Aracaju terra sem gestor e fiscalização. Prefeito só pensa em 2022

0

                                    Blog Cláudio Nunes: a serviço da verdade e da justiça
         “O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

No último sábado, 27, foi publicada no twitter do blog uma foto mostrando um trecho da orla interditado – a mesma coisa ocorreu no fim de semana anterior – por conta de um recapeamento asfáltico. Os leitores e seguidores desceram o sarrafo justo no prefeito Edvaldo Nogueira que tem de segunda a quinta-feira para realizar o recapeamento, mas prefere chamar a atenção nos fins de semanas com o interesse politiqueiro pensando em 2022. Ou então é como cantou Luiz Gonzaga “… o jumento é nosso irmão…”

O mais interessante é que Aracaju tem muitas outras avenidas em pior situação do que a da orla, que não necessitava de recapeamento com uma qualidade do serviço muito baixa e o nivelamento todo irregular. Cadê o Ministério Público para fiscalizar a qualidade do serviço.

Aliás, na própria orla mesmo administrada pela Prefeitura é uma tragédia. Na região dos lagos as lixeiras sumiram e quando têm estão quebradas. Um ponto turístico e que serve de lazer para os aracajuanos. Muitos passeiam com seus animais, recolhem as fezes e não têm lixeira.

Cadê o MP e os órgãos fiscalizadores? Pontos de ônibus da Avenida Hermes Fontes não servem de abrigo para os usuários.

Depois de esculhambar o traçado urbanístico da saudosa Avenida Hermes Fontes – a pretexto de implantar moderno corredor de ônibus e um retrógrado sistema de quebra-molas, mais conhecido como “máquina de entalar escada magirus do Corpo de Bombeiros”, a incompetente gestão de Edvaldo Nogueira está instalando “pontos de ônibus” (que jamais poderão servir de abrigo para os usuários do transporte público).
Os pontos de ônibus já estão sendo chamados de “arapucas” que Edvaldo armava antigamente em Pão-de-Açúcar/AL, para pegar “rolinhas”! Só que as de agora só servem para pegar otários, à vista opaca da “Casa de Tolerância” e do Ministério Público!

Sobre o cercamento do mangue da Coroa do Meio. Ação da Emurb e não da Emsurb Sobre cercamento do mangue ao longo da Av. Desembargador José Antônio Goes, no bairro Coroa do Meio, que o blog errou ao parabenizar a Emsurb na semana passada. A ação está sendo executada pela Emurb. O objetivo do cercamento é fazer a proteção ambiental da área e impedir ações irregulares no local. Importante destacar que a Emurb mantém uma fiscalização permanente ao longo da avenida para impedir construções irregulares.

Fórum Unicidades O secretário municipal da Infraestrutura e presidente da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), Sérgio Ferrari, participou do 81ª Reunião Geral da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), na última quinta-feira. Na ocasião, Ferrari representou o Fórum Unicidades, e destacou a importância da iniciativa, que une secretários municipais de planejamento e desenvolvimento urbano de todo o país para articular maior autonomia e independência dos municípios em questões de licenciamento e desenvolvimento urbano. “Nosso objetivo é promover a troca de experiências, estimular o desenvolvimento urbano sustentável nas cidades e fortalecer a organização dos membros do Fórum diante de pautas dos poderes executivo e legislativo federais. Até o ano que vem, esperamos ter esse grupo já em pleno funcionamento”, enfatiza o gestor.

Kassab destaca experiência de Jorginho em política e gestão Durante o Encontro Nacional do PSD, realizado no último dia 24, em Brasília, o presidente nacional do partido, Gilberto Kassab, fez questão de registrar absoluta confiança no poder de liderança política de Jorginho Araujo, ao lembrar que ele , juntamente com o pai, ex-deputado estadual Jorge Araujo, participaram da construção do PSD em Sergipe desde a sua fundação. Para o líder nacional, Jorginho é um legítimo representante da juventude, preparado e com comprovada experiência política e administrativa.

Novo olhar na agricultura O secretário da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e da Pesca, Zeca da Silva, iniciou na semana passada uma série de visitas que fará aos perímetros irrigados de Sergipe. Acompanhado do diretor-presidente da Cohidro, Paulo Sobral, ele foi até Itabaiana, na região agreste do Estado, para conhecer de perto os perímetros Jacarecica I e Ribeira.

Projeto Em operação desde março de 1987, o Jacarecica I compreende uma área total de 398 hectares e 126 lotes familiares onde são produzidos tubérculos e folhosas. Toda a produção abastece Sergipe e grande parte da região Nordeste, principalmente os Estados da Bahia e Alagoas. Também o Perímetro da Ribeira é um projeto do tipo irrigação pública, gerido pelo governo do Estado que comporta uma área total de 1.970 hectares, sendo 1.100 hectares de área agrícola irrigável, beneficiando mais de 4.600 pessoas, em 466 lotes familiares, de onde saem diariamente entre quatro a cinco caminhões carregados de produtos.

Benefícios “Foi muito gratificante conhecer de perto o funcionamento de nossos escritórios nesses perímetros da região, ver as lavouras verdinhas, produzindo itens de qualidade que abastecem nosso mercado, de estados vizinhos e ate de outras regiões do país”, afirmou. “São milhares de pessoas beneficiadas diretamente, através desse trabalho realizado pelo governo do Estado, que promove renda, gera empregos e garante o sustento do homem do campo”, comemorou.

Reunião com prefeitos Na sexta-feira, 26, o ministro da Educação (MEC), Milton Ribeiro, e o presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Marcelo Ponte, participaram de uma reunião com prefeitos e secretários municipais de Educação de Sergipe, com o objetivo de discutir as ferramentas de acesso aos recursos para financiamento federal da área, que detém o terceiro maior orçamento da União. O encontro aconteceu no Centro Cultural Gilson Prado Barreto, em Nossa Senhora do Socorro, e foi uma iniciativa do deputado federal Laércio Oliveira (PP).

Repasses Segundo o ministro Milton Ribeiro, esse ano já foram feitos repasses de mais de R$ 276 milhões para os municípios sergipanos. “Nós temos o terceiro maior orçamento da Esplanada dos Ministérios, não é dinheiro do presidente e nem meu. É o dinheiro recolhido pelo povo brasileiro através de impostos. Então, os municípios sergipanos podem ter acesso a escolas, quadras, ônibus. Mas, para isso acontecer é imprescindível que uma parte técnica, feita anteriormente, esteja bem arrumada. E essa é uma das maiores dificuldades que os municípios têm. Por isso, viemos aqui ajudar o Estado de Sergipe para que os municípios sejam habilitados e tenham acesso aos bens”, disse o ministro.

Planejamento Para o deputado Laércio Oliveira, o encontro foi uma oportunidade para discutir os projetos e sanar todas as dúvidas das prefeituras. “É muito importante que os prefeitos tenham uma assessoria de planejamento competente ao seu lado, todos os dias, isso também serve para a tesouraria. Eles têm que buscar os ministérios para cadastrar propostas e projetos, buscar os caminhos necessários. Eu tenho dito sempre que os recursos em Brasília são abundantes, só precisa saber buscar. Não pode ficar na dependência e mesmice de sempre, esperar as emendas parlamentares, enviar um ofício para pedir um benefício. Este também é um canal, porém muito melhor são os programas que abrem as portas para os recursos. Fiquei bastante feliz vendo representantes de praticamente todos os municípios sergipanos aqui presentes”, afirmou o deputado.

ENEM Já ontem, 28, o ministro da Educação (MEC), Milton Ribeiro, acompanhado do deputado federal Laércio Oliveira, visitou o Centro de Excelência Atheneu Sergipense, onde aconteceu o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). O ministro visitou salas de aula, o museu do colégio, um estúdio onde os alunos realizam gravações e a secretaria.

Riachão do Dantas: Justiça restabelece mandato de Ivan Macedo O desembargador José dos Anjos acatou recurso da defesa do ex-prefeito e atual vereador de Riachão do Dantas, Ivan Macedo, restabelecendo o seu mandato no Legislativo. A decisão, através de liminar, atendeu a uma ação rescisória impetrada pelo advogado de defesa, Fabiano Feitosa.

Suspensão “Diante do exposto, cumpridos os requisitos para concessão, DEFIRO a tutela provisória de urgência, a teor do art. 300, c/c o art. 969, ambos do CPC, para DETERMINAR a suspensão do processo nº 201889100318 (Ação de Improbidade Administrativa), incluindo os efeitos da Sentença nele proferida, até o julgamento do mérito da presente Ação Rescisória”, proferiu o desembargador em sua sentença.

O processo Ivan teve seu mandato cassado em setembro desse ano. Ele foi condenado por improbidade administrativa, por não ter feito o repasse de 60% da contribuição sindical compulsória devida ao Sintese (Sindicato dos Trabalhadores em Educação), quando estava exercendo o mandato de prefeito entre os anos de 2010 e 2011.

Presidente da ALA defenderá tese de doutorado na UFRJ Amanhã, 30, às 14h, o acadêmico Francisco Diemerson, atual presidente da Academia de Letras de Aracaju, defende sua tese de doutoramento intitulada Batalhas, políticos e sociedade: a Segunda Guerra Mundial no cinema dos Estados Unidos e Reino Unido em um estudo comparado (2001-2020), no Programa de Pós-Graduação em História Comparada da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Análise A pesquisa, orientada pelo Prof. Dr. Dilton Maynard, apresenta uma análise sobre o desenvolvimento das produções de cinema nos Estados Unidos e Reino Unido envolvendo a temática da Segunda Guerra Mundial, especialmente nas primeiras décadas do século XXI. Francisco Diemerson é também presidente do Conselho Estadual de Cultura de Sergipe e professor adjunto da Faculdade Pio Décimo, além de integrar o Movimento Cultural Antonio Garcia Filho da Academia Sergipana de Letras.

Sergipe realiza ações no Dia de Doar com instituições para fortalecer a cultura de doação O Movimento Doa Sergipe vai realizar pelo quarto ano consecutivo ações no Dia de Doar com o objetivo de reforçar a importância de fortalecer a cultura de doações. O dia solidário será nesta terça-feira, 30 de novembro, e as atividades começam cedo no Hemose com o apelo para a população doar sangue e segue durante todo o dia nas instituições e empresas parcerias que se uniram em prol da solidariedade.

3 anos “O Doa Sergipe completa 3 anos de movimento que deixa sua marca para o fortalecimento do terceiro setor e a promoção da cultura da doação em nosso Estado. Novos desafios como o Doa Sergipe Pets, alcançar mais de 5 cidades com ações de doações simultaneamente, ampliar o número de ONGs participantes e empresas parceiras são motivações que impulsionam na certeza que a doação transforma mundos, compartilha amor e ajuda a salvar vidas e todos podem abraçar a causa”, convida a coordenadora do Doa Sergipe, Ulla Ribeiro.

Instituições Em Sergipe, 10 instituições estão participando as ações do Movimento Doa Sergipe, são elas GACC, Apae Itabaiana, Apae Lagarto, Lar De Zizi, Casa Santa Zita, Chave do Futuro, Instituto Agatha, IBEM, Projeto Ações com Amor e Remonta- LGBTI+. Estão recebendo ações no Dia de Doar, Aracaju, Nossa Senhora da Glória, Itabaiana, Nossa Senhora do Socorro e Lagarto. A mobilização que é nacional visa estimular a doação de pessoas físicas, empresas e organizações e tem um papel fundamental ao mostrar que todos podem participar, fortalecendo o hábito de doar como parte do cotidiano das pessoas. Já as organizações sem fins lucrativos podem realizar ações para receber doações, virtuais ou presenciais.

Movimento mundial O Dia de Doar faz parte de um movimento mundial chamado #GivingTuesday (terça-feira de doação). A iniciativa aconteceu pela primeira vez nos Estados Unidos, em 2012, e é realizada sempre na terça-feira após o Dia de Ação de Graças (Thanksgiving), uma resposta solidária à Black Friday e à Cyber Monday. No Brasil, a primeira edição foi em 2013 e, no ano seguinte, o país entrou oficialmente no movimento global. Liderado pela ABCR, o Dia de Doar faz parte da rede do Movimento por uma Cultura de Doação.

Generosidade Desde a sua primeira edição, o Gacc Sergipe liderou por alguns anos o Doe ao GACC Sergipe no Dia de Doar e em 2019 foi convidado pela organização nacional a liderar uma campanha comunitária e a instituição buscou fortalecer o terceiro setor no Estado convidando algumas organizações para fazer parte do movimento. A participação é livre e aberta a qualquer pessoa física ou jurídica que queira promover a generosidade. No site do Dia do Doa Sergipe (www.doasergipe.com.br ) e nas redes sociais do Movimento os interessados poderão consultar as ações e pontos de coletas das doações. Arrecadação de alimentos não perecíveis, material de higiene e limpeza, brinquedos, fraldas descartáveis, roupas e calçados, doações financeiras, ração animal, doação de sangue, tornando um doador recorrente ou voluntário.

PELO ZAP DO BLOG CLÁUDIO NUNES – (79) 99890 2018


Premiação E entre os premiados do tradicional Prêmio Qualidade Tribuna o jornalista e radialista Carlos Ferreira, como destaque como secretário de comunicação social de Nossa Senhora do Socorro e também o filho dele, premiado na área do marketing digital. “Gratos a todos que lembraram dos nossos nomes e principalmente ao nosso Deus, a quem rendemos honra e glória’, agradeceu Ferreira nas redes sociais.


 

 

 

Teaser do clip da música “Penedo” do cantor e compositor Luiz Fontineli que está em fase de produção. A música faz parte do projeto “Memórias de um Cantador”, lançamento em breve, aguarde. Direção Dida Araújo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 





Da série de fotografias do cidadão Wanderson Andrade: https://www.instagram.com/wander.bastoss/
O OPERÁRIO E SUA FOICE (Foto publicada em setembro de 2020, mas sem atualíssima)

PELO E-MAIL nunesclaudio@infonet.com.br E FACEBOOK

EVENTOS ONLINE – É SÓ ENVIAR PARA DIVULGAR NESTE ESPAÇO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


LIVROS GRATUITOS “II WEBINÁRIO ESTUDOS AMADIANOS: 20 ANOS DE PERMANÊNCIA” E “A CRISE DE 2008 SOB UMA PERSPECTIVA DA LINGUAGEM”

No próximo dia 30 de novembro de 2021, às 18:00 horas, serão lançados dois livros frutos de respeitadas pesquisas. A atividade acontecerá no Youtube, Canal Universidade da Gente. A coletânea “II Webinário Estudos Amadianos: 20 anos de permanência” é resultado do evento homônimo que aconteceu no mês de agosto deste ano com realização do grupo de pesquisa Crítica Literária e Identidade Cultural e diversas instituições, dentre elas a Academia de Letras de Aracaju.

A publicação conta com 24 (vinte e quatro) artigos de intelectuais do Brasil, Nigéria e Itália. Dentre os renomados autores encontramos o imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL), Antônio Torres e imortais de outras academias como os escritores Aleilton Fonseca e Ordep Serra. Vale destacar a também importante contribuição do pesquisador e jornalista GILFRANCISCO com um dos artigos. O livro será distribuído gratuitamente em suas versões impressa e virtual. A coordenação da coletânea com 378 páginas é do escritor e Prof. Dr. Gildeci de Oliveira Leite, da Prof.ª Mestra Filismina Fernandes Saraiva e do Prof. Dr. Thiago Prado.

O livro “A crise de 2008 sob uma perspectiva da linguagem” de autoria do sergipano Thiago Martins Caldas Prado também será lançado do mesmo dia e horário. Ambos os livros compõem projeto contemplado em edital público. Enquanto a coletânea traz diversas abordagens da obra de Jorge Amado, o livro de autoria do sergipano “objetiva servir como material didático para professores da área de Linguagens do Ensino Básico que estejam dispostos a buscar um diálogo entre os assuntos das matérias de Língua Portuguesa ou Literatura e as recentes interpretações sobre os fenômenos econômicos. ” Vale a leitura das obras!

Para você que é curioso, amante da leitura e também docente os acessos gratuitos aos livros serão grandes oportunidades de ampliar seus horizontes e aperfeiçoar suas práticas. Dia 30 de novembro, terça-feira, às 18:00 horas acesse o Link https://youtu.be/I1MGjkYefzA ou se preferir entre agora e acione o sininho para ser lembrado e saber como garantir seu livro.

OPINIÃO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



A Primeira Aula. Por Antônio Samarone, médico sanitarista    http://blogdesamarone.blogspot.com/

Naquele tempo a escola só aceitava alunos aos sete anos. Ninguém acreditava que antes, se aprendesse alguma coisa. Não era fácil ser criança.

Mamãe me ensinou a ler fora da escola. Eu aprendi a ler antes do abc. Não sabia soletrar, lia a palavra inteira, sem saber direito o som nem das letras nem dos fonemas. Não existiam nem “eme” nem “ene”, era “mê” e “nê”. Eu lia de carreirinha e cantando, no ritmo do cordel. Não sei como.

Os ingleses foram alfabetizados no século XVII para ler a bíblia, Eu, para ler os livros de cordel do meu avô.

A minha primeira professora foi Lourdes de Chico Patativa. A escola era um puxadinho da casa dela.

A lembrança da primeira aula ficou restrita ao cheiro da banana. Eu explico: Na mochila, mamãe colocou um caderno melhoramento, aquele com o mapa do Brasil na capa. Um lápis preto, uma borracha raspadeira, um copo que abria e fechava e uma banana madura, para a merenda.

Mamãe determinou: não coma a banana antes do recreio. Quando botei o pé fora do batente de casa, só pensava em comer a merenda. Passei a aula com essa obsessão. Lembro-me o cheiro dessa banana até hoje.

Não existia a merenda escolar coletiva. Quem não levasse, ficava ximando. Só quando entrei na Escola do Padre, conheci essa dádiva divina. O Padre Everaldo mandava servir um caneco de leite com chocolate, que eu não conhecia. Eu adorava repetir.
Os meninos ricos não gostavam, o caldeirão ficava quase cheio.

Eu gostava até do cheiro xaroposo do leite com chocolate.

Toddy era um privilégio, uma iguaria. Provei pela primeira vez Toddy com biscoito Cream Cracker aos 13 anos, na casa de Zé Silveira. Achei um luxo. Eu só conhecia as bolachas fofas de Zé Gordinho e os tradicionais bolachões de canela, de Frei Paulo.

O meu ensino primário foi tenebroso. Zanzei de escola em escola, passei pelo Grupo Guilhermino Bezerra, pelas escolas de Helena de Branquinha e de Jozeíta do Beco Novo, até chegar à Escola do Padre.

O educandário da igreja era pago, para os meninos ricos. Meu pai era sócio do Círculo Operário, uma organização católica de combate ao comunismo. Por conta disso, os filhos dos circulistas, estudavam de graça.

De graça (virgula), prestávamos alguns serviços a escola, como contrapartida. Mas eu não tenho nada a reclamar, foi lá que aprendi o que se aprende na escola, para passar no exame de admissão e entrar no ginásio.

A escola do Padre era uma festa. Além da merenda, o pátio do colégio era cheio de brinquedos, tinha um campinho de areia e as salas de aula ficavam num sobrado. Eu achava as janelas altas e perigosas. Cair dali era morte certa.

Até um dia em que um colega, Antonio Viera Primo, fez um desafio: “eu vou pular da janela do sobrado.” Pulou e não teve nada.

Virou brincadeira: pular das janelas do sobrado. Eu, mofino, nunca tive coragem.

As inspeções higiênicas é outra lembrança da escola primária. As professoras queriam ver se as unhas, as orelhas, os pés, os sovacos e as virilhas dos alunos estavam limpos. Se encontrassem uma lêndea, o menino estava no inferno.

Os meninos com o pescoço lodento não iam para o recreio.

Ser piolhento era uma humilhação. Mamãe era vaidosa, não queria passar essa vergonha. Me dava banho de cuia e bucha de cerca diariamente. Fiquei traumatizado: odeio água fria nas costas.

Naquele tempo as professoras batiam. E batiam muito! A palmatória era destacada no “bureau” das mestras. Eu nunca apanhei. Mamãe nunca autorizou. Mesmo nas sabatinas, eu pouco apanhava.

Outra moda era acompanhar enterro de anjo. A mortalidade infantil era alarmante. Era comum as mães pedirem a professora, para deixar os alunos acompanharem o sepultamento dos filhos. Fui a muitos. Era uma folga.

PS: Na foto, escola do padre era o sobrado que está ao lado da igreja

OPINIÃO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


DR. FÁBIO DE JESUS MACHADO —

ESSE É UM DOS “CARAS” DA CARDIOLOGIA! POR CLARKSON MOURA

TANTO É ASSIM, QUE O SEU SEGUNDO LIVRO, A SÍMILE DO PRIMEIRO, DE UMA CURSIVA E VINCITURA SÉRIE DE OBRAS TÉCNICO-CIENTÍFICAS DA PRÓSPERA, INFINDA E COLOSSAL LITERATURA DOS AFLORANTES RAMOS DA CARDIOLOGIA — A EXEMPLO DAS SUBDISCIPLINAS AUXILIARES: ELETROFISIOLOGIA, ARRITMIAS CARDÍACAS E ELETROCARDIOGRAMA – TORNOU-SE, DE LOGO, MAIS UM SUCESSO EDITORIAL E, SOBREMODO, EM CONTEÚDO DOUTRINÁRIO, SINCRONICAMENTE TEÓRICO E PRÁTICO, OUTRO AUTÊNTICO “BEST SELLER”, TAL QUAL O FOI O ANTECEDENTE.

COM ISENÇÃO DE ÂNIMO, POR RAZÕES ÓBVIAS E AUTOSSUFIENTES, ESTOU, MAIS UMA VEZ, TOMADO DE ABSOLUTA CONVICÇÃO DE QUE, EM ERUDIÇÃO CARDIOLÓGICA, CARDIORRÍTMICA E ELETROFISIOLÓGICA, ESSE PREDESTINADO, INCANSÁVEL, CURIOSO, INSACIÁVEL DESBRAVADOR DA PERCUCIENTE E ALVISSAREIRA EXPLORAÇÃO CIENTÍFICA NÃO SE TEM DADO POR SATISFEITO COM O CONGÊNITO, SOBRENATURAL E ESPONTÂNEO DESÍGNIO DE — ENQUANTO ESTIVER A CUMPRIR SUA LONGEVA E CONDIZENTE TRAJETÓRIA TERRENA — CONTINUAR A ESCALAR O ATRATIVO, DESLUMBRANTE E INESGOTÁVEL UNIVERSO DO DESCONHECIDO E, AO MESMO TEMPO, COGNOSCÍVEL SABER CIENTÍFICO, NO ÂMBITO DE SUA VOCACIONADA E PROGRESSIVA FORMAÇÃO SUPRAPROFISSIONAL E INTERDISCIPLINAR, ATÉ ONDE LHE FOR POSSÍVEL, NA QUALIDADE DE ÁZIGO EXEMPLAR DE “HOMO SAPIENS SAPIENS”, CHEGAR.

SEJA COM O LIVRO INAUGURAL, INTITULADO “ECG – ENTENDENDO O ELETROCARDIOGRAMA”, SEJA COM O SEGUNDO LIVRO RECÉM-LANÇADO, COM O TÍTULO “ECG – NO PRONTO-SOCORRO”, O NOVEL AUTOR, ONISCIENTE E EXITOSO MÉDICO MULTIESPECIALISTA: CARDIOLOGISTA, CARDIOARRITMISTA E PROGRAMADOR DE MARCA-PASSOS, NÃO APENAS PROPICIA ÀS COMUNIDADES MÉDICAS, AFINS E ACADÊMICAS CORRELATAS, QUER DE SERGIPE, QUER DE ALÉM-DIVISAS, DUAS FIDEDIGNAS OBRAS-PRIMAS DE CONSULTA E REFERÊNCIA, DE PERCUCIENTE, ACURADO, CUMULATIVO E COMPILADO CONHECIMENTO CLÍNICO-CIENTÍFICO, ATUALÍSSIMO, DE UMA AUSPICIOSA E DIDÁTICA COLEÇÃO TÉCNICO-LITERAL, SENÃO TAMBÉM CONCRETIZA UM ARROJADO, HERCÚLEO, GRATIFICANTE E ESPONTÂNEO PROPÓSITO DE AUTORREALIZAÇÃO PESSOAL E PROFISSIONAL, BEM COMO DE ÉTICO E PLAUSÍVEL GESTO DE COMPARTILHAMENTO DE UM AMPLO CABEDAL COGNITIVO, RESULTANTE DO INEVITÁVEL CONCURSO DE EXAUSTIVAS, INTENSIVAS, DIUTURNAS E INTERDEPENDENTES PRÁTICA E ELUCUBRAÇÃO TEÓRICA QUE TEM CULTIVADO, DO QUAL IMPRESCINDEM AS DIVERSAS, VOCACIONAIS, EFICIENTES E RESOLUTIVAS ESPECIALIDADES MÉDICAS, DESEMPENHADAS, COM HABILIDADE, PELOS “ANJOS DA SAÚDE”, A EXEMPLO DELE (FÁBIO).

ALIÁS, SEM LOUVAMINHAS PRETENSIOSAS E SUBLIMINARES, OUSO TESTEMUNHAR, NO MAIS ALTO SENTIDO MORAL E HUMANO, QUE, ABAIXO DE DEUS, DE 2016 ATÉ HOJE, DEVO AO REFERIDO DOUTOR E AO SEU NÃO MENOS CONSAGRADO COLEGA, DR. MARCOS RAMOS CARVALHO, MINHA — RELATIVAMENTE SAUDÁVEL E OPORTUNIZADA — SOBREVIDA!

POR ISSO, SOU-LHES GRATO, BEM COMO, POR INCONTÍVEL IMPERATIVO CATEGÓRICO DE PURA JUSTIÇA, UM INCONDICIONAL, RACIONAL E CONFESSO ADMIRADOR!

EM REMATE, IMPÕE-SE-ME REGISTRAR QUE OS PEDAGÓGICOS TRATADOS BIBLIOGRÁFICOS DA DOUTA AUTORIA DESSE ILUSTRE E GENIAL COESTADUANO (SERGIPANO) — JÁ DISPONÍVEIS E NASCITUROS — DIGA-SE DE PASSAGEM, REPLETOS DE VALIOSO CONTEÚDO DA MAIS RECENTE E DOMINANTE LITERATURA MÉDICO-CIENTÍFICA, ESPECIALIZADA, COMPROVADA E INUSITADA SÃO E SERÃO OBRAS-PRIMAS, QUE, COMO TAIS, A VORACIDADE DO TEMPO JAMAIS LOGRARÁ DESTRUIR, NEM A FALIBILIDADE DA MEMÓRIA HUMANA CONSEGUIRÁ OLVIDAR.

AVANTE! HABILIDOSO MÉDICO POLIESPECIALISTA E NOTÓRIO TEORISTA DA CARDIOLOGIA E DISCIPLINAS AFINS!

PARABÉNS! LÍTERO-CIENTISTA, POR MAIS UM VITORIOSO LANÇAMENTO!

Frase do Dia

“Meus amigos, nunca digam que há plantas más ou homens maus. O que há são maus cultivadores.” Victor Hugo.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais