CERTA FALTA DE SERIEDADE

0

A sociedade acompanha atenta todos os depoimentos das Comissões Parlamentares de Inquéritos (CPI`s). As transmissões ganham altos índices de audiência e todos se mostram interessados em chegar à verdade. É possível que a unanimidade da população torce para que ninguém que navegou nesse mar de lama saia impune e se mantenha no mandato. O crime não pode compensar. Para isso, entretanto, não se pode misturar ladroagem com política – ou vice versa – porque a opinião pública, há dezenas de anos, tem uma péssima imagem do político. A única forma de modificar essa imagem é punindo os culpados de forma exemplar. Não será bom para o Congresso Nacional que nada além do que esses enfadonhos interrogatórios saia de toda essa expectativa que parou o Brasil e deve continuar por mais alguns meses. As CPI`s que se assiste hoje têm uma participação intensa da sociedade e ninguém pode avaliar a reação popular, caso tudo isso termine em uma imensa pizza.

 

Está muito clara a posição tendenciosa de alguns parlamentares. Principalmente membros do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e do Partido dos Trabalhadores (PT). Os filiados das duas legendas travam uma disputa política dentro das CPI`s, indiferentemente de quem possa ser culpado ou não. O interesse real dos deputados e senadores dessas duas legendas não é encontrar a verdade e passar o Brasil a limpo, mas defender os interesses meramente partidários, cada um procurando desqualificar os outros. A questão eleitoral parece se colocar muito acima dos interesses de uma sociedade que busca culpados e pede punição, seja lá quem tenha praticado crimes. Está bem claro que a polarização eleitoral de 2004 ocorrerá entre o PSDB e o PT, mesmo que o presidente Lula da Silva não chegue a concluir o mandato. Aliás, só o fato de levantar essa possibilidade provoca calafrios entre os lulistas, mesmo que eles tenham consciência de que um presidente da República não pode ser suficientemente vacilão, a ponto de não perceber as operações fraudulentas que estavam um pouco abaixo das suas barbas.

 

Na lógica de quem deseja a apuração real dos fatos, pouco importa quem esteja nas relações de quem recebeu o mensalão, ou muito menos de quem aparece nos empréstimos milionários feitos pela agência de publicidade do empresário Marcos Valério. Qualquer parlamentar, governador, presidente, prefeito – que estejam no mandato ou fora dele – devem ser investigados caso apareçam indícios de que meteram a mão nesse dinheiro sujo de empréstimos do valereoduto, por qualquer razão. Quando um deputado ou senador, integrantes das CPMI`s demonstrem claramente defender interesses político-partidário, procurando desfazer provas contras seus aliados ou forjar provas para envolver adversários, devem ser afastados do processo de apuração e ser denunciado ao Conselho de Ética, assim como está acontecendo com o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), que pegou carona com o empresário Marcos Valério e trouxe uma relação apócrifa com nomes de membros do PSDB que receberam dinheiro em 1998.

 

Como a sociedade está ansiosa por punições, não aceita esse jogo eleitoral que não resolve o problema da corrupção existente nas entranhas da República. É conivência defender corruptos ou encobrir fatos que levem a isso. É perigoso proteger o presidente Lula, diante das evidências de seu conhecimento e possível participação nessa operação financeira que se fez em nome do Partido dos Trabalhadores, com autorização e conivência dos seus mais próximos aliados e homens da mais absoluta confiança e intimidade. Assim como não se pode imaginar absurdo esse mesmo estilo de atuação para punir severamente o ex-governador de Minas Gerais, atual senador Eduardo Azeredo, ou qualquer outro membro do PSDB e de filiados a outros partidos que, direta ou indiretamente, tenham colaborado para a implantação desse sistema corrupto que favorece a uma cúpula política dominante.

 

A essa altura dos acontecimentos, não dá para proteger Lula ou Azeredo. Não dá para ser PT ou PSDB. Tem que ser Brasil. Porque ninguém, mas ninguém mesmo, aceita que alguns parlamentares estejam protegendo corruptos e desrespeitando a sociedade. 

 

 

CONVERSA

O prefeito Marcelo Déda (PT) revê ontem uma conversa reservada com o prefeito de Lagarto, Zezé Rocha (PT). Os dois conversaram por um longo tempo e a informação é de que Déda pretende segurar Jerônimo no bloco, através de uma ação de Rocha.

 

RESISTIA

Desde o início das conversas para mudança de posição política do grupo dos Reis, que houve resistência do prefeito Zezé Rocha. A informação era que Zezé não gostava de trocar de partido com tanta constância e suas férias teriam ocorrido para repensar sua posição.

 

TRISTE

Um assessor do prefeito Marcelo Déda disse, ontem, que ele tem demonstrado tristeza, mas está de cabeça erguida quanto a crise que se criou na cúpula do seu partido. Marcelo Déda já comunicou a seus aliados que todo esse dinheiro que pode ter saído e vem sendo divulgado, não chegou a Sergipe.

 

NATURAL

Um dos seus auxiliares considerou a tristeza do prefeito Marcelo Déda como natural, porque muitos amigos de sua convivência estão envolvidos. Segundo a mesma fonte, o prefeito acha que o PT vai se recompor depois que os culpados forem punidos e cassados.

 

CONTAS

Na prestação de contas da campanha de reeleição de Marcelo Déda ficaram R$ 80 mil como restos a pagar, referentes ao show de Zezé de Camargo e Luciano. Esse compromisso seria da Direção Nacional que não mandou o dinheiro para o diretório de Aracaju. Até hoje essa grana não chegou e, certamente, não vai chegar.

 

CARTA

O deputado federal Ivan Paixão (PPS) disse que o presidente Lula da Silva enviou uma carta à CNBB para se confessar com os bispos. Na opinião do parlamentar, o presidente Lula deveria mesmo era se confessar com o povo brasileiro, que está indignado com o que está acontecendo.

 

ALMEIDA

O senador José Almeida Lima (PSDB) comunicou por telefone a um aliado que até sexta-feira terá uma posição definitiva se fica ou sai do ninho tucano. É possível que no final de semana haja uma definição em relação aos rumos do grupo liderado por Almeida Lima.

 

ZEZINHO

O presidente do Sebrae, José Guimarães (PSDB) mantém sua candidatura a deputado federal pelo PSDB e está animado com o trabalho que realiza. Guimarães, entretanto, terá dificuldade de legenda, caso o partido se mantenha com o grupo que segue orientação do ex-governador Albano Franco (PSDB).

 

MUDANÇAS

Já tem deputados que tentarão a reeleição e candidatos que estão de máquina de calcular nas mãos, para avaliar os partidos que oferece melhor condição para elegerem-se. Durante todo o mês de setembro haverá uma verdadeira dança de legendas, porque os deputados vão ficar nos partidos que oferecer quociente eleitoral.

 

VERTICALIZAÇÃO

O deputado federal Ivan Paixão informou que até uma semana atrás era certa a queda da verticalização no Congresso Nacional. A partir de agora fica difícil saber se isso vai acontecer, diante das dificuldades de votação, mas o fim da verticalização já interessa ao governo.

 

ELEIÇÃO

Foi feito um levantamento de diretório municipais para o Processo de Eleição Direta do PT, para a escolha do presidente regional. Severino Bispo tem 25 diretório, Fredão 25, Ana Lúcia 26 e Macio Macedo 42. Isso mostra que o candidato de Marcelo Déda (Macio Macedo) não ganha no primeiro turno.

 

RUMO

Um importante membro do PT considera que, do ponto geral concreto, o partido deve aproveitar o momento para fazer uma autocrítica e seguir o seu rumo. Acha que se não fizer isso vai perder parte importante de suas lideranças. Isso tudo vai depender do Processo de Eleição Direta (PED).

 

BUSDOOR

O deputado estadual Luiz Garibalde (PDT) insiste em remanejar – e não retirar – os busdoor que são colocados no pára-brisa traseiro dos ônibus. Garibalde diz que as publicidades podem ser colocadas mais abaixo dos pára-brisas ou ao lado, como já se vê em cidades como Salvador e Recife.

 

Notas

 

MAINARDI

Adversários do senador José Almeida Lima (PSDB) tentaram desqualificar os elogios que o colunista de Veja, Diogo Mainardi, lhe fez, através de sua polêmica coluna. Ontem, em conversa por telefonema, Mainardi negou que tenha ironizado o senador e considerou que o projeto de Almeida Lima “é ótimo”. Segundo Diogo Mainardi, “a idéia de tirar ladrões de circulação sempre é boa”. Acrescentou que “a ironia é outra: é que elas jamais serão aprovadas. Eles não vão, nunca, concordar com a própria contenção”, afirmou.

 

JERÔNIMO

O ex-prefeito de Lagarto, Jerônimo Reis, não quis comentar declarações do prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT), de que o seu grupo teria feito um acordo com o governador João Alves Filho. Adiantou que quem ajudar seu município, terá o apoio da família Reis. Negou o acordo político com João. Jerônimo considerou que a escolha de um núcleo da UFS para Itabaiana fora uma escolha política e não por importância. Acha que se houvesse viabilidade técnica não tinha dúvida que o município escolhido seria Lagarto.

 

ISENÇÃO

A Comissão de Finanças e Tributação aprovou ontem a isenção total do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na compra de papel, máquinas e equipamentos destinados à produção de livros, jornais e periódicos. Também elimina o ICMS cobrado sobre a energia elétrica. O relator Carlos Hauly ressaltou que, sendo a educação responsabilidade do Estado, a redução de custos do setor pode se reverter em prol das finanças públicas, pela redução dos gastos com a compra de livros didáticos.

 

 

É fogo

 

Faixa colocada em alguns pontos da cidade: “somos muitos detentos doentes. Exigimos prisão domiciliar”.

 

Há expectativa de que o detento Genivaldo Galindo deve ganhar a liberdade nos próximos dias. Os adversários estão chateados.

 

Galindo ainda não foi a júri pela acusação de ser o mandante do assassinato do radialista Cajuza.

 

O Diário de Pernambuco também publicou artigo defendendo o projeto do senador José Almeida Lima (PSDB), que reduz o número de parlamentares.

 

Alguns parlamentares de Sergipe estão viajando a Brasília para participar do debate em que o governador João Alves Filho mostrará as contradições do projeto de transposição.

 

O prefeito de Barra dos Coqueiros, Airton Martins (PT), deve apoiar a candidatura de Nilson Lima (PT) para deputado federal.

 

O governador João Alves Filho chegou a Brasília na terça-feira à noite e desde ontem que se encontra em Brasília, onde se preparou para o debate.

 

O ex-prefeito Jerônimo Reis apareceu e recusou a informação de que tenha fechado um acordo político com o governador João Alves Filho.

 

O ex-deputado Ilzo Silveira também já ingressou no PSL e vai disputar uma vaga na Assembléia Legislativa, com o apoio do ex-deputado Raimundo Vieira (Mundinho).

 

A deputada Susana Vieira (PPS) disse ontem que já está trabalhando para a reeleição. Terá apoio de Jorge Carvalho em Canindé do São Francisco.

 

O presidente Lula, durante discurso em Palmas, sugeriu que a população fizesse exercício para ter boa saúde.

 

Há informação que o presidente Lula está preparando discurso para falar na televisão, explicando a crise política no país.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais