Deixe a Polícia

0

Estão querendo fazer uma tempestade num copo d´água neste episódio da prisão por indisciplina do sargento Vieira. Em qualquer corporação, o militar deve conhecer e respeitar o Regimento Disciplinar, saber que existe hierarquia e que afrontar o comando é motivo para punição. O que faria o sargento se um saldado sob o seu comando o agredisse moralmente? Quem não quer vestir farda, bater continência e respeitar seu superior hierárquico deve deixar a Polícia Militar, pois ali não é um circo, onde o mágico briga com o dono e este não o pune para não atrapalhar o próximo espetáculo. Que o deputado estadual Venâncio Fonseca (PP) aproveite o episódio para criticar o governo até entende-se, pois ele não precisa conhecer em detalhes o Regimento Militar. O que não pode é o sargento Vieira, há 15 anos na caserna, achar errado punir um praça que chega numa rádio e diz que o seu comandante geral é um incompetente. Nem na loucademia de Polícia isso acontece.

De imediato

A lei Ficha Limpa já vale para as eleições deste ano. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu ontem, que os candidatos com condenações graves em órgão colegiado não poderão concorrer no pleito de outubro. Um argumento usado pelos ministros favoráveis à aplicação da lei é o histórico recente de condenações de candidatos por propaganda extemporânea pelo próprio TSE. “Se os punimos por fazerem propaganda antes do processo eleitoral, é porque o processo eleitoral não começou. Temos que ter o mesmo entendimento em relação a essa lei”, disse a ministra Carmen Lúcia.

Marcou ponto

O jornalista André Barros marcou um grande ponto ao entrevistar ontem, com exclusividade, o presidente Lula (PT). Durante mais de uma hora, o petista respondeu perguntas de Barros na rádio Sergipe FM e, ao final, ainda agradeceu “pela colher de chá”. Com perguntas inteligentes e sem querer ser o dono da bola, André permitiu que o presidente explicasse as ações que seu governo vem desenvolvendo. Acompanhada pelo governador Marcelo Déda (PT), a entrevista aconteceu em um hotel da Orla de Atalaia.

Pela educação 

A educação aparece como a quarta área que, segundo os eleitores, merece receber mais atenção do próximo presidente da República – perde apenas para a saúde, a segurança pública e o emprego. É o que aponta uma pesquisa divulgada pelo do Ibope. Os entrevistados destacaram como pontos fortes da educação básica a merenda escolar (29%), o número de escolas e de vagas existentes (25%) e o material didático (25%). Entre os pontos fracos estão o salário do professor (46%), a segurança nas escolas (46%) e a qualificação do corpo docente.

Tempo de vinho

Até o próximo domingo as chuvas ocorrerão em todo o Estado de Sergipe de forma fraca a moderada. A previsão é do Centro de Meteorologia da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos. O Centro alerta para a chegada de ventos fortes e queda de temperatura no decorrer do mês de junho. Além do volume do vento, a temperatura deverá baixar consideravelmente, chegando até 19 graus para algumas regiões do Estado. Só tomando uns bons vinhos para suportar esse calor de brejo.

Empresas estimuladas

Aconteceu ontem em Nossa Senhora da Glória, o ‘I Fórum Itinerante de Formalização e Compras Governamentais’. Promovido pelo Governo de Sergipe e o Fórum Regional das Micro e Pequenas Empresas (MPEs), o evento objetivou sensibilizar e conscientizar gestores e a classe empresarial sobre a importância da regulamentação do Capítulo V da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, que permite que este segmento participe de forma privilegiada das compras governamentais, nos municípios.

Mais borrachudos

O valor médio das dívidas dos consumidores com cheques sem fundos aumentou 42,7% em um ano. Foi o que atestou levantamento feito pela Serasa. Conforme a pesquisa, o valor médio dessas dívidas era de R$ 855,83 nos primeiros cinco meses do ano passado e passou a ser de R$ 1.221,03 entre janeiro e maio deste ano. No mesmo período, o valor médio das dívidas com títulos protestados cresceu 8,9%. Em média, elas somavam R$ 1.066,79 por consumidor entre janeiro e maio de 2009 e passaram a ser de R$ 1.161,63 no mesmo período de 2010.

Calote maior

A inadimplência do consumidor cresceu pela primeira vez desde outubro de 2009. Segundo a Serasa, a alta foi de 1,9% em maio ante igual período do ano passado.
No confronto com abril, o calote subiu 4,3%. Esse aumento está relacionado com o crescimento acelerado do endividamento dos consumidores nos últimos trimestres. No mês passado, os atrasos com cartões de crédito e financeiras apresentaram a alta mais expressiva, de 8,1% ante abril.

Quina acumula

Nenhuma aposta acertou as cinco dezenas do concurso da Quina sorteadas ontem. A estimativa de prêmio para o próximo sorteio é de R$ 800 mil. Fizeram a Quadra 61 apostadores (prêmio de R$ 5,3 mil) e acertaram o Terno 4.614 apostadores (prêmio de R$ 100). As dezenas sorteadas foram: 31 – 37 – 62 – 73 – 77.

Fique ligado

Você é rico? Pois fique sabendo que a Receita Federal vai criar uma delegacia especial para fiscalizar os maiores contribuintes pessoas físicas. Estão na lista do ‘Leão” ricaços como grandes empresários, artistas, esportistas e profissionais liberais. Destes, nada menos do que 6 mil já foram previamente selecionados para a fiscalização. A nova unidade do Fisco vai trabalhar com as duas delegacias especiais de fiscalização dos grandes contribuintes pessoas jurídicas (com faturamento anual superior a R$ 60 milhões).

Chegou a Copa
Finalmente, começa hoje a Copa do Mundo da África do Sul. É tempo de sofrimento, alegria e confraternização com parentes e amigos. Mais de 190 milhões de brasileiros estarão, a partir de hoje, torcendo para que os ‘meninos’ de Dunga façam o dever de casa e tragam o ‘caneco’ pela sexta vez para o Brasil. Tomara que isso aconteça.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais