os investimentos deveriam ser canalizados a outros fins do Turismo; para outros, a localidade é inadequada; muitos perceberam que cultura, turismo, esporte também são políticas públicas prioritárias e fazem parte do dia a dia e já sinalizam: “Que tá bonito, tá!’’.

Novo cartão-postal da capital em seus 163 anos

Controvérsias a parte, Aracaju ganha mais um cartão-postal e seguramente será um produto a mais a ser visitado, agregando ao Centro da capital sergipana um atracadouro com vista para o rio Sergipe, ladeado de muita sergipanidade.

Concebido pelo arquiteto e urbanista Ézio Déda, o Largo se propõe a ser um monumento de celebração da cultura popular do Estado, como um troféu à céu aberto concedido pela primeira vez a oito representações folclóricas sergipanas em espaço público: Lambe Sujo e Caboclinhos, Chegança, Cacumbi, Taieira, Bacamarteiro, Reisado (não Boi-Bumbá), São Gonçalo e Parafuso. As obras avançam sobre as águas do rio Sergipe, na faixa concentrada em frente ao Museu da Gente Sergipana.

De autoria do artista plástico Tati Moreno, as imagens de fibra foram instaladas em vigas, dando a impressão a quem as observam de flutuarem acima do espelho d'água. Tamanho troféu esculpido em 7m altura cabem à magnitude que merecem as manifestações folclóricas de Sergipe: grandiosas.

O projeto é uma realização do Instituto Banese, com consultoria e escolha de imagens da pesquisadora sergipana Aglaé Fontes, e infraestrutura do Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano (Seinfra), da Companhia Estadual de Habitação e Obras Públicas (Cehop) e da Secretaria de Estado da Cultura (Secult). No total, estão sendo investidos R$ 6.425.530,80, desses, R$ 2,2 milhões do Governo de Sergipe para cobrir as despesas com a infraestrutura do Largo, o restante são recursos de patrocínio do Banese que possui linhas próprias para isso e não podem ser utilizados em outras finalidades de Governo.

Oito representações culturais

A ideia do projeto do Largo da Gente Sergipana nasceu antes mesmo da inauguração do Museu da Gente Sergipana, entregue em 2011. Por conta disso, o museu também serve de apoio às instalações, dispondo de mais de 100 vagas de estacionamento, além do Café da Gente e da loja. A obra compreende, também, a implantação de uma faixa de desaceleração e acesso para veículos para permitir a acessibilidade entre o Museu e o Largo e a instalação de um novo piso, itens de paisagismo, não prejudicando o trânsito na localidade.

Tamanho das esculturas 

O debate já está posto e coloca mais uma vez a cultura em pauta. Que as grandiosas esculturas virem souvenires pelas mãos dos artesãos sergipanos e encantem turistas. Que as esculturas se perpetuem em visita como os sagrados orixás em Salvador (BA). Que sejam ponto de partida para mais valorização e resguardo da raiz popular de nosso povo. Que os debates continuem e se formulem mais políticas públicas.

Parabéns Aracaju por seus 163 anos, parabéns ao Largo da Cultura Sergipana, da Gente Sergipana, fruto das mãos de quem emana vontades e deveres de se construir a outrora adormecida sergipanidade. Parabéns àqueles que pensam, planejam e fazem. Afinal, construções arrojadas sempre demandam criatividade e coragem. O resto é somente blábláblá.

Cacumbi
Cabloclinho e Lambe-sujo
Chegança
Taieira
São Gonçalo
Reisado

Fotos: Silvio Oliveira

Comentários