Dia do Fica

0

Dia do Fica

Por unanimidade, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu ontem, que o governador Marcelo Déda (PT) é inocente e que fica no governo até o último dia do seu mandato. A Corte seguiu o parecer do relator Hamilton Carvalhido. Ele não enxergou crime eleitoral no processo aberto pelo PAN, que em 2006 era aliado de João Alves Filho (DEM). “A configuração do abuso de poder econômico e político não pode ser aferida pelo que foi exposto”, disse a ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, referindo-se aos shows promovidos pela Prefeitura em 2006 para comemorar os 151 anos de Aracaju. O Dia do Fica acaba com uma novela que se arrastava há quase quatro anos e terá o efeito de uma ducha de água fria para João Alves e seus aliados, que sempre alimentaram a idéia da cassação de Déda. Também influenciará na reta final da disputa para o governo. Segundo publica hoje o jornal O Globo, “a decisão fortalece ainda mais a campanha do petista, candidato à reeleição e líder nas pesquisas de intenção de votos”.

Grande recepção

Amigos e aliados políticos do governador Marcelo Déda prometem fazer uma grande manifestação para recepcioná-lo, no início da tarde de hoje, no Aeroporto de Aracaju. De lá, seguem em carreata pelas ruas de Aracaju para comemorar a decisão unânime do TSE. O petista foi ontem para Brasília visando acompanhar o julgamento do processo aberto contra ele no início do mandato. A ordem dos organizadores da carreata é deixar a capital vermelha de alegria.

Lula vem

O presidente Lula (PT) confirmou ontem, que estará em Aracaju na próxima quarta-feira para participar de um comício em favor da candidatura do compadre Marcelo Déda. Deverá chegar à tarde, participar da manifestação política à noite e só retornar a Brasília na manhã da quinta-feira. A coordenação da campanha dedista deve definir, até o final da semana, a cidade onde será realizado o comício, porém a mais cotada até agora é Lagarto.

Dinheiro de longe

Falando para empresários da construção civil de Sergipe, o candidato a governador João Alves Filho (DEM) disse que, se eleito, terá como conseguir recursos junto a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). Com o dinheiro internacional pretende desenvolver projetos para debelar a miséria e implantar projetos de irrigação e de citricultura, que gerarão “milhares de empregos no campo”. João deu essas informações durante reunião-almoço promovida ontem pela Associação dos Dirigentes das Empresas da Indústria Imobiliária de Sergipe (Ademi/SE) no Mercure Del Mar Aracaju.

Mal acompanhado

Na reunião-almoço com os empresários, o candidato João Alves Filho (DEM) disse que certa feita, ao receber em Palácio seu amigo e ex-governador de Alagoas, Divaldo Suruagy, este o teria aconselhado a não realizar obras de esgoto porque o povo não vê. O demista recordou um político de triste história. Quem não se lembra de Suruagy? Em julho de 1997, ele renunciou após atrasar os salários dos servidores e transformar Alagoas numa praça de guerra. Sem receber nada há sete meses, mais de 10 mil policiais enfrentaram o Exército nas ruas, forçando o amigo de João Alves a renunciar e sumir do mapa.

Nova chance

A Justiça Eleitoral prorrogou de amanhã para o próximo dia 30 de setembro, o prazo para que os eleitores possam tirar a segunda via do título eleitoral. A decisão visou permitir que os eleitores tirem essa segunda via sem prejuízo dos demais trabalhos realizados pelos cartórios eleitorais. Nas eleições de outubro será exigida a apresentação do título acompanhado por um documento de identificação com foto, a exemplo das carteiras de identidade, trabalho, habilitação e passaporte.

Condenados

O TRE condenou ontem por propaganda eleitoral irregular, os candidatos João Alves Filho, José Carlos Machado – ambos do DEM -, Eduardo Amorim (PSC), Laércio Oliveira (PR), Zé Franco (PDT) e o diretório regional do PMDB. Os candidatos foram denunciados pela Procuradoria Regional Eleitoral por terem permitido a colocação de propagandas com área superior ao limite previsto em Lei, que é de quatro metros quadrados. Já o PMDB foi condenado por propaganda eleitoral antecipada.

Poder econômico

“Eu acredito que vou derrotar o poder econômico”. A frase é do candidato à reeleição senador Antônio Carlos Valadares (PSB). Questionado pelo radialista Eduardo Abril sobre a utilização abusiva de recursos por alguns candidatos, o senador disse que, apesar dessa farra de dinheiro, acredita em sua vitória porque tem projetos aprovados e já realizados. “Minha campanha é franciscana, típica de um candidato do povo”, discursou. Segundo todas as pesquisas, Valadares lidera com folga a corrida para o Senado.

Sem baú

Veja o que publica a coluna Poder Online do Portal IG: “Não é piada, embora provoque gargalhadas até mesmo nos sergipanos: o coordenador da campanha à reeleição do governador do Sergipe, Marcelo Déda (PT), é Silvio Santos. Calma, este aí não tem o baú da felicidade. Vem a ser o vice-prefeito de Aracaju”.

Do baú político

Opositores exagerados do ex-governador Lourival Baptista o acusavam de colocar o próprio nome em todas as obras que fez no Estado e citavam logo o Batistão, o Conjunto residencial Lourival Baptista, na entrada de Aracaju, escolas, etc e tal. Pacífico, o arenista relevava as ‘intrigas da oposição’, mas enchia o peito quando seus aliados o chamavam de ‘realizador’. Aliás, foi o grande volume de obras, executadas graças ao “milagre econômico brasileiro” arquitetado por Delfim Netto, que elegeu Lourival para o Senado em 1970. Na campanha, dizia-se que ele só não colocou o nome em catacumba, numa referência à carneira do deputado estadual Antônio Torres Júnior, assassinado, em 21 de dezembro de 1967, por um desafeto da família em pleno centro de Aracaju. É que Lourival decidiu homenagear o amigo parlamentar com a construção, pelo governo estadual, da carneira no Cemitério Santa Izabel. De fato, tá lá escrito no túmulo, ao lado da Capelinha: “Do Governo do Estado de Sergipe, ao seu grande líder na Assembléia Legislativa, deputado Antônio Torres Júnior”.

 

Resumo dos jornais

Clique aqui para ler os destaques de capa dos principais jornais do Brasil

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários