Campanha sem sal

0

Não vai ser fácil aquecer a campanha eleitoral em Sergipe. A expectativa era que os programas políticos no rádio e na televisão colocassem na disputa a dose de pimenta esperada pelos eleitores, porém isso ainda não aconteceu. A campanha de rua se resume, até agora, a alguns poucos desempregados, que estão ganhando um "trocadinho" para segurar bandeiras verdes, azuis, vermelhas e brancas, além dos barulhentos carros de som. O Instituto Vozes Pesquisa e Estratégia apurou que 52% dos sergipanos se dizem pouco ou nem um pouco interessado pelas eleições de 5 de outubro. Alguns analistas políticos acreditam que a campanha continuará nesse ritmo até o fim. A rigidez da lei eleitoral e a fiscalização desenvolvida pelo Ministério Público têm surtido efeitos positivos, mas também contribuem para deixar a disputa sem sal. Pelo andar da carruagem, esta será a campanha mais morna que Sergipe já teve.

JB lidera

Mais uma pesquisa coloca o candidato a governador Jackson Barreto (PMDB) com uma boa dianteira diante do opositor Eduardo Amorim (PSC). Feita pelo Instituto Vozes Pesquisa e Estratégia e divulgada pelo Jornal da Cidade, a consulta mostra JB com 41,2%, enquanto Amorim aparece com 33,4%. Sônia Meire (PSOL) tem 4% e os outros dois ficaram abaixo de 1%. Brancos e nulos ainda são 13,5% e indecisos 8%. Registrada no TRE com o nº SE 00021/2014, a pesquisa foi feita entre os dias 31 e 2 passados e ouviu 800 pessoas em todo o Estado, sendo que a margem de erro é de 3,5%.

Venda o voto

Mas se devido à pobreza
Não lhe restar opção
Concordo que você venda
O voto a qualquer ladrão
Mas na hora de votar
Dê seu voto a um cidadão
Vender o voto é um crime
Crime maior é comprar
Agora lhe dou conselho
Venda a quem lhe procurar
Se possível peça mais
Não é crime barganhar

Cordel de Léo Alecrim

Sukita delira

Em nota, o PSB sergipano afirma que Manoel Messias, o “Sukita” (PSB), delira quando diz que o partido falsificou a assinatura dele no documento em que o próprio renuncia a candidatura a deputado estadual. “Tanto isso é verdade que a sua denúncia não encontrou ressonância no seio da Justiça Eleitoral, nem respaldo entre os homens de bem de Sergipe”. A nota informa ainda que o PSB acionou a comissão de ética por ter “Sukita” atingindo “a honradez de companheiros de partido”.

No escuro

E os alunos da escola Carvalho Neto, pertencente à Prefeitura de Aracaju, ficaram no escuro depois que a Energisa desligou a energia do prédio por falta de pagamento. Anteriormente, a empresa já havia tentado cortar a luz, porém os professores conseguiram evitar a ação. Sem energia, as aulas foram suspensas, só devendo retornar quando a administração do prefeito João Alves Filho (DEM) pagar o que deve à Energisa. Que lástima!

Sem ajuda

Perderá tempo o empresário que tentar ajudar financeiramente a candidata a governadora Sônia Meire (PSOL): “Somos contra que as empresas financiem a política porque depois elas vão querer cobrar o investimento com juros e correção monetária. Nossa campanha é financiada pelo povo, através de doações. É por isso que não temos rabo preso com ninguém!”, afirma Sônia Meire.

Apoio de Marina

A candidata à Presidência da República, Marina Silva (PSB), gravou mensagem defendendo a candidatura a deputado federal do ator Antônio Leite (PV): “Nosso apoio é para que ele continue defendendo o desenvolvimento sustentável através de uma legislação que proteja os recursos naturais, mas que também possibilite o seu uso com sabedoria”, afirmou Marina.

Deficiência

O mercado está se abrindo cada vez mais para as pessoas com deficiência. Segundo o Senai, as contratações, em alguns casos, chegam a ultrapassar o percentual estipulado em lei. Ainda não há dados oficiais dessa procura, mas o Senai informa que cada vez mais empresários têm buscado a entidade para adequar o ambiente de trabalho à inclusão. Pela Lei 8.213/1991, de 2% a 5% dos cargos de empresas com 100 ou mais empregados devem ser ocupados por pessoas com deficiência.

Dinamismo

Um governo dinâmico, que siga atraindo novas empresas e investindo no crescimento de Sergipe. É isso que esperam do futuro governador os empresários sergipanos. “Só com novos investimentos será possível estimular as atuais empresas, contribuir para o surgimento de outras e ampliar a geração de empregos”, afirma Heraldo Oliveira, presidente da Associação dos Distribuidores e Atacadistas de Sergipe. O presidente da CDL Aracaju, Samuel Schuster, prega a redução de impostos e que “o governador eleito trabalhe pelo bem-estar da sociedade sergipana”.

Campanha ajuda

Não são apenas os negócios envolvendo a campanha eleitoral que aquecem a economia neste período. Luis Moura, coordenador em Sergipe do Dieese, informa que os gastos públicos contribuem muito com o aquecimento econômico: “Nesta época, os governos são mais generosos com reajustes salariais, além de acelerarem obras que estavam quase paralisadas”, explica o economista. Estudos mostram que o processo eleitoral tem impacto médio de 0,5% na economia local.

“Dois violões” o nome do show que o cantor e compositor Arnaldo Antunes apresenta hoje à noite no Teatro Tobias Barreto, em Aracaju. Como parte do projeto “Curta o Som”, o espetáculo integra a programação de abertura do Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe. Os ingressos estão sendo vendidos na bilheteria do teatro ao preço de R$ 40 mais um quilo de alimento. Prestigie!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano O Tempo em 3 de fevereiro de 1949

Resumo dos Jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários