Coisas de Política

0

Vanderlê Correia quer indústra para São Cristóvâo

 

O deputado Vanderlê Correia, do PTB, está otimista quanto à possibilidade de São Cristóvão ganhar uma nova indústria. Ele informou que técnicos da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico visitaram a antiga fábrica de tecidos da cidade, hoje desativada. Segundo o deputado, no local pode ser instalada uma indústria de acessório para computador.

 

Valmir Monteiro solicita recuperação de rodovia

 

O deputado Valmir Monteiro, do PSC, disse que está em fase adiantada a recuperação da rodovia que liga Largarto a Simão Dias. Ele fez questão de agradecer ao secretário de Estado da Infra-Estrutura, Osvaldo Nascimento, pela realização das obras na rodovia.

 

Tânia lembra Dia do Jornalista

 

 A deputada Tânia Soares, do PC do B, lembrou que no próximo sábado, dia 7, é comemorado o Dia do Jornalista. Ela parabenizou todos os jornalistas, saudou os órgãos de imprensa e defendeu a criação de um piso salarial para a classe.

Mardoqueu denuncia desvio de água em povoado

O deputado Mardoqueu Bodano, PR, afirmou que um dos principais desafios da administração do governador Marcelo Deda é resolver a questão da falta de água em Sergipe.  Disse que há mais de oito meses não chega água no povoado São José, em Poço Redondo. Depois da interferência do Ministério Público, onde foi realizada uma audiência para resolver o problema, ficou constatado que água era desviada para duas fazendas da região.

Mardoqueu ressaltou que a Deso cortou o fornecimento de água dessas duas propriedades e com essa medida foi possível normalizar o abastecimento no povoado São José. “Hoje, a população comemora o retorno da água em suas torneiras”, disse o deputado, acrescentando que há anos que o povoado Santa Rosa do Ermírio, também em Poço Redondo, não tem água e mesmo assim o governo passado cobrava da população por um produto que não fornecia.

O deputado esclareceu que o problema da falta de água não é única e exclusivamente do governo de Marcelo Déda. Essa dificuldade vinha de outras administrações. “No entanto, o ex-governador João Alves colocou propagandas nos veículos de comunicação, dizendo que tinha água em toda  casa. Como agora a oposição pode cobrar uma solução definitiva do problema”, questionou Mardoqueu, ressaltando que em quatro meses de governo não dá para se resolver o que não foi feito durante quatro anos.

Deputado culpa governantes pela violência

 O deputado Mardoqueu Bodano, PR, disse que os principais culpados pela violência no Brasil são os governantes. Para ele, algo deve ser feito para reverter o quadro, uma vez que a tendência é piorar cada vez mais.

Mardoqueu Bodano revelou que a violência não está apenas em São Paulo e Rio de Janeiro, como acontecia há alguns anos atrás, e sim em todo Brasil. Se nada for feito a partir de agora, as futuras gerações estarão comprometidas.

 Em Sergipe, segundo Mardoqueu Bodano, o governador Marcelo Déda terá três grandes desafios em sua administração: segurança pública, água e educação. “Se ele conseguir atingir esses objetivos certamente fará uma boa administração”, disse Mardoqueu, ressaltando que o estado é muito pequeno e com algumas ações tem tudo para diminuir os índices de violência.

 Mardoqueu reconhece que essas mudanças não acontecem do dia para noite, mas tem convicção que o governador Marcelo Déda precisa colocar em prática projetos que possam diminuir a violência e a Lei Seca terá um papel fundamental na preservação das vidas humanas.

Deputado destaca visita de empresários a São Cristóvão

 

O município de São Cristóvão pode ganhar uma unidade da fábrica de equipamentos informática SMS. O deputado Wanderlê Correia(PTB) disse hoje (4) na Assembléia Legislativa que a cidade recebeu ontem a visita de representantes da empresa, da Secretaria de Estado da Indústria e da Codise. O grupo foi conhecer a estrutura existente no município, candidato a receber uma unidade do empreendimento.

“O local visitado foi o Mercado de Artesanato, um prédio que possui toda a infra-estrutura necessária para receber fábricas e que está ocioso”, observou Wanderlê, lembrando que a Prefeitura de São Cristóvão tem tentado atrair indústrias para a cidade desde que o prefeito Zezinho da Everest assumiu a administração.

O deputado citou o caso da fábrica de calçados Dakota, que por pouco não se instalou no prédio do Mercado de Artesanato. A cidade perdeu o empreendimento por causa do ex-governador João Alves Filho, que preferiu levar a fábrica para outra cidade. “E foi necessária a construção de um galpão para receber a Dakota. Não levaram em conta o fato de São Cristóvão possuir um local apropriado”, argumentou.

Wanderlê afirmou que acompanhou o empresário Luiz Antonio, diretor da SMS, que tem interesse em montar uma unidade de produção de nobreak e outros equipamentos em Sergipe. “O prefeito Zezinho da Everest e eu acompanhamos a visita dos representantes da secretaria e da Codise, e de Alexandre, que representou o Sergipe Tec”, disse o deputado.

O Mercado de Artesanato, explica o parlamentar, possui 6,4 mil metros² de área construída num complexo de 24 mil metros² destinados à implantação de empresas não poluentes. “O governador Marcelo Déda está viabilizando a instalação de indústrias em São Cristóvão para amenizar um grave problema que a cidade enfrenta, que é o desemprego”, disse Wanderlê. De acordo com o deputado, o empresário ficou impressionado com o que viu na cidade histórica. “Agora é esperar”, comentou.

A SMS é o maior fabricante brasileiro de sistemas de energia, produzindo nobreaks de pequeno a grande porte, estabilizadores de tensão e filtros de linha. Fundada em 1982, a empresa é detentora do certificado internacional de qualidade ISO 9001:2000 e conta com 400 postos de assistência técnica em todo o Brasil. São quatro fábricas que somam 10 mil m² de área produtiva e geram 800 empregos diretos. A SMS possui ainda laboratórios de última geração para a realização de testes de qualidade.

 

Extinção do pré-vestibular da rede pública foi blefe, diz Wanderlê

 

O deputado Wanderlê Correia desmentiu hoje as informações dadas por parlamentares da oposição sobre a suposta extinção do programa Pré-Universitário, criado na gestão do ex-governador Albano Franco. De acordo com ele, “os profetas” que pregaram o fim do programa estavam equivocados ao atribuir ao governo Marcelo Déda esta iniciativa.

“O que se percebe é que as coisas acontecem. Não com a velocidade que a oposição deseja, pois as coisas neste governo são executadas com planejamento e com responsabilidade”, comentou Wanderlê, informando que os problemas financeiros e a falta de planejamento e de critérios no programa anterior impediram que o programa fosse iniciado mais cedo. “Os critérios que estão sendo adotados representam um avanço. Agora o critério de escolha dos professores é mais rigoroso”, diz.

Segundo o deputado, que é professor, antes os professores eram escolhidos para participar do pré-vestibular da rede pública através de padrinhos. “Professores em estágio probatório davam aulas, o que era ilegal. Não havia cuidados com a legislação”, explica. Wanderlê afirma que o edital que trata do assunto tem como principal regra exigências como qualificação e experiência.

O Programa Pré-Universitário 2007, adianta o deputado, está com inscrições abertas. “Os professores estatutários ativos, integrantes do quadro do magistério público estadual e alunos da rede pública de ensino, ou egressos, já podem realizar inscrições seguindo os critérios rigorosos do edital de convocação”, lembra.

Wanderlê diz que as inscrições para os professores estarão abertas de 9 a 16 de abril nas sedes das diretorias regionais de Educação e no Departamento de Apoio ao Sistema Educacional. Cada professor escolherá a diretoria onde exercerá suas atividades, bem como a disciplina a ser lecionada. Os alunos devem se inscrever de 17 a 26 e abril.  As inscrições para os municípios de Aracaju e Socorro podem ser feitas no Dase. Nos outros municípios, os candidatos poderão se dirigir às sedes dos pólos localizadas em unidades de ensino de Estância, Lagarto, Itabaiana, Ribeirópolis, Frei Paulo, Dores, Própria, Itaporanga, São Cristóvão e Glória ou nas secretarias municipais de Educação.

 

Augusto diz que Pré-Universitário só começará em maio

 

O vice-líder da oposição, deputado Augusto Bezerra, DEM-SE, disse que, graças às suas denúncias, conseguiu fazer com que o Governo do Estado não extinguisse o pré-vestibular da rede pública de Sergipe, que começou no Governo Albano Franco e aperfeiçoado no Governo João Alves. No início, foram 22 pré-vestibulandos da rede pública aprovados para a Universidade Federal de Sergipe e este ano foram 614 aprovados.

Segundo Augusto Bezerra, que é professor de pré-vestibular há mais de 20 anos, não há critério algum no atual Governo para escolher professor de pré-vestibular da rede pública. Advertiu o parlamentar do DEM que todo aluno de escola pública tem direito de fazer o pré-vestibular, sem passar por qualquer critério. Ele quer saber do governo estadual quando o pré-vestibular vai começar, porque o primeiro vestibular é em junho e as aulas do Pré-Universitário só deverão começar em maio. Com isso, os alunos da rede pública só terão um mês de preparação. “Não é possível que em um mês o professor dê matéria de três anos”, alertou.

Augusto disse que estão ganhando tempo, para começar o Pré-Universitário em agosto. “O pré-vestibular não é prioridade para este Governo”, acusou.

Água- Augusto Bezerra denunciou o corte de água que a Deso fez, prejudicando, segundo ele, famílias pobres de Poço Redondo, Canindé, Glória e Monte Alegre.

“Podem até religar, mas nós iremos mostrar todos os cortes, para que o povo do sertão saiba como é que a Deso está agindo e que há uma tarifa social no valor de R$ 6,00, para quem gastar até dez metros cúbicos. Quem está nessa faixa não é obrigado a pagar acima desse valor”, alertou Augusto Bezerra.

Augusto Bezerra observou que não há como um trabalhador que ganha R$ 10,00, por dia, quando tem trabalho para fazer, receba uma conta de R$ 70,00. “Se ele pagar, não come”, enfatizou, ressaltando que a Deso deve ter uma política social para atender os mais carentes.

Mardoqueu preocupado com possibilidade do corte no programa do Bolsa Família

 

O atraso no envio da freqüência à escola das crianças, cujas famílias são beneficiadas pelo Bolsa Família, pode acarretar a suspensão do benefício para esse pessoal e isso preocupa o pastor deputado estadual Mardoqueu Bodano, PR.

Ele destacou que os Ministérios da Educação (MEC) e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) decidiram ampliar o prazo de envio da freqüência escolar, referente ao período de outubro e novembro de 2006. Agora, os municípios têm até o dia 7 de abril para fazer o registro das informações de condicionalidades da área de educação no novo Sistema de Acompanhamento da Freqüência Escolar. Mardoqueu Bodano disse que o prazo foi ampliado porque o sistema está sendo utilizado pela primeira vez, o que exige mais cuidado na inclusão dos dados.

Além disso, antes do registro dos dados da freqüência escolar, o município tem que concluir as etapas de cadastramento do operador do sistema- o Operador Municipal Máster. Esse processo ocupou parte do tempo reservado para a coleta e registro das informações. Por isso muitas prefeituras não tiveram tempo hábil para concluir o processo, disse Mardoqueu.

O MDS lembra que a informação da freqüência escolar representa 25% do Índice de Gestão Descentralizada (IGD), criado para medir o desempenho do município na gestão do Bolsa Família e calcular os valores de repasse mensal de recursos às Prefeituras. O Ministério da Educação alerta que os municípios que não enviarem a freqüência escolar não receberão recursos de transferência voluntária para investimentos na área educacional. Mardoqueu pediu que os prefeitos agilizem o envio dessa freqüência. Somente em Sergipe serão 192.166 famílias que poderão perder a Bolsa Família e isso não pode acontecer, alertou.

O deputado comentou que os prefeitos devem entender que se essas famílias deixarem de receber o recurso, porque eles não passaram os dados, será o caos para os carentes.

“Para mim e muitos brasileiros, esse dinheiro do Bolsa Família não é nada, mas para milhares de famílias esse dinheiro é importante, além de que estimula as crianças freqüentarem a escola”, garantiu Mardoqueu Bodano.

 

Valmir Monteiro exalta potencial do grupo Maratá

 

Um grupo que gera milhares de empregos em Sergipe e ajuda no desenvolvimento da região Centro-Sul. É essa a visão que o deputado Valmir Monteiro (PSC) tem do grupo sergipano Maratá, que possui várias fábricas em Sergipe e na Bahia. O parlamentar disse que fez uma visita às unidades do grupo em Sergipe, atendendo a um convite do empresário José Augusto Vieira, presidente do empreendimento. “Fiquei satisfeito com o trabalho que o grupo faz em Sergipe”, comentou Monteiro.

O parlamentar disse que a Maratá, com suas unidades situadas no estado colabora decisivamente para reduzir os níveis de desemprego. “Sergipe possui cerca de 140 mil desempregados”, destacou. Valmir Monteiro afirmou na tribuna da Assembléia Legislativa que a Maratá cresce de forma rápida e a produção não tem atendido á demanda, que é crescente. “Por isso a necessidade de ampliação das fábricas” argumentou.

Valmir Monteiro disse que o estado precisa ampliar sua capacidade de receber indústrias, pois existem fábricas no estado que têm dificuldades em crescer a capacidade de produção por falta de galpões. O parlamentar citou as indústrias Corona, um dos maiores fabricantes de duchas e torneiras do país, que possui uma unidade em Sergipe. “A Corona quer ampliar suas instalações e não consegue. Não há prédios que garantam essa expansão”, disse.

O deputado sugeriu aos membros da Comissão de Obras Públicas, que trata da área industrial, que visitassem as fábricas instaladas no estado e conhecer a situação atual, propondo ações e garantindo ajuda. “O estado precisa ampliar sua capacidade de oferta de unidades para a indústria”, assegurou.

O deputado do PSC afirmou ainda que o grupo Maratá possui uma expressiva participação em Sergipe, com unidades em Itaporanga, Lagarto e Estância. O deputado citou a torrefadora sediada em Itaporanga d”Ajuda, unidade que possui capacidade de processar mais de 6,5 mil toneladas mensais. Citou também a beneficiadora de grãos em Vitória da Conquista, na Bahia, com capacidade de beneficiamento de 5,4 mil sacas de café por dia.

A marca Café Maratá nasceu há 22 anos grupo, quando o grupo sergipano comprou uma pequena torrefadora na cidade de Lagarto. Em 2003, a empresa gastou R$ 60 milhões para transferir a unidade para Itaporanga d”Ajuda, onde está localizado seu complexo industrial. O grupo possui ainda uma divisão de sucos que segundo Valmir Monteiro tem planos de expansão. “Ouvi dele uma excelente notícia. Ainda este ano o grupo estará levando para Lagarto sua fábrica de suco, que irá gerar 800 empregos diretos”.

Valmir disse que é preciso intensificar as políticas de geração de empregos em Sergipe. “São muitas as propostas que podem ser colocadas em prática, a exemplo da criação de linhas de crédito especial para o setor produtivo e a concessão de incentivos para as empresas contratarem jovens de baixa renda”, destacou Valmir, lembrando que o desemprego estimula a violência entre a população pobre.

 

Dia do jornalista é lembrado na AL

 

O Brasil comemora anualmente em 7 de abril (data de fundação da Associação Brasileira de Imprensa) o Dia do Jornalista. A deputada Tânia Soares (PCdoB) usou o espaço do Pequeno Expediente na Assembléia Legislativa de Sergipe para parabenizar os jornalistas pelo seu dia.

Segundo dados do Sindicato dos Jornalistas de Sergipe, no Estado existem cerca de 680 jornalistas sindicalizados. O presidente do sindicato em Sergipe, Cristian Góes diz que existem uma média de trezentos jornalistas atuando na área em Sergipe, principalmente nas assessorias de comunicação. “Desses, 90% são diplomados”, diz.

Neste sentido, Tânia, que é jornalista, ressaltou a importância social dos jornalistas, como também de todos os profissionais de comunicação e empresas de comunicação para construção de uma sociedade mais justa e transparente.  A deputada lembrou que o jornalista tem como responsabilidade coletar informação, interpretar e apresentar essas informações de uma forma balanceada e compreensiva ao público. Agindo como um porta-voz, interpretando o que é boa ou má informação para a sociedade.

Seguindo a mesma linha de raciocínio da Federação Nacional de Jornalistas, a comunista disse que vivemos um tempo em que o desenvolvimento de novas tecnologias e a internet, entre outros, trazem mudanças no fazer jornalístico e no próprio jornalismo. Mudanças que exigem do profissional constante aperfeiçoamento e maior responsabilidade no cumprimento de sua função para assegurar à sociedade o direito à informação. Encerrando seu discurso, a deputada relembrou que a categoria precisa lutar por um salário mais justo, que em Sergipe é um dos menores do Brasil.

“Só pobre entra rodízio de água”  denuncia Augusto Bezerra

 O deputado estadual Augusto Bezerra (DEM) condenou ontem (2) o governo do Estado, através da Deso (Companhia de Saneamento de Sergipe), por não concordar com o atual sistema de rodízio de água que vem sendo desenvolvido em bairros da zona norte da capital e também na Grande Aracaju. Segundo o democrata, “apenas a parcela mais pobre da população é submetida ao rodízio”.

“Fui procurado por pessoas humildes do Santos Dumont, Bairro América, Bugio, 18 do Forte e da periferia de Nossa Senhora do Socorro que estão sofrendo com mais de 15 dias sem água. O pior é que só chega de madrugada e, muitas vezes, sequer tem força para subir até a caixa. O revezamento que vem sendo colocado na televisão pelo Deso é vergonhoso. É um revezamento para pobre! Eu, particularmente, moro no bairro 13 de Julho e não vi o governo do Estado falar cortar o fornecimento de água por lá. Pelo contrário! Nunca falta água na Zona Sul. O problema é que a crise da Deso é de competência. Se for para fazer revezamento de água, que façam, mas com todas as camadas sociais de Aracaju”, comentou Augusto Bezerra.

Em aparte, o líder da bancada da oposição, deputado Venâncio Fonseca (PP), ficou solidário com o discurso de Augusto Bezerra e satirizou ao criticar o governo do Estado. “Eu já vi rodízios de pizza ou de churrasco, mas nunca soube de um rodízio de água. E o PT conseguiu a façanha de fazer isso quando nós caminhamos para o inverno. Imagine como via ser no verão?”, ironizou.

Transposição O deputado democrata também enalteceu a iniciativa da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Sergipe (OAB/SE), que por esta sediar um evento em Sergipe contrário à transposição de parte das águas do rio São Francisco para o Nordeste Setentrional. “Essa iniciativa da OAB nacional e de Sergipe não representa nenhuma novidade para mim. A entidade está realmente marcando a entrada de um recurso para barrar esta obra. Quero parabenizar todos os advogados sergipanos na pessoa do presidente Henri Clay por este grande movimento contrário à transposição que será realizado no próximo dia 13”, disse.

Augusto Bezerra denuncia corte de água no sertão

 

As famílias pobres do sertão sergipano, além de sofrerem com a estiagem, agora, têm a distribuição de água cortada pela Deso, segundo denunciou o deputado Augusto Bezerra, DEM, com base em declarações de Frei Enoque Salvador, ex-prefeito de Poço Redondo.

Entre as localidades que sofrem com o corte da Deso, estão Barra da Onça, Santa Rosa do Ermírio e o bairro São José, que fica praticamente dentro da cidade de Poço Redondo, segundo Augusto Bezerra, acrescentando que um assessor da Deso, declarou que o corte é uma forma de pressão, para que a empresa recupere os seus créditos.

O deputado acha que a Deso foi infeliz, porque pressiona em cima dos pobres, uma vez que várias prefeituras estão devendo, têm condições de pagar e não são pressionadas. Augusto Bezerra tomou por surpresa a atitude da Deso, que “deveria se preocupar em receber dos grandes devedores, nunca pressionar as famílias carentes”.

O parlamentar fez questão de dizer que o Mardoqueu Bodano, PR, desde o governo passado vem cobrando água para os sertanejos. Augusto sugeriu que Mardoqueu converse com o governador Marcelo Déda, PT, sobre a redução no valor da taxa do esgoto, cobrando mais de quem pode.

Concurso-Augusto Bezerra também falou sobre o concurso realizado pela Fapese, anulado pelo Governo do Estado. O parlamentar coloca seu gabinete à disposição dos que foram aprovados, uma vez que, segundo ele, a Fapese não devolveu o dinheiro dos concursados e a Secretaria de Estado da Administração está abrindo inscrições para novo concurso. “Todos têm o direito de reivindicar a nomeação e podem recorrer à Justiça, para garantia da vaga’, afirmou ele.

 

Valmir defende construção de hospital em Lagarto

 

O deputado estadual Valmir Monteiro disse na Assembléia Legislativa que o governo estadual precisa intervir na área de saúde no município de Lagarto. O parlamentar declarou que o atendimento público na área de saúde, na região Centro Sul do estado, está um caos. “Solicitei ao governo Marcelo Déda que fosse construído um hospital naquela região”, observou.

Valmir afirma que a prefeitura de Lagarto recebeu recursos para aplicar na área de saúde, “mas de nada adiantou, nada mudou. Não existem médicos para atender a população”, queixou-se.

O deputado disse ainda que o prefeito da cidade de Riachão esteve numa emissora de rádio reclamando que seu município vinha recebendo moradores de Lagarto em sua cidade. “Falei com o secretário de Saúde, Rogério Carvalho, sobre um hospital em Lagarto, que atenderia à população de toda a região”.

Para Valmir, um hospital em Lagarto não só garantiria um melhor atendimento à população do município como desafogaria Hospital Geral, em Aracaju, às voltas com a superlotação. “E resolveria os graves problemas de saúde de Lagarto”, concluiu.

 

Wanderlê  quer Fasc no calendário da Embratur

 

O Festival de Arte de São Cristóvão, maior evento cultural realizado anualmente em Sergipe, ganhou um aliado de peso. O deputado estadual professor Wanderlê Correia (PTB) encaminhou uma indicação ao secretário de Estado do Turismo, João Augusto Gama, propondo a introdução do Fasc no calendário turístico da Embratur e do Estado.

O parlamentar afirma que a medida garante o repasse de recursos para a organização do evento, que sofreu um esvaziamento ao longo dos últimos anos até ser cancelado. O Fasc foi retomado por iniciativa do atual prefeito de São Cristóvão, Zezinho da Everest, que teve sua 33a edição realizada após um período sem nenhuma atividade.

“Trata-se de um evento de importância nacional na área de cultura que precisa ser fortalecido e voltar a ocupar o espaço que ocupava antes”, observou Wanderlê, um entusiasta do festival. O deputado afirma que o reconhecimento por parte da Embratur e da Secretaria de Turismo vai facilitar a captação de recursos e o fortalecimento do evento.

Na última edição do Fasc mais de 60 mil pessoas estiveram em São Cristóvão acompanhando as  atrações do festival de arte. Grandes espetáculos de música popular brasileira, teatro e cinema fizeram parte da programação. Nomes como o grupo Galpão, de Minas Gerais, os músicos Otto, Alceu Valença, Nando Reis e a mais nova revelação da MPB, Mariene de Castro, levaram milhares de pessoas à cidade histórica. Grupos de folclore também estiveram na cidade durante o Fasc.

“São Cristóvão pode ter deixado de ser a capital de Sergipe, mas nunca irá perder ser lugar de capital da cultura sergipana”, declarou o prefeito Zezinho da Everest, ao anunciar a retomada do evento.

O FASC nasceu em 1972 a partir de uma iniciativa da UFS – Universidade Federal de Sergipe durante a comemoração do sesquicentenário da independência do Brasil. O que ninguém imaginou foi o tamanho do sucesso que o festival conseguiu alcançar, repetindo-se anualmente durante três décadas.

 

Líder destaca recebimento da Certidão de Regularidade Previdenciária

 

Após grande esforço feito pela atual equipe da Secretaria de Estado da Fazenda, o governo de Sergipe conseguiu ontem, dia 2, a liberação da Certidão de Regularidade Previdenciária, um dos documentos necessários para que o Estado tenha acesso a empréstimos, financiamentos e convênios junto ao governo Federal.

Diante desse fato, na sessão do dia, 3, na Assembléia Legislativa, o deputado Francisco Gualberto (PT), líder do governo mostrou aos colegas cópia do documento emitido pelo Ministério da Previdência, além de todo o histórico da dívida feita no governo passado e que acarretou no bloqueio da certidão junto ao órgão federal.

“Essa é uma pequena vitória, porém muito importante. Muitos convênios que dependiam dessa certidão previdenciária já podem ser liberados em benefício do povo sergipano”, garantiu Francisco Gualberto, líder do Governo na AL.

“Espero que em poucos dias a gente também possa estar comemorando aqui o recebimento da certidão negativa da Secretaria do Tesouro Nacional. Um documento mais importante ainda para que o governador Marcelo Déda dê continuidade ao seu projeto de mudanças no Estado”, disse o deputado.

A Certidão de Regularidade Previdenciária tem validade de três meses e para ser obtida o atual governo do Estado precisou renegociar débitos no valor de R$ 68 milhões, referentes a contribuições previdenciárias que deixaram de ser recolhidas no passado. “Mas é bom lembrar que também falta regularizar a situação de várias secretarias, como é o caso da Secretaria de Justiça, que ainda têm pendências com débitos de convênios. Por isso estão inadimplentes junto ao governo Federal”, frisou Gualberto.

 

VENDE-SE OU TROCA POR CARRO

 

TERRENO MEDINDO 15X30 NA PRAIA DO ROBALO PROXIMO AO SÍTIO DO TERENSO NO CONDOMINIO DO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE – VALOR R$ 15.000,00 – TRATAR PELO TELEFONE: 9959-2600.

Informações e sugestões para esta coluna enviar para e-mail: joaoevangelista@infonet.com.br

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários