CPMF é um roubo

0

Sem melhor alternativa para sair da crise financeira em que se meteu, o governo federal quer resolver seus problemas de caixa metendo a mão grande nos bolsos dos contribuintes. Com o falso argumento que precisa de recursos para tirar o país da crise, dona Dilma Rousseff (PT) decidiu recriar a CPMF, aquele famigerado imposto do cheque de tristes lembranças. Os zilhões arrecadados durante anos com o tal tributo desapareceram sem deixar rastros. Portanto, estão corretos os brasileiros contrários a mais esta tentativa de avanço nas finanças dos cidadãos, já achacados por uma série de outros impostos usados, em grande parte, para custear mordomias e bancar corruptos encastelados no poder. Pensassem em um Brasil melhor, dona Dilma e seus bem pagos auxiliares já teriam reduzido o tamanho e, por conseqüência, as despesas da máquina pública, além de atacarem a corrupção, tornando transparentes as ações deste cambaleante governo.

Missão inglória

O governador em exercício Belivaldo Chagas (PSB) seguiu à Brasília com a difícil tarefa de convencer a bancada federal de Sergipe a apoiar a CPMF. Nem mesmo o senador Antônio Carlos Valadares e o deputado federal Valadares Filho, ambos do PSB e aliados mais próximos de Chagas, concordam com a volta do imposto do cheque. Aliás, somente um punhado de petistas apaixonados acha correto criar tributos para consertar os equívocos do governo de dona Dilma Rousseff.

Virou moda

Após terem seus mega salários expostos em público, os prefeitos de Sergipe decidiram reduzi-los.  Alguns também pensam em propor um corte nos vencimentos dos vereadores, que ganham muito para fazer pouco ou nadica de nada. A maioria apenas diz amém aos projetos do Executivo e faz clientelismo para garantir a reeleição. Enquanto isso, o povo segue pagando impostos para bancar um time de come e dorme. Fuleiragem, né?

Verba de paletó

É um absurdo que as verbas de gabinete e indenizatórias sejam bem maiores que os salários dos parlamentares. Quem pensa assim é o vereador aracajuano Emerson Ferreira (PT). Segundo ele, a população deixou de acreditar nos políticos “porque o legislativo virou um meio de vida para pessoas desonestas e inescrupulosas”. Homem, vôte!

Pisou na bola

E o juiz federal Fernando Escrivani Stefaniu não aceitou o pedido do deputado estadual Augusto Bezerra (DEM) para adiar a acareação entre ele e o empresário Nollet Feitosa. Como o demista não compareceu ontem ao fórum, o magistrado encerrou a fase das oitivas e vai marcar as datas para os julgamentos dos acusados de meterem a mão grande nas verbas de subvenção da Assembleia. Augusto é suspeito de ter se locupletado com parte dos recursos repassados para a Associação Comunitária Amanova, em Aracaju.

Multa

Com o título acima, a jornalista Rita Oliveira publica hoje no Jornal do Dia a seguinte nota: “Já estão aptos a julgamento pelo TRE os processos contra os deputados estaduais Antônio Santos (PSC), Ana Lúcia (PT), Francisco Gualberto (PT) e Garibalde Mendonça (PMDB), e os ex-deputados Antônio Passos (DEM) e Conceição Vieira (PT). Eles são acusados pelo uso das verbas de subvenção em ano eleitoral. Como não houve desvio de recursos por parte dos acusados, a Procuradoria Regional Eleitoral pediu o pagamento de multa individual no valor de R$ 106 mil”.

Safra menor

As previsões mais otimistas apostam que a produção de milho em Sergipe não passará das 400 mil toneladas, metade do que foi colhido ano passado no Estado. Até julho último, havia muita expectativa com a próxima safra, mas a falta de chuvas em agosto impediu o crescimento dos grãos na maioria dos municípios. Por conta disso, boa parte dos produtores já começou a recorrer ao Proagro, seguro que cobre as perdas da lavoura. Uma lástima!

Braços cruzados

Os servidores estaduais vão cruzar os braços por três dias a partir da próxima terça-feira. O objetivo do movimento é pressionar o governo a retomar o diálogo com os sindicatos representantes do funcionalismo. Caso a paralisação não surta o efeito desejado, os servidores podem decretar greve por tempo indeterminado. Esta decisão foi tomada ontem por dirigentes de 20 sindicatos do serviço público.

Luto

Os militares do Corpo de Bombeiros estão enlutados com a morte do capitão Samuel, maestro da Banda de Música da corporação. As primeiras informações dão conta que o militar teria se enforcado na madrugada desta quarta-feira na residência dele, localizada no bairro Santos Dumont, zona norte de Aracaju. Lastimável!

João não fez

O vereador aracajuano Bertulino Menezes (PSB) não esquece de algumas promessas feitas na campanha eleitoral pelo prefeito João Alves Filho (DEM): “Ele prometeu revitalizar o centro de Aracaju, criando duas mil vagas de estacionamento, organizar um espaço exclusivo para os camelôs e construir um edifício garagem com dois andares na área dos mercados. Até agora não cumpriu uma vírgula do prometido”, lamenta o vereador. É por isso que chamam o prefeito de “João Promessa”!

Recorte de jornal

Publicado na Folha de Sergipe em 26 de janeiro de 1911

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários