Articulações políticas nos bastidores

0

Como a caixinha de surpresas da política brasileira está em momento de revelações, vide a eleição de Severino Cavalcanti para a presidência da Câmara, não dá para fazer previsões definitivas nem mesmo sobre o óbvio como o processo eleitoral do próximo ano. É exatamente tentando evitar ser vitima de surpresas desagradáveis e de última hora que as lideranças políticas de Sergipe deram início às conversações de bastidores. Tudo mundo quer saber o que o adversário e até mesmo o aliado está pensando e esperando do processo eleitoral vindouro.

 

Ninguém quer ficar isolado no processo eleitoral. Prova é que o PMDB de Jorge Alberto e Marcos Franco, que integra a base de apoio do governo João Alves, está buscando dialogar com o bloco de partidos que dá apoio a provável candidatura de Marcelo Déda ao governo. Tenta se valorizar junto ao governo e ao mesmo tempo permite que aliados do PT também se valorizem em suas alianças. O até então insignificante PL, hoje sob o comando da Igreja Universal, vem ocupando espaço na política local com o jogo de “chantagem” do tipo: “se não me der tal espaço, vou para o bloco oposto”.

 

O mesmo tem sido feito por lideranças do PSB, do PTB e outras legendas agregadas hoje ao projeto de poder do PT em Sergipe. Jackson Barreto (PTB) já conversou várias vezes com Marcos Franco e Jorge Alberto. Valadares, do PSB, idem. O PMDB que hoje se reduz – em termos de lideranças de massa com reconhecimento no estado, aos deputados Marcos Franco e Jorge Alberto, usa do mesmo expediente para tentar sobreviver e tem tentado atrair para suas fileiras o ex-governador Albano Franco, que parece estar sendo enxotado pelo PSDB.

 

Essa semana o senador Valadares esteve conversando com Albano. Um está tentando descobrir a tática do outro para saber como entrar no jogo de xadrez da sucessão estadual. Tanto Albano quanto Valadares, pretendem disputar o Governo do Estado. Mais só entrarão na disputa se a candidatura de Déda sofrer revezes no meio do caminho, como aconteceu com Jackson em 1998. Conselho de uma raposa velha da política sergipana: “Se eu fosse Déda tomava muito cuidado”. Aliado a isso ainda tem quem duvide que Pedrinho Valadares tenha ido para o PFL após romper com seu tio, o senador Valadares. 

 

Nada até o momento está definido, até mesmo porque o recém eleito presidente da Câmara Federal, Severino Cavalcanti, lançou no ar a idéia de prorrogação de mandato do presidente Lula em mais dois anos. Aqui em Sergipe a senadora Maria do Carmo (PFL), já manifestou simpatia pelo tema. Certamente está de olho na prorrogação do mandato do marido. Ninguém duvide disso. As coisas ainda estão muito obscuras, mais até o mês de julho é provável que se tornem mais transparentes. Enquanto isso está tudo mundo querendo saber o que aliados e adversários pensam, para evitar surpresas desagradáveis de última hora.

 

Destino do PPS

A direção estadual do PPS estará reunida a partir das 9 horas de sexta-feira, dia 25, na biblioteca Epifhânio Dórea. Da reunião participarão representantes dos diretórios municipais, prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e a deputada estadual Susana Azevedo. Desse encontro sairá o destino político do suplente de deputado federal, Ivan Paixão, atual presidindo o partido em Sergipe.  

 

 

Censo Educacional

O Ministério Público de Sergipe, através do Núcleo dos Direitos à Educação e Saúde, definiu a programação do Censo Educacional para o primeiro semestre de 2005. Nos dias 31 de março e 01 de abril, será realizado o censo no bairro Soledade. De 19 a 20 de maio, será no bairro Japãozinho, enquanto, que nos dias 16 e 17 de junho, o bairro Santa Tereza irá receber os recenseadores do MP.

No interior, o Censo Educacional acontecerá no município de Lagarto, nos dias 28 e 29 de abril. Já nos dias 02 e 03 de junho, acontecerá no município de Itabaiana. Em todos os locais, o trabalho será iniciado às 08 horas, coordenado pelos promotores de Justiça Orlando Rochadel e Augusto César Leite de Resende.

 

 

José Araújo é jornalista

josearaujo@infonet.com.br 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários