Bomba sob os pés

0

Vez por outra, assiste-se no Brasil tragédias que poderiam ser evitadas pelo poder público. Em Aracaju, por exemplo, famílias residem, há muito tempo, sobre a antiga lixeira da capital, localizada no bairro Soledade. Todo mundo sabe disso, mas nenhuma autoridade teve coragem ainda para, ao menos, alertar sobre o risco que correm aquelas famílias, que moram em cima de um colchão de gás, de uma bomba sem pavio ou hora marcada para explodir. Num passado recente, quando chuvas fortes causaram estragos em algumas casas do bairro Soledade, a própria Defesa Civil admitiu que as rachaduras nas paredes foram provocadas pelos gases resultantes da degradação do depósito de lixo existente no local. Quer dizer, o governo de Sergipe e a Prefeitura de Aracaju sabem da bomba de gás existente na zona norte da capital, porém nada fazem para evitar que ocorra uma grande tragédia.

Pesquisa proibida

O desembargador José dos Anjos proibiu liminarmente a publicação pelo Jornal da Cidade de uma pesquisa para governador e senador. Encomendada ao Instituto DataVox, da Paraíba, a consulta apresenta suspeita de graves irregularidades como a inclusão do candidato a governador por Alagoas, Júlio Cezar (PSDB), entre os concorrentes ao governo de Sergipe. Em sua decisão, o magistrado estabelece multa diária de R$ 10 mil caso o JC divulgue a pesquisa.

Voto do pobre

O pobre hoje só vive
Imprensado e oprimido
Por isso o pobre que vota
Pra ver um rico crescido
Apanha e não se desgosta
É como a mulher que gosta
De apanhar do marido.

Rico atrás de voto adula
Visita fora de hora
Eu comparo com um morcego
Que chia, abana e se escora
Se o bicho perde o sobroço
Ele fura no pescoço
Chupa o sangue e vai embora.

O cordel acima é do pernambucano Crispiano Neto.

Platô de injustiças

A revista Caros Amigos de julho passado publica reportagem de três páginas sobre o Platô de Neopolis, um Oasis de injustiças e regalias no interior de Sergipe. Concebido em 1992, pelo então governador João Alves Filho (DEM), o projeto foi transformado em um condomínio de empresas que lucram em terras públicas. Implantado ao custo de 97 milhões de dólares para gerar 15 mil empregos diretos, o Platô emprega somente 2,5 mil pessoas no período da safra da cana-de-açúcar. A revista conclui denunciando que, apesar dos inúmeros problemas, “na imprensa sergipana, o platô vai muito bem, obrigado”.

Não renuncia

A senadora Maria do Carmo Alves (DEM) nega que se for eleita se afastará do cargo em favor do primeiro suplente Ricardo Franco (PSDB). “Não há qualquer acordo nesse sentido. Se eu for eleita seguirei atuando para atender aos interesses do povo. Se Deus continuar me dando vida e saúde, como tem me dado, vou até o final”, promete a demista em entrevista ao Jornal da Cidade.

Quem não chora…

Finalmente, o deputado federal Mendonça Prado (DEM) apareceu no horário eleitoral gratuito. Antes, ele denunciou que estava sendo censurado porque se recusava a pedir votos no rádio e na televisão para o candidato a governador Eduardo Amorim (PSC). A coligação emitiu nota desmentindo-o e, sexta-feira passada, Mendoncinha deu seu recado no horário eleitoral. Claro, sem pedir votos para Amorim.

Suplente

Veja o que publica o jornalista Eugênio Nascimento no blog Primeira Mão: “O primeiro suplente do senador Eduardo Amorim (PSB), empresário Lauro Menezes, que mora em Miami (EUA), está a Sergipe. Veio para a campanha de Amorim. Na sexta-feira passada, Laurinho esteve em Pedrinhas, Riachão e Lagarto, onde participou de manifestações públicas. Deseja, é claro, eleger Amorim governador, pois em isso acontecendo, ele assume a cadeira de senador”.

Ações na saúde

A Secretaria da Saúde de Aracaju promete anunciar nesta segunda-feira uma série de ações visando melhorar a qualidade e celeridade dos atendimentos. De acordo com a assessoria de comunicação da Prefeitura, as medidas vão desde a aquisição de novos veículos e equipamentos até as formas de agilizar consultas e exames. Até que enfim, né?

Grana preta

Os 32 partidos políticos registrados no Tribunal Superior Eleitoral receberam cerca de R$ 30 milhões do Fundo Partidário referente ao mês de agosto. A legenda que recebeu o maior montante foi o PT, com mais de R$ 4 milhões. O segundo maior valor foi distribuído ao PMDB: R$ 2.985.369,89, seguido pelo PSDB, que obteve R$ 2,8 milhões.

Vício brabo

Cerca de 65% dos pacientes fumantes não conseguem largar o cigarro mesmo após saberem que estão com câncer. Estudo feito pelo Instituto do Câncer do Estado de São Paulo mostra que, apesar da vontade dos pacientes de largar o tabaco, o vício é muito forte. A situação se agrava pelo fato de o cigarro ser uma válvula de escape de grande parte dessas pessoas ao lidar com situações difíceis. Decididamente, o cigarro é uma peste!

Perfil do eleitor

O eleitorado sergipano cresceu 4,9% em 2014. Perfil traçado pela Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão mostra que 1.454.165 milhão de pessoas vão votar em Sergipe nas eleições deste ano. Mais da metade delas (56,17%) está concentrada em 10 municípios: Aracaju, Socorro, Lagarto, Itabaiana, São Cristóvão, Estância, Tobias Barreto, Simão Dias, Itabaianinha e Nossa Senhora da Glória. Juntos, esses municípios totalizam 817 mil votantes, sendo que a capital segue como o maior colégio: 389.268 mil eleitores.

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano A República em 28 de setembro de 1935

Resumo de Jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais