Certa expectativa

0

Há uma certa expectativa sobre a filiação (ou não) do senador José Almeida Lima no PSDB. Ontem, o deputado estadual Luiz Garibalde (PDT) mostrou-se surpreendido ao tomar conhecimento de que o senador já havia decidido deixar o PDT. Disse que não fora informado e considerou uma posição difícil, porque ainda não havia uma definição em relação a uma outra legenda. Uma das grandes dúvidas disso tudo é porque o tucanato tem um quadro definido em Sergipe, está sob o comando do ex-governador Albano Franco, que tem pretensões políticas para 2006 e não pensa em abandonar a legenda. Quando consultado sobre o assunto, Albano diz que “essa questão da filiação do senador Almeida Lima vem sendo tratada, em Brasília, pelo presidente regional do PSDB em Sergipe, deputado federal Bosco Costa”.

 

Do seu gabinete, em Brasília, ontem à tarde, o deputado Bosco Costa disse que estava aguardando a posição do senador Almeida Lima, quanto à sua filiação no PSDB. Mas foi logo adiantando: “óbvio que comandando o partido não faz sentido”, e admitiu que a legenda em Sergipe não demonstra qualquer necessidade de mudança em sua direção, porque vem sendo muito bem conduzido no Estado. Repetiu, praticamente, as palavras do secretário geral do PSDB em Sergipe, deputado Ulices Andrade: “não tem o menor problema que o senador José Almeida Lima ingresse no nosso partido. Agora, não vamos aceitar o seu comando”. Essa declaração, inclusive, fez com que o pessoal do PDT aconselhasse um recuo na possibilidade de troca de legenda. Para o grupo que segue o senador só é importante a transferência para assumir os destinos dos tucanos.

 

O deputado Bosco Costa aconselha que José Almeida Lima deveria filiar-se ao PSDB e aguardar os acontecimentos. Lembrou que o próximo ano não tem eleição e muita coisa pode ser acomodada até lá.

 

Almeida Lima se encontra em Brasília e faz segredo quanto à sua filiação ao PSDB. Pode-se imaginar uma estratégia para evitar contratempos, mas dentro do diretório, em Brasília, os membros da cúpula falam a mesma linguagem. Sinal de que houve um esvaziamento da pretensão anterior, quando o senador chegou a viajar a São Paulo e jantar com o presidente nacional do PSDB, prefeito eleito de São Paulo, José Serra, acertando definitivamente sua filiação no tucanato. Há uma desconfiança de que o senador Albano Franco pôs em campo sua influência dentro da legenda e conseguiu reverter um quadro que estava praticamente definido. Almeida se recolheu, não manteve mais nenhuma conversa com os senadores que promoveram o movimento para sua filiação na nova legenda e só agora, depois das eleições, que o assunto volta à tona com maior intensidade.

 

O PSDB é, hoje, o partido mais forte de oposição ao presidente Lula da Silva. Vai se opor ao Partido dos Trabalhadores em todos os municípios e, principalmente, no Congresso Nacional. Terá candidato a presidente da República e, com certeza, vai polarizar o pleito em que Lula vai para a reeleição. O PSDB em Sergipe não acompanha essa posição, embora na Câmara Federal o deputado Bosco Costa se mantenha em oposição ao Governo Lula. O governador Albano Franco está muito próximo do prefeito de Aracaju, Marcelo Déda. Esteve junto a ele nas eleições municipais de outubro. Não será diferente no pleito de 2006. Da forma que está, o PSDB vai apoiar o PT ao Governo do Estado, porque os seus integrantes são adversários naturais do governador João Alves Filho, que vai para a reeleição exatamente contra o prefeito Marcelo Déda.

 

Nas mãos de Almeida Lima o partido vai se comportar diferente. O senador continua sendo adversário de Marcelo Déda e vai levar os tucanos para fazer oposição ao Partido dos Trabalhadores em Sergipe e Brasília, dentro do que está determinando a Direção Nacional, que enxerga a oportunidade de retornar à Presidência da República. Evidente que, no PSDB, Almeida Lima manterá a aliança com o governador João Alves Filho, que é do PFL, legenda que os tucanos estão bem entrosados em todo o Brasil. Aliás, como sempre foram. O ex-governador Albano Franco pretende disputar um mandato em 2006, que está entre deputado federal e senador. Para a segunda opção dependerá da composição que fizer e de como ficará a chapa de oposição, que pensa em colocar o presidente da Petrobrás como um dos majoritários, de preferência para o Senado.

 

Já o senador José Almeida Lima está animado para disputar o Governo, dentro de uma composição que pretende fazer com novos grupos que estão surgindo no cenário político de Sergipe. Seria um obstáculo para o governador? Claro. Mas dividiria uma tendência oposicionista. Evidente que esse quadro se discute nesse momento e se trabalha para sua realidade nos bastidores. Se acontecer gera um fato novo na política sergipana, porque o pessoal que pode deixar o PSDB, comandado pelo ex-governador Albano Franco, migrará para o Partido Liberal, onde um dos seus mais importantes membros já avisou: “não vamos aceitar que eles venham para cá”. E está sendo formada uma confusão.

 

INVESTIGA

O governador João Alves Filho (PFL) determinou, corretamente, ao secretário de Comunicação, Carlos Batalha, que investigasse a denuncia sobre a compra da boiada.

João Alves deve dar outra incumbência a Batalha: “identificar qual o secretário que montou uma média locadora tendo à frente um fiel laranja”, como vem denunciando a imprensa.

 

DENÚNCIA

Outra denúncia chega a Plenário: um membro do segundo escalão do Governo também montou uma locadora em Salvador.

A frota inicial seria de 40 carros e serve à Petrobras. O cidadão já está locando para outras empresas e vai dispor carros para particulares. Vamos ver como se apaga esse incêndio.

 

CORRETA

A posição do governador João Alves Filho em investigar casos dessa natureza, dá uma sensação ao público de que ele está atento no combate ao uso indevido do dinheiro público.

Já passou o tempo em que a sociedade não ficava atenta a esse tipo de comportamento e agora pede que se dêem os nomes a “todos os bois”. O governador está alerta e correto.

 

GOL

O governador João Alves Filho e o secretário de Turismo, Pedrinho Valadares, estiveram ontem com o presidente da Gol, Constantino Júnior, e definiram o vôo para Aracaju.

O DAC confirmou o início dos vôos da Gol pra Aracaju dia 22 de dezembro. Chega à noite e sai pela manhã, os demais estados.

 

SENADO

A senadora Maria do Carmo Alves (PFL) deixa a Secretaria de Combate à Pobreza e reassume a cadeira no Congresso Nacional.

Deve retornar à Secretaria em janeiro do próximo ano. Assume o mandato o suplente Carlos Alberto (PFL), que já teve uma conversa com a senadora.

 

ESTIAGEM

O coordenador da Defesa Civil em Sergipe, Adalberto Figueiredo, está em Poço Redondo fazendo um levantamento da situação de seca naquele município.

Cumpre ordem do governador João Alves Filho, que atende a um ofício enviado pelo prefeito daquela cidade, frei Enoque, relatando a gravidade da situação.

 

AÇÃO

Adalberto Figueiredo, ao lado de membros da Prefeitura de Poço Redondo, está vendo qual a ação imediata de serviços que deve ser adotada, para beneficiar a população atingida.

O prefeito Enoque Salvador disse que Adalberto Figueiredo já notou a deficiência do Deso e considerou que a presença da Defesa Civil já foi um passo importante.

 

ALMOÇO

O presidente da Federação das Câmeras de Diretores Lojistas (CDL), Max Andrade, está almoçando, todas as terças feiras, com membros de CDLs do interior.

Ontem ele esteve em Itabaiana e conversou muito sobre a situação da classe. A impressão é que Max está iniciando um trabalho político em todo o interior.

 

GARIBALDE

O deputado estadual Luiz Garibalde (PDT) tomou conhecimento de que Almeida Lima não fica mais no PDT, através da imprensa.

Adiantou que o acompanhará naturalmente, mas ainda está esperando a conclusão dos entendimentos sobre a filiação no PSDB.

 

COMANDO

Luiz Garibalde adiantou que ao grupo liderado pelo senador José Almeida Lima, só interessa o comando do partido em Sergipe.

Disse que depois das declarações do deputado Ulices Andrade (PSDB), que concordava com a filiação de Almeida Lima, mas não aceitava seu comando, a coisa esmoreceu.

 

TEIXEIRA

O secretário da Cultura, José Carlos Teixeira (PMDB) tem conversado com a cúpula do partido, sobre a permanência dele à frente da pasta.

Os membros da cúpula peemedebista sentem que José Carlos Teixeira quer entregar o cargo, mas que isso seja uma decisão partidária.

 

SINFÔNICA

José Carlos Teixeira está chateado com orientação da Procuradoria Geral do Estado (PGE), que proíbe a contração de pessoal de fora para a Orquestra Sinfônica.

A PGE sugere concurso público e a Secretaria está arcando com despesas de um maestro vindo de Fortaleza e cinco músicos da Romênia.

 

DISCUSSÃO

Problemas como o do secretário José Carlos Teixeira serão discutidos pelo Diretório Regional do PMDB, durante reunião que acontecerá na próxima semana.

Também nessa reunião, será discutida a posição do partido em relação ao Governo do Estado. A maioria também vai optar pelo apoio com independência.

 

GILMAR

O deputado Gilmar Carvalho disse, ontem, que “quebra a cara quem pensar que vou ingressar no partido do ex-governador Albano Franco”.

Lembrou que não fez isso nas outras rádios que trabalhou e informou que o seu contrato é profissional e não político.

 

 

Notas

 

ENCONTRO

Um grupo MST esteve com o secretário da Agricultura, Etélio Prado. Uma série de reivindicações foi levada, mas depois de algumas horas de conversa, os resultados ficaram mais no campo da boa vontade do que da praticidade. “Ele tem interesse em ajudar, mas não tem como”, disse um coordenador.

Os Sem Terra querem que técnicos do governo estadual façam a demarcação de algumas áreas. Mas isso só será possível caso o Incra arque com o ônus dos servidores estaduais a ser designados para essa tarefa.

 

PREVENÇÃO

O secretário de Segurança, Luiz Mendonça, declarou que o Governo do Estado pretende trabalhar na questão da prevenção ao crime. Através de campanhas educativas, ações preventivas e a retomada das negociações com o efetivo da Polícia Militar, o secretário quer melhorar a segurança no estado.

Luiz Mendonça reconhece que o trabalho ideal é o preventivo. “Buscamos implementar várias ações e soluções, no sentido de evitar que o crime venha a ocorrer”, explicou. Luiz sabe que a sociedade reclama uma ação imediata.

 

NEGOCIAÇÃO

O deputado federal Bosco Costa (PSDB) disse ontem que os parlamentares continuam esperando que haja negociação das lideranças com o presidente da Câmara, deputado João Paulo (PT), para que seja desobstruída a pauta. Tem 23 Medidas Provisórias para ser votada e ninguém consegue dar um passo.

Bosco critica o Governo Lula que administra por MPs, mantendo o mesmo sistema de governos anteriores, que ante o Partido dos Trabalhadores combatia. A Câmara Federal continua sem avançar nas negociações.

 

É fogo

 

O governador Albano Franco (PSDB) passou todo o dia de ontem fazendo política em Brasília, sempre ao lado do deputado Bosco Costa.

 

No final da tarde de ontem, Albano Franco e Bosco Costa foram ao Ministério da Defesa, para cumprimentar o vice-presidente José Alencar, que está ministro.

 

Os servidores que são requeridos pelo Estado ou município de empresas públicas, custam muito caro para as Secretarias requerentes.

 

A seca também maltrata municípios como Canindé do São Francisco e Porto da Folha. A situação preocupa os agricultores.

 

Realiza-se em Poço Redondo um encontro de missionários do Nordeste, que faz uma análise sobre a atual conjuntura política e social do país.

 

O encontro analisa, também, como ser um missionário e animar a esperança em um mundo cada vez mais injusto e que semeia a injustiça social.

 

A vereadora Jane Melo (PFL) lamentou o descaso do prefeito Marcelo Déda (PT) com problemas sérios que vêm ocorrendo em Aracaju.

 

O deputado Mardoqueu Bodano (PL) visitou a Terra Dura e ficou assustado com os relatos de moradores, que vivem em pânico com os assaltos, furtos e assassinatos.

 

Os moradores da Terra Dura disseram ao deputado Mardoqueu que o bairro se transformou em ponto preferido das quadrilhas para “desova”.

 

A Petrobrás lançará, em 2005, mais duas plataformas de exploração e produção de plataformas de exploração e produção de petróleo na Bacia de Campos.

 

A Receita Federal liberou ontem, às 15 horas, a consulta ao sexto lote de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física 2004 (ano-base 2003).

 

Os vôos domésticos da Vasp caíram sensivelmente. De 11,02% em outubro de 2003 para 4,47% este ano.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais