Comendo doença

0

Quando vai às feiras livres e aos mercados de Aracaju, o cidadão compra e leva pra casa, além de alimentos, doenças diversas causadas pela falta de higiene reinante nestes pontos de comercialização. Pelo menos é esta a conclusão que se chega ao ler a Ação Civil Pública assinada pelo promotor Daniel Duarte. Ele pede liminarmente à Justiça o fechamento imediato dos três mercados centrais da capital que, segundo denuncia, desrespeitam as normas sanitárias e não possuem projetos preventivos de combate a incêndio e pânico. Alguém vai dizer que o promotor está sendo duro demais, contudo quem frequenta aqueles centros comerciais sabe que eles são uma bomba relógio que pode, a qualquer momento, causar uma grande tragédia em Aracaju.

Triste memória

Hoje é aniversário da fatídica Operação Cajueiro, executada em Sergipe pelo Exército para punir aqueles que lutavam pela redemocratização do Brasil. Há exatos 37 anos, 25 sergipanos foram raptados e levados para o quartel do 28º Batalhão de Caçadores, onde sofreram todo tipo de tortura. O petroleiro Milton Coelho ficou cego por conta dos espancamentos, e os outros guardam na alma as marcas deixadas pelos torturadores. A Operação Cajueiro é uma página negra da nossa história política.

Fantoche

Não chamem para a mesma reunião os deputados Gustinho Ribeiro (PSD) e Goretti Reis (DEM). Ontem, a demista fez duras críticas ao conterrâneo porque este a teria criticado pelo fato de se afastar da Assembleia para assumir a Secretaria da Saúde de Aracaju. “Responder a essa agressão seria discutir com um boneco, menino de recado, um fantoche que vive sentadinho no colo do governo”. Misericórdia!

Babando

E a presidente Dilma Rousseff (PT) chega a babar de felicidade com os discursos do governador Marcelo Déda (PT). Ontem, em Brasília, depois de ouvir a eloquência do sergipano, Dilma afirmou que “Déda inspirado é algo bom de ver e ouvir. Admiro essa capacidade dele de, ao falar, também fazer poesia”. Em seu discurso, o petista fez rasgados elogios aos governos de Lula e Dilma, terminando com citações de Fernando Pessoa e Camões.

Boa nova

As novas indústrias a serem instaladas em Sergipe vão gerar 4.239 empregos diretos, aquecendo a economia de Itabaiana, Estância, Itaporanga D’Ajuda, Nossa Senhora do Socorro e Lagarto. É o que informa o Conselho de Desenvolvimento Industrial do governo, que se reuniu ontem para aprovar incentivos fiscais aos novos projetos industriais. Juntas, as novas empresas investirão no estado cerca de R$ 700 milhões. Legal!

Não merecem

Decididamente, as empresas de ônibus não merecem o reajuste de 11% que reivindicam para o preço da passagem. Maior exemplo é a VCA, concessionária que teve 40 coletivos aprendidos pela Justiça, deixando os usuários no meio da rua. Antes de terem direito ao aumento, as empresas deviam oferecer um serviço de qualidade a quem paga caro para ser transportado em verdadeiras latas de sardinha, isso depois de esperar uma eternidade no sol a pino.

Oxente!

Não bastassem os vários problemas que tem para enfrentar em Aracaju, o prefeito João Alves Filho (DEM) ainda tem tempo para se preocupar com o Rio São Francisco. Ontem, ele disse ter convidado o especialista em revitalização Apolo Heringer, “o melhor da América Latina, para prestar uma consultoria nesse sentido”. Vem cá, e o prefeito da capital já tem autonomia para investir em estudos e obras visando revitalizar o Velho Chico? Donde vem o dinheiro?

Transposição

Senadores que compõem a Comissão Especial Externa para acompanhar as obras de transposição do Rio São Francisco irão visitar os canteiros em março. Ontem, eles ouviram dos representantes de algumas das empresas que estão mantidos os cronogramas já conhecidos. A conclusão das obras previstas para 2012 foi adiada para 2015. Alguém duvida que ocorrerão outros adiamentos? Êita Brasilzão sem jeito, sô!

Acessibilidade

A Câmara Municipal de Aracaju comprou um scanner óptico multifuncional para facilitar o dia-a-dia do vereador Lucas Aribé (PSB), portador de deficiência visual. O aparelho converte textos impressos em áudio. O tempo de escaneamento é rápido: são cerca de 15 segundos para ler, interpretar e iniciar a leitura em voz eletrônica. Taí um exemplo de acessibilidade a ser seguido por outras repartições públicas.

Bolada

Tá quebradinho da Silva Xavier? Pois corra numa casa loteria e faça um jogo da Mega-Sena. É fácil ganhar e o prêmio para quem acertar as seis dezenas sorteadas é de R$ 19 milhões. Caso essa grana seja aplicada na poupança, rende mensalmente R$ 78 mil. Com a bolada também é possível comprar 38 imóveis no valor de R$ 500 mil cada, ou uma frota de 158 carros de luxo. E então, vai ficar aí sentado, com a boca escancarada cheia de dentes, é?

Do baú político

O ex-senador Júlio Leite (PSD) foi um grande articulador político. A ele é atribuída a montagem do tabuleiro que resultou no afastamento de Seixas Dória da UDN para se candidatar a governador de Sergipe contra o próprio partido, derrotando Leandro Maciel, o principal líder udenista do estado. Mas, se tinha habilidade nos bastidores, o pessedista detestava dialogar com a imprensa. Seu neto e jornalista Ricardo Leite escreve no livro “Júlio Leite, o chefe invisível”, que o avô “talvez tenha dificultado a vida dos trabalhadores do jornalismo, ausentando-se das entrevistas e declarações exclusivas. Era uma péssima fonte”. Segundo Ricardo, era tão difícil ouvi-lo que, certa feita, a Gazeta de Sergipe publicou uma ‘entrevista exclusiva’ com Júlio Leite, onde o repórter pergunta e responde ao mesmo tempo: “E sobre Leandro, senador? Não sou contra, nem a favor, muito pelo contrário. E o que o senhor tem a dizer? Que sábado é véspera de domingo”. Outra vez, a mesma Gazeta anunciou na 1ª página uma nova entrevista exclusiva com o líder do PSD, mas logo abaixo da chamada, o jornal deixou um enorme espaço em branco.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários