Cálculos e candidaturas

0

A quase dois anos das eleições de 2006, já se faz estratégias para acomodações futuras, visando a disputa por vagas no Congresso Nacional. Quem já é deputado está preocupado com a reeleição e quem tem projeto para entrar ou eleger alguém importante do partido, analisa todas as possibilidades e faz cálculos para avaliar condições de candidaturas. Nas duas principais coligações os proporcionais buscam probabilidades e fazem contas, e querem iniciar o diálogo e, por eles, a discussão seria posta à mesa já em janeiro, logo após o início do novo ano. Um parlamentar que integra a coligação liderada pelo prefeito Marcelo Déda (PT) diz que o PSB e o PTB defendem a candidatura do ex-prefeito Jerônimo Reis (PTB) a vice-governador do grupo, desde que ele não indique ninguém para deputado federal.

 

Segundo a mesma fonte, a razão é simples: sem um candidato dos Reis à Câmara Federal, o deputado Jackson Barreto (PTB) pode garantir sua reeleição, enquanto o PSB tem condições de eleger um nome, possivelmente Antônio Carlos Valadares Filho.

 

De qualquer forma serão registrados alguns desentendimentos, porque o Partido dos Trabalhadores – que não fez nenhum deputado federal – pretende apresentar bons nomes para a disputa. Há informação de que o prefeito Marcelo Déda tem compromissos com duas candidaturas: a do secretário da Saúde, Rogério Carvalho, e do secretário das Finanças, Nilson Lima. Candidatos de outras tendências petistas vão disputar o mandato federal e ainda tem o presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra, que é um nome reconhecidamente forte nesta disputa, para um mandato majoritário. Embora não se acredite que ele deixe a Petrobras para retornar à vida parlamentar, Dutra fez um bom trabalho no Senado e é legítimo que deseje dar continuidade ao seu trabalho legislativo.

 

Entretanto, tem um porém: o deputado federal Heleno Silva (PL) já comunicou ao prefeito Marcelo Déda que é candidato ao Senado Federal. Não esconde isso de ninguém e trabalha essa candidatura em suas bases eleitorais. Tinha receio do ex-governador Albano Franco (PSDB), que pode ingressar em seu partido e também pretender o Senado. Na avaliação de Heleno, Albano disputará uma vaga na Câmara Federal e poderá ocupar o lugar de Bosco Costa (PSDB), que quer a Assembléia Legislativa. Helena está tão convicto da disputa pelo Senado, que convidou o ex-deputado Sérgio Reis para o PL, dando-lhe garantias para a disputa ao Congresso. Mesmo sem ser um ano eleitoral, 2005 será de acomodações para que todos os partidos tenham melhor representação.

 

A coligação que dá sustentação ao Governo do Estado também registra preocupações. O PFL, que já tem candidato conhecido a governador, lançará três nomes certos para deputado federal: Mendonça Prado, José Carlos Machado e Eduardo Amorim, além da senadora Maria do Carmo Alves, uma candidata natural à reeleição. O PMDB, que analisa a possibilidade de ser independente no estado, quer manter o deputado Jorge Alberto e pode sair com uma chapa para disputar o Governo do Estado e o Senado. O PSDB, caso fique nas mãos do senador José Almeida Lima, também ficará fora do grupo de 2002 e terá candidato próprio a governador, que é o próprio senador. Tem um nome forte para deputado federal, o superintendente do Sebrae, José Guimarães (PSDB). Além disso, tem o Partido Progressistas e ainda o suplente Ivan Paixão (PPS), que vai trabalhar para ser titular, dependendo da reforma partidária que está em curso. Está em criação um novo partido de oposição, que seria a junção do PPS com o PDT, que acomodaria o deputado federal João Fontes, na luta pela reeleição.

 

Todos esses nomes são certos como candidatos, sem contar com tantas outras lideranças que estão se preparando para obter uma vaga na Câmara Federal. Dentro de uma visão rápida para tantas acomodações, é fácil verificar que muita água vai correr sob a ponte e que o quadro de 2002 será bem diferente em 2006, o que exige necessidade de ir à luta mais cedo, inclusive quem pretende disputar o Governo do Estado…

 

ANA LÚCIA

A deputada Ana Lúcia (PT) disse anteontem que o presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra, sempre foi flexível nos congressos do partido.

Ela não acredita que José Eduardo Dutra tenha sido capaz de tentar proibir que o governador João Alves Filho participasse do encerramento da Copa de Tênis.

 

VERSÃO

Ana Lúcia considerou que o comentário publicado anteontem em Plenário foi baseado apenas na versão divulgada pelo Governo do Estado.

Avisou, ainda, que a assessoria da Petrobras se encarregaria de enviar informações do que aconteceu domingo, durante a Copa Petrobras de Tênis.

 

ANÚNCIO

O prefeito Marcelo Déda, que chega hoje a Aracaju, começa a trabalhar a formação do novo secretariado.

O prefeito já anunciou que as mudanças serão mínimas, apenas para atender às lideranças do grupo aliado. É possível que o novo secretariado saia no dia 15.

 

SÉRGIO

Na avaliação do ex-deputado federal Sérgio Reis (PTB), “se o senador Almeida Lima (PDT) pegar o PSDB a história política para as eleições de 2006 será outra”.

Sergio acha que Almeida ficaria à frente de um partido grande, que em Sergipe vai polarizar com o Partido dos Trabalhadores.

 

PROJETO

Sérgio Reis também deixou bem claro que o projeto político do seu grupo, em Lagarto, é ter um nome na Câmara Federal.

Caso o seu pai, Jerônimo Reis (PTB), saia candidato a vice-governador na chapa da oposição, pode-se abrir mão de uma vaga na Assembléia Legislativa.

 

GARIBALDE

O deputado Luiz Garibalde (PDT) participou de reunião da Executiva do seu partido, sexta-feira, no Rio de Janeiro, quando se fez uma grande homenagem a Leonel Brizola.

Dentro do PDT se admite uma aliança com o PPS, mas uma fusão só depois da reforma política. Estavam lá o deputado Roberto Freire (PPS) e a senadora Heloisa Helena (PSol).

 

INDEPENDENTE

Pelo que se discutiu, essa aliança entre PDT e PPS não seria para apoiar legendas como o PT ou o PPS, mas agir com independência.

Garibalde disse que em Sergipe ainda está aguardando a posição do senador Almeida Lima e admite que a tendência é ficar todo mundo no mesmo grupo.

 

OPERAÇÃO

A Polícia Federal está iniciando uma operação em Sergipe e vai levantar suspeita de favorecimentos, fraudes e corrupção em um setor importante do Estado.

Assim como aconteceu em outros estados, policiais federais também vão agir em Sergipe e pessoas importantes e intocáveis podem ser denunciadas.

 

TÁXIS

A partir do próximo ano será aberta concorrência para contratação de frota de táxis para servir aos órgãos do Governo e devolver os carros locados em janeiro deste ano.

Ontem, um importante membro do Governo disse que vai pagar para ver a eficiência dos táxis para cobrir as necessidades dos secretários e membros do segundo escalão.

 

ENCOSTA

Atualmente, qualquer carro da frota do Estado que quebrar será encostado, porque o conserto será feito através de concorrência junto a oficinas especializadas.

Quem oferecer melhor preço de peças e serviços, através do Compras Net, é que vai consertar os carros com problemas.

 

VALADARES

O senador Valadares (PSB) sugere que o Governo Federal suspenda reunião do Conselho Nacional de Recursos Hídricos que iria votar a transposição do São Francisco.

O senador acha que o Governo deve aproveitar a decisão da Justiça Federal para repensar o projeto e conversar com os segmentos interessados.

 

EMENDA

Valadares acha que o governo deveria apressar a votação, pela Câmara dos Deputados, da proposta de emenda à Constituição (PEC) que determina a revitalização do rio.

O senador sergipano lembrou que a PEC, de sua autoria, já foi aprovada por unanimidade no Senado Federal há dois anos.

 

DECISÃO

A decisão do juiz Edmilson Pimenta, de suspender as audiências públicas, é válida imediatamente para os estados da bacia do rio São Francisco.

Foram suspensas as de Salvador e de Belo Horizonte, de Penedo (AL), de Aracaju, de Salgueiro (PE) e dos estados receptores (Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba).

 

CABEÇO

A ação foi movida pela advogada Jane Prado, da Associação do Povoado Cabeço, na foz do rio São Francisco em Brejo Grande.

Os moradores tiveram suas casas destruídas pela erosão na foz em decorrência dos impactos produzidos a construção das grandes barragens para a geração de energia elétrica.

 

Notas

 

PETROBRAS-I

O assessor de imprensa da Petrobras em Sergipe, Luiz Roberto Dantas, enviou nota a Plenário, esclarecendo o comentário publicado anteontem, sobre episódios políticos que teriam ocorrido nos bastidores do Copa Petrobras de Tênis. Disse que a marca oficial do governo do Estado foi fixada desde o início dos jogos.

Segundo ele, todo o material publicitário foi produzido pelo organizador do evento (Octagon Koch Tavares), com as informações obtidas junto aos administradores locais. A Petrobras não omitiu o nome do Governo do Estado.

 

PETROBRAS-II

Segundo, ainda, a nota, em nenhum momento a Petrobras, através de sua presidência, afirmou que não permitia que o governador do Estado entregasse o troféu, tanto é que desde sexta-feira, antevéspera da final, o governador fora informado de que entregaria o cheque com a pontuação ATP ao vencedor.

Não é verdade que o presidente José Eduardo tenha afirmado que não pagaria o patrocínio caso o governador discursasse no evento.Eduardo entregou o troféu ao primeiro colocado e não ao segundo como fala a coluna.

 

PETROBRAS-III

A decisão da Copa Petrobras de Tênis vir para Aracaju foi de inteira responsabilidade da Petrobras e toda a estrutura material foi contratada no Estado, mostrando a preocupação da Petrobras com o desenvolvimento de Sergipe e o incremento do turismo. Prova maior foi a lotação dos hotéis – conclui a nota.

Plenário confirma tudo o que foi dito no comentário da coluna de terça-feira no que se refere às reações políticas de bastidores, proveniente de posições partidárias e ressentimentos não superados, o que é lamentável.

 

 

É fogo

 

Ontem à noite, nas praias de Aracaju, centenas de umbandistas foram ao mar para jogar oferendas e iemanjá.

 

A igreja católica também comemora a data, dedicada a Nossa Senhora da Conceição e fez uma procissão às 17 horas.

 

O prefeito Marcelo Déda desembarcou ontem em Aracaju. Chega da Holanda, onde foi ver o processo de reciclagem do lixo, praticado em cidades daquele país.

 

Alguns secretários estão reclamando do jeito que o secretário da Fazenda, Gilmar Mendes, administra o envio do custeio.

 

Algumas secretarias importantes ainda não receberam o custeio do mês de novembro e estão devendo aos credores.

 

O proprietário de um posto de gasolina que fornece combustível para veículos do estado ameaçou suspender as vendas porque não recebia há três meses.

 

O deputado Antônio Santos participou de uma reunião da Executiva do PSC, em Brasília, convocada pelo Instituto Desenvolver.

 

O deputado Antônio Santos (PSC) está muito preocupado com a crise de emprego no Estado. Acha que é hora de se buscar caminhos para oferecer emprego aos jovens.

 

Muito concorrida a homenagem prestada ao desembargador Manoel Pascoal Nabuco pela Assembléia Legislativa, segunda-feira passada.

 

O ministro da Fazenda, Antônio Palocci, disse que ainda é possível aprovar a correção da tabela do Imposto de Renda da pessoa física para entrar em vigor em 2005.

 

O Ministério das Minas e Energia determinou à Agência Distribuidora de Petróleo (ANP) que intensifique a fiscalização nas distribuidoras e postos de combustíveis.

 

O Ministério da Energia avisou que a última pesquisa de preços detectou indícios de elevação abusiva dos preços para os consumidores.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários