Caia na gandaia

0

O Brasil respira carnaval, festa que começa hoje e só vai acabar na próxima quarta-feira. Capitais como Rio de Janeiro, Salvador e Recife já vivem o clima carnavalesco há dias, porém Aracaju se fantasia a partir desta sexta para reverenciar o Rei Momo e a Rainha da Folia. Blocos organizados e de lambe-sujos garantem a animação do período, naturalmente à base de muita ‘birita’ para aquecer os foliões. Portanto, a ordem é cair na gandaia. Vale a pena, contudo, tomar alguns cuidados para não precisar se explicar em casa na quarta-feira de cinzas. Desarme o espírito, não aceite provocações e evite dirigir após encher a caveira. No mais, é se esbaldar pra valer, porque ninguém é de ferro. Então, alô, alô, pessoal do alô, cachaça não é água não, mas não se perca de mim, pois o índio quer apito e o arlequim está chorando pelo amor da colombina. Segundo o pierrô apaixonado, quando a estrela d'alva no céu desponta e as pastorinhas, pra consolo da lua, vão cantando na rua lindos versos de amor, é porque já é Carnaval, cidade!

Banco dos réus

E quem vai gastar um dinheirinho com advogado para defendê-lo é o ex-prefeito de Lagarto, Valmir Monteiro (PSC). Ele foi condenado ontem por desrespeitar ordem da Justiça para adequar o mercado municipal aos padrões sanitários exigidos pela legislação vigente. “O ato de insubordinação praticado pelo réu revela-se intolerável, inaceitável e incompreensível”, escreveu na sentença o juiz de Direito Daniel de Lima Vasconcelos. A decisão cabe recurso.

Sem festa

Os 19 municípios sergipanos em estado de emergência devido à crise financeira herdada pelos atuais prefeitos não devem promover festas durante o Carnaval. A orientação é do Tribunal de Contas do Estado. Os conselheiros entendem que, se alegam falta de recursos até para honrar a folha de pessoal, os administradores não devem contratar bandas e músicos a peso de ouro para animar os foliões. Estão certos!

Baixaria

Não chamem para o mesmo bloco carnavalesco o deputado federal Almeida Lima (PPS) e o vereador aracajuano Josenito Vitale, o ‘Nitinho” (DEM). Ontem, os dois disseram cobras e lagartos um do outro numa emissora de rádio da capital. “Você é um capacho ingrato, idiota e um político sem expressão”, bradou Almeidinha, após o demista tê-lo chamado de “depressivo”. Cruz, credo!

Fique ligado

Não se surpreenda se o prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), aproveitar o feriadão do Carnaval para aumentar o preço da passagem dos ônibus. As empresas querem um reajuste de 11%, o que significa dizer que a tarifa passaria dos atuais R$ 2,25 para exagerados R$ 2,52. Ontem, o movimento “Não Pago” promoveu mais uma manifestação contra a pretensão das concessionárias.

Algo errado

Há dias, a Secretaria da Educação de Aracaju veicula propaganda no rádio e na televisão convidado os jovens a se matricularem na rede municipal de ensino. O reclame publicitário, porém, difere da realidade. Maior exemplo é a Escola Municipal Oviêdo Teixeira, no bairro São Carlos, onde os pais têm dormido na fila tentando conseguir uma vaguinha para os filhos. Oh, Céus!

Luto

Será sepultado daqui a pouco no cemitério Colina da Saudade, em Aracaju, o corpo do empresário sergipano José Sobral Prado, dono da empresa Superlux. Ele morreu quarta-feira, cinco dias após ter se sentido mal em um navio de cruzeiro. Os médicos constaram que José Sobral sofreu uma insuficiência cardíaca.

Abra o olho

Vai viajar durante o Carnaval? Pois fique ligado porque a Polícia Rodoviária Federal vai jogar duro contra os infratores. Em vigor desde o início do mês, a tolerância zero da nova Lei Seca será aplicada na Operação Carnaval. O motorista que se negar a assoprar o bafômetro será submetido às penalidades administrativas (multa e recolhimento da carteira de habilitação), mesmo que não apresente sinais de embriaguez. Portanto, não vacile, meu camaradinha!

Rasgadinho

E quem gosta de Carnaval vai se esbaldar a partir de hoje no Bloco Rasgadinho, ali no bairro Cirurgia. A concentração será no cruzamento das ruas Riachão com Maruim, de onde os foliões saem para os quatro palcos montados na avenida Pedro Calazans. Para esta sexta estão previstas as apresentações de Arimatéia e Osquestra de Frevo, Isaac Borges e banda, Orquestra de Medeiros e a famosa banda sergipana Los Guaranis. Vamos nessa?

Essa é do baú

No livro ‘Histórias de Vários Tempos – fatos e pessoas’, o desembargador Artur Oscar de Oliveira Déda escreve com maestria sobre “o juiz de casamentos”. Fechando o texto, ele conta que “na vigência do Código Civil anterior prevalecia o entendimento de ser obrigatório a mulher assumir o nome do marido. A dúvida era a partir de que momento. Ao assinar o termo ela o faria com o nome de solteira ou de casada? Os civilistas mais experimentados consideravam o debate meramente acadêmico, sem a mínima relevância. Pois bem. Numa dessas solenidades, um juiz – que foi desembargador e professor universitário, deixando rastos de luz – esperava distraidamente a tomada das assinaturas no termo final. Foi quando a noiva perguntou: ‘Dr. Belmiro Góis, o amor é agora?’. O meu ilustre conterrâneo ergueu a cabeça e abriu os olhos, com espanto. Mas a escrivã logo esclareceu, dizendo que Amor era o sobrenome do noivo. E Dr. Belmiro, não dando a mínima para a controvérsia bizantina, respondeu: Como a senhora quiser”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais