Comemorar o quê?

0

A Secretaria de Segurança Pública não tem nada a comemorar com a prisão de Antônio Francisco, ocorrida ontem em Maceió. Tem é que se desculpar pela demora de tê-lo preso. Um mandado de prisão que é cumprido um ano depois de emitido, sinceramente, não é nenhum motivo de glória. Pelo contrário, deve pedir desculpas à sociedade pela demora em sua execução. Antônio Francisco não saiu de Sergipe por muito tempo e talvez o seu erro tenha sido exatamente se deslocar para Alagoas e a Polícia teve informações sobre isso. Como não o foragido não foi indicado o prêmio de 20 mil reais não será concedido, entretanto, a equipe que prendeu Antônio Francisco receberá 100 mil reais. Seria possível uma comemoração se o ex-deputado Antônio Francisco fosse um marginal de alta periculosidade. Um bandido atlético, com vigor físico suficiente para mudar de lugar com agilidade e eficiência. Mas é exatamente o contrário: Antônio Francisco é homem de idade avançada, com uma série de problemas de saúde e que passou os piores dias de sua vida escondido em alguma fazenda do interior de Sergipe. Doente, com pouca mobilidade e com a vigilância eterna da Polícia, Antônio Francisco ainda teve meses de liberdade vigiada, já que não poderia aparecer em público. Não reagiu quando foi preso. Até porque não é do seu estilo e se transformou o alvo principal da Secretaria de Segurança, porque a sua fuga servia de deboche e de suspeitas de favorecimentos de autoridades. Evidente que ele errou a não se entregar, porque a fuga complica judicialmente sua vida, agora não tem mais do que reclamar, porque seguirá direto para a casa de detenção e será ouvido pela Justiça. Seria impossível um homem como Antônio Francisco, na sua idade, permanecer fugindo eternamente. Um dia ele teria de esmorecer e, talvez até, se deixar prender para normalizar o seu novo estilo de vida. Não dava mais para mudar tanto de esconderijos. Diante de tamanha euforia, existe muita coisa a esclarecer. Sabe-se que Antônio Francisco circulou por várias fazendas e a informação é que pertenciam a personalidades graúdas e influentes no Estado. A viagem dele para Alagoas, proximidade de Maceió, foi publicada por esta coluna há 12 dias. Fora o primeiro passo para a estratégia de entrega, que estava sendo conversada. A principal delas era retirar Antônio Francisco do local onde ele se encontrava, exatamente para não incriminar quem sempre o guardou, nesses oito meses de ausência forçada. Segundo fonte de alta precisão, ele se entregou e como se trata de versão não comprovada, é preciso que a Secretaria de Segurança faça investigações sobre isso, a fim de mostrar à sociedade tudo que ainda é dúvida. Lógico que a Secretaria de Segurança tirou das suas costas esse fardo pesado que carregava desde maio do ano passado. Foi bom, inclusive porque cessam as cobranças e alivia mais a carga sobre a eficiência da Polícia nesse caso. Mas isso não pode servir de regozijo, de júbilo, por uma prisão que seria fácil se não tivesse outros elementos por trás, que a polícia terá de identificar. Por exemplo: quem acobertava Antônio Francisco? Quem lhe escondia em fazendas no interior? Tudo isso precisa ser devidamente esclarecido, para que a sociedade tenha conhecimento de quem estava apoiando um foragido da Polícia e continua solto. Certamente fará isso. Mesmo que seja uma autoridade que esteja por cima da estrutura policial, como se supõe. A Secretaria da Segurança Pública continua devendo isso à sociedade. SATISFEITO O governador João Alves Filho (PFL) ficou muito satisfeito quando foi informado, domingo, da prisão do foragido Antônio Francisco. Ainda no domingo, conversou com o secretário da Segurança, Luiz Mendonça, e marcou para receber a equipe que efetuou a prisão. Os policiais foram recebidos ontem. AMBIÇÃO Ontem pela manhã, o governador João Alves Filho desconsiderou o crime de Joaldo Barbosa como sendo político: “foi por ambição”, disse. João Alves Filho mostrou que o processo demonstra que o crime fora praticado para que Antônio Francisco, que era suplente, assumisse o mandato. SIGILO A operação foi tão sigilosa que nem o secretário Luiz Mendonça sabia, como informou o coordenador das Delegacias da Capital, João Batista. O delegado João Eloy revelou que as diárias foram pagas sob argumento de uma operação para prisão de ladrões de cargas em Alagoas. FAZENDA Sobre o proprietário da fazenda, em que Antônio Francisco estava escondido, a primeira informação era que se tratava de um funcionário do Banco do Brasil. No período da tarde se revelou que a fazenda pertencia a um político de Sergipe, cujo nome vem sendo mantido em sigilo. ASSALTO Um dos restaurantes bem freqüentados da Coroa do Meio foi assaltado por três homens com armas de grosso calibre, durante a noite. Além de levar o dinheiro do caixa, ainda pegou relógios, jóias, telefones celulares, bolsas e carteiras dos freqüentadores. DETENÇÃO O Governo do Estado está tentando resolver o problema da transferência dos presos do presídio de Aracaju, que foi interditada. O maior dilema é que não existe outro local para acomodar os detentos, porque as demais penitenciárias estão com problema de superlotação. SUSPENSÃO O Supremo Tribunal Federal suspendeu decisão do juiz da 19ª Vara Cível de Aracaju, que determinava, através de tutela antecipada, o pagamento de gratificações a 240 servidores. A liminar foi concedida na Reclamação 2551, proposta pela Procuradoria Geral de Sergipe. O relator foi o ministro Carlos Velloso. ESCLARECE O procurador responsável pela reclamação, Antônio Botelho, esclareceu que a suspensão acarretará uma economia mensal de quase cem mil reais para Sergipe. Além disso, vai de servir de exemplo para que outras decisões dessa natureza não sejam proferidas. LANÇAMENTO José Gilvan Azevedo (PFL) foi lançado pré-candidato à Prefeitura de Riachuelo, domingo, com o apoio da deputado Lilá Moura e do prefeito de Pirambu, André Moura. Várias lideranças políticas compareceram para prestigiar o evento, inclusive Antônio Carlos Franco Sobrinho. COMISSÃO O presidente da Comissão de Ética, Augusto Bezerra (PMDB), vai dar continuidade aos trabalhos de apuração e notificar o deputado estadual Gilmar Carvalho (PV). O parlamentar é acusado de classificar membros da Assembléia Legislativa de corja. A partir de agora passa a funcionar as sessões em que serão ouvidas algumas pessoas. LEMBRADO O secretário da Fazenda, Max Andrade (PFL), tem seu nome cotado para ser candidato à Prefeitura de Aracaju, tendo como vice o deputado estadual Luiz Garibalde (PDT). É uma das chapas que circula nos meios políticos e confirmada pelo próprio Max Andrade, que retorna de férias sexta-feira. GILSON Fala-se, também, no nome do presidente da CDL, Gilson Figueiredo, para disputar a Prefeitura. O próprio Gilson revela que algumas pessoas lhe têm perguntado sobre isso. Oficialmente ninguém chegou a lhe fazer qualquer tipo de convite. Segundo Gilson, o deputado Walker Carvalho quer que ele dispute a Câmara. ALMEIDA O senador Almeida Lima (PDT) disse ontem que ainda não sabe quem deve apoiar para a Prefeitura de Aracaju. Terá uma conversa com o governador João Alves Filho, quando chegará a alguma definição. O encontro estava marcado para ontem. COMPROMISSO Almeida Lima também revelou que não tem nenhum compromisso com o governador João Alves Filho de apoiar candidaturas indicadas pelo PFL. Reconhece, entretanto, que não vai deixar de lado o apoio que normalmente deve-se manter em uma composição política que se mantém unida. COM SUSANA A pré-candidata Susana Azevedo (PPS) almoçou, domingo, com o senador José Almeida Lima para fazer uma avaliação de sua candidatura. Almeida acha que o nome de Susana está bem colocado e se trata de uma boa opção. A deputada não pediu expressamente o apoio do PDT durante o encontro. Notas CONDENA Um delegado de Polícia condenou o pagamento de um prêmio de 100 mil reais à equipe que capturou o ex-deputado Antônio Francisco, porque isso pode criar um precedente perigoso para a instituição. Acha que cumprir mandado judicial e prender suspeitos é obrigação da Polícia. A partir de agora algumas prisões importantes podem deixar de ser feitas, até que se estipule valores para que se chegue aos acusados. Além disso, quem passa quase um ano para prender alguém, não merece prêmio. ENTREGA Um telefonema para o colunista, feito por familiar de Antônio Francisco, revelou que houve um entendimento com a polícia para o foragido se entregar. Uma das condições para entregar-se era a dispensa das algemas, o que aconteceu. Quando a polícia chegou, ele estava à espera, de malas arrumadas. O advogado de Defesa de Antônio Francisco, José Cláudio, conversou com o delegado João Eloy e ouviu dele a confirmação de que a polícia localizou Antônio Francisco. De qualquer forma, não custa apurar. TUMULTO No momento que Antônio Francisco chegou à Coordenação de Operações Especiais (COE), houve uma grande confusão em razão da invasão de repórteres, fotógrafos e cinegrafistas. Alguns policiais queriam impedir o trabalho da imprensa e um deles ameaçou quebrar equipamentos da TV Sergipe. Mas enquanto alguns agentes se esforçavam para resguardar um preso de 100 mil reais, o secretário da Segurança Pública, Luiz Mendonça, assistia a tudo feliz. O noticiário e as fotos eram importantes para ele. É fogo A Secretaria de Segurança agora está precisando prender o fugitivo Floro Calheiros, para encher recuperar o que perdeu. O grande problema é que Floro tem um poder de locomoção bem diferente de Antônio Francisco, que saiu de Sergipe para ser preso em outro local. O ex-deputado Pedrinho de Balbino (PTdoB) pode disputar a sucessão de Gideon Ferreira, em Tomar de Geru. Também há a opção de apoiar Yara Balbino (PDT), mulher do ex-deputado, que é uma liderança na cidade. A pré-candidata à Prefeitura de Aracaju, Susana Azevedo (PPS) continua conversando com partidos aliados, para apoio a seu nome. O deputado estadual Gilmar Carvalho (PV) tem evitado falar sobre sua pré-candidatura à Prefeitura de Aracaju. As declarações do deputado federal Cleonâncio Fonseca (PP) de que nunca cassou um deputado, será peça de defesa do deputado estadual Gilmar Carvalho (PV). O deputado federal Cleonâncio Fonseca avisou que o fato de não votar em CPI e cassação de colegas é posição pessoal. A Gazeta de Sergipe volta a circular dia 4 de abril totalmente modificado. Inclusive com impressão a cores. O secretário de Turismo, Pedrinho Valadares (PFL), está se preparando para deixar a Pasta e candidatar-se à Prefeitura de Aracaju. O deputado estadual Belivaldo Chagas (PSB) diz que o seu partido quer a vaga de vice na chapa de Marcelo Deda (PT). Os preços de 12 mil apresentações de medicamentos (um mesmo remédio pode ser vendido em gotas ou comprimidos) podem ser reajustados em 6,2% a partir do dia 31. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários