ASCENSÃO E QUEDA

0

O marqueteiro Duda Mendonça foi o responsável tático para ascensão do presidente Lula. Passou pelo menos um ano moldando o então candidato, que perdera três eleições, a subir, finalmente, a rampa do Palácio dos Planaltos. Em apenas pouco mais de um minuto Duda pode ter colaborado definitivamente para a queda do presidente Lula. Não há nenhuma alegria em escrever isso, mas já está na hora de se pensar seriamente em um processo de impedimento desse cidadão que, apesar de ser eternamente inocentado, a sociedade não acredita que ele ficava absolutamente distante do que está acontecendo no seu partido e, mais próximo do que isso, da sua própria campanha. Ninguém pretende considerar que, nesse meio das disputas políticas, existam puras donzelas, mas não dá para engolir que o presidente Lula era uma figura lunática, que vivia distante de toda essa corrupção que o cercava. No mínimo, o presidente Lula está devendo uma explicação à Nação e deve faze-lo urgentemente, porque o depoimento de Duda Mendonça pôs abaixo toda a encenação armada para protege-lo e aprofundou a indignação de um país traído.

 

Mas o que disse Duda Mendonça? Algo de muito grave como a confissão da abertura de uma conta bancária nas Bahamas – atendendo a orientação do empresário Marcos Valério – para receber cerca de R$ 10 milhões como pagamento por serviços publicitários e de assessoria política prestada ao PT. Em 2002 a empresa de Duda Mendonça fechou um pacote com o partido, incluindo programa de televisão e outros serviços. Custou R$ 25 milhões e houve muita dificuldade em receber, mesmo com cobranças insistentes por parte de sua sócia Zilmar Fernandes da Silveira. Ela foi aconselhada pelo tesoureiro do PT, Delúbio Soares, a procurar o publicitário de Minas Gerais, Marcos Valério, porque ele iria resolver o problema do que restava para pagamento à empresa de Duda Mendonça. E o fez de forma criminosa. Marcos Valério o aconselhou a abrir uma conta no exterior e Duda procurou o BankBoston, onde foi orientado a abrir uma conta nas Bahamas. Por essa conta começou a receber dinheiro enviado por Marcos Valério. Duda Mendonça acredita ter recebido R$ 10 milhões por essa via. Acrescentou que há depósitos de bancos como Rural Europa e Banco de Israel, além de exibir vários faxes enviados pela SMP&B, confirmando os depósitos. O publicitário colocou à disposição da CPI seu sigilo bancário, fiscal e também o de suas empresas. Ainda relatou que o PT lhe deve R$ 14 milhões referentes à campanha.

 

O depoimento espontâneo do publicitário Duda Mendonça foi de uma gravidade que mexeu com a estrutura política e econômica do país. Tanto que o Dólar teve sua maior alta dos últimos dois anos e as bolsas fecharam em queda. O efeito devastador das revelações atingiu a Câmara Federal, onde 22 deputados da esquerda do PT, em discursos duros, pediram providências imediatas, renunciaram às vice-lideranças e informaram que vão atuar em bloco independente. Num canto do corredor a senadora Ideli Salvati (PT-RS), depois de ter se sentido mal, chorava copiosamente. Derramava lágrimas de vergonha, decepção, frustração e é possível que se sentia traída por tantos companheiros de luta, que pregavam reforma e ética. No Senado, também demonstrando uma imensa indignação, o líder do governo, senador Aloísio Mercadante, fazia um pronunciamento em que jurava inocência em relação ao uso do dinheiro público para fazer sua campanha em São Paulo, como também fora anunciado pelo publicitário Duda Mendonça. Ontem foi um dia de cão para o Partido dos Trabalhadores, porque o marqueteiro do partido pôs a nu toda a arrogância de honestidade, seriedade e ética que uma cúpula nojenta e corrupta exibia.

 

Lula continua andando aparentemente leve por aí. Talvez ainda não tenha conseguido alcançar a gravidade da crise que o rodeia e faz um discurso populista de campanha à reeleição. Mas hoje o Brasil amanheceu diferente de ontem. Não é mais o mesmo em relação à Lula, que precisa urgentemente vir à Nação para explicar tudo o que está acontecendo nas entranhas do seu governo. Lula, mas do que nunca, deve explicações ao povo que o elegeu e se arrependeu.

 

 

ENCONTRO

Um empresário, que a fonte não relatou o nome, reuniu-se com o prefeito José Franco (PPS), César Mandarino (PPS) e Zezinho Guimarães (PSDB). O encontro foi político e o objetivo era tentar tomar o partido do deputado federal Ivan Paixão (PPS) para entregar a um novo comando.

 

INFORMADO

Um dos participantes do encontro contou a estratégia para o deputado Ivan Paixão, que preferiu agir dentro do partido. É possível que o projeto já tenha sido abortado, porque o deputado Ivan Paixão tem prestado um bom serviço ao governo do estado com sua atuação em Brasília.

 

ROBERTO

O deputado federal Heleno Silva (PL) interferiu em uma conversa entre Ivan Paixão e o presidente nacional do PPS, deputado Roberto Freire: “Ivan vai sair do partido?” – perguntou Heleno. “Heleno, se você quiser vir para o PPS será bem vindo, mas sabendo que o chefe é o deputado Ivan Paixão”, respondeu Roberto Freire.

 

REFORÇO

Segundo informação da Folha/on line, “a oposição reforçou seus integrantes para o depoimento de Waldomiro Diniz à CPI dos Bingos, ocorrido ontem”. O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) substituiu a Almeida Lima (PSDB), cujo desempenho nas primeiras sessões da CPI foi reprovado pelos tucanos.

 

DESMENTIDO

O chefe da assessoria da liderança do PSDB, Walter Queiroz, desmentiu a notícia da Folha/ on line. Explicou que o partido resolveu fazer um rodízio para as CPI`s. Acrescentou que nenhum dos senadores foi substituído, mas redistribuídos. O senador Almeida Lima passou a titular da CPI do Mensalão e suplente da CPI dos Correios.

 

EXPLICAÇÃO

Walter Queiroz explicou que o PSDB tem 13 senadores para participar das CPI`s e “dentro da bancada tem senador que gosta, que não gosta e que odeia CPI”, disse. Para que haja uma presença dos senadores tucanos nas CPI`s, até mesmo quem as odeia, como é o caso do senador Teotônio Vilela (AL), também está participando.

 

PERMANECE

O senador Almeida Lima desmentiu, ontem, que vai deixar o PSDB, mas não deu maiores informações sobre isso. Um forte aliado de Almeida informou a Plenário que, se nada for resolvido, ele poderá deixar o ninho tucano ainda hoje.

 

ESCÂNDALO

Deputado federal João Fontes (PDT) tem dúvida se a Direção Nacional do PT não tenha enviado recursos para a campanha do PT em Sergipe. Fontes diz que informações existentes na CPI mostram que o então tesoureiro do PT, Delúbio Soares, enviou dinheiro a todos os diretórios estaduais do partido.

 

MENSALÃO

O prefeito Marcelo Déda diz que o seu nome não se vincula ao mensalão e a nenhum esquema de corrupção. O fato de ser militante do PT não muda a sua conduta política. Marcelo Déda deixa claro que quer justiça e que o PT tem que vir a público pedir desculpas por ter tirado do povo o que era seu.

 

RURAL

O prefeito Marcelo Déda não está se sentindo confortável com os acontecimentos que estão envolvendo diretamente o seu partido e atingindo a grandes e velhos amigos. Num momento de pequena descontração, o prefeito disse: “ainda bem que aqui não tem banco Rural”. Um aliado remendou: “tem sim! Uma pequena agência na rua Itabaianinha”.

 

PRESSA

Um cidadão de Lagarto enviou e-mail e disse que o ex-prefeito Lila, ao assumir o cargo, está fazendo o que outros prefeitos não fizeram em alguns anos. Acrescentou que o prefeito Zezé Rocha chegou a antecipar as suas férias para retornar à Prefeitura, porque a população estava gostando mais do vice.

 

DESMEMBRAR

Circula, também, em Lagarto a informação que o prefeito Zezé Rocha (PTB) está querendo deixar de ser conduzido politicamente por Jerônimo Reis (PTB). Esse posicionamento de Zezé Rocha estaria retardando a composição de Jerônimo Reis com o governador João Alves Filho (PFL).

 

LANÇAMENTO

O PMDB vai realizar prévias políticas na primeira quinzena de março para escolher um candidato próprio a presidente da República. A decisão foi tomada em reunião realizada ontem em Brasília por governadores e ex-governadores do partido.

 

AUDIÊNCIA

A operadora Claro está comemorando o uso do serviço Vídeo Agora, neste período de CPI, principalmente no dia que José Dirceu e Roberto Jefferson estiveram frente a frente. A operadora registrou um aumento de 300% no número de downloads do serviço Vídeo Agora (TV em tempo real), com picos no depoimento de Dirceu.

 

Notas

 

REVITALIZAÇÃO

João Alves Filho discordou, ontem, em debate no TCU, do projeto de transposição do rio São Francisco, alegando que ele se destina ao setor produtivo e não ao consumo humano. Segundo o governador, a integração das águas do rio São Francisco só atinge 5% do semi-árido e provoca risco ecológico.  João Alves Filho ainda indicou relatório do Banco Mundial que aponta alternativas mais baratas para o atendimento à população mais atingida pela seca, do que a transposição das águas do rio São Francisco.

 

FALSO

O leitor não deve abrir o e-mail supostamente enviado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em que há informação de que “o seu título eleitoral foi cancelado a partir de hoje. O motivo do cancelamento foi uma irregularidade em seu Cadastro de Pessoa Física (CPF)”. O e-mail é para adquirir dados pessoais. O Tribunal Superior Eleitoral avisa que “caso o eleitor receba mensagem de e-mail solicitando atualização de dados cadastrais para a Justiça Eleitoral, deve apagá-la. Pode conter um vírus de computador”.

 

MUDANÇA

O presidente do PPS, deputado Roberto Freire (PE), defendeu a mudança do regime político brasileiro. Segundo Freire, a crise atual que se assiste no Brasil, provocada pelas denúncias de “mensalão” tem origem “no sistema presidencialista, que dá um poder excessivo ao presidente da República”. Para consolidar essa mudança, Freire defendeu uma “reforma política mais profunda” do que somente a criação do financiamento de campanha de campanha, que seja estabelecida por uma nova Assembléia Constituinte.

 

 

É fogo

 

O depoimento do publicitário Duda Mendonça, que fez a campanha do presidente Lula, trouxe à tona denuncias graves da forma petista de fazer campanha.

 

O secretário Metropolitano, André Moura (PFL), esteve ontem com o prefeito de São Cristóvão, Zezinho da Everest.

 

André Moura está começando a conversar com todos os prefeitos da grande Aracaju, para realizar um trabalho respeitando a autonomia dos municípios.

 

Alguns partidos pequenos vão se unir em uma composição para tentar eleger pelo menos dois deputados estaduais.

 

Abalado por uma crise econômica, motivada por uma concorrência desleal de preços da faria de trigo no Sul e Sudeste, o Moinho Sergipe pode encerrar suas atividades no estado.

 

A maioria dos secretários e boa parte dos deputados estaduais participaram ontem do debate sobre a transposição do rio São Francisco, no TCU.

 

A casa da deputada Ana Lúcia foi visitada por ladrões, na Coroa do Meio. A deputada não anda com segurança.

 

Alguns assaltos voltaram a acontecer em Aracaju, principalmente os seqüestros relâmpagos. A Secretaria de Segurança está devendo maior ação.

 

Parte da bancada federal sergipana está unida para garantir recursos, visando à recuperação das obras da BR-101.

 

O deputado Walmir Monteiro (PFL) demonstra irritação com a possibilidade de acordo político com o ex-prefeito Jerônimo Reis.

 

A Gol registrou um aumento do nível de cancelamento de vôos – medido pelo indicador de regularidade – segundo dados divulgados pelo DAC.

 

A Secretaria da Receita Federal apreendeu mais de R$ 400 mil em mercadorias compradas ilegalmente pela Internet e enviadas por remessas postais.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários