Café pequeno-Contra a Mentalidade Severina!

0

E o 2º turno da eleição, dia 26, no Rio nos deixa de água na boca, especialmente para mim que devo ter DNA carioca, e adoraria optar entre dois candidatos tão instigantes.

 

Mas, sem titubear, apostaria no Gabeira.

 

Por diversas vezes minha vida tocou a dele e, muito antes da sunga roxa de crochê, nossos caminhos já haviam se cruzado.

 

Estudávamos na Escola Joaquim Abílio Borges, no Humaitá, e lembro, como se fosse hoje, o dia do sequestro do embaixador americano: as freadas… o cerco policial, minha mãe chegando aflita para nos buscar na saída da escola.

 

Anos depois, de volta do exílio, o reencontrei numa ensolarada  manhã de sábado, no Leblon, lançando o Crespúsculo do Macho. O livro, ainda atual, toca na ferida do machismo, assunto que, infelizmente, ainda continua em pauta na vida das brasileiras.

 

E mesmo à distância continuei sabendo dele: o casamento com Yamê, as Amigas do Peito, a viagem de redescoberta pelo litoral brasileiro nos anos oitenta e, finalmente, a entrada para a política formal.

 

Naquela época veio a Aracaju e participamos de um abraço ao antigo Farol pela campanha de Paulão, à prefeito, pelo PV.

 

Novamente,  e quase duas décadas depois, o reencontrei aqui, junto com a família Barreto, logo após a posse de Deda, dessa vez para tentar filmar a vida de Zé Peixe.

 

Ah!, Ele também gravou um documentário com as últimas e únicas imagens de Bispo do Rosário.

 

Defensor das liberdades individuais e coletivas e da ecologia, qual o deputado que vai trabalhar de bicicleta e há anos discute a questão ambiental com proposições afirmativas, especialmente sobre a qualidade de vida nas cidades?

 

A cada ano que passa mais charmoso, seja de sobretudo preto ou de bicicleta, prossegue o eterno companheiro Gabeira, agora um senhor, na sua intransigente luta contra a corrupção e a mentalidade severina que assola o Brasil.

 

Sempre elegante e suave…às vezes nem tanto, vai enxergando além e falando abertamente sobre temas tabus  que a maioria dos nossos políticos, por medo ou por ordem dos marqueteiros, prefere varrer para baixo do tapete.

 

Garota de Ipanema- Rio 2007- Foato ana Libório

 

 

 

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais