Coisas de Política

0

Mardoqueu pede que o homem veja
Deus como pai e não como escravo

 

Como faz todas as segundas-feiras, o pastor deputado estadual Mardoqueu Bodano, PR, fez a sua reflexão, para que a semana comece bem, para todos os sergipanos. Ele citou o livro de provérbios, onde Deus trata o homem como uma delicadeza, como qualquer pai quer o melhor para seus filhos.

Citou Mardoqueu que Deus disse para o rei Salomão, para não esquecer dos seus ensinamentos e que o coração guardasse os mandamentos.

Segundo Mardoqueu, quando o homem se relaciona bem com Deus, mesmo sendo filho, mas como servo, Deus faz com que tudo seja bem sucedido para aquele que pratica os ensinamentos e Deus só pode abençoar se houver o entendimento que Deus está no céu e o homem na terra. Só que o homem tem que se dirigir a Deus como pai e não para tratá-lo como escravo, completou.

Comentou Mardoqueu Bodano que o ser humano indaga se Deus não pode fazer alguma coisa. Deus pode, mas é preciso que o homem faça alguma coisa, para ser abençoado.

 

Arnaldo Bispo quer apoio

 para orquestra de Itabaiana

 

Depois de saudar os integrantes da Orquestra Sinfônica de Itabaiana, o deputado Arnaldo Bispo, PFL, lembrou que esse trabalho foi estimulado pela senadora Maria do Carmo do Nascimento Alves, PFL-SE, quando primeira-dama do Estado, e que espera que o secretário de Estado da Cultura, professor Luís Alberto, dê continuidade ao trabalho, que é importante para os jovens.

Destacou que doutor Rômulo tem ajudado bastante a Orquestra Sinfônica de Itabaiana, mas não pode fazer tudo.

Educação – Arnaldo Bispo destacou também a questão do ensino público estadual e disse que a educação tem que melhorar mais.

Nós assistimos o presidente da República dizer que não se pode brincar com a educação e saúde, porque o primeiro deixa o cidadão analfabeto e a segunda mata, comentou Arnaldo Bispo.

Segundo o deputado, desde há alguns dias que os estudantes o procuram, para saber se o Pré-SEED vai mesmo acabar.

Arnaldo disse que 92 estudantes da rede pública de Itabaiana foram aprovados na Universidade Federal de Sergipe, uma prova de que o Pré-SEED é importante para alunos.

O deputado informou que a SEED enviou representantes a Itabaiana, para verificar as instalações da escola, para saber se o Pré-SEED vai continuar.

Arnaldo Bispo fez um apelo para que o Pré-SEED seja mantido, a fim de que os estudantes carentes tenham a oportunidade de chegar à universidade.

 

Professor Wanderlê destaca artesãos

sergipanos pela passagem do seu dia

 

Após saudar os jovens da Orquestra Sinfônica de Itabaiana, o professor deputado Wanderlê Correia, PTB, destacou o Dia dos Artesãos, fazendo uma homenagem em nome de Maria José da Silva, que é presidente da Associação dos Artesãos de Aracaju.

Wanderlê Correia ressaltou Maria Alaíde da Conceição Carvalho (Dona Zu), cuja obra tem o reconhecimento nacional. Ela começou como aprendiz de bordado desde os 8 anos e de renda irlandesa aos doze anos em Divina Pastora e hoje mora no Conjunto Eduardo Gomes, em São Cristóvão.

Dona Zu, segundo Wanderlê Correia, representou o Brasil em quase todos os países da América do Sul e da Europa, divulgando a arte dos artistas brasileiros, especialmente de Sergipe.

Com a produção da renda irlandesa, Dona Zu, conforme Wanderlê Correia, recebendo vários prêmios em diversos países.

Wanderlê aproveitou para destacar os artesãos de São Cristóvão, no povoado Aldeia, que trabalham com a confecção de esteiras, utilizando a palha como matéria-prima.

O deputado fez ainda uma saudação as artesãs dos doces típicos de São Cristóvão, que tem na queijada o reconhecimento nacional. Acrescentou que a doceiras do povoado Cabrita, em São Cristóvão, também são reconhecidas, pelo sabor dos seus doces, em sua maioria com o sabor de coco.

Augusto Bezerra cobra que o SINTESE

seja recebido pelo secretário da Educação

 

O professor deputado Augusto Bezerra, PFL, disse que tinha dito que os professores seriam recebidos pelo secretário de Estado da Educação, José Fernandes Lima, mas na quinta-feira quem esteve com os mestres foi a secretária-adjunta.

Augusto pediu que o Governo Déda não garanta o que não pode fazer, posto que José Fernandes Lima tinha dito numa emissora de rádio, que receberia o SINTESE, da mesma forma como disseram na Assembléia Legislativa, que isso aconteceria e não ocorreu.

Segundo o deputado, na sexta-feira, o secretário que estava em Brasília, na quinta-feira, estava em Sergipe, portanto, poderia ter marcado a audiência para a sexta.

Augusto parabenizou o secretário José Fernandes Lima pelo grande evento que fez na sexta-feira com o superintendente do Sebrae-SE, Zézinho Guimarães, que foi coordenador da campanha à reeleição do governador João Alves Filho, PFL-SE.

O deputado disse que o Jornal da Cidade questionou o fato do secretário José Fernandes Lima não ter recebido o SINTESE.

Augusto Bezerra destacou ainda que representantes de algumas tendências do PT já dão como certo o veto à reeleição do prefeito Edvaldo Nogueira, PC do B, e quem está no páreo é a deputada estadual e secretária de Desenvolvimento e Inclusão Social, Ana Lúcia Menezes, PT, e há quem garanta que ela não abre mão de participar do processo eleitoral de 2008. Essa nota está no Jornal da Cidade, frisou.

Augusto Bezerra quer que o SINTESE seja recebido pelo secretário, porque todos professores que estão em estágio probatório, correm risco da não aprovação.

 

Gualberto explica cancelamento

da licitação de Porto da Folha

 

Não é verdade que o prefeito de Porto da Folha, Manoel de Rosinha, PT, tenha cancelou uma licitação em função do atraso na publicação do Diário Oficial do Estado, afirmou o líder do Governo na Assembléia Legislativa, deputado Francisco Gualberto, PT.

Explicou que mesmo com atraso no D.O. , ele poderia fazer a licitação, porque houvera publicação do edital num jornal de grande circulação no Estadual, além do convite ter sido expostos em vários locais do município, como determina lei, para a realização de concorrência pública.

Gualberto disse que a licitação não foi feita, porque o governo do Estado anterior não deixou dinheiro, para execução das obras.

Agora, o novo Governo, disse Francisco Gualberto, assumirá esse papel de bancar as obras.

Gualberto pediu que a verdade fosse colocada para a sociedade e não escondê-la, que é a falta de dinheiro.

Angélica Guimarães pede

ajuda para o Hospital São José

 

Hoje, pela manhã, as deputadas estaduais Angélica Guimarães, PSC, e Susana Azevedo, PSC, tiveram uma reunião com o secretário de Estado da Saúde, deputado estadual Rogério Carvalho, PT, em companhia do Hospital São José, que está vinculado, diretamente, à Secretaria Municipal de Saúde, mas passa por uma situação difícil.

Angélica Guimarães informou que Rogério Carvalho recebeu a todos muito bem e ficou de procurar uma solução para o São José, numa conversa que terá com a Secretaria Municipal de Saúde de Aracaju.

A médica deputada estadual Angélica Guimarães disse que o Hospital São José tem um déficit mensal de R$ 100 mil e é imperativo que haja um entendimento, para que o problema seja equacionado.

Enfatizou Angélica Guimarães que o Hospital São José é uma entidade filantrópica que presta serviços à coletividade, sobretudo, as parcelas mais carentes de Sergipe e precisa ser socorrido.

Tânia disse que o ex-governador João Alves

deixou divida para o Governador Marcelo Deda

 

A deputada estadual Tânia Soares, PCdoB, disse, hoje, que o ex-governador João Alves Filho, PFL, deixou uma dívida de mais de R$ 172 milhões no ano passado e que, hoje, o atual governador Marcelo Deda, PT, está em dificuldades  para honrar esses compromissos.  O que torna mais grave a situação é que a administração anterior não fez o empenho, ou seja, a autorização do ordenador de despesas para que seja emitida a nota e depois o pagamento. “Nem que o governador faça mágica, ele não tem como pagar porque não tem o empenho”, enfatizou a parlamentar que diz ter sido procurada por empresários sergipanos.

“Tenho sido procurada por empresários, que não sabem quando vão receber esse dinheiro do governo”, reforçou Tânia Soares, alertando que a situação financeira do Estado é de “extrema dificuldade”. Ela criticou a administração de João Alves Filho, afirmando que “ele torrou todo o dinheiro. Essa é a herança que temos de administrar, demandas represadas”. Essa dívida – de exatos R$ 172.236 mil – que fez parte de uma série de informações repassadas por Nilson Lima aos parlamentares na Comissão de Finanças serão pagas pela atual administração, desde que sejam resolvidas as pendências financeiras do Estado.

Tânia Soares ressaltou, também, sobre os gastos do governo anterior. “O governador gastou R$ 52 milhões no DER (Departamento de Estradas de Rodagem), outros R$ 831 mil na Secretaria de Estado da Agricultura”, disse, observando que estes gastos ocorreram, justamente, no ano passado, quando o governador era candidato à reeleição. Ela lembrou que os gráficos de anos anteriores – ainda na administração João Alves – não apontavam gastos exorbitantes, como os verificados em 2006.

Contas municipais – O líder da oposição, deputado Augusto Bezerra, PFL, solicitou um aparte à deputada Tânia Soares para que ela traga para o plenário da Assembléia Legislativa as contas municipais, para que sejam comparados com os gastos do governo estadual. E disse que, o governo Marcelo Deda, apesar de ter prometido que pagaria o Funaserp (Fundo de Aposentadoria do Servidor Público Estatutário do Estado de Sergipe) ao assumir o governo, até agora não o fez. A parlamentar comunista concordou em apresentar dados financeiros da administração municipal, mas repetiu que os gastos do governo estadual em 2006 “foram feitos de forma irresponsável”.

O deputado Wanderlê Correia, PTB, disse que ninguém precisava ser economista para entender os gráficos apresentados pelo secretário Nilson Lima “para ver a anormalidade a partir de 2006. Em 2006 parece que aconteceu uma catástrofe”.

 

Hospital Regional Garcia Moreno

preocupa deputado Arnaldo Bispo

 

A falta de recursos do Hospital Regional Garcia Moreno preocupa o deputado estadual Arnaldo Bispo, PFL, lembrando que desde que há mais de 20 anos, desde que começou a funcionar gerenciado pelo governo estadual, nunca satisfez.

No Governo João Alves nós pedimos por várias vezes ao secretário da Saúde que enviasse recursos para o Garcia Moreno, disse.

Arnaldo Bispo disse que o Garcia Moreno sendo fortalecido, o número de pacientes removidos para o Hospital Geral Governador João Alves Filho, em Aracaju.

Afirmou que o Garcia Moreno está funcionando bem diferente do que acontecia antes, registrando-se uma melhora acentuada, com o novo gerenciamento, inclusive com cinco plantões médicos de 24 horas. Antes, tinha médico que era obrigado a fazer dois plantões, a exemplo do abnegado Dr. Antônio Menezes, ressalvou, enfatizando que Menezes amava o que fazia.

Segundo Arnaldo Bispo, o Garcia Moreno está executando 80 cirurgias diferentes, coisa que não acontecia anteriormente.

O deputado apresentou um relatório, que demonstra o crescimento no atendimento, com qualidade no Garcia Moreno, com 40 médicos, que fazem centenas de cirurgias, em algumas modalidades, além dos exames de laboratórios, com registro de 1.200 mensais, da mesma forma que raio “x”, e outros procedimentos médicos.

Disse Arnaldo Bispo que o hospital é gerenciado por um conselho com representantes da Igreja Católica, Câmara de Dirigentes Lojistas de Itabaiana, Rotary Clube, Prefeitura, Lyons e outras entidades.

O parlamentar pefelista pediu que se faça uma pesquisa com a comunidade, para avaliar a qualidade do Garcia Moreno.

Em aparte, Augusto Bezerra, PFL, destacou o trabalho do Garcia Moreno e a sua preocupação com a falta de recursos.

Arnaldo Bispo informou que a Secretaria de Estado da Saúde repassou a verba de dois meses em atraso, para que o hospital pagasse o salário em atraso. Mas os médicos estão preocupados com o que vai acontecer com o Garcia Moreno, neste Governo, acrescentando que o hospital ainda dá apoio ao Corpo de Bombeiros, explicou Bispo.

O deputado acha que cada um governa com o seu estilo e isso tem que ser respeitado. Se houver apoio ao Hospital Regional Garcia Moreno, nós iremos parabenizar, posto que esperamos que o Governo de mudanças deve ser para melhor.

Arnaldo Bispo revelou que teve uma conversa com o deputado Francisco Gualberto, PT, solicitando que ele facilitasse uma audiência com Rogério Carvalho (secretário de Estado da Saúde), para que agendasse o encontro.

O deputado estadual Antônio Passos, PFL, apoiou Arnaldo Bispo, que quer que o hospital continue funcionando e disse que esteve com o secretário Rogério Carvalho, em companhia de Francisco Gualberto, quando o secretário comentou que está interessado em fazer com que os hospitais funcionem, atendendo a população.

A preocupação dos parlamentares é de que os recursos não sejam suficientes, para que as unidades hospitalares funcionem, atendendo a contento, principalmente os mais carentes do Estado.

Passos disse que o Hospital de Ribeirópolis recebe pacientes até de outros Estados, portanto, é uma unidade essencial para aquele município e toda região.

A deputada Conceição Vieira, PT, disse que o atendimento na área da saúde será melhorado em todo Estado, ressaltando que os hospitais serão atendidos por uma fundação.

Arnaldo Bispo chamou a atenção para que os recursos não sejam retidos, porque os prejuízos são para a coletividade.

 

Deputado Augusto Bezerra

apresentará requerimentos

 

O líder da oposição, deputado Augusto Bezerra, PFL, apresentará, amanhã, no plenário da Assembléia Legislativa, quatro requerimentos para serem apreciados. Dos quatro, dois ele considera de extrema importância: convite ao diretor da Degrase, Eduardo Oliva, para que explique o atraso na publicação do Diário Oficial do Estado, cuja última edição saiu no dia 30 de janeiro, segundo o parlamentar. E a outra é uma moção de solidariedade ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Sergipe (Síntese), que na quinta-feira passada, não foi recebido pelo titular da pasta, José Fernandes Lima.

Um outro requerimento, a ser apresentado hoje é propondo que a comissão de saúde faça uma visita aos hospitais que, anteriormente, eram terceirizados. “Estou apresentado requerimento para que a comissão de saúde faça vista ao Hospital Governador João Alves Filho e aos demais que eram terceirizados para ver de perto a situação”, afirmou Augusto Bezerra.

O parlamentar também quer uma posição concreta da Fazenda Nacional sobre a situação financeira de Sergipe. Ele lembrou que uma matéria do jornal Folha de São Paulo, mostrou que oito estados brasileiros estavam sem poder receber certidão negativa, mas Sergipe não foi citado na matéria.

 

Três assuntos estiveram em destaque no dia 26, no plenário da Assembléia Legislativa de Sergipe, no Pequeno Expediente:

 

O deputado André Moura, do PSC, disse que estava preocupado com a situação dos 260 funcionários contratados do Hospital Regional de Glória. No governo passado, a administração do Hospital foi terceirizada. Agora será entregue pelo Estado à Fundação Santa Izabel. André Moura procurou o secretário estadual da Saúde, Rogério Carvalho, que o tranqüilizou: “Todos os 260 funcionários contratados serão mantidos no Hospital de Glória”. A Fundação assume o hospital no dia 13 de abril.

 

A deputada Tânia Soares, do PC do B, agradeceu a homenagem que recebeu da Câmara de Vereadores de Estância. Na quarta-feira, 21, ela foi agraciada com a Medalha do Mérito Parlamentar, ainda dentro da programação da Câmara pela passagem do Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8 de março.  Tânia Soares aproveitou o Pequeno Expediente para defender uma reivindicação do povo de Estância: a criação pelo Governo do Estado de um museu da história do desenvolvimento do município, localizado na região sul do Estado.

 

O deputado Valmir Monteiro, do PSC, anunciou que o governo do Estado recebe em breve 970 toneladas de sementes selecionadas, de alta qualidade genética. Uma parte será distribuída com os pequenos produtores rurais e a outra parte irá para o Banco de Sementes, que está sendo criado pelo governo estadual. Segundo o deputado, em 2008 Sergipe se tornará auto-suficiente na produção de sementes selecionadas.  Valmir Monteiro disse que o Estado gastou R$ 3 milhões com a compra das sementes.

 

Venâncio Fonseca cobra

 projeto do Governo Déda

 

O líder da oposição na Assembléia Legislativa, Venâncio Fonseca, PP, cobrou do Governo Déda um único projeto, para que ele possa ver alguma coisa de mudança. Disse em seu discurso que a reforma encaminhada por Déda é “um remendo e não uma mudança”, foi mais além, quando afirmou: ‘ esse é um governo paraplégico’.

Venâncio Fonseca fez uma análise das ações do Governo Déda até agora.

O parlamentar petista apresentou uma emenda ao projeto de reforma administrativa do Governo Déda, PT, que reduz em 30% os cargos em comissão.

Lembrou que Marcelo Déda ganhou às eleições embasado num discurso de mudança, transformação e modernidade, mas até agora não houve nada disso.

Observou que Déda teve três meses antes de assumir, para elaborar um programa de Governo para Sergipe e enviou à Assembléia Legislativa um projeto de reforma administrativa, que não muda nada.

Disse que o Diário Oficial do Estado trouxe a criação de uma comissão especial, representada pelos Secretários da Fazenda, Casa Civil e de Governo, para num prazo de 30 dias viabilizar contingenciamento global de despesas com pessoal comissionado em 30%, comparando com o exercício de 2006.

Venâncio disse que o projeto de Déda frustrou a todos que ouviram e acreditaram no discurso da mudança, porque a expectativa era de que haveria o que há de mais moderno na administração pública e não houve isso.

Venâncio Fonseca citou declarações do presidente da OAB-SE, Henri Clay, que observa que mudaram os nomes, mas não a tática do crime.

O projeto de reforma administrativa extingue algumas Secretarias e cria outras, com os mesmos objetivos.

Venâncio desafiou que alguém encontre no projeto modernização do serviço público e valorização do funcionalismo.

O parlamentar disse que o Diário Oficial do Estado mostra que o discurso que Déda tinha no período eleitoral não é verdadeiro, porque as nomeações são a contradição, posto que só a quantidade de coordenadores demonstra isso. O PT na oposição é sempre um adolescente, mas quando chega no poder, muda o discurso e coloca em prática o que eles são.

Segundo Venâncio Fonseca, não tem um projeto sequer, até agora, em qualquer área. Pela amor de Deus não deixe Sergipe parar e dê continuidade aos projetos que João Alves deixou, pediu o parlamentar petista.

Em aparte, o líder do Governo na Assembléia Legislativa, Francisco Gualberto, PT, assegurou que o Governo Déda é das mudanças, mas isso é lento, porque o Governo João Alves destruiu Sergipe e não se pode refazer em três meses, o que foi destruído em quatro anos.

Enfatizou Francisco Gualberto que o projeto da reforma de Déda não cria cargos, embora sejam criadas Secretarias de Estado, a exemplo da de Transportes.

Disse que o Governo Déda está reduzindo as despesas do Estado, enquanto que o Governo João Alves foi desumano e prejudicial ao Estado.

O Governo Déda fará com que as empresas que foram transformadas em Departamentos no Governo João Alves Filho, voltarão a ser empresas, para que possa reconstruir o que João Alves destruiu.

O ex-presidente da Assembléia Legislativa, deputado Antônio Passos, PFL, observou que o Governo apenas troca alguns nomes, mas mantém a estrutura antiga, sem alterar as despesas.

Conceição Vieira, PT, garantiu que este Governo fará mudanças, para o bem de Sergipe e não cometerá irregularidades, como aconteceram no Governo passado.

Augusto Bezerra, PFL, afirmou que o PT está discurso bonito e mostra despreparo total e prometeu trazer para o parlamento estadual uma relação de mais de 400 nomeações só para Casa Civil e vai cobrar, pela ética, que todos eles trabalhem e desafiou a situação a acompanha-lo até a Casa Civil, para verificar se todos estão trabalhando, depois das nomeações.

Venâncio disse que o PT não pode falar de moralidade, porque tem que se olhar no espelho, porque é o mais corrupto, desde o descobrimento do Brasil até agora é o mais corrupto.

Tânia Soares, PC do B, disse que as empresas que foram transformadas em Departamentos recorreram à Justiça e até junho haverá uma decisão judicial.

Venâncio Fonseca afirmou que votaria no projeto da reforma, para não ser acusado de querer inviabilizar o Governo Déda, mas pediu pelo amor de Deus que a situação lhe desse um projeto sequer do Governo Déda.

 

Wanderlê Correia diz que

Déda faz governo planejado

 

Depois de lembrar a Grécia antiga, onde quem tivesse o domínio da palavra, teria o poder político, o professor deputado Wanderlê Correia, PTB, rebateu o discurso do líder da oposição, deputado Venâncio Fonseca, PP, que é um excelente orador e tem o dom de transformar tudo, pela oratória.

Wanderlê disse que nos últimos 30 anos não foi feito o que Venâncio cobra que Marcelo Déda faça em 90 dias.

Wanderlê disse que Venâncio pedira para os sergipanos abrir os olhos. Isso é verdade, porque o Governo João foi virtual e isso cansou. Ele fazia as pressas, desorganizadas, enquanto que Déda faz com planejamento.

Lembrou que João Alves chegou à meia noite em São Cristóvão e garantiu que a estrada da sede ao povoado Rita Cacete seria pavimentada e se passaram três meses e quando faltava uma semana para as eleições, as máquinas chegaram às 23h e iniciaram uma obra de pavimentação asfáltica num trecho que já estava pavimentado. Este Governo vai fazer, mas sem pressa e bem feito, ressaltou.

O líder do Governo na Assembléia Legislativa, Francisco Gualberto, PT, disse que existia no Governo passado uma coisa chamada consultoria, de onde saiam os projetos. Se a agente resolver um dia pedir uma CPI das Consultorias, tem gente aqui que se mata. No nosso Governo se faz projeto, com a participação popular, garantiu.

Lembrou Gualberto que no Governo João para administrar um hospital o custo era de R$ 1 milhão e 200 mil, agora cai para R$ 400 mil, no mesmo hospital e até com o serviço ampliado.

Wanderlê disse que o ex-governador João Alves perseguia os prefeitos que não rezavam em sua cartilha e o exemplo disso foi que ele tomou o terminal rodoviário que era administrado pelo município há 30 anos.

O deputado Venâncio Fonseca, PP, em aparte, disse que Francisco Gualberto, PT, foge do projeto de reforma como o diabo da cruz.

Venâncio deu um recado dos servidores de São Cristóvão, que estão pedindo o pagamento dos salários em atraso.

Wanderlê informou que quando José Correia Neto (Zézinho da Everest), PTB, assumiu, teve que pagar vários salários em atraso e está pagando dívidas da administração anterior. Além disso, o ICMS não deu para pagar aos servidores, porque o INSS pegou, para abater na dívida deixada pelo prefeito anterior.

Cimento– Wanderlê entrou em outro tema do seu discurso, destacando o preço do cimento em Sergipe, que é absurdo.

O cimento é produzido ao preço de R$ 2,50, o saco de 50 kg para ser exportado para os Estados.

Para a África, Wanderlê não sabe a razão, o preço é um pouquinho maior.

O deputado quer uma discussão ampla sobre a questão, porque não dá para entender a razão dos sergipanos pagarem tão caro pelo produto, que é exportado e vendido mais barato em outros Estados.

 Bodano fala dos desafios

do governador Déda

 

As áreas da educação, segurança e abastecimento de água são desafios para o Governo Marcelo Déda, segundo o pastor deputado Mardoqueu Bodano, PR, que fez uma análise de uma nota que foi publicada pelo Jornal da Cidade, onde destaca que faltou aos últimos governantes a visão de Augusto Franco, onde foi inaugurada a Adutora do Rio São Francisco e antes de terminar o seu mandato, deixou o projeto para duplicação do sistema, mas seus sucessores não tiveram a visão que somente os grandes empreendedores e administradores públicos possuem.

O Jornal da Cidade também destaca que a Deso cobra as maiores taxas do mundo.

Mardoqueu Bodano disse que Marcelo Déda está só a 90 dias no Governo do Estado, portanto, não se pode cobrar que faça tudo que não foi feito anteriormente.

O deputado disse que anda em vários órgãos e está acompanhando o que o Governo Déda está realizando no Estado.

O deputado parabenizou o trabalho que está sendo executado pelo secretário de Estado da Segurança Pública, Kércio Pinto, que está agindo contra a criminalidade.

Mardoqueu citou a ação rápida da SSP em Simão Dias, onde três jovens foram drogadas e estupradas e os rapazes foram presos, depois que uma das jovens, não suportando a pressão social, se matou.

Kércio Pinto saiu de Aracaju e foi acompanhar o caso de perto na cidade de Simão Dias. Também o Ministério Público fez a parte dele e a polícia prendeu, ressaltou Mardoqueu Bodano.

O parlamentar republicano acrescentou que o problema de Simão Dias teve a questão da bebida, drogas e sexo e é isso que temos que tentar impedir, através da Lei Seca.

Esta proposta da Lei Seca, para Mardoqueu Bodano, é uma forma de reduzir os crimes, provocados pelo efeito das bebidas alcoólicas.

Mardoqueu Bodano aproveitou para convidar os deputados para a audiência dessa terça-feira, às 9h, no Ministério Público Estadual, quando haverá um debate sobre a implantação da Lei Seca, em Sergipe, que irá disciplinar a venda de bebidas das 23h às 6h, em locais, onde hoje são registrados os maiores índices de violência.

 

AL aprova projeto da

reforma administrativa

 

Os deputados estaduais aprovaram hoje, em terceira discussão, o projeto de reforma administrativa enviado pelo Poder Executivo, mas a maioria rejeitou uma emenda ao artigo 73, de autoria do líder da oposição, deputado Venâncio Fonseca, PP, que propunha, num prazo de 30 dias, a extinção de todos os cargos comissionados até que haja uma redução de 30% na despesa de pessoal. Com isso, o projeto do Executivo foi aprovado originalmente, sem nenhuma emenda. Apesar da votação ter ocorrido por volta das 18 horas, desde a abertura dos trabalhos, às 15 horas, que o projeto começou a ser amplamente discutido pelos parlamentares.

Com a aprovação, a Secretaria de Combate à Pobreza muda de nome, passando a se chamar Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social, enquanto que a Secretaria de Juventude se une à Secretaria de Trabalho, Juventude e Igualdade Social. Também foram extintas três secretarias especiais, que foram incorporadas a outras secretarias: Política para Mulheres agora está na Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social; Assuntos Parlamentares passa para Secretaria Especial de Articulação Política e Relações Institucionais; Integração e Serviços Públicos Metropolitanos fica com Transportes e Integração Metropolitana; Gestão Estratégia e de Modernização Administrativa integra a Casa Civil.

Bem antes da aprovação, coube ao deputado Venâncio Fonseca argumentar que o projeto do Executivo não trazia, efetivamente, nenhuma mudança. “O projeto frustrou a todos que acreditaram no discurso da modernidade”, disse o parlamentar, lembrando uma crítica feita, recentemente, pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe, Henri Clay Andrade, que segundo Venâncio, dissera o seguinte: “mudou o time, não mudou a tática”. Venâncio disse que estudou o projeto do Executivo, mas não encontrou “nenhuma medida econômica, nenhuma modernidade, não diminuiu custos em nada”. Por isso, ressaltou, estava apresentando uma emenda ao artigo 73 para reduzir custo, que acabou rejeitado.

O deputado Augusto Bezerra, PFL, disse que o PT “está num desespero total”, criticando as 400 nomeações para a Casa Civil, lançando um desafio: “quero conhecer estes 400 trabalhadores”, afirmou, dirigindo-se aos parlamentares que compõem a bancada governista.

O líder do governo, Francisco Gualberto, PT, rebateu as críticas, explicando que o projeto que extingue e funde secretarias não cria novos cargos como apontava Venâncio Fonseca e frisou que, no mês passado, a folha de pagamento do Estado teve uma redução de 43%. Ao se referir ao governo anterior, Francisco Gualberto disse que “João Alves e sua equipe destruíram Sergipe”.

 

Ulices recebe visita da

chefe do Ministério Público

 

O presidente da Assembléia Legislativa, deputado Ulices Andrade (PDT), recebeu na manhã de hoje, 29, a visita da procuradora-geral de Justiça, Cristina Mendonça. No encontro, realizado no gabinete da presidência, os dois conversaram sobre intercâmbio entre os Poderes e as instituições estaduais.

“O Ministério Público e a Assembléia Legislativa são instituições ligadas por um elo comum: a lei. Por isso valorizamos muito a relação entre Poderes e instituições”, disse Cristina Mendonça. Ela informou ao presidente da AL que em breve enviará ao Legislativo dois projetos de lei. Um sobre a criação do Fundo Estadual do MP e outro sobre a modernização da Lei Orgânica da instituição.

Para Ulices Andrade, a interação e harmonia entre os Poderes e as instituições é indispensável para funcionamento do Estado. “Os Poderes são três, mas o Estado é um só. O papel dos Poderes e das instituições é contribuir para a valorização do Estado. Nesse ponto, o Ministério Público tem um papel fundamental em questões como o meio ambiente e a defesa do consumidor”, disse ele.

A convite de Francisco Gualberto, Márcio Macedo

mostrou a situação da bacia hidrográfica no Estado

 

A situação dos rios sergipanos e o planejamento do Governo do Estado em relação às ações ligadas ao meio ambiente foram expostos hoje (29) pela manhã durante sessão especial na Assembléia Legislativa. Atendendo requerimento apresentado pelo deputado Francisco Gualberto (PT), o secretário de Estado do Meio Ambiente, Márcio Macedo, mostrou aos parlamentares como vem agindo o governo de Marcelo Déda na preservação de todo o sistema ambiental do Estado.

“Ele mostrou que nesse Governo as questões ligadas ao meio ambiente e recursos hídricos estão realmente pautadas como algo prioritário, e que tem, acima de tudo, planejamento”, disse o deputado líder do Governo na AL, Francisco Gualberto. “O Estado está se preparando para um novo momento. Seja nesse aspecto aqui apresentado, ou nos demais ligados à administração pública”, garantiu.

Ao agradecer pela presença do secretário Márcio Macedo na Casa, Gualberto enfatizou a aprovação, por unanimidade, do Projeto de Emenda Constitucional apresentado por ele no ano passado, criando o Fundo para revitalização hidroambiental e recuperação da bacia hidrográfica de Sergipe. “Esse fundo coloca recursos na ordem de 0,5% do arrecadado no Estado, exceto as verbas rubricadas, para destinar exatamente à revitalização dos rios do nosso Estado”, explicou o deputado.

Francisco Gualberto destacou ainda que a palestra de Márcio Macedo foi importante porque o secretário pôde ouvir diretamente dos deputados as reivindicações e sugestões referentes à área do meio ambiente. Além disso, ele lembra que desde seu primeiro mandato vem demonstrando na Assembléia preocupação com as questões ligadas ao meio ambiente, inclusive sugerindo a manutenção de uma política de Estado para defesa dos rios regionais, e não somente do São Francisco. “Esse sempre foi o nosso pensamento”, declarou Gualberto.

Assuntos em destaque do dia 29, no Pequeno Expediente da Assembléia Legislativa:

MARDOQUEU BODANO: CARTILHA SOBRE VIOLÊNCIA – O deputado Mardoqueu Bodano, do PR, parabenizou o presidente da Somese, Roberto Gurgel, pelo lançamento de uma cartilha sobre a violência. O objetivo é ajudar as vítimas a fujir, reagir e denunciar a violência. Mardoqueu Bodano falou hoje na Somese sobre a violência urbana.

ANGÉLICA GUIMARÃES: BAIXO SÃO FRANCISCO – A deputada Angélica Guimarães, do PSC, fez reivindicações ao governo do Estado para o Baixo São Francisco. Ela pediu distribuição de sementes para o projeto de irrigação Propriá-Telha e conclusão da rodovia Propriá-Neópolis. Angélica Guimarães também quer a implantação em Sergipe de um serviço gratuito de tratamento para a obesidade mórbida.

Conceição Vieira sugere debates e campanhas

para redução da violência no Estado

 

A tônica do momento atual, segundo a deputada estadual Conceição Vieira (PT), é a violência. A parlamentar trouxe o tema à discussão ao afirmar que a situação é delicada, com atos fortes de violência em todo o Estado, envolvendo pessoas de elevada posição social e política ou em qualquer ângulo da sociedade.

“Não importa a qual classe social pertença o agressor e a vítima, porque todos sofrem as conseqüências desses atos violentos”, afirmou Conceição Vieira, ressaltando que é preciso refletir sobre o momento atual e se buscar uma alternativa, numa tomada de decisões e busca de alternativas e solidariedade humana.

A parlamentar ressaltou que os fatos estão acontecendo diariamente e muitos dos casos passam despercebidos pela imprensa, porque nem tudo é registrado. “É preciso uma solução à bem da polícia, a bem das famílias”, disse.

A reflexão é vista pela parlamentar com um compromisso do dever social que lhe foi confiado pelo povo de Sergipe e pede que a consciência fortalecesse os lares que fazem parte os sergipanos. Na sua visão o processo deve passar pelos meios da educação.

Conceição Vieira disse que as famílias dos três jovens de Simão Dias acusados de uso de drogas e estupros de três mulheres passam por momentos difíceis, assim como os parentes das vítimas.

A deputada propôs a criação de um mutirão de combate à violência, com objetivo de discutir os valores humanos de uma forma mais forte. Segundo ela é preciso que as casas legislativas estadual e municipal discutam o tema para trazer alternativas à sociedade e debater a questão, para que se tenha uma via, que aponte uma solução contra os atos violentos.

Conceição disse que é preciso que os diversos segmentos da sociedade assumam o compromisso de combater à violência, principalmente no que diz respeito à criança, adolescente e a mulher, citando o caso da senhora espancada essa semana em Frei Paulo e sugerindo proposituras independentemente da classe social.

A parlamentar propôs um debate na Assembléia com autoridades envolvidas. Ela vem conversando com representantes de outros segmentos, inclusive do Ministério Público, que se dispõe a participar de um debate sobre a violência, com a participação de órgãos como a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Conselhos Tutelares, do MP e de outras instituições nessa cruzada contra a violência, para dar credibilidade ao processo e envolver acima de tudo as pessoas nessa campanha.

A deputada compreende que é muito pouco levantar a questão na hora que acontece um fato. É importante que se tenha uma meta de combate constante, inclusive, se preciso for, fazer reuniões itinerantes, discutindo essa questão. “Aqui fica o meu repúdio”, lamentou.

Ainda em discurso, ela disse apoiar os funcionários da Deso, colocando-se à disposição para intermediar junto ao Governo, a reestruturação da companhia, que bons serviços presta aos sergipanos, num movimento que é coordenado pelo companheiro de partido, Antônio Góis, na busca de encontrar uma saída para um problema complexo.

 

VENDE-SE OU TROCA POR CARRO

 

TERRENO MEDINDO 15X30 NA PRAIA DO ROBALO PROXIMO AO SÍTIO DO TERENSO NO CONDOMINIO DO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE – VALOR R$ 15.000,00 – TRATAR PELO TELEFONE: 9959-2600.

 

Informações e sugestões para esta coluna enviar para e-mail: joaoevangelista@infonet.com.br

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários