Cohidro celebra 29 anos com pastor no comando

0

O governador Marcelo Déda convidou Pastor Mardoqueu para comandar a Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de

Sergipe (Cohidro). Com dois mandatos de deputado estadual, o pastor arregaçou as mangas e recentemente completou um ano a frente da maior empresa pública de Sergipe em irrigação e perfuração de poços.

A solenidade festiva em comemoração aos 29 anos da Companhia reuniu centenas de funcionários, agricultores e autoridades públicas no

estacionamento da empresa. Durante a celebração, que contou com a participação do governador em exercício Jackson Barreto, a Cohidro teve sua imagem reforçada como parceira do homem do campo e como empresa de fundamental importância para o desenvolvimento do Estado.

O governador em exercício, Jackson Barreto, enalteceu o papel da Cohidro citando algumas das principais atividades exercidas pela empresa. “A Cohidro realiza um trabalho fundamental de irrigação e de abertura de poços, levando água para a população e diminuindo os efeitos da seca. Em nome do governador Marcelo Déda, estou aqui para falar da gratidão que Sergipe tem por esta empresa. O povo precisa da Cohidro, por tudo o que ela fez e faz pela agricultura familiar e pela qualidade de vida de todos os sergipanos”, destacou Jackson.

Ao abrir a solenidade, o diretor-presidente da Cohidro, Pastor Mardoqueu, ressaltou o apoio dos servidores e do Governo do Estado às ações da

Pastor Mardoqueu

companhia. “Se a empresa está sendo bem vista, crescendo e produzindo, é devido ao empenho de seus funcionários e ao apoio do Governo do Estado. Aliás, nunca antes na história da companhia um governador colocou os pés nesta empresa para prestigiar os funcionários. Se isso acontece hoje, é porque o governador Marcelo Déda e sua equipe acreditam em nosso trabalho”, declarou Bodano.

Representando Marcelo Déda, o governador em exercício garantiu que os próximos anos serão de muitos investimentos dentro da empresa. “Os passos que já foram dados até aqui mostram a importância que o governo tem dado à agricultura familiar. Nós estamos cientes que investir na Cohidro é garantia de retorno, sobretudo na qualidade de vida do homem do campo e do povo sergipano, que pode ter à mesa produtos de qualidade cultivados por gente trabalhadora”, afirmou Jackson.

Novos veículos

Durante a solenidade, Jackson Barreto entregou ao presidente da Cohidro as chaves dos novos veículos adquiridos pela empresa. Foi feita a aquisição de oito motocicletas, para facilitar o trabalho de assistência técnica junto aos agricultores, e de um caminhão, para dar suporte à atividade de perfuração de poços. O investimento na compra desses novos veículos foi superior a R$ 215 mil.

Veículos

Cartilhas

Na oportunidade foi realizado o lançamento das cartilhas voltadas para o agricultor familiar, produzidas por engenheiros agrônomos da Cohidro e impressas com o apoio do Sebrae, da Fundação Banco do Brasil e do Bando Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Intitulada “Racionalização do Uso de Agrotóxicos – Controle de Pragas e Doenças em Hortaliças Irrigadas”, uma das cartilhas foi produzida pelo engenheiro agrônomo Remi Bastos, responsável pela área de fitossanidade da Cohidro. O especialista desenvolveu um material com 120 páginas ilustradas que trazem informações sobre as principais pragas e doenças que afetam hortaliças como alface, a cebola, o pimentão, o quiabo e o tomate.

O livreto também revela quais os agrotóxicos indicados para os diferentes tratamentos, o nível de toxidade dessas substâncias, a dosagem necessária para o combate e o tempo mínimo para fazer a colheita após a aplicação do produto.

Principal incentivadora do cultivo orgânico, a gerente de Desenvolvimento Agropecuário da Cohidro, Sônia Loureiro, produziu o material intitulado “Produtos Alternativos Para o Controle de Pragas e Doenças na Agricultura”. No livreto, totalmente ilustrado, a engenheira agrônoma propõe métodos sustentáveis de tratamento como receitas caseiras de produtos naturais, compostagem orgânica, cobertura morta e adubação verde.

Cartilhas

Com tiragem inicial de 1.000 exemplares, a cartilha tende a estimular a produção orgânica nos perímetros irrigados.

Vale lembra, as cartilhas passaram quatro anos no papel e graças à gestão do Pastor Mardoqueu milhares de agricultores serão beneficiados.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários