Dinheiro a rodo

0

É grande a expectativa dos empresários da construção civil com o volume de obras que o governo de Sergipe pretende executar até o final de 2014. Neste curto período, serão investidos no estado nada menos do que R$ 1 bilhão com as obras do Proinveste e de outros programas federais. A boa notícia foi dada ontem pelo secretário da Infraestrutura, Valmor Chagas, durante palestra para os sócios da Associação Sergipana de Empresários de Obras Públicas e Privadas (Aseop). Ele apelou aos empresários para que não participem de várias licitações mesmo sem ter condições de honrar o compromisso, pois tal comportamento resulta em demorado litígio judicial e consequente atraso das obras licitadas. O apelo de Valmor foi endossado pelo presidente da Aseop, Luciano Barreto. Ambos estão corretíssimos!

Outro nome

Os deputados estaduais já esperavam a suspensão do repasse das verbas de subvenção social determinada ontem pela juíza Simone Fraga. Há um bom tempo eles já discutiam a substituição das subvenções por emendas parlamentares que, no fundo, tem o mesmo resultado. Portanto, a proibição não impedirá que os parlamentares continuem carreando recursos públicos para instituições sem fins lucrativos.

Disputa

Os deputados federais Márcio Macedo e Rogério Carvalho, além da deputada estadual Ana Lúcia, são candidatos à presidência do PT em Sergipe na eleição marcada para novembro deste ano. Até lá, os postulantes ao comando do partido vão avaliar a possibilidade união, mas é certo que o Processo de Eleição Direta será muito disputado.

Brigados

Não chamem para a mesma sala de aula o vereador aracajuano Agamenon Sobral (PP) e os professores da rede estadual. Os educadores estão tiriricas com o parlamentar, que em todo lugar que chega chama a categoria de preguiçosa. O Sindicato dos Educadores, inclusive, ameaça processar Agamenon sob a acusação de linguarudo. Cruz Credo!

Não gostou

E quem está invocado com o governador Jackson Barreto (PMDB) é o deputado estadual José Franco (PDT). Tudo porque a Secretaria da Saúde tirou o nome do tio do parlamentar da unidade de saúde de Socorro, que foi rebatizada como Hospital Regional. Injuriado, o pedetista promete fazer um discurso hoje na Assembléia para condenar a desfeita.

Crime digital

O número de pessoas que já sofreram ou conhecem alguém que tenha sido vitima de crime digital passou de 12,7%, no ano passado, para 17,9% este ano. Segundo a pesquisa ‘O Comportamento dos Usuários na Internet’, os homens continuam sendo os mais atingidos, com 20,6% dizendo já ter sido vítima, contra 15,2% das mulheres. 66,6% disseram conhecer a nova lei de crimes cibernéticos, e 16,3% acreditam que ela será suficiente.

Povo roubado

A cada ligação feita pelo aparelho celular, o cidadão é descaradamente roubado pelas empresas de telefonia. A grave denúncia é do deputado estadual Zezinho Guimarães (PMDB). Segundo o parlamentar, as empresas enganam os usuários, e a conta telefônica está cheia de pequenos furtos, a exemplo de ligações não efetuadas pelas vítimas. Alguém aí discorda do deputado?

Inadimplência

A Secretaria da Fazenda registrou a adesão de 335 empresas à campanha “Fique Legal”. O valor dos débitos renegociados pelos contribuintes inadimplentes superou os R$ 34 milhões, com um incremento na arrecadação estadual de mais de R$ 732 mil a partir do pagamento da primeira parcela. A campanha ofereceu condições para que os inadimplentes renegociassem seus débitos em até 60 parcelas mensais.

Processo

A ex-prefeita de Salgado, Janete Alves Barbosa, vai ter que explicar na Justiça como usou os recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Ela e mais cinco empresários foram denunciados pelo Ministério Público Federal por improbidade administrativa. As investigações contra os seis acusados foram iniciadas após denúncia sobre o mau uso do dinheiro público feita pelo Sindicato dos Professores.

Tapinha nas costas

Quanto tempo faz que um político telefonou para você, parou o carrão com ar refrigerado para cumprimentá-lo, quis saber sobre sua família, o convidou para uma festa 0800? Não lembra? Avexe-se não. No próximo ano, seu telefone vai ficar congestionado de tantas ligações amigáveis, se alguém buzinar é candidato querendo ser amável. Ademais, não fique surpreso se, ao chegar em casa, encontrar um engravatado aguardando-o para pedir seu voto.

Do baú político

A Rede da Legalidade, iniciada em 1961, pelo então governador gaúcho Leonel Brizola para defender a posse do vice-presidente João Goulart, criou um problemão em Aracaju. É que o prefeito José Conrado de Araújo (PTB) decidiu instalar um auto-falante na Prefeitura para retransmitir a Rede da Legalidade. Em seu livro ‘História Política de Sergipe’, Ariosvaldo Figueiredo conta que o fato contrariou o comandante do 28 Batalhão de Caçadores, coronel José Lopes Bragança, principalmente porque, entre uma fala e outra de Brizola, o vereador petebista Agonalto Pacheco usava o alto falante para fustigar os militares. Como o prefeito não atendeu a ordem para silenciar o auto-falante, Bragança o ameaçou de prisão, fato que levou Conrado a requerer um Habeas Corpus preventivo. De posse do salvo conduto, o petebista manda uma carta desaforada ao comandante, na qual escreve: “O senhor é um arbitrário, seu filho é um tarado e sua filha uma devassa”. Quando se esperava uma reação forte do militar, este contentou-se em devolver a carta, tendo antes escrito no envelope: “Volte ao lixo de onde veio”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais