Correu do pau

0

Ocupando os últimos lugares em todas as pesquisas, o prefeiturável Almeida Lima (PPS) aproveitou o debate promovido pela TV Sergipe para anunciar, ao vivo e em cores, que desistiu da disputa para a Prefeitura de Aracaju. Após agradecer aos poucos eleitores que pretendiam votar nele, Almeidinha disse que comunicará sua desistência hoje cedo à Justiça Eleitoral. Visivelmente contrariado, o “lanterninha” da campanha se queixou que não foi compreendido pelo eleitorado aracajuano, que preferiu “endossar uma farsa, uma mentira”. Agora que tirou o time de campo para esquivar-se de uma vergonhosa derrota, Almeida terá tempo para mudar sua compreensão sobre a sociedade em que vive e entender que não é o centro do universo.

Sem novidades

O debate promovido ontem à noite pela TV Sergipe entre quatro candidatos a prefeito foi fraco, sem sal. A ausência do prefeiturável João Alves Filho (DEM), líder de todas as pesquisas, tirou o brilho do confronto de ideias, sem contar que o formato do programa impede discussões mais acaloradas. Almeidinha aproveitou para gastar as últimas munições da velha metralhadora giratória, porém terminou atirando a esmo.

Força federal

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou ontem o envio de forças federais para Capela, Muribeca, Ilha das Flores, Ribeirópolis, Nossa Senhora Aparecida, Moita Bonita, São Miguel do Aleixo, Estância, Lagarto, Japaratuba, Pirambu, Carmopólis, Aquidabã, Canhoba, Graccho Cardoso e Itabaiana. Anteriormente, o TSE já havia autorizado o envio de força federal para Salgado, Malhador, Campo do Brito, Macambira, São Domingos, Canindé do São Francisco, Poço Redondo, Rosário do Catete e Monte Alegre de Sergipe.

Na dianteira

Pesquisa do Instituto Única divulgada ontem pela TV Atalaia mostra o prefeiturável João Alves Filho (DEM) surfando na frente com 51,1% das intenções de voto. Valadares Filho (PSB) é o segundo com 31,6%. Vera Lúcia tem 4,0%, Almeida Lima 0,8% e Reynaldo Nunes 0,6%. Os indecisos ainda são 6,2% e brancos e nulos 5,7%. A consulta foi feita entre os dias 1º e 3 passados e registrada no TRE com o número SE-00095/2012. Pelo resultado, o demista vence o pleito já no próximo domingo.

Nas ruas

Os candidatos João Alves Filho e Valadares Filho vão manter as campanhas nas ruas até o dia da eleição. Hoje à tarde, o prefeiturável do PSB promove uma caminhada saindo do bairro 18 do forte em direção ao centro de Aracaju. O demista participará amanhã de uma carreata pelos principais bairros da capital. É a última tentativa dos dois de conquistar os votos dos eleitores indecisos.

Tá no barco

O dublê de empresário e político Edvan Amorim (PTB) negou ontem que tenha abandonado o barco do prefeiturável João Alves Filho (DEM). Disse que somente esta semana esteve três vezes com o candidato não tendo, portanto, deixando de honrar os compromissos de campanha. Amorim garante que todos os candidatos a vereador pelos partidos que comanda estão fechados com o demista. Então, tá!

Comeu mosca

O blog comeu mosca ontem ao informar que alguns arranjos do novo CD do magistral Heitor Mendonça são da Orquestra Sinfônica de Sergipe. Na verdade, alguns músicos da Orquestra vão participar do show de lançamento do CD, marcado para o próximo dia 19 no Teatro Atheneu. Além do próprio Heitor e do pai dele, maestro Muskito, também participarão da festa de lançamento Vital Farias e o Grupo Cataluzes. Imperdível, como dizem nossos colunistas sociais.

Tráfico

Até domingo, será grande o transporte de ‘animais silvestres’ em todo o estado. Apesar da ação das forças policiais, os compradores de votos vão circular pelo estado com malas pretas recheadas de Garças (R$ 5), Araras (R$ 10), Micos-Leões-Dourados (R$ 20), Onças (R$ 50) e Garoupas (R$ 100), embora esta última em menor quantidade. A Tartaruga (R$ 2) é menos traficada, pois o eleitor tem pouco interesse por ela, devido a seu baixo valor de mercado.

Vote certo

Ao se dirigir à urna no próximo domingo, o eleitor deve levar em consideração fatores como o passado dos candidatos, as propostas apresentadas em campanha, as pessoas que os cercam e, principalmente, se eles têm alguma culpa no cartório. Lembre-se que um candidato acusado de ficha suja pode ser cassado no meio do mandato e o comando da cidade entregue em quem não foi votado para isso. Bom voto a todos!

Do baú político

A eleição para o governo de Sergipe em 1994 foi a mais disputada após o golpe militar de 1964. Aparecendo sempre como o preferido, Albano Franco (PSDB) fazia uma campanha festiva, enquanto Jackson Barreto (PMDB) corria o estado de ponta a ponta divulgando suas propostas. Faltando uma semana para a eleição, uma pesquisa do Ibope mostrava que Albano seria vitorioso com mais de 100 mil votos à frente do adversário. Acreditando nos índices da consulta popular, a revista Manchete enviou uma equipe para entrevistar o provável eleito. Albano chegou a posar para fotos, sentado na mesa de reunião do Palácio do Governo. Abertas as urnas, Jackson venceu o pleito, porém os 24 mil votos dados ao candidato José Araújo (PV) provocaram o 2º turno. Após ser consultado por ambos os lados, o postulante verde aderiu à campanha de Albano, que terminou vencendo com cerca de 24 mil votos à frente do peemedebista. Ainda hoje, muitos sergipanos acham que a eleição de Jackson foi tomada na ‘tora’, mas esta é uma suspeita que jamais será provada.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais