Coisas de Política

0

Ação contra os parlamentares que mudaram de partido

Nesta quarta-feira, dia 19, o procurador regional eleitoral em Sergipe, Eduardo Botão Pelella, vai receber a imprensa para uma entrevista coletiva, onde ele vai falar sobre as ações de perda de mandato contra cerca de 315 parlamentares em todo estado, por “infidelidade partidária”, isto é, por mudança de partido.


Serão neste primeiro momento 195 ações. Em um segundo momento, devem ser movidas cerca de 120 outras ações. Estes números podem ser alterados para mais.
A coletiva será realizada às 15 horas na sede do Ministério Público Federal em Sergipe (MPF) * avenida Beira Mar, 1063, na 13 de Julho. Durante a coletiva será divulgada a relação dos parlamentares com ações.


A PRE/SE informa que todos dados para a confecção das ações foram obtidas com o promotores eleitorais nos municípios, nos cartórios eleitorais e no próprio TRE/SE.

PRE/SE começa a pedir os mandatos de 315 parlamentares

Nesta quarta-feira, dia 19, a Procuradoria Regional Eleitoral em Sergipe (PRE/SE) começa a pedir os mandatos de cerca de 315 parlamentares em todo estado. Serão neste primeiro momento 195 ações de perda de mandato por “infidelidade partidária”, isto é, por mudança de partido. Em um segundo momento, devem ser movidas cerca de 120 outras ações. Estes números podem ser alterados para mais.


Amanhã, às 15 horas, o procurador regional eleitoral em Sergipe, Eduardo Botão Pelella, concede entrevista coletiva à imprensa na sede do Ministério Público Federal em Sergipe (MPF) * avenida Beira Mar, 1064, na 13 de Julho. Até lá, as ações estarão sendo protocoladas no Tribunal Regional Eleitoral. Durante a coletiva será divulgada a relação dos parlamentares com ações.


Nas ações de amanhã entram os parlamentares que mudaram de partido político depois da data estabelecida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), isto é, 27 de março de 2007. Os demais casos são de parlamentares que se desfiliaram do partido de origem e estão sem partido, os que são fruto das transformações do Prona e do PL em PR, os que se desfiliaram do partido e depois retornaram para o mesmo partido, os que mudaram de partido três vezes depois da data-limite e vários casos que ainda estão sob análise.


“O ato de migração de legenda operado pelo detentor de mandato eletivo faz-se ao arrepio da Constituição Federal, uma vez que frauda a vontade popular manifestada nas urnas da qual é parte integrante a opção pela legenda partidária, indissociável para tal efeito da figura do candidato. Os mandatos eletivos, portanto, já que conquistados necessariamente com o concurso das legendas, a estas vinculam-se.

Sendo assim, o eleito, ao voluntariamente migrar de partido, pratica ato incompatível com o exercício do mandato conquistado”, analisa o procurador.


Eduardo Pelella lembra que “quando o partido político não formular o pedido dentro de 30 dias da desfiliação, pode fazê-lo, em nome próprio, nos 30 subseqüentes, quem tenha interesse jurídico ou o Ministério Público Eleitoral”. Para o procurador, os mandatos não pertencem aos partidos e/ou titulares; são, ao contrário, a estes cometidos, sendo impróprio, sob o ângulo da legitimidade constitucional do exercício do poder no estado democrático de direito, que as legendas demitam-se da tarefa de desempenho dos mandatos a si outorgados.


A PRE/SE informa que todos dados para a confecção das ações foram obtidas com o promotores eleitorais nos municípios, nos cartórios eleitorais e no próprio TRE/SE.

MPF e MP/SE: fiscalização sobre pesca de tubarão será intensificada

Foi realizada hoje uma importante audiência pública conjunta dos Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) e o Ministério Público Estadual (MPE), envolvendo órgãos públicos do meio ambiente, pesquisadores de universidades locais e organizações não-governamentais. O assunto foi as muitas aparições e capturas de tubarões em praias de Sergipe, bem como a regularidade da pesca e a comercialização dessa espécie.
Depois de uma série de debates envolvendo pesquisadores sobre o assunto, ficou acertado que o Ibama vai fiscalizar a pesca predatória de tubarão na costa de Sergipe, com ajuda da Capitania dos Portos, principalmente observando a prática do finning, que é a retirada das barbatanas, com alto valor no comércio. Segundo informações de alguns pescadores, nos últimos 20 dias, cerca de 26 tubarões, medindo até 2,5 metros e pesando quase 80 quilos foram capturados em praias sergipanas.


O Ibama também vai coordenar uma pesquisa, com a participação das Universidades Federal de Sergipe e Tiradentes, apoiada pela Marinha e Adema, visando aprofundar o estudo sobre o grande aparecimento de tubarões nas praias sergipanas. Também será feito um levantamento completo de portarias, emitidas pelo Ibama, restritivas à pesca predatória, além da implantação de dados de estatística pesqueira especificamente no tocante a aparição de tubarões, incluindo os “cações”.


“Na segunda quinzena de janeiro próximo vamos voltar a nos reunir e esperamos já ter mais dados e informações mais seguras”, informou o promotor de Justiça Sandro Luiz da Costa. A procuradora da República em Sergipe, Eunice Dantas Carvalho, que abriu procedimento administrativo no MPF/SE, disse que a reunião foi muito produtiva. “Temos preocupações com o desequilíbrio ambiental, com a pesca predatória e o comércio gerado por ele, e principalmente com a segurança e tranqüilidade da população que freqüenta as praias”, disse a procuradora.


Fernando José, representante do Ibama, informou que o órgão está preocupado com essa situação e já contactou com um dos maiores pesquisadores de tubarão do mundo, o professor-doutor Fábio Hazin, que deve estar em Aracaju na primeira semana de janeiro próximo.


Representante de ONGs e de universidades apresentaram estudos que apontam a identificação de 26 espécies de tubarões na costa sergipana, sendo que 17 delas estão na lista de perigo de extinção. Os pesquisadores mostraram também uma preocupação com o possível consumo da carne de tubarão, tendo em vista que tem sido detectado um nível de mercúrio dez vezes maior que o recomendado para o consumo humano, podendo causar graves problemas à saúde.


Outro dado que começa a chamar atenção dos pesquisadores é o fato de que a maioria dos golfinhos e tartarugas mortos na costa de Sergipe, morreram em função de incidente com redes de pesca.

 

Novo prefeito de São Cristóvão é denunciado por pescador

 

A cidade de São Cristóvão vem enfrentando graves problemas com os seus gestores. Ao total três pessoas já assumiram o comando da prefeitura daquela cidade e dois foram afastados do cargo por denúncias de corrupção. Dessa vez o atual prefeito Alexsander Andrade (PTB), está sendo acusado de negociar empréstimos para pessoas da cidade e depois ficar com o dinheiro dessas pessoas.

 

A equipe de reportagem do programa Jornal da Ilha, comandado pelo radialista Gilmar Carvalho, recebeu a denúncia do pescador Jurailton. Segundo ele, o atual prefeito Alexsander Andrade, quando ainda era vereador procurou a Associação de Pescadores e mobilizou várias pessoas para que pegassem empréstimos. No final o vereador era quem ficava com o dinheiro das pessoas.

 

A equipe do Jornal da Ilha foi até o município falar com o prefeito em exercício e ele preferiu não falar com a reportagem. “Não vou falar sobre o assunto, isso é jogo de cartas marcadas”, afirmou Alexsander.   

   

Major denuncia que oficiais querem atrapalhar atual governo

 

Durante entrevista ao programa Jornal da Ilha, comandado pelo radialista Gilmar Carvalho o major Eduardo dos Santos afirmou que existem oficias na Polícia Militar que procuram atrapalhar o atual governo. De acordo com o oficial são pessoas ligadas aos ex-governadores João Alves e Albano Franco que estão com saudades dos governos anteriores.

 

“Existem oficiais da PM que estão protagonizando um processo autofágico entre os membros da Instituição. Essas pessoas estão com saudades dos governos passados e tentam influenciar a opinião da tropa contra o atual governo. Nunca se fez tanto pela PM como está fazendo no governo atual. Basta eles irem ao gabinete militar para constatar isso”, afirmou o major Eduardo dos Santos.

 

“Há uma má vontade de setores da PM em levar as boas notícias para a tropa, e eles ocupam cargos estratégicos no comando. E eu prefiro parar por aqui para não cometer qualquer tipo de insubordinação. Mas está acontecendo algo sem precedentes na história da PM em Sergipe”, finalizou o major.  

   

Repórteres cinematográficos conquistam salário de jornalista em AL

 

O Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região manteve decisão da 4ª Vara do Trabalho de Maceió para que três repórteres cinematográficos recebam salário de jornalista. Os profissionais, que atuam na TV Gazeta de Alagoas, tinham sido contratados pela empresa como cinegrafistas (radialistas), mas vinham exercendo há vários anos a função de repórter cinematográfico, que é privativa dos jornalistas.

 

A sentença judicial é resultado de uma ação movida pelo Sindicato dos Jornalistas de Alagoas. A entidade atuou como substituta processual, uma vez que os profissionais, além de radialistas, também possuem registro de jornalista e são filiados ao Sindjornal. Segundo o presidente da entidade, Carlos Roberto Pereira, o Sindicato tentou diversas vezes negociar com a empresa o enquadramento do pessoal como jornalista, mas nunca foi atendido. Agora, além de pagar o piso salarial dos jornalistas para os trabalhadores, a TV Gazeta terá de pagar as diferenças do passado.

 

A posição da 4ª Vara do Trabalho e do TRT de Alagoas segue decisão pré-existente no Tribunal Superior do Trabalho (TST), que condenou a RBS TV Santa Rosa LTDA a penalidade semelhante. Cópia dessa decisão do TST foi anexada pelo Sindicato dos Jornalistas de Alagoas no processo contra a TV Gazeta.

 

O Sindjornal já havia conseguido enquadrar dois outros profissionais de câmera como jornalistas. Foi na TV Pajuçara, afiliada da Rede Record. Nesse caso, onde os contratados como cinegrafistas também atuavam como repórteres cinematográficos, a emissora alagoana fez um acordo durante a audiência de conciliação, livrando-se de pagar as diferenças salariais atrasadas. Ou seja, reconheceu logo na primeira instância da Justiça do Trabalho o direito adquirido dos trabalhadores.

Fonte: Sindicato dos Jornalistas de Alagoas

 

Aprovado projeto de Lei que institui a Orquestra Sanfônica de Aracaju

Mais uma vitória da vereadora professora Rosangela Santana (PT) na Câmara de Vereadores de Aracaju. Acaba de ser aprovado o projeto de lei que prevê a instituição da Orquestra Sanfônica de Aracaju. De acordo com o projeto da vereadora, a prefeitura terá de fixar, em regulamento próprio, o número de componentes da orquestra e o valor do pró-labore dos seus músicos, no prazo de 60 dias após a sanção da Lei. Também, com a lei, fica assegurado que a Orquestra Sanfônica irá compor o quadro funcional da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Esportes (Funcaju). O texto ainda prevê a oferta de aulas para formação de sanfoneiros.

 

A vereadora Rosangela comenta que a aprovação dos projetos que são, na verdade, a aglutinação dos anseios da população aracajuana, é o que dá satisfação ao parlamentar. “Eu vejo com muita alegria essa aprovação porque analiso que tenho trazido para a Câmara proposições que são do interesse da cidade”, declarou, salientando que o projeto nasceu como forma de valorizar a cultura sergipana, estimular o mercado de trabalho dos sanfoneiros e proporcionar novas oportunidades para os jovens da capital. Emanuel Jorge Santos, regente da Orquestra Sanfônica de Aracaju, acredita que a aprovação do projeto é a oficialização do que já era um fato. “Foi uma excelente iniciativa da vereadora e veio oficializar a importância do sanfoneiro para Sergipe”, disse.

 

Para o regente Emanuel Jorge dos Santos, a aprovação do projeto também é uma prova de que todas as classes sociais, seja divididas por crenças economias ou culturais, estão aceitando a Orquestra Sanfônica, criada há seis meses. “Os vereadores não aprovariam o projeto se ele não fosse benéfico para a cidade”, declara o regente. “A aprovação também revela que fomos notados e aprovados em todos os eventos particulares, festas, eventos públicos em que tocamos”, completa. Composta por 25 sanfoneiros, três percussionistas e um baixista, além de equipe técnica, a orquestra tem entre seus integrantes Edgar do Acordeon, 60 anos de idade e 40 de música.

 

Quando soube da aprovação da lei pelos vereadores, Edgar do Acordeon não conteve a alegria. “Ô que notícia boa, rapaz. Vai depender agora muito de como ela vai ser cumprida”, disse o músico recentemente voltou de Pernambuco, onde estava gravando seu quarto álbum. “Essa lei vai ser uma ajuda para a gente conseguir trabalhar o ano inteiro e não só no período do São João”, salienta. “Mas, o mais importante, na verdade, é que vai ajudar também a quem quer aprender e não tem como pagar. Com a escola, a gente vai poder dar continuidade à sanfona”. Atualmente, a Orquestra se reúne onde também funciona o Curso de Acordeon oferecido pela Prefeitura Municipal de Aracaju, na Escola de Artes Valdice Teles, localizado à avenida Ivo do Prado, 686.       

Até o presente momento, dos quatro projetos apresentados pela vereadora petista, três já foram levados a votação e aprovados pela Câmara Municipal de Aracaju: o que instaurou o Dia Municipal contra Homofobia, celebrado em 17 de maio a partir do próximo ano; o projeto de lei complementar de nº4/2007, que garante direito a pensão ao companheiro homossexual de servidor do município de Aracaju; e esse último, instaurando a Orquestra Sanfônica de Aracaju. O próximo projeto a ser votado é o que prevê a instituição do Programa de Diagnóstico, Prevenção dos Agravos, Assistência Médica Integral e Orientação Educacional às pessoas portadoras da Doença Falciforme.

 

Sales volta a criticar deputado Wanderlê

 

Ainda com relação aos problemas enfrentados pelo município de São Cristóvão no que diz respeito ao comando daquela cidade. O ex-servidor da prefeitura de nome Sales, voltou a criticar o deputado estadual Wanderlê Correia (PMDB), durante entrevista ao programa Jornal da Ilha, comandado pelo radialista Gilmar Carvalho. Sales afirmou que Wanderlê é despreparado, mentiroso e psicopata.

 

“Eu não fiz nenhuma acusação à Wanderlê e nem ao irmão dele, Zezinho, o que eu fiz foi afirmar na Justiça que eu estava recebendo ameaças de morte. Pergunte a ele (Wanderlê), se ele não ligou para César, que ia depor contra ele, para dizer muito obrigado pela atitude e disse que depois eles iam se acertar”, afirmou Sales. “Wanderlê fica indo ao radio pra dizer que é honesto. Mas, será que a campanha milionária dele para deputado foi por causa dessa honestidade?”, criticou Sales.

“Wanderlê fica dizendo que eu faço política. Ele é um psicopata, um mentiroso e um despreparado”, afirmou indignado Salaes.

 

 Destituição e Renúncia

O vereador Israel Sarmento (PMDB), também em entrevista ao programa Jornal da Ilha, afirmou que a Câmara Municipal de São Cristóvão destitui o seu ex-presidente, o vereador Carlos Umbaúba (PR). “A Câmara possui regimento interno e uma lei orgânica que garante poderes ao legislativo para isso. Assim, foi aprovado, por maioria, a destituição do presidente e ele tem um prazo de 15 dias para se defender, caso não concorde com a decisão”, afirmou.

 

Israel afirmou ainda que não houve nenhuma reunião de vereadores ligados à Zezinho da Everest, para pedir a renúncia do Prefeito. “Nós já ouvimos especulações com relação à renúncia de Zezinho, mas não foi nada decidido pelos vereadores com relação a esse assunto”, concluiu

 

MPF/SE move ação contra faculdades por cobrança das taxas de diploma

Cobrar taxas pela expedição e registro de diplomas aos formando de cursos superiores é ilegal. Como as faculdades em Sergipe não estão cumprindo à legislação do Conselho Nacional de Educação, o Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) moveu uma ação civil pública, com pedido de liminar, contra 13 universidades e faculdades localizadas no estado. O objetivo é a imediata suspensão da cobrança dessas taxas de
expedição e registro do diploma.


A ação é movida contra as Universidade Federal de Sergipe (UFS) e Universidade Tiradentes e mais 11 faculdades. “Intimamos as instituições para que informassem se cobravam dos alunos dos cursos por elas oferecidos quaisquer espécies de taxa para expedição de diplomas. Algumas noticiaram que cobram uma prestação pecuniária – que varia de R$ 70,00 a R$ 120,00 -, enquanto outras alegaram que somente
cobram o valor referente ao registro feito pela UFS, no valor de R$ 70,00″, informou o procurador da República Bruno Calabrich, que assina a ação.


O procurado afirma que a exigência desse pagamento de taxa viola frontalmente normas do Conselho Nacional de Educação, que “proíbem as Instituições de Ensino Superior Privadas de cobrar qualquer espécie de contraprestação pecuniária para a expedição de diplomas, considerando que tal ato não é tratado pela lei como serviço extraordinário”. Ele explica que no caso da UFS, a absoluta impossibilidade de que proceda à cobrança de taxas para a expedição de diplomas decorre do princípio da
gratuidade do ensino público. “A cobrança por serviços educacionais na UFS se traduz em uma das facetas do dissimulado processo de privatização da educação vivenciado no País”, disse o procurador.


Na ação, a União também é arrolada como ré porque é de sua responsabilidade a fiscalização das instituições de ensino superior por ela autorizadas a funcionar. “Não há dúvidas que a União encontra-se omissa no que tange ao seu dever de fiscalizar o cumprimento das diretrizes e normas da educação nacional, possibilitando a cobrança
ilícita de taxa para a expedição de diplomas pelas referidas instituições de educação superior”, completa Bruno Calabrich.


O procurador informa que os tribunais já firmaram o entendimento de que os custos com o diploma sequer deveriam ser arcados pelos alunos através de sua “diluição” nas mensalidades, mas sim, exclusivamente, pela instituição educadora privada. Ele lembra de várias decisões judiciais recentes pelo País no sentido de que as instituições de nível superior devem deixar de cobrar qualquer taxa de registro ou expedição de diploma de seus alunos. “A expedição e o registro de diplomas não podem ser considerados serviços extraordinários prestados pelas instituições, pois o pagamento por tais serviços já incidem nas mensalidades escolares pagas durante todo o período de graduação dos alunos. A emissão de diploma nada mais é do que decorrência natural do término do curso”, completa o procurador.


Ao final da ação, o MPF pede a condenação das instituições à obrigação de não cobrar qualquer taxa para expedição e registro de diploma deste ano letivo e dos vindouros, bem como à obrigação de indenizar, consistente na devolução, em dobro, de todos os valores cobrados indevidamente de todos (ex) alunos formados, a título de taxa de
expedição ou registro de diplomas, acrescidos de correção monetária e juros legais, conforme Código de Defesa do Consumidor, a ser realizada em autos de execução coletiva ou requerida pelo Ministério Público.

Veja as instituições alvo da ação:

1 – Universidade Federal de Sergipe (UFS)
2 – Universidade Tiradentes (Unit)
3 – Faculdade Amadeus (Fama)
4 – Faculdade Atlântico (FA)
5 – Faculdade de Administração e Negócios de Sergipe (Fanese)
6 – Faculdade de Ciências Educacionais de Sergipe (FCES)
7 – Faculdade de Sergipe (Fase)
8 – Faculdade José Augusto Vieira (FJAV)
9 – Faculdade Pio Décimo (FPD)
10 – Faculdade São Luís de França (FSLF)
11 – Instituto Sergipe de Ensino Superior (Ises)
12 – Instituto Aracaju de Ensino e Cultura (IAEC)
13 – Instituto Superior de Educação Amadeus (Isea)

 

Impacto do microcrédito beneficia mais de 460 milhões de pessoas no mundo

 

O dado consta do informe lançado hoje pela Cúpula Global de Microcrédito. No Brasil, o Crediamigo do BNB já atendeu mais de 750 mil clientes desde sua criação 

 

Aracaju, 18/12/2007 – Até 31 de dezembro de 2006, as instituições de microfinanças em todo o mundo haviam realizado mais de 133 milhões de microempréstimos, um aumento substancial em relação aos 13 milhões de empréstimos destinados aos pobres nove anos atrás. Do total de recursos, 93 milhões foram destinados a pessoas que vivem com menos de um dólar por dia. Considerando o núcleo familiar composto por cinco pessoas, a concessão de crédito para os mais pobres já beneficiou mais de 460 milhões de pessoas no planeta. Os dados são do informe lançado hoje pela Cúpula de Microcrédito, campanha internacional que reúne diversas instituições de desenvolvimento com o objetivo de expandir o microcrédito e combater a pobreza. No Nordeste brasileiro, onde opera o maior programa de microcrédito produtivo orientado do País – o Crediamigo do BNB –, aproximadamente 21 milhões de pessoas estão diretamente envolvidas com microempreendimentos, o que representa 42% do total da população da Região. “Ocupando 60% do mercado de microcrédito orientado nacional, o Crediamigo contribui decisivamente para o histórico de crescimento do crédito popular urbano no Nordeste, que é muito superior ao restante do País”, declara o superintendente de Microfinanças do BNB, Stélio Gama. Só em 2007, o Programa concedeu mais de 740 mil empréstimos, atingindo R$ 709 milhões desembolsados até novembro. Desde sua criação, em 1998, o Crediamigo realizou cerca de 3 milhões de empréstimos, mantendo índice de inadimplência até 90 dias inferior a 1%. Em Sergipe, só este ano, o programa já desembolsou R$ 171 milhões, distribuídos em 221 mil operações, que beneficiaram 44 mil microempreendedores. “Para 2008, pretendemos ampliar o número de clientes ativos no Estado, pois temos um expressivo potencial de mercado no estado”, relata o superintendente do BNB em Sergipe, Saumíneo Nascimento.

 

Informe – Publicado anualmente, o informe da Cúpula de Microcrédito traz os resultados da campanha e sua versão em espanhol está disponível no site http://jts.hbp.com/pdf/design/Spanish_Emb.pdf. Entre as ações realizadas esse ano, o diretor da campanha da Cúpula, Sam Daley-Harris, juntamente com senadores e congressistas norte-americanos, solicitou ao presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick que investisse mais nos programas de microcrédito e que ao menos metade desses recursos sejam destinados a famílias que vivem com menos de um dólar/dia. O informativo faz menção especial a uma organização de microfinanças do Quênia, denominada Jamii Bora, que começou a operar ha oito anos, outorgando empréstimos a 50 mendigos, e atualmente conta com 170 mil poupadores e 60 mil tomadores de empréstimo. A instituição começou a oferecer seguros médicos há sete anos, quando se deu conta de que 93% de seus clientes tinham algum membro da família enfermo. A organização cobre todos os custos de hospitalização para um adulto e quatro crianças, com um custo total para as famílias de doze dólares ao ano. A publicação também denuncia um “maremoto” comercial que está deturpando os princípios básicos do microcrédito. E faz um alerta: o movimento de microfinanças corre o risco de se tornar vítima de seu próprio sucesso. O alerta se refere a uma instituição de microfinanças do México, que estaria obtendo largas margens de lucro por meio da cobrança de altas taxas de juros e outros encargos, que chegam a superar 100% ao ano.

Participe do Prêmio BNB de Jornalismo em Desenvolvimento Regional – Edição 2007. R$ 122 mil em prêmios para profissionais e estudantes. Matérias publicadas até 31.12.2007; inscrições até 11.01.2008. Para mais informações, acesse: www.bnb.gov.br.

 

NATAL DOS ADVOGADOS

 

Embora impossibilitado de participar devido à licença médica, Henri Clay convida classe a participar da confraternização dos advogados a ser realizada na AABB nesta quarta-feira, 19.

 

Está em contagem regressiva a confraternização dos advogados promovida anualmente pelo Conselho Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe (OAB/SE) no mês de dezembro para celebrar o Natal. Embora impossibilitado de participar da confraternização, em atendimento a orientação médica, o presidente licenciado da OAB/SE, Henri Clay Andrade, destaca a importância para da presença dos advogados na festa, intitulada NATAL DOS ADVOGADOS, a ser realizada nesta quarta-feira na AABB na rodovia José Sarney.

 

Por se tratar de um momento de confraternização, é importante que os advogados compareçam à festa, que será animada pelo DJ Cafu. Os ingressos continuam disponíveis e podem ser adquiridos na sede da OAB/SE, localizada à Travessa Martinho Garcez, 71, no Centro de Aracaju. A OAB/SE também disponibilizará ingressos na noite da festa na própria AABB.

 

A seguir, leia mensagem enviada pelo presidente da OAB/SE, Henri Clay Andrade, aos advogados sergipanos:

 

Colega,

 

No dia 19 de dezembro, a partir das 21h, vamos celebrar entre nós e nossas famílias o tradicional Natal dos Advogados.

 

Este ano a festa será realizada na AABB, com a participação do DJ CAFU. A ceia, a ornamentação, a música, enfim, toda estrutura está especialmente pronta para você. Adquira seu ingresso na sede da OAB/SE, por apenas R$ 20,00 (vinte reais). Vamos juntos comemorar o Natal, brindando com contagiante alegria a paz do dever cumprido.

 

Agradecendo a sua confiança e a sua companhia, desejamos-lhe um FELIZ NATAL e um ANO NOVO, com muita saúde, paz de espírito e prosperidade.

 

Fraternalmente,

HENRI CLAY ANDRADE

Presidente da OAB/SE

Fonte: Site da OAB/SE

 

Médico amplia período de licença de Henri Clay

 

Presidente da OAB/SE continuará de licença médica por tempo indeterminado e proibido de receber visitas. O presidente do Conselho Seccional de Sergipe da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SE), Henri Clay Andrade, licenciou-se do cargo por orientação médica na tarde do dia 12, momento em que sua pressão ocular ficou elevada. Desde então, o vice-presidente Valmir Macedo de Araújo assumiu interinamente a Presidência da OAB/SE.

Por orientação médica, ele deve permanecer licenciado por tempo indeterminado e proibido de receber visitas.  

Fonte: Site da OAB/SE

 

Informações e Sugestões para esta coluna enviar para Email: joaoevangelista@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários