Bandidos em greve

0

Para sorte dos sergipanos os bandidos decidiram cruzar os braços nos últimos dias. Alegam não ter graça cometer delitos se não há que os prenda, já que os policiais civis resolveram fazer uma tal de ‘operação padrão’ e os militares estão atuando em número reduzido desde que decidiram não cumprir a escala extra de trabalho. Os marginais também se queixam que, embora ganhando muito bem, os delegados deixaram de mão parte das delegacias do interior. Embora não seja total, a greve da bandidagem já está sendo sentida. O próprio presidente do Sindicato dos Policiais Civis, Antônio Moraes, reconhece que no último final de semana a situação foi de calma nas delegacias plantonistas. “Mesmo com os festejos juninos, tivemos um movimento reduzido nas delegacias”, disse ele ao Jornal da Cidade. Ora, se os bandidos não cruzaram os braços e o número de crimes não cresceu nos últimos dias, é porque a ausência da Polícia é pouco sentida, principalmente na periferia, onde o cidadão vive entregue à própria sorte.

Acampados

Os professores da rede pública estadual acamparam no prédio da Assembléia e prometem só deixar o local quando o governo decidir pagar o piso salarial da categoria. Como o governador Marcelo Déda (PT) já disse que não atenderá imediatamente a reivindicação, bem que o Sindicato dos Educadores poderia transformar alguns gabinetes em salas de aula. Em isto acontecendo, a ocupação do Legislativo teria alguma serventia, pois os deputados poderiam fazer uma ‘banca’ para aprimorar o português e os conhecimentos sobre a história e a geografia de Sergipe.

Tacho raspado

Questionado se vai atender as reivindicações salariais dos professores, policiais civis e militares, o governador Marcelo Déda (PT) disse ser impossível porque “o tacho raspou, a fonte secou”. Poderia haver ainda uma laminha no fundo do tacho se o governo reduzisse o grande número de cargos em comissão e acabasse com os conselhos administrativos das empresas públicas e autarquias. Para se ter uma idéia, há conselhos com até nove apadrinhados, que recebem mais de R$ 2 mil por mês apenas para assinar a ata de presença nas reuniões mensais. Não tem tacho que agüente!

Peixinho

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça decidiu por unanimidade manter preso Fábio Calheiros, acusado de facilitar a fuga do pai, Floro Calheiros, quando este se encontrava no Hospital São Lucas. Os desembargadores entenderam que, se o rapaz for colocado em liberdade, desaparece no oco do mundo, prejudicando a aplicação da lei penal, da mesma forma que fazia Floro quando era vivo. Vê-se que a decisão foi acertada, pois filho de peixe, peixinho é!

Mais caras

Os passageiros de avião estão se deparando com tarifas mais altas. É que as companhias aéreas tentam repassar para as passagens o aumento ocorrido este ano no preço dos combustíveis. A previsão é que as tarifas sejam elevadas em até 10%. Analistas questionaram, no entanto, se as companhias conseguirão repassar os custos por completo. Caso isso não ocorra, as empresas terão que cortar suas previsões de lucro para este ano.

Figurões

A coluna Periscópio do Jornal da Cidade publica hoje que entre os presos na Operação Castelo de Cartas, desencadeada ontem e que prendeu 17 acusados de falsificar licitações, estão alguns sobrenomes sonoros. Diz a nota do JC que “na lista consta o filho de um prefeito que atuava em Japaratuba e outro parente de um figurão que atuava na região de Estância”. Alguém aí sabe quem é?

Mais falências

As micro e pequenas empresas lideraram o número de pedidos de falências requeridos em maio deste ano. Os dados são do Indicador Serasa Experian. Para os economistas da Serasa, os motivos que levaram ao aumento dos indicadores de insolvência das empresas foram a desaceleração do crédito e o desaquecimento gradual da atividade econômica. Além disso, o maior número de dias úteis em maio, 22, contribuiu para a elevação das estatísticas.

Rei do quiabo

O Perímetro Irrigado Califórnia, no município de Canindé do São Francisco, produz por dia 100 toneladas de quiabo. Outro alimento muito produzido ali é a goiaba. O perímetro Califórnia é responsável por mais de 35% de toda receita bruta do município, gerando aproximadamente 4 mil empregos diretos e outros 10 mil indiretos. Boa parte de toda a produção de quiabo de Canindé é comercializada na Bahia.

Biometria

A Justiça Eleitoral lançou ontem uma campanha, a ser veiculada em cadeia de rádio e televisão, visando esclarecer o eleitor sobre o recadastramento biométrico. A campanha se estende até o dia 8 de julho. Entre os eleitores focados na campanha estão os de Sergipe. O objetivo é alertar o eleitorado sobre a importância de participar do recadastramento, que é obrigatório. Para tanto, basta que o cidadão compareça aos postos de atendimento portando o título de eleitor, um documento de identidade oficial com foto e um comprovante de residência.

Do baú político

Além de crítico literário, ensaísta, poeta, filósofo e professor, o lagartense Sílvio Romero também foi político. Em 1890, portanto no século 19, engaja-se na formação do Partido Nacional, ao lado de Leandro Maciel e Coelho e Campos. Entusiasmado com a política, Sílvio disputa uma cadeira no Senado, mas é reprovado nas urnas. Quatro anos depois, marcha com o povo de Aracaju e ajuda a depor o capitão José Calazans, governador em exercício de Sergipe. Com o apoio do padre e chefe político sergipano Olímpio Campos, o intelectual lagartense se elege em 1990 deputado federal para um mandato de dois anos, que não consegue renovar. Mesmo assim, Sílvio Romero continua participando ativamente das lutas políticas, tendo assistido à morte do amigo Fausto Cardoso, assassinado por tropas federais em frente ao Palácio do Governo. Revoltado, desiste da vida pública, mas antes cunha um terrível apelido para o ex-aliado e mentor da morte de Fausto, padre Olímpio Campos: “O vampiro do Vaza-Barris”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais