Caixa atrasa repasse para compra de imóveis

0

Lido no caderno Mercado da Folha de São Paulo: “Tomadores de empréstimo imobiliário pela Caixa Econômica Federal têm enfrentado atrasos na conclusão do financiamento, mesmo com a carta de crédito em mãos. O Banco Central registrou  2248 queixas sobre a Caixa no primeiro semestre do ano relativas a demora na liberação do financiamento, alta de 9% ante os seis meses anteriores e de 2,5% sobre igual período de 2016. Hoje, um financiamento na Caixa pode levar  até 90 dias. Em outros bancos, a média é de 30 dias”. Mais das vezes a Caixa alega falta de dotação orçamentária para justificar os atrasos. “Esse problema é comum no fim do ano mas eera resolvido em 3 dias. Agora já há processos esperando mais de 2w0 dias para a assinatura”, diz o representante de uma Assessoria. Nos últimos meses a Caixa anunciou restrições ao ocrédito, como a redução do limite financiado para imóveis usados de 70% para 50%. Um diretor da Caixa disse a um jornalista que é tudo questão de orçamento e que em janeiro tudo deve se normalizar. Até dezembro é uma incógnita. Poderia haver suplementação mas até isso está difícil porque a captação da poupança está baixa. Ultimamente a Caixa toma dinheiro emprestado a juros de juros e os repassa a taxas do Sistema Financeiro da Habitação que são mais baratas. O banco está perdendo dinheiro e por isso coloca novos contratos em ritmo de espera”.  Por seu turno, a Caixa explicou que, considerando o orçamento anual e as contratações que o banco diz estarem 20% superiores a 2016, adotou “estratégia de execução mensal do orçamento”, em todas  as suas linhas de crédito imobiliário.

Deputado quer uma universidade estadual

Será que é preciso mesmo? O deputado Augusto Bezerra tem projeto tramitando na Assembleia Legislativa criando a Universidade Estadual de Sergipe. Nu m momento de aperto financeiro igual ao que hora vivemos obrigar o governo a criar uma unidade universitária parece-nos desproposital. O Governo mal sustenta as escolas que tem e agora perspegar-lhe uma Universidade Estadual parece-nos um pouco demais. Em situação normal das finanças públicas, uma Universidade Estadual seria até bem vinda. Mas na situação de hoje, certamente o projeto vai esbarrar na caneta do governador que vai barrá-la. Isto é, se passar pelo crivo da própria Assembleia.

Deputados aguardam o colega Carimbão

Os deputados aguardam a vinda a Aracaju do deputado Divaldo Carimbão, do PHS de Alagoas. Ele vem explicar aqui o funcionamento do seu projeto que dá assistência aos usuários de drogas, livrando-os do vício. Em Maceió, o programa é um sucesso. Alguns viciados sergipanos estão sendo levados para lá para atendimento. O deputado Carimbão é reverenciado nas sessões do Legislativo como um grande herói até porque o seu projeto não precisa de verbas públicas para poder caminhar. O deputado Antônio dos Santos garante que o projeto pode ser muito bem copiado por Sergipe com bons resultados práticos. É esperar para ver, então…

Quer ser prefeito

Não se surpreendam se o deputado Garibaldi Mendonça trocar de assentos. O seu grande sonho hoje é ser Prefeito da Barra dos Coqueiros. Estaria preparando sua campanha para as eleições de 2022.  No próximo ano ele vai para a reeleição.

Moritos briga pelo Turismo religioso

Em sua defesa pelo Turismo Religioso, o deputado Moritos Matos (aquele que a deputada Silvia Fontes insiste em chamar de vereador…) pintou um quadro maquiavélico para mostrar que é preciso consertar boa parte da cidade (e de Laranjeiras também) para poder receber as primeiras caravanas. É que, como se sabe, toda Aracaju precisa de reformas na sua infra-estrutura para diminuir a buraqueira existente. Ele traçou um quadro dantesco – e a própria Silvia Fontes não gostou de nada que ouviu. Na qualidade de mulher do Secretário de Turismo, o ex-Prefeito Fábio Henrique, ela prometeu rebatê-lo. De certo modo, Moritos tem razão, mas preparar a cidade só para turistas religiosos é um pouco demais. Vamos aguardar os acontecimentos.

    …e para encerrar…

NA TERÇA – Será na terça-feira a apreciação em plenário do pedido da Procuradoria Geral da República pela interdição do Presidente Temer acusado de ser chefe de quadrilha e outras coisas mais. É a segunda acusação contra ele. Mas diante da compra de votos no plenário da Câmara, ele vai se livrar também dessas acusações. Entrará para a história como o mais corruptor dos presidentes da República.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários