Café Pequeno-Álcool X Direção

0

Há muito não chorava e cheguei a pensar que havia perdido a capacidade…

Mas semana passada soltei quando soube do acidente de Thiago, um loirinho lindo de profundos olhos azuis que vi crescer. Éramos vizinhos.

 

Nunca mais tinha visto Thiago e só sabia dele através da mãe, Elzinha, que me contava entre orgulhosa e apreensiva suas conquistas e dúvidas… Fazia agronomia em Viçosa. 

 

Semana passada Thiago se foi aos 21 anos…mais um no rol de jovens adolescentes mortos em acidentes de trânsito no Brasil. Mais uma vítima, mais uma família despedaçada pela dor imensa de ver invertida a ordem natural da vida.

 

As estatísticas existem e são muitos a viver o drama da juventude interrompida de forma violenta. Para relembrar Vandinho, Bucha, Pedro Gil, Marcelo, Luciano Jr…Sem falar nos que saem mutilados ou daqueles que matam inocentes trabalhadores em pontos de ônibus na madrugada!

 

A lista é longa e como dizem a fila anda. E é aí que devemos parar para pensar se o ocorrido é fatalidade ou morte anunciada?

 

Moro na Avenida Hermes Fontes numa curva fechada e já assistimos a tantos acidentes que não dá nem para fazer conta. Sábado à noite, preferencialmente, já virou rotina. O poste em frente ao edifício já caiu inúmeras vezes…

 

Nessas horas penso nos pais dormindo tranquilamente quando toca o telefone com a drástica notícia que irá transtornar para sempre suas vidas. E essa mãe e pai pode ser eu, você a não ser que impeçamos nossos filhos a sair de carro para festas. Dirigindo ou de carona tanto faz!

 

Farra, noitada e bebedeira com direção jamais será uma combinação segura. A sociedade precisa se mobilizar para impedir a prática, as autoridades apertar nas blitz e investir no bafômetro. (Por incrível que pareça nunca passei por uma blitz do gênero em Aracaju). Os taxistas organizarem serviços de leva e trás adolescentes, bebuns e afins.

 

Não sei se o Thiago bebeu, ninguém sabe direito o que aconteceu, parece que ele dormiu… mas nunca é demais lembrar que dificilmente alguém vai a uma festa desse tipo ou balada “de cara” … é ingenuidade acreditar nisso, e nós precisamos ser intolerantes com a mistura de álcool e direção ou ainda teremos muitos motivos para chorar!

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários