Balão de ensaio

0

Sob o título acima, o jornalista Antônio Carlos Garcia fez um comentário interessante sobre o boato que se espalhou em Aracaju, sobre a prisão de Floro Calheiros. Ele diz o seguinte: Ninguém sabe de onde partiu, mas desde a noite da quarta-feira circulava a notícia que o foragido mais falastrão de Sergipe, Floro Calheiros, havia sido preso em Rondonia, lá no longínquo Norte. Ontem pela manhã, na ruas, era o assunto mais comentado, mas ninguém confirmava nada. Nem a Secretaria de Segurança Pública, nem a Superintendência da Polícia Federal. Em ambos os lugares, os policiais se desdobraram em explicar aos jornalistas que Floro Calheiros continuava livre e solto como um pássaro. Mas é até temerário garantir que as declarações da SSP e da Polícia Federal são verídicas, porque no jornalismo é imprescindível desconfiar de tudo e de todos. Faz parte da profissão não se convencer com qualquer explicação, principalmente sendo ela a oficial. Afinal de contas, “onde há fumaça, há fogo”. Mas, supondo que o dito não esteja realmente preso em Rondonia ou qualquer outro lugar, de onde partiu a informação? Durante todo o dia de ontem, o superintendente da Polícia Federal, Kércio Silva Pinto, manteve contato com as autoridades policiais em Rondônia, mas não obteve nenhuma confirmação do fato. Na SSP também a mesma coisa. Nada confirmado. Só resta uma alternativa: bem relacionado, com dinheiro e assessoria, não estaria Floro Calheiros trabalhando na base da contra-informação? Ou seja, despistando, através de um assessor ou assessora, deixando todos centrados numa finalidade, quando outras coisas são arrumadas de modo a facilitar-lhe a vida? Floro deu entrevista exclusiva – ou melhor, disse o que queria a um jornal. Mandou relatório para o governador João Alves Filho e para o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos; desafiou, publicamente, o secretário de Segurança, Luiz Mendonça. Ninguém pode negar que o rapaz tem bons contatos. Não seria um destes contatos, o responsável pela informação de que ele teria sido preso? Ou foi preso mesmo e a polícia esta cuidando de tudo para mostrar-lhe à imprensa quando for cômodo? E se Floro aparecer morto, como o pistoleiro Jeová, e a polícia disser que ele reagiu à prisão? Se de um lado a prisão de Floro é importante, do outro deve ter gente torcendo para que ele continue bem escondido. Se não lhe acontecer nada do trajeto onde supostamente foi preso até a SSP ou a Polícia Federal, Floro poderá explicar, de uma vez por todas, como conseguiu sair da intransponível 1ª Delegacia Metropolitana. Dirá, também, porque envolveu o secretário Luiz Mendonça, dizendo que ele queria matá-lo. Pode até ir depor na CPI da Câmara Federal, aparecer no telejornal noturno, vestindo um terno impecável, barba bem feita e com o que lhe resta de cabelos. Com o depoimento dele, muita coisa vai ser esclarecida, presume-se. Tudo aqui, é bom que fique bem claro, passeia pela trilha da suposição. Portanto, que ninguém acuse este espaço de ter dado uma “barrigada”, diante de um “balão de ensaio”.¹ Especulações à parte, uma coisa é fato: ninguém ainda conseguiu prender o ex-deputado estadual Antônio Francisco Garcez Sobral, acusado de ser o mandante do crime de Joaldo Barbosa. Nem mesmo a imagem dele no Programa Linha Direta rendeu alguma coisa. A Polícia Federal, por exemplo, não recebeu nenhum telefonema. A Secretaria de Segurança oferece R$ 10 mil por uma informação correta; os familiares dele estão sendo campanudos 24 horas por dia pela polícia. Parodiando a frase de Che Guevara – “perder a ternura jamais” – a polícia não quer “perder os passos jamais” daqueles mais chegados ao senil foragido. Possivelmente, na próxima semana, mais de 10 mil fotos de Francisco Sobral serão jogadas de um ultra-leve, em vôos rasantes, para a população. Se Linha Direta não resolver, por que não tentar uma chuva de fotos? ENTREVISTA O governador João Alves Filho desembarcou, ontem, em Aracaju, por volta das 22:30 horas, procedente da Espanha, onde passou quase uma semana. Ainda no aeroporto, o governador João Alves Filho deu entrevista coletiva à imprensa, relatando o que conquistou para Sergipe durante esta viagem. JUNDIHAY Haverá a transmissão de cargo imediatamente no aeroporto e logo depois o governador relata todos os seus contatos na Espanha. Do aeroporto, o governador João Alves seguiu diretor para sua Fazenda Jundiahy, em Propriá, de onde só retorna as segundas-feiras. BALANÇO O deputado federal Jackson Barreto (PTB) disse, ontem, que fez um balanço do bloco oposicionista em Sergipe, principalmente no interior. O resultado foi considerado bom. Segundo Jackson “nossa visão não é de partido, mas de grupo, com o objetivo de fazermos o maior número possível de prefeitos”. GLABERTO O deputado estadual Francisco Gualberto (PT), que almoçava com Jackson, emendou: “estamos nos preparando para que as oligarquias desapareçam politicamente do Estado”. Gualberto acha que há necessidade de uma renovação em Sergipe e mostra que isso depende muito de uma oposição organizada. POSIÇÃO Francisco Gualberto tem uma posição pessoal sobre a lista pré-ordenada da reforma política que tramita no Congresso Nacional. Gualberto não vê nenhum avanço nessa forma de eleição proporcional, porque pode haver degeneração por parte de quem é dono do partido. BOSCO O presidente da CPI da Pistolagem, Bosco Costa, disse ontem que a acareação entre o secretário Luiz Mendonça, a delegada Meire Belfort e o deputado Gilmar Carvalho ainda não está definida. Acrescentou que essa é uma sugestão do deputado federal João Fontes (PT), que ainda deve ser analisada pelo relator. ACAREAÇÃO O deputado federal João Fontes disse ontem que não é o presidente da CPI que define se haverá ou não acareação. Basta que um deputado entre com requerimento para que isso aconteça. Segundo João, o relator da CPI, deputado Luiz Couto (PT-PB) também defende a acareação. ESTARRECIDO O deputado federal Josias Quintal (PMDB-RJ) acompanhou o depoimento dos três e disse que ficou estarrecido com as confissões de Gilmar Carvalho e Meire Belfort. Entretanto, disse que o depoimento de Luiz Mendonça não o convenceu. Josias Quintal já foi secretário de Segurança do Rio de Janeiro. HELENO O deputado federal Heleno Silva (PL) admitiu que a CPI da Pistolagem, principalmente no caso de Sergipe, não vai chegar a lugar nenhum. Admite que existe muito mais coisa a levantar, em nível de Nordeste, do que os problemas de segurança que ocorrem em Sergipe. BUSCA O Serviço de Inteligência da Polícia Civil praticamente parou, semana passada, para se dedicar exclusivamente a buscas ao ex-deputado Antônio Francisco. O pessoal não conseguiu a menor pista de onde se encontra o ex-parlamentar e nem captou qualquer informação que chegasse a ele. DEFESA O deputado federal João Fontes chega hoje a Aracaju para preparar a defesa no processo de sua expulsão do Partido dos Trabalhadores, que acontecerás dias 13 e 14 próximos. João vai mostrar que não teve direito à defesa e que não feriu o estatuto do partido, porque o artigo 67 diz que o deputado pode votar contra a qualquer matéria, desde que fira seus princípios. CANDIDATO O presidente regional do PSDB, Bosco Costa, disse ontem que defende o lançamento de candidato a prefeito em Aracaju. Acha que o partido tem bons nomes para isso e deve marcar presença em todas as eleições, na capital e interior. MARKETING Bosco Costa também disse que o presidente Lula está vivendo de marketing, porque os programas anunciados até o momento não surtiram qualquer efeito. Bosco diz que o Fome Zero não surtiu qualquer efeito e que o sertanejo continua sofrendo as mesmas necessidades de antes. Notas ESTOURO O presidente da Frente Nacional de Prefeitos, Marcelo Deda, advertiu que a proposta de emenda constitucional 574/02, do Senado, vai aumentar as despesas dos municípios com as Câmaras Municipais e provocará, se aprovada, um estouro no equilíbrio fiscal das Prefeituras em todo o país. A Proposta de Emenda Constitucional aumenta a base de cálculos para o repasse das Prefeituras às Câmaras Municipais. Segundo Deda, em Aracaju a aprovação da PEC implicará em 40% nas despesas com a Câmara. COINCIDÊNCIA O vereador Antônio Góes (PT) lembrou que o julgamento dos quatro membros do seu partido coincide com o aniversário de 35 anos do At-5, que fechou o Congresso Nacional e aboliu os direitos individuais dos brasileiros, em 1968. Parcela do pessoal que foi vítima do AI-5 agora punem posições políticas. Antônio Góes é contra ao julgamento e expulsão dos chamados radicais do PT, porque fere o princípio de coerência de alguns membros do partido que não concordaram com a ação do Governo. Isso é democrático. DISCUSSÃO O deputado federal João Fontes (PT) fez palestra ontem em Belo Horizonte sobre a questão política do momento. João, que é um dos marcados para ser expulso do partido, disse que não fez nenhuma crítica pesada ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Apenas discordou de vários pontos do seu Governo. João Fontes acrescenta que em nenhum momento o Governo Lula chamou o pessoal para discutir a mudança ideológica do partido. Nem a sociedade tinha conhecimento que estava votando no modelo que foi implantado. É fogo Na próxima segunda-feira o PDT estará na televisão com o seu programa. Será duro e com críticas à Prefeitura de Aracaju. O senador Almeida Lima vai continuar batendo nas denuncias formuladas sobre a questão da capetagem. O deputado federal Heleno Silva (PL) explica que deu férias ao pessoal da sede do partido. O escritório está abrindo só no turno da manhã. Está tudo certo para o lançamento da pré-candidatura de frei Eduque a prefeito de Canindé do São Francisco. O deputado Bosco Costa pergunta porque os assentamentos não foram feitos em terras férteis do vale do Cotinguiba. Segundo Bosco Costa, assentar famílias no alto sertão, principalmente em Poço Redondo, é querer massacrar os sem terras. A H.Dantas provocou um grande tumulto, ontem pela manhã, ao colocar apenas uma balsa para fazer a travessia Aracaju/Barra dos Coqueiros. Com o Pirambrega, que está acontecendo na cidade de Pirambu, a fila de veículos ficou quilométrica. Só no período da tarde foi que a H. Dantas resolveu colocar uma segunda balsa, regularizando a travessia. Há um trabalho de bastidores para aprovação dos destaques da Previdência. Estão querendo quebrar privilégios para aumentar o teto de deputados e senadores. O presidente da Assembléia Legislativa, deputado Antônio Passos, fez um relato da viagem à Espanha, onde acompanhou a comitiva do governador João Alves Filho. Frase do governador João Alves Filho (PFL) “conversa política por telefone é um perigo”. Principalmente através de celular. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais