Cristo é você

0

O mundo católico referencia hoje a morte de Jesus e relembra o sofrimento de Cristo para salvar a humanidade. Ele deu o seu sangue para nos salvar e foi arrastado entre a multidão para ser crucificado entre dois ladrões. No sábado, comemora-se a Aleluia e Cristo ressuscita para subir aos céus. Aos gritos de aleluia, os cristãos se emocionam com esta passagem, que mexe com o sentimento de todos que têm a esperança (ou certeza) da salvação eterna. Entretanto, na visão realística de agora, quem está na cruz somos nós. O Cristo são todos os cidadãos que passam fome e sede nas periferias das cidades e nos campos empoeirados e secos. Estamos todos nesta cruz, percorrendo os caminhos do calvário, mas na certeza de que não haverá um sábado de aleluia. É só sofrimento, são só chagas, é a crucificação eterna. Senhor Deus dos Desgraçados olhai para essa gente que não tem mais a quem recorrer. Que encontra tantos Judas pela frente e se apega a vários Herodes, que apenas lavam as mãos para esse estado de miséria em que vive uma minoria de excluídos por uma sociedade perversa que reza o terço todos os dias, faz um jejum hipócrita neste período do ano, mas enche os bolsos, levando a parte que cabe aos miseráveis. O Cristo é você, que dorme sob as marquises e não sabe o que tem para comer no dia seguinte. O Cristo é você, que mora no nas cidades do interior, no alto sertão, e sofre as agruras da seca, sem água e sem comida, distante de encontrar o melhor caminho para um vida digna. O Cristo é o funcionário público, sem salário digno e sem respeito no seu trabalho diário. O Cristo são os desempregados desesperançados. O Cristo são as crianças que perambulam pelas ruas pedindo esmolas, se prostituindo e roubando, sem ter o amparo de um braço materno, nem a segurança de um pai forte. O Cristo são os favelados, que vivem espremidos em pequenos casebres e improvisam forma de sobrevivência. Sente-se que o Cristo está muito vivo em todos os lugarejos em que não há assistência social, não se acende uma luz, não existe escola, não há hospitais e em todos aqueles que têm que se submeter às humilhações mais perversas para conquistar os seus direitos primários de ter moradia, comida, segurança, saúde e educação. Todos os humilhados, excluídos, marginalizados, reféns de uma sociedade que está mais para Herodes. Esses sim, são o Cristo crucificado e colocado entre dois ladrões, sem direito a ressurreição. E quem lava as mãos diante de tanta agonia. Uma maioria que faz o legislativo e o judiciários desse país. Alguns deputados que torcem o nariz às diferenças sociais, que só valorizam os miseráveis quando precisam de voto, que distribuem benefícios em troca do poder e que não têm coragem de representar e lutar por essa gente miserável revela a fotografia de um Brasil injusto e padastro. São alguns ilustres membros do judiciário, que faz justiça com a visão preconceituosa das posições sociais e de raça. As prisões estão superlotadas de negros e pobres. Elas não foram feitas para os ricos que têm o poder de cegar aos muitos que acusam e julgam. E o Judas é um Executivo que prometeu a ressurreição da sociedade em três dias. Melhores salários, juros mais baixos, fome absolutamente zero e um Brasil que se transformaria em paraíso celestial. A vida é um caminho tortuoso para uma maioria e planice para uma minoria que fica com a maior parte do bolo. Os melhores empregos, as melhores posições na cúpula decisiva, as mãos mais largas para alcançar distante o dinheiro público. E esse martírio do Brasil faminto dura anos, dezenas de anos, sem que apareça ninguém que procure reduzir o sofrimento provocado pelas injustiças sociais, pela má distribuição de renda, pelo nepotismo que engorda rendas familiares e pela corrupção ainda predominando escancaradamente no Brasil. Tudo isso é responsável pela violência que amedronta o povo, pela organização criminosa que assalta, estupra e planeja mortes de parlamentares e juizes. Esse e o lado pode do Brasil varonil, país do futebol, do carnaval e do samba. Pátria dos privilegiados e dos oportunistas, mas calvário de quem já hoje, no momento que o leitor está lendo estas linhas, ainda não colocou um único pedaço de pão na boca ou sequer bebeu um copo d´água. Senhor Deus dos Desgraçados, tende piedade de nós… VISITA O governador João Alves Filho (PFL) fez uma visita ao ex-governador Augusto Franco, na semana passada. Lá encontrou o ex-governador Albano Franco e conversaram informalmente. O ex-deputado federal Gilton Garcia também estava presente e, ao lado de João e Albano, falou da longevidade dos políticos que governaram Sergipe. ALBANO O governador Albano Franco tem evitado conversas políticas e fica permanentemente assistindo ao pai. Retira-se muito pouco do apartamento. Mesmo assim tem telefonado para deputados e ex-auxiliares para algumas informações e até marcar rápidos encontros. FRANCISCO O deputado Antônio Francisco, denunciado ontem pelo procurador Luis Valter, tem procurado os deputados para conversar e confessar inocência. Quinta-feira ele manteve contato com os deputados Fabiano Oliveira (sem partido) e Luiz Garibalde, procurando mostrar que não tem nada a ver com o crime. CONSELHO O deputado Fabiano Oliveira aconselhou a Antonio Francisco que relatasse tudo que disse a ele à Comissão Processante, para que fosse analisado pelos deputados. Acrescentou que os parlamentares irão se basear no que virá da Comissão para votar favorável ou não à cassação. Não será sua conversa pessoal que vai mudar a posição do plenário. ACATOU O deputado Antônio Francisco teria acatado a sugestão e disse que a partir de terça-feira vai procurar o presidente e relator da Comissão Processante. A Comissão só se reúne na próxima quarta-feira, mas poderá abrir uma exceção e ouvir Antônio Francisco com antecedência. PRISÃO A polícia agora está faltando prender apenas o foragido Marcos Munganga, a figura mais importante de todo o projeto para assassinar o deputado estadual Joaldo Barbosa. Correu boato de que ele já tinha sido assassinado como queima de arquivo, mas a polícia tem absoluta certeza que ele está vivo. Perdeu o seu rastro em uma praia próxima a Maceió, onde residem alguns dos seus familiares. D.MARIA A secretária de Combate à Pobreza, Maria do Carmo Alves, confirmou que vai retornar ao Senado em agosto próximo, mas pretende tirar nova licença em setembro. Revelou que não pode ficar ausente do Congresso o ano todo, porque isso significa que ela está renunciando ao mandato. PEIXES A Secretaria de Combate à Pobreza não fez distribuição de peixes. A secretária Maria do Carmo é contra esse tipo de procedimento. “Não adianta dar hoje e faltar amanhã”, deduz ela. D. Maria defende um trabalho estrutural, que se dê o peixe e também se ensine a pescar. JOÃO ALVES Obedecendo a orientação médica, o governador João Alves Filho permaneceu, ontem, em casa, no mais absoluto repouso. Continua recebendo sessões de fisioterapia e deve retomar ao expediente normal já na próxima terça-feira. MARÍLIA A vice-governadora Marilia Mandarino (PPS), que representou João Alves Filho na reunião dos governadores, teve uma conversa reservada com o presidente Lula da Silva. Comunicou-lhe da razão de sua ausência no encontro e acrescentou que a posição do governador João Alves Filho é a mesma que sempre manteve em defesa do Nordeste. IMPOSTO Os governadores do Nordeste estão querendo que haja uma retenção do ICMS para os Estados da região na origem e no destino, para que os mais ricos ajudem os mais pobres. Lula respondeu que também defende o Nordeste, mas que neste momento precisa ampliar os seus projetos para todas as regiões, embora tenha programas específicos para os nordestinos. COM JOÃO A vice governadora Marília Mandarino manteve audiência, ontem pela manhã, com o governador João Alves Filho e lhe fez um relato do que aconteceu no encontro. Avisou-lhe, também, que o presidente Lula pretende levar ao Congresso o projeto ao lado de todos os governadores, no dia 30. João já disse que estaria presente. DENÚNCIA Um leitor denuncia, através de e-mail, que a Prefeitura de Aracaju não está cobrando ISS da Faculdade de Sergipe, que funciona no Colégio Dinâmico. “Essa faculdade alega que não tem fins lucrativos, mas todos sabem que é mentira”. O leitor denuncia, ainda, que os lucros da faculdade vão para o Rio de Janeiro, sede da Estácio de Sá, que é a verdadeira dona da Faculdade… SURPRESA Que todos os interessados no solução do Caso Joaldo Barbosa, que fiquem bem atentos no decorrer deste período de feriado longo. É que um fato novo vai surgir que pode confirmar todas as denuncias e complicar a vida do deputado estadual Antônio Francisco. Notas PROJETOS A deputada estadual Ana Lúcia (PT) apresentou projetos de lei que prestam homenagens ao ex-deputado Joaldo Barbosa e ao vereador de Boquim, Carlos Gado, dois parlamentares que foram assassinados em Sergipe. Ela quer que a rodovia SE-160, que liga a Colônia do 13, em Lagarto, a Boquim receba o nome de “Deputado Joaldo Barbosa”. A deputada também pede que a Rodovia SE-282, que liga Estância a Boquim, tenha o nome de “Vereador Carlos Gato”. Em sua justificativa, que os dois escreveram suas histórias na vida política de Sergipe em defesa da região centro Sul. INCÊNDIO A Taxa de Incêndio cobra em Sergipe é inconstitucional. A conclusão é dos membros do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, numa reunião ordinária realizada em Brasília na terça-feira passada. Com base na fundamentação da OAB, a deputada Ana Lúcia já elaborou com projeto de lei que acaba com a Taxa de Incêndio. O projeto já se encontra na Comissão de Constituição e Justiça e será apreciado na próxima terça-feira. Uma pesquisa feita pela deputada, no Calçadão, constatou que 99,7% de 1.500 pessoas entrevistas são contra a taxa. ELEIÇÕES A partir dos festejos juninos terá início um trabalho mais claro sobre as sucessões municipais, porque fica próximo do período de acomodações partidárias. O vereador Marcélio Bomfim, por exemplo, tem que se definir sobre seu novo partido, porque vai disputar a reeleição. Esse é o quadro de muita gente que ainda está indefinida. No início do próximo semestre os partidos começam a trabalhar para aumentar seus quadros, porque tem que lançar bons nomes às Prefeituras. Hoje, em algumas cidades, a campanha está se iniciando, mas vai se intensificar a partir de junho. brayner@infonet.com.br “Plenário” retorna na próxima terça-feira, dia 22 de abril

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais