Bloco da sucessão

0

Na opinião de alguns políticos e de pessoas envolvidas nas eleições, o Pré-Caju é apenas um ensaio das discussões para a sucessão municipal. É uma espécie de “esquenta tamborim”. Nos camarotes e em toda a área que se realiza uma das mais movimentadas festas turísticas do Estado, alguns nomes que já se lançaram como pré-candidatos, aparecem para mostrar sua posição à multidão. Foi o caso da deputada Susana Azevedo, que vai disputar o mandato pelo PPS. Nos dois camarotes que ocupou e no desfile do bloco, ela distribuiu simpatia. Aliás, não apenas isso: Dez mil lencinhos foram jogados aos foliões, além de camisas. Trezentas delas só nas arquibancadas. O pré-candidato Gilmar Carvalho (PV) ocupou quatro camarotes com amigos e encheu de verde toda a área em que se encontrava. Está guardando para hoje uma grande surpresa, que garante mexer com os foliões. Conseguiu trazer de São Paulo o presidente nacional do Partido Verde, Hermano Pena, que ficou sempre ao seu lado. Pena revelou que a nível nacional o partido apóia o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Tem até um Ministério, o da Cultura, comandado pelo cantor-compositor Gilberto Gil. Mas, segundo Hermano Pena, nas capitais vai disputar posições onde puder, e esse é o caso de Aracaju. Em outras cidades, deve fazer uma composição com o Partido dos Trabalhadores, a quem os verdes sempre estiveram vinculados. Gilmar está animado e agita bem quando os blocos passam. O prefeito Marcelo Déda ficou à vontade. Ainda não definiu sua candidatura à reeleição, mas se percebeu que alguns pretensos candidatos à vice estão procurando o melhor lugar ao seu lado. Tudo isso está sendo o tal do “esquenta tamborim”, sempre praticado no Pré-Caju. Na realidade, o bloco da sucessão só sai às ruas, invadindo todos os municípios, depois do Carnaval. Quando passa a quarta-feira de cinza e se iniciar o período da Páscoa. Com certeza, será exatamente nesse período que tudo vai acontecer e as decisões serão tomadas, através das definições partidárias. O PFL ainda não tem um nome certo. Uma consulta feita pelo partido ao TSE revela que a senadora Maria do Carmo Alves pode ser candidata à Prefeitura de Aracaju. O parecer diz que ela foi eleita para o Senado, antes do marido, João Alves Filho, chegar ao Governo do Estado. Antes do movimento prol Maria, falava-se no secretário de Turismo, Pedrinho Valadares, para ser o candidato à Prefeitura de Aracaju. Até o momento o partido ainda não se definiu, o que só deve acontecer realmente entre abril e maio. O senador Almeida Lima já disse que nenhum dos nomes do grupo de apoio ao Governo, que tem se apresentado como pré-candidato a prefeito, tem chances de chegar. Acha que realmente deve ser a senadora Maria do Carmo e que nada tem a ver as eleições de 2004 com o que virá em 2006: “será outra história”. O PMDB, entretanto, não está parado. O presidente regional do partido, Benedito Figueiredo, é de opinião que deve ser lançado um dos seus membros à Prefeitura de Aracaju e dá sinais de que pode caminhar rumo ao Partido dos Trabalhadores, dependendo da posição da Executiva Nacional. Mas há uma surpresa no PMDB: o deputado Jorge Alberto está se articulando para também ser candidato à Prefeitura de Aracaju. Já chegou a fazer algumas consultas sobre possibilidades e chances. A impressão é que os pemedebistas podem entrar em rota de colisão, porque o secretário geral Augusto Bezerra já disse que seguirá rigidamente a orientação do governador João Alves Filho e tem simpatia declarada pela candidatura da deputada estadual Susana Azevedo (PPS). Essa é a fase preliminar da sucessão, que vem sendo assunto no Pré-Caju. Realmente o bloco só vai às ruas depois do carnaval e a decisão sairá no jejum da Páscoa. DENÚNCIA A médica Edla Amaral, viúva do ex-deputado Joaldo Barbosa, fez uma denúncia, ontem, que precisa ser explicada pela Secretaria de Segurança Público. Todos os agentes que são colocados para lhe dar proteção têm suas gratificações suspensas e desistem da missão. Ela também que uma resposta para isso. TELEFONEMAS Edla Amaral também denunciou que recebe telefonemas na madruga. Quem liga não fala ou fica sussurrando para alguém: “que digo para ela”. Como a Polícia pode fazer rastreamento de onde partiu os telefonemas, seria bom que trabalhasse no sentido de chegar ao autor (ou autores) dos telefonemas. CANDIDATA Edla Amaral confirmou que o seu nome foi lançado pelo partido e ela é pré-candidata à Prefeitura de Salgado. Ela garante que esse seu trabalho não tem cunho político e acrescenta que tem dúvidas quanto à elucidação do crime e considera que “toda dúvida deve ser elucidada”. INSENSÍVEL O deputado federal Mendonça Prado (PFL) criticou a insensibilidade do Governo Lula e a comodidade de suas ações em relação ao sertão nordestino. Mendonça repetiu o que vem dizendo todos os demais parlamentares: até o momento os ministérios não encaminharam ajuda concreta para as cidades em calamidade. DRAMÁTICO O prefeito de Poço Verde, frei Enoque, fez um relato dramático da situação do sertão, pra o ministro da Saúde, Humberto Costa, na reunião de Propriá. “Nós estamos precisando é de comida, remédio e abrigo”, disse. Frei Enoque não conhece nenhum prefeito da região que tenha recebido qualquer ajuda do Governo Federal. MACHADO O deputado federal José Carlos Machado ironizou: “pensei que o ministro Humberto Costa ficasse para o Pré-Caju. Só assim ele uniria o inútil ao agradável”. Machado diz que não sabe o que o ministro veio fazer aqui, porque não apresentou nada de concreto aos prefeitos reunidos em Propriá. APOLOGIA Durante o seu discurso, o ministro culpou as elites nordestinas de deixar que o sertão se mantivesse em eterno estado de miséria. Fez uma verdadeira apologia do Governo Lula e prometeu que relataria tudo o que viu em Sergipe e Alagoas ao presidente. DÉDA O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT) fez um pronunciamento forte em favor dos sertanejos, cobrando ação do Governo Federal. O prefeito mostrou que a situação é insustentável e criticou a burocracia do Governo em agilizar recursos de emergência para a região. CESTAS As cestas básicas que estão chegando no sertão sergipano são compostas por alimentos e seis litros de água mineral. O prefeito de Poço Redondo sugere que os litros de água mineral sejam trocados por 20 pães. E justificou: “água a gente se vira por aqui”. CODEVASF O presidente da Codevasf, Francisco Oliveira reuniu-se ontem, em Sergipe, com dirigentes federais no Estado, para discutir o problema das enchentes, em relação à rizicultura. Um diretor da Chesf discutiu a vazão do São Francisco. O deputado Jackson Barreto, o senador Valadares e a deputada Ana Lúcia também estavam lá. RECURSOS O prefeito de Propriá, Renato Brandão sugeriu que se trabalhasse para descontigenciar recursos da Codevasf, para aplicar na região atingida pelas enchentes. A proposta será levada ao ministro da área para tentar viabiliza-la. O deputado Jackson Barreto e o senador Valadares vão trabalhar neste sentido. DINHEIRO O deputado federal João Fontes disse, ontem, que o Governo Federal tem dinheiro para resolver o problema do Nordeste. O problema é saber remanejar do orçamento. Segundo João, R$ 1.7 bilhão está sobrando do superávit primário, mas foi “entesourado” para pagar dívida externa, quando poderia ser utilizado no sertão nordestino. DISCURSO O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) fez um pronunciamento pesado contra a morosidade do Governo para resolver problemas emergenciais. Valadares considerou que o ministro da Integração Nacional precisa sair do gabinete e viajar pelas regiões atingidas por enchentes. Notas MAIS AÇÕES O superintendente regional da Codevasf, Paulo Viaja, entende que só com a união das esferas federal, estadual e municipal, cada qual dentro do seu limite de competência, dando o melhor de cada um em esforço integrado e articulado, é que vai resultar em ações concretas para os problemas agrícolas. Paulo acrescenta que a prioridade é levantar informações para o Ministério da Integração Nacional, porque sem elas não se podem elaborar planos de trabalho para liberação dos recursos necessários. HISTÓRIA O deputado federal João Fontes (PT) admitiu, ontem, que os integrantes de todos os escalões do Governo Federal devem parar de utilizar o chavão de “herança maldita recebida de administrações anteriores”, para justificar a morosidade burocratiza e fragilidade do Planalto para solucionar problemas. João acrescenta que a sociedade brasileira quando elegeu o presidente Luiz Inácio Lula da Silva o fez para que ele acabasse com a tal “herança maldita dos Governos anteriores”. Esse tipo de chavão não leva a nada. PRÉ-CAJU A maioria das pessoas que adquiriu camarotes na praça de eventos do Pré-Caju está reclamando da dificuldade em chegar o local. É que todos os camarotes foram colocados com entrada ao lado por onde passam os blocos e é preciso atravessar todo espaço da pipoca, atravessar as cordas e tentar subir. Houve, também, um distanciamento muito grande das arquibancadas, o que descaracterizou o chamado corredor da folia. Alguns aprovaram a mudança, outros não, mas é uma questão de pura adaptação. É fogo Os deputados federais estão achando que o ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, está extremamente vaidoso com o cargo que ocupa. O ministro Ciro Gomes marcou um café da manhã com a bancada nordestina, quarta-feira passada, e não compareceu. Enviou um dos diretores do Ministério da Integração. O deputado federal Heleno Silva disse que o Governo Federal já cadastrou 52 mil famílias, no programa Fome Zero. O vôo que chegou em Aracaju ao meio dia de ontem, procedente de Brasília, trouxe a maioria da bancada de Sergipe. Faltavam o pastor Heleno e Cleonâncio Fonseca. A senadora Heloisa Helena virá a Sergipe dia 15 de abril para receber título de cidadã sergipana. O projeto é do deputado Gilmar Carvalho. O presidente nacional do Partido Verde, Hermano Pena, está em Aracaju e participou do Pré-Caju no camarote do pré-candidato a prefeito Gilmar Carvalho. O ministro das Cidades, Olívio Dutra, e o presidente da CEF, Jorge Matoso, vêm segunda-feira a Aracaju para inaugurar o Residencial Vila Vitória, junto ao prefeito Marcelo Deda. Todos os camarotes do Pré-Caju foram vendidos e a maioria dos políticos está presente, inclusive nos blocos. A pré-candidata à prefeita pelo PPS, Susana Azevedo, reuniu muitos amigos e correligionários nos seus dois camarotes. O governador João Alves Filho viajou, ontem, a Maceió, para participar de reunião importante. Retornou à noite. Depois de fechar 2003 com o melhor desempenho de toda a história da industria, as vendas das montadoras de veículos despencaram 36,4% em todo o Brasil. As empresas de pequeno porte são as maiores geradoras de emprego no país. A constatação foi feita com base em estudos do Sebrae. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais