Chorando miséria

0

O secretário da Fazenda, João Andrade, volta a chorar miséria hoje na Assembleia Legislativa. Durante apresentação aos deputados do balanço financeiro do governo, ele deve repetir que o erário está em petição de miséria, sendo necessário adotar novas medidas para conter as despesas visando impedir que os gastos ultrapassem os limites definidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Esse discurso de pires na mão tem sido repetido por Andrade há já algum tempo, sem que o Executivo anuncie providências visando mudar o quadro. Por sua vez, a oposição repete que a coisa não é bem assim, contudo, não apresenta números confiáveis para justificar seu argumento. Como se fosse um siri, que sofre com a briga do rochedo contra o mar, o servidor acompanha de bolso vazio o confronto de ideias entre o governo com a oposição.

Está ouvindo

O ex-governador João Alves Filho (DEM) está na fase de ouvir lideranças políticas sobre as eleições no interior de Sergipe. Nesta semana ele esteve em Lagarto conversando com o prefeiturável Lila Fraga (PSDB) sobre a sucessão naquele município. Aproveitou para sondar como estão as conversas entre o governador Marcelo Déda e o grupo de Jerônimo Reis, que podem resultar na ida da deputada estadual Goretti Reis (DEM) para a bancada governista.

Preocupado

Uma liderança política dizia ontem que os irmãos Amorim estão muito preocupados com a força da caneta do governador Marcelo Déda (PT). Segundo o cidadão, nas conversas com liderados, o empresário Edvan Amorim tem pedido que suportem as pressões do governo, que tem oferecido obras e cargos em comissão a quem desejar pular fora do barco político comandando pelos Amorim. Os irmãos têm ouvido de alguns aliados que não é fácil sobreviver politicamente na oposição.

Gilson agradece

O deputado estadual Gilson Andrade (PTC) está muito satisfeito com a receptividade da bancada federal sergipana ao seu ofício pedindo apoio para a implantação de um campus federal de engenharia em Estância. Ele diz que só tem a agradecer aos deputados federais que encamparam a sua proposta e passaram a defendê-la em Brasília. “Esse apoio à nossa idéia demonstra que estamos certos ao propor que o campus seja instalado num município da região Sul do Estado”, revela Andrade.

Banco dos réus

Pedido de vista do ministro Gilson Dipp, do Tribunal Superior Eleitoral, suspendeu ontem o julgamento dos recursos que pedem a cassação da senadora Maria do Carmo Alves (DEM). Os processos também alcançam os suplentes Virgínio de Carvalho e Emanuel Cacho, além de envolver o ex-governador João Alves Filho (DEM), marido da senadora. Três dos recursos acusam João e Maria por prática de abuso de poder político e econômico durante a campanha de 2006. A ministra Nancy Andrighi já votou pela cassação da senadora.

Violência

E por falar em Maria do Carmo, ela apresentou requerimento propondo que a Comissão Parlamentar de Inquérito de combate à violência contra a mulher visite Sergipe para verificara aplicação da Lei Maria da Penha e as políticas públicas realizadas pelo Estado em favor da mulher. Segundo ela, a visita é relevante porque há crescimento da violência contra a mulher no Estado, sendo necessário saber se a estrutura montada para atendimento desses casos está colaborando para a finalidade da lei.

Foi à Justiça

A promotora pública Elza Missano impetrou uma ação civil pública na Justiça para pressionar o Ipesaúde a contratar novos servidores. Durante reunião com sindicatos da área da saúde, Missado informou que a ação pede a contratação emergencial de pessoal em 30 dias, a convocação de concurso público em três meses e o imediato envio para a Assembleia do Plano de Cargos e Salários dos servidores.

Festança

O PPS está preparando uma festança daquelas para o lançamento na próxima sexta da candidatura de Almeida Lima a prefeito de Aracaju. O evento político vai acontecer à tarde no plenário da Assembleia e deverá ser prestigiado por políticos do PPS sergipano e de outros Estados. O presidente nacional do partido, Roberto Freire, já confirmou presença no ato.

Sem aulas

Não mandem seus filhos para a escolha até a próxima sexta-feira. É que os professores da rede estadual estão de braços cruzados como forma de pressionar os governantes a cumprirem o Piso Nacional do Magistério. Segundo a presidente do Sindicato da categoria, Ângela Melo, os educadores reivindicam o reajuste salarial de 22% estipulado para este ano, que corresponde a um piso de R$ 1.451. Pudessem, os estudantes reivindicariam aulas normais para não atrasar o ano letivo.

Do baú político

No final da década de 80, o radialista Laércio Miranda foi derrotado para a Câmara Municipal de Aracaju por um criminoso boato espalhado, no dia da eleição, pelo radialista Paulo Brandão. Tido como eleito por todas as pesquisas, Laércio quase morreu ao ouvir, logo cedo, Brandão afirmar na rádio Atalaia/AM: “Tenho duas notícias: uma boa e outra ruim. A boa é que o competente Laércio Miranda recebeu um convite irrecusável da rádio Sociedade da Bahia para apresentar um programa policial. A ruim é que, diante de sua transferência imediata para Salvador, ele renunciou a candidatura”. Desesperado, o candidato tentou reverter o boato, que corria nos bairros de Aracaju igual a rastilho de pólvora. Não conseguiu e perdeu a eleição. Quando era indagado sobre o que pretendia fazer com o fofoqueiro Paulo Brandão, Laércio afirmava simplesmente: “Vou fazer o que? Não se mata o que não se come.”

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais