Convocação desnecessária

0

  Os primeiros decretos do governador Marcelo Déda (PT) demonstram que ele está consciente de não errar neste primeiro momento e, mais do que isso, não titubear ao fazer os chamados cortes na própria carne.  Essas medidas de redução de custeio, suspensão de contratos, exoneração de cargos comissionados e tudo mais devem ser feitas de imediato. Como ele bem disse as medidas amargas devem ser realizadas de imediato.

   É lógico que muitas das decisões iniciais podem ser alteradas no decorrer dos próximos meses, após a adequação da máquina e os primeiros números efetivos do funcionamento de toda administração estadual. É certo também que alguns dos indicados neste primeiro momento podem ser trocados ainda no primeiro semestre quando o governador notar que o auxiliar – do primeiro e do segundo escalão – não conseguiu se adaptar ao ritmo de trabalho imposto por ele, que vai seguir o ritmo ditado na Prefeitura Municipal de Aracaju, onde Déda não pensou duas vezes quando teve que mudar alguns auxiliares que não estavam se adaptando a realidade municipal.

  Entre estas decisões iniciais do governador Marcelo Déda tem uma que pode não soar bem no início desta nova administração: a convocação extraordinária da Assembléia Legislativa de Sergipe. Por vários motivos: o primeiro é que os projetos de reforma administrativa ainda estão em fase de conclusão e devem ser entregue pela equipe apenas no final do mês. Os novos deputados estaduais tomam posse no dia primeiro de fevereiro quando realizam a eleição da nova Mesa Diretora e retornam aos trabalhos no dia 15 de fevereiro. Outro motivo é que se convocar a Assembléia agora vai enfrentar problemas com os atuais deputados, onde o ex-governador João Alves tem maioria. Uma solução plausível seria após a eleição da Mesa Diretora, sendo o presidente eleito o favorito de Déda, neste caso Ulices Andrade, que os próprios deputados fizessem a autoconvocação para votarem os projetos governamentais. Os vereadores de Aracaju já fizeram isso várias vezes.Seria uma medida que ganharia a simpatia da população sergipana e mostraria o compromisso prioritário dos novos deputados com o Estado de Sergipe.

   Para se ter uma idéia uma convocação da Assembléia Legislativa custaria aos cofres públicos cerca de R$ 300 mil. Um deputado ganha cerca de R$ 12 mil. São 24 deputados, ou seja, R$ 28 mil. Fora os recursos que serão pagos (com justiça) aos servidores da Assembléia que também serão convocados.

  O novo governador está demonstrando que não deseja errar neste momento. Sabe que o impacto inicial é importante porque fica registrado na mente dos sergipanos. Começou bem reduzindo o número de secretarias, exonerando cargos comissionados de natureza especial e suspendendo diversos contratos. Uma convocação extraordinária da Assembléia seria desnecessária e até perigosa neste momento, já que para fazer a reformar administrativa do Estado quinze dias a mais ou quinze dias a menos, não vai influenciar nas decisões do novo governo.   

 

 

João deixa R$ 100 milhões em precatórios

Foi motivo de chacota uma notícia veiculada em um informativo local dando conta que o ex-governador João Alves deixou R$ 11 milhões nos cofres do governo estadual. É porque este montante representa apenas um dia de arrecadação do Estado. As primeiras informações colhidas na Secretaria da Fazenda dão conta que o ex-governador deixou R$ 100 milhões em precatórios.

 

Governador não subirá em trator

Apesar de alguns aliados terem sugerido que  Marcelo Déda suba amanhã no trator para derrubar as cercas do terreno da Codise, área que será utilizada na obra do viaduto do DIA, ele se comportará como recomenda o cargo de governador do Estado. Quem deve subir no palanque é o prefeito da capital, Edvaldo Nogueira, já que o problema ocorria com a Prefeitura de Aracaju.

 

Tijolaço rasgando elogios a Déda

De um leitor atento sobre as mudanças na imprensa sergipana nos últimos dias: “Você viu o tijolaço de………. rasgando elogios a Marcelo Déda? Até um dia desses o ………tratava Déda como “reizinho”, querendo colocá-lo como autoritário. Agora “Déda chega e deve ficar por um bom tempo”. Esse título, acho, não é apenas uma constatação quanto ao futuro político do governador. É uma busca por aproximação. Pensei até que o ……… fosse esperar a poeira da posse assentar. Mas a rapidez é assustadora.Veja essa passagem do texto, que está no segundo parágrafo: “…Marcelo Déda… ele é ético, é uma alma boa…”.  Escrever isso depois de comandar

uma redação que fez as manchetes sobre os shows e tantas outras é de um cinismo sem tamanho e paralelo.E no último parágrafo: “estava ali um gesto zeloso, de modéstia, de um homem grande…” É de corar estátua.

 

Armações dos setores da comunicação em 2006 I

Do jornalista e publicitário Marcélio Couto: “Acompanhei juntamente com você, passo-a-passo, todos os dias e completamente todas as notícias, as verdades e as armações de certos setores da comunicação na campanha para governador em 2006. Então, por saber da sua idoneidade, transparência, imparcialidade e seriedade, ao contrário de algumas empresas de comunicação em Sergipe, quero ser o primeiro a manifestar meu testemunho a seu favor. Chega de coronelismo, chega de artimanhas peçonhentas. Sergipe renasce das cinzas feito uma fênix, então que se enterre de vez as cinzas do mal agouro que se abateu sobre este Estado que, graças a Deus, hoje recebe a luz divina da verdade e da liberdade de se sonhar com dias melhores”.

 

Armações dos setores da comunicação em 2006 II

Continua Couto:E que esta liberdade também seja a da expressão, que se cultue no novo tempo a máxima do jornalismo que é a imparcialidade, que se aflore a verdade dos fatos através de fontes fidedignas e que a imprensa sergipana possa se enojar dos bandidos falastrões em pele de jornalistas, que denigrem uma das profissões mais importantes para o povo, haja vista é através (ou deveria ser), da imprensa que as pessoas buscam se informar, orientar-se, esclarecer-se, conscientizar-se e se enriquecer de informações. O contrário disso é corrupção dos fatos. Então, eis aqui também um jornalista indignado e me comprometendo a ser sua testemunha, pois omitir, burlar, enganar e mentir não são práticas que um verdadeiro profissional da comunicação deveria cultuar. E eu não o negarei. Conte comigo”.

 

Cantei para aqueles que não tinham voz

De uma autoridade estadual (a coluna prefere manter o anonimato por conta de possíveis perseguições de setores da imprensa): “A democracia exige sacrifícios, e a imprensa sempre foi e será o arauto  desse norte, respaldando milhares e milhões de pessoas que no dia a dia não têm como falar. Essa coluna foi à trincheira de ressonância da eleição do governador Marcelo Deda, sempre e de forma serena, sem inopino e sem açodamento divulgou e comentou o devia ser dito, cujos comentários sobre as pesquisas nos parece não ter atingido a honra, a dignidade de ninguém. Nossa irrestrita solidariedade.É preciso citar o poeta Pablo Neruda, em sua obra Canto Geral e dizer: “cantei para aqueles que não tinham voz, minha voz bateu em portas até então fechadas, para que cantando a liberdade entrasse”.

 

Pesquisas: agradecimento aos leitores

Foram muitos os e-mails recebidos ontem de leitores que se colocaram à disposição para testemunharem nos dois processos que estão sendo movidos contra este jornalista, por um departamento de pesquisas. Um é uma queixa crime e outro pede a indenização de R$ 3.600.00 (três mil e seiscentos) salários mínimos. O leitor não se preocupe que este coluna não se intimidará em nenhum momento, mantendo a mesma linha da coluna.

 

Jorge Santana faz discurso otimista I

Surpreendeu ontem o grande número de autoridades e servidores que lotaram o auditório da Codise para transmissão do cargo do novo secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Jorge Santana. Num rápido discurso Jorge deixou claro que a sua área fará parcerias com diversas secretarias e pretende levar o desenvolvimento para o interior do Estado através de arranjos produtivos locais. Outro ponto destacado por ele é a necessidade de mobilizar o capital local. Na área da ciência e tecnologia é preciso dar uma nova “cara” ao ITPS,a Faptec e ao próprio SergipeTec que deve ter mudada sua estratégia de implantação.

 

Jorge Santana faz discurso otimista II

Jorge foi bastante aplaudido quando disse que já procurou a Pró-Reitoria de Extensão da UFS para que possa fazer uma parceria no sentido de realizar cursos para requalificar os servidores, principalmente da Codise e do ITPS. Ele fez eco no discurso de Déda e avisou que acabaram-se as praticas de servidor ganhar sem trabalhar. “Todos, sem exceção, vão trabalhar”. Presente ao ato, o vice-governador Belivaldo Chagas ressaltou que um governador que tem a oportunidade de ter um auxiliar competente, capaz e entusiasta como Jorge Santana que sem dúvida fará uma gestão das mais dinâmicas na nova pasta, que é a antiga Secretaria da Indústria e do Comércio.

 

Empresários homenagearam novo secretário

Através de um gesto espontâneo, o setor empresarial de Sergipe ofereceu ontem um almoço em homenagem ao novo secretário do desenvolvimento econômico, ciência e tecnologia, Jorge Santana.  Participaram do encontro cerca de 50 empresários e  diversas lideranças dos mais variados setores da economia, como construção  civil, comércio varejista e atacadista, indústria, hotelaria, asseio e  conservação, contabilidade, informática, bares e restaurantes, postos de combustível, entre outros.  O secretário Jorge Santana agradeceu a atenção de todos e garantiu que “as portas da secretaria estarão sempre abertas para os empreendedores que desejarem investir em Sergipe”.

 

Governador se reúne com comandante da PM

O governador Marcelo Déda se reuniu com o comandante da Polícia Militar, coronel Péricles, no final da tarde de ontem em seu gabinete. Na pauta, assuntos relativos ao planejamento da estratégia de segurança pública e à dinamização da ação ostensiva da PM no Estado. A reunião também foi acompanhada pelo secretário chefe da Casa Civil, José de Oliveira Júnior.

 

Yunes tem experiência em pelotão de fronteira

Foi bem recebida dentro da Polícia Militar a indicação do coronel Yunes, que comandava o COE, para comandar o pelotão sediado em Propriá. Colegas de Yunes disseram que ele gostou da indicação porque já foi comandante do pelotão de fronteira e poderá contribuir muito para reduzir a violência naquela região.

 

Jackson discute emendas em Rosário

Um vereador do município de Rosário do Catete estranhou a presença de Jackson Barreto (PTB) durante a manhã de ontem na sede da Prefeitura. O longo período da visita de Jackson foi o suficiente para gerar comentários de que ele estaria agilizando a criação de uma maior afinidade entre o prefeito Laércio Passos e o governador Marcelo Deda, a turma esquece que Rosário possui emendas no orçamento da União e é natural que Laércio esteja discutindo com Jackson a melhor forma de aplicação das referidas emendas.

 

Nomes de pessoas vivas em prédios públicos

A decisão do governador Marcelo Deda em não permitir a colocação de nome de pessoas vivas em prédios públicos, para evitar o culto à personalidade e a autopromoção, deixou frustrada a expectativa dos que esperavam que a medida fosse rever os nomes já existentes, são pessoas que admitem que se não era para mudar poderia deixar como estava, porque se a medida era para vigorar a partir de agora ela se mostrou desnecessária já que sem à vontade do governante tal fato não ocorreria em hipótese alguma. Até parece que o objetivo era outro e Déda foi aconselhado a recuar da sua pretensão inicial.

 

Radialista deixa secretaria em Itabaiana

O radialista Marcos Aurélio deixou ontem o cargo de secretário de Comunicação Social da Prefeitura de Itabaiana. Marcos resolveu priorizar o trabalho em Aracaju, já que viajava diariamente para Itabaiana. O radialista informou que tem um excelente relacionamento com a prefeita Maria Mendonça e continuará colaborando com a administração dela quando for necessário.

 

Viaduto: convênio com CEF ainda não foi assinado

A assessoria do prefeito Edvaldo Nogueira, explicou ontem que a placa informativa que encontrasse no local da obra do viaduto não tem a logomarca do Governo Federal porque ainda não foi firmado o convênio. Segundo a assessoria este convênio, que será realizado através da Caixa Econômica Federal deverá ser assinado até o final do mês. Depois disso o nome do Governo Federal aparecerá numa nova placa. Na próxima sexta-feira o governo estadual e a Prefeitura assinam uma parceria para que o Estado possa ajudar na realização da obra.Orçada pela SMTT em aproximadamente R$ 18 milhões, a obra do viaduto do DIA vai desafogar o trânsito no local, que em horários de pico recebe um fluxo de 90 veículos por minuto. Iniciada em fevereiro deste ano, a construção terá 347,5 metros de extensão.

 

Conselho Tutelar manteve plantão no reveillon

A assessoria da Secretaria de Ação Social e Cidadania enviou o seguinte e-mail para a coluna:

“Quanto à nota publicada em sua coluna sobre o Conselho Tutelar, gostaria de esclarecer que não houve interrupção dos serviços durante o reveillon. O plantão funcionou regularmente, os conselheiros mantiveram o plantão normalmente, inclusive com apoio da Central de Acolhimento, por meio do Programa Acolher: Das Ruas à Cidadania, criado e mantido pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania. O que pode ter ocorrido foi problema na comunicação telefônica devido ao congestionamento na passagem do ano. Muita gente enfrentou dificuldade para se comunicar nos telefones. Isso é real”. Este jornalista reconhece que, principalmente a operadora Vivo, deixou os clientes na mão no reveillon.

 

Duas mulheres à frente do Corecon-SE

Ontem à noite, foi empossado o novo conselho do Corecon-Se para o mandato 2007/2009. E pela primeira vez, após 35 anos, o Corecon-Se terá duas mulheres compondo a diretoria. São as economistas Cléa Maria Rezende, como presidente, e Acácia Mª Santos da Mota, como vice-presidente. As duas foram eleitas pelo voto direto da categoria no pleito realizado em 25 de outubro do ano passado.

 

 Ainda sobre a Liberdade FM

De uma leitora: “Realmente é lamentável a mudança de proprietário da FM Liberdade, sinto-me órfã, assim como destacou em sua coluna, e sei que tem inúmeros ouvintes nesta mesma situação, que prezam por música de boa qualidade. Semana passada estava, como de costume ouvindo esta FM, local em que meu rádio vivia eternamente sintonizado, e me assustei ao ouvir uma música da Banda Calcinha Preta na minha tão estimada FM, e pensei no momento, que muito mais triste do que eu por aquela situação, estaria o locutor que teria  que colocar no ar e no momento do seu programa uma música daquela qualidade, senti a  situação de agressão que aquele locutor estava tendo que ser submetido, pois o mesmo é funcionário antigo da nossa saudosa “Liberdade FM”.

 

 

Péssimo atendimento realizado pelo Detran I

Leitor repudia atendimento do Detran: “Gostaria de deixar registrado o meu repúdio no que diz respeito ao atendimento dispensado ao público por parte do Detran. É uma insatisfação geral. Todas as pessoas que fazem uso dos serviços do Detran se sentem lesadas em face de pagarem altas taxas para uma contra-prestação que deixa a desejar. As filas no Detran são uma constante e o mesmo não se atenta para uma distribuição de senhas mais modernas tal qual o fez a Caixa Econômica onde o cliente agenda a data e horário de seu atendimento. Vejo acúmulo de pessoas nas dependências do órgão sem atendimento. As informações são escassas, o atendimento é lento e sem respeito pelo consumidor. Ainda hoje fui retirar a minha carteira de habilitação e a atendente me solicitou que sentasse para aguardar quando a mesma percebera não haver nenhuma cadeira para tal. Ao final depois de tanto esperar fui informada que deveria me dirigir ao Shopping para efetuar o pagamento da taxa uma vez que o Banese não mais estava fazendo. Assim tive que enfrentar uma fila para solicitar a guia da taxa o que levou uma tarde de espera visto que ainda me restava uma fila: a do Banco. Como certamente todos os usuários do Detran não têm ocupação, não me custará nada perder uma manhã na tentativa de conseguir a carteira de habilitação. Isso é um verdadeiro abuso! Tudo isso sem contar os valores cobrados pelo mesmo órgão. Para solicitar uma carteira de habilitação só de taxa ao órgão é pago cerca de R$ 100,00 e mais os outros custos inerentes à auto-escola e exames médico e psicológicos que são verdadeiras fábricas de dinheiro”.

 

Péssimo atendimento realizado pelo Detran II

Continua a leitora: “Como se não bastasse, as multas de trânsito são verdadeiros assaltos. Cremos que a pontuação na carteira é o suficiente para deixar o condutor bem alerta visto que já é punição suficiente para deixar fluir um trânsito saudável. No entanto, o Detran não se contenta em punir o condutor com a pontuação e mete literalmente a mão em seu bolso cobrando valores significativos a cada infração. Qual a aplicação de cada valor arrecadado? Não temos rodovias e nem vias em excelentes condições…É um caso para ser pensado. Ninguém deve ser punido duas vezes pela mesma infração. A opção será entre a pontuação ou a valoração pecuniária. Duas vezes punido é um absurdo. Caso no nosso país as coisas funcionassem dessa forma, todo aquele que comete crime deveria pagar fiança além de permanecer preso.Não somos desocupados para acamparmos nas dependências do Detran na tentativa de andar corretos e nem somos tolos para continuar pagando duas vezes por uma única dívida. Fica aqui o meu protesto”.

 

Frase do Dia

A coluna abre uma exceção para publicar hoje uma poesia do colega e publicitário Marcélio Couto com o título “Libertar-se-á”: Soltar o corpo e a alma / E se livrar da palma [fechada]/  Destruir os elos de ferro, Fugir dos cercos e muralhas [da mente] / Abrir as portas lacradas, Rasgar o peito e se libertar [do passado] / Nem se escravizar na liberdade, Voar além das asas, / Correr além dos campos/ E desaguar sua sede [Na doce paz de se viver] livre

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários