Data Vênia

0

(*) Fausto Leite

Não confundam OABrito com OAndradeB

Óbvio que a Ordem sofre influência do clã dos “Britos”, que há décadas mantêm sua hegemonia nas eleições daquela Casa, mesmo com dissidências de aliados. Escrevo sobre o assunto há pelo menos uns 15 anos mostrando que a advocacia não pode perpetuar-se na mão de um só grupo. Precisa, como qualquer outra entidade classista, ser continuamente renovada e animada por novas ideias e ideais, alcançando representantes que despersonalizem sua administração, encarando-a como Instituição e não como um instrumento particular de poder e barganha.

Nas últimas cinco eleições, acreditava-se que César Brito seria o mentor de todos aqueles que lhe sucederam mas, depois de uma análise mais filtrada, repassando algumas passagens de bastidores da Ordem, vejo que os “Britos”, desculpem-me o jargão familiar, quando preteriram o nome de Miguel Brito, irmão de César, e indicaram Henri Clay, o cunhado, para presidente, desembarcaram de vez da Ordem. Mantiveram apenas o apoio moral ao sucessor, amargando alguns dissabores dentro do clã familiar.

Aliás, peço vênia para falar de César Brito pois, sem dúvida, é um dos grandes operadores do Direito do nosso Estado, orgulho do Nordeste e grande nome da advocacia nacional. Recentemente vi uma gravação sua dando apoio à candidatura de Luiz Augusto Reis de Azevedo Coutinho à presidência da OAB/BA e, confesso, me emocionei com suas palavras. Um verdadeiro estadista. Recordo-me de um episódio pessoal com César durante as últimas eleições da Ordem, quando escrevi um artigo mais apimentado sobre a política nos bastidores da advocacia e fui surpreendido com suas gentis palavras no dia da votação: “Faustinho respeito muito suas posições e gosto muito de você”. Ainda sem graça, olhei dentro dos seus olhos com um pedido velado de desculpas e fui votar em Carlos Augusto. É fácil perceber que pessoas da “estatura” moral e intelectual de César são raras nos tempos de hoje. Tanto que só quis ser presidente da Casa por uma vez e depois entregou o leme para os demais. Hoje, assiste de camarote lá de Brasília o desenrolar destas eleições, mas deve vir dar apoio ao seu grupo no dia do pleito.

Voltando ao título do texto é necessário deixar claro que, se Inácio Kraus for candidato à reeleição, não será o candidato dos “Britos” e sim dos “Andrades”, que pretendem mais uma vez usar a Ordem como palanque eleitoral.

Antes da pandemia, em todas as solenidades da Ordem, HC se fez presente e comandou o cerimonial. Sempre ocupava os lugares de maior destaque, mesmo fora da presidência. Para sair nas fotos ficava na ponta dos pés e inibia Kraus que, pelo seu jeito modesto, não se incomodava com a gabarolice de “Riclay”, como é carinhosamente chamado pelos cunhados.

Outro nome que tem o mesmo perfil de Inácio é a vice-presidente Ana Lúcia. Esta ensaia a sua candidatura à presidência sem qualquer apoio ou grupo, mas conta com a simpatia dos “Andrades” que, numa remota eleição de Ana, voltariam ao comando da Casa com mais força. A terceira opção, também muito ligada a HC, seria Aurélio Belém que corre por fora, pois também gosta de holofotes e, no palco da Ordem, não há espaço para dois “astros”. ABES tem um temperamento forte e não deixaria o grupo dos “Andrades” criar dentes em sua gestão. Quiçá seja este aspecto que vem fazendo com que ele procure uma sombra no grupo opositor que vem sendo formado.

O fato é que hoje temos três candidatos do mesmo grupo à presidência da OAB/SE: Kraus, ABES e Ana. Todos apoiados pelos “Andrades”, dividindo o bolo em três fatias iguais, o que pulveriza os votos e dificulta a manutenção do grupo. Faltou a Inácio a sensibilidade que sobrou em Carlos Augusto quando foi candidato à reeleição, onde toda a advocacia unida o escolheu como candidato único. Kraus foi omisso nesse ponto e perdeu a chance de juntar, em um mesmo pacote, Carlos Augusto, Arnaldo Machado, Emília Correia, Emanoel Cacho e tantos outros que poderiam, numa pós-pandemia, reconduzi-lo à presidência.

MIÚDAS

…. a gloriosa Polícia Militar do Estado de Sergipe está sem comando. As denúncias apresentadas no blog do jornalista Cláudio Nunes e apimentadas no programa do radialista Gilmar Carvalho dão conta que o coronel Marcony perdeu a confiança da tropa e precisa ser urgentemente substituído, como também alguns diretores de outros órgãos que foram alvos de manchetes negativas na última semana. Onde está o “resolvedor”?

… interessante a inauguração dos postes de iluminação feita esta semana pelo prefeito Edvaldo Nogueira com diversos secretários participando do evento e acionando os interruptores. Parabéns prefeito!

… com a elegância de sempre, o ex-deputado e conselheiro do TCE Reinaldo Moura gravou um vídeo esta semana dando parabéns aos magistrados e informando aos sergipanos que a chapa do governo não está definida. Pode ser Fábio Metidieri, Edvaldo Nogueira, Laércio Oliveira, Ulisses Andrade e até Rogério Carvalho. “O fato de Fábio encontrar-se com André Moura é um acaso, pois eles são os que mais rodam o Estado, não sendo raro que se encontrem”, disse o Rei.

… tomam posse hoje os seguintes neófitos juízes do TJ/SE: Leopoldo Martins Moreira Neto, Marina de Almeida Menezes Barbosa, Raphael Ferreira Rocha Santana, Agílio Tomaz Marques, Renato Caldas do Valle Viana, Viviane Kaliny Lopes de Souza, Thiago Dias Peixoto, Pedro Machado Gueiros, Marília Jackelyne Nunes da Silva, Augusto José de Souza Carvalho, Leandro de Almeida Mainardes. Esta coluna deseja-lhes sucesso e muita sabedoria no exercício da função.

“…Coronel Marcony reúne oficialato e pede “pinico”. Ainda sobre a saga do comandante da PMSE Cel Marcony Cabral Santos, na manhã da quarta-feira, 11, o entra e sai foi grande, no QCG da Rua Itabaiana. Coronéis da ativa se revezavam na sala do comando para receber o beijo do Judas. Cel. Marcony pediu apoio a cada um, isoladamente, e fez até esforço para desmentir o que todos já sabiam: ele vem planejando enviar os oficiais para casa, vestir o pijama – como se diz no jargão militar. Marcony e seu fiel conselheiro, o astuto cel Edenisson Paixão, maquinam dia e noite a possibilidade de tirar da corporação todos os que ameaçam a possibilidade de mudança no comando. O blog vem noticiando as movimentações do Ministério Público de Sergipe contra os desmandos e despreparo de um comandante que torna a Polícia Militar de Sergipe um apêndice pessoal dos seus bens…”, escreveu Cláudio Nunes.

“…Pesquisa dá Edvaldo. Pesquisa para consumo interno, realizada por um atuante Instituto de Sergipe em todo o Estado, revela que o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) aparece com 64% para disputar a sucessão estadual. *** A pesquisa foi realizada por região e também constavam os nomes de Fábio Mitidieri (PSD), Rogério Carvalho (PT) e Alessandro Vieira (Cidadania)…”, informou Diógenes Brayner.

“… Senador Alexandro Vieira colocou a morte do ator Tarcísio Meira, 85 anos, na conta de Bolsonaro. A esquerda é podre, mesmo quando simula seriedade para enganar os trouxas. Isso sem falar que o ator idoso tinha tomado as duas doses da vacina. Mas não importa: ele acabou de falecer e o senador achou adequado colocá-lo como “mais uma vítima do desgoverno”. É CANALHA, não tem outra definição. Sujeito asqueroso, fazer politicagem dessa forma…”, tuitou Rodrigo Constantino.

“… a cara do governo de Sergipe é a cara dessas estradas que estão aí…”, comentou o ex-deputado João Fontes referindo-se às estradas de Japaratuba/Pirambu, Pacatuba/Brejo Grande, Povoado Treze/Boquim e outras que estão como “tábuas pirulito”. Aliás seria bom a Procuradoria Regional Eleitoral prestar atenção nessas inaugurações de “ordem de serviço” que certamente caracterizam propaganda eleitoral antecipada.

… de Kity Lima para Belivaldo: “… mais uma obra inacabada sendo inaugurada e que não é entregue para a população, uma falta de respeito com aqueles que pagam seus impostos. Infelizmente vemos isso acontecer às vésperas das eleições e no caso do CIC não é diferente. O governador adiantou uma obra que sequer será usufruída pelos sergipanos porque ela não está pronta”, alfineta a deputada. (JC – 13/08/2021).

… André Moura (PSC) responde a um processo no STF que pode deixá-lo inelegível e acabar com o sonho da conquista de um novo mandato – senado ou deputado federal. Nessa semana, com um trabalho de bastidores, conseguiu tirar o processo de pauta o que lhe deu fôlego político. A depender da decisão AM encerra sua carreira política nos próximos 8 anos. Para que se manter no poder prepara sua filha para Câmara Federal.

… a delegada Daniele Garcia trouxe para o POEDMOS a professora Adriana Leite, esposa do empresário Ivan Leite. AL deixou o REPUBLICANO dos pastores Heleno Silva e Jony Marcos.

… o deputado Zezinho Sobral já se articula para deixar o PODEMOS que foi lhe tomado na “tora” e entregue a Daniela Garcia. De pronto, recebeu convites de pelo menos uns dez partidos. Sobral que pensava ir para a Câmara Federal, vem com um novo discurso que deverá ir para a reeleição.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais